O ardor de Péricles e o Diário Oficial | Fábio Campana

O ardor de Péricles
e o Diário Oficial

periclesdemello_foto_gilsoncamargo_07_04_09curitiba

Por que tanto empenho e ardor na defesa que Péricles de Mello fez do governo Requião ao contestar o companheiro de partido, Tadeu Veneri? O que fez de Péricles um intenso governista?

A moçada mais atenta do PT tem explicação, mata a cobra e mostra o pau. O blog recebeu cópia desse decreto publicado no Diário Oficial que faz do irmão de Péricles, Aderbal Hollerben de Mello, um feliz assessor bem remunerado da Casa Civil, como se vê na súmula:

DECRETO Nº 4338 – 06/03/2009
Publicado no Diário Oficial Nº 7924 de 06/03/2009 .
Súmula: Nomeação de Aderbal de Holleben Mello, para o cargo de Assessor da Casa Ciivl-CC…
O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ
Resolve nomear, de acordo com o art. 24, inciso III, da Lei nº 6.174, de 16 de novembro de 1970, ADERBAL DE HOLLEBEN MELLO, RG nº 1.446.251, para exercer, em comissão, o cargo de Assessor – Símbolo DAS-5, da Casa Civil.

Atualização às 16h23: O deputado Péricles de Mello enviou nota ao blog dizendo que não fez uma defesa de Requião na última segunda-feira, em plenário, mas uma crítica ao colega Tadeu Veneri. Clique em Leia Mais para ver a Nota de Esclarecimento na íntegra:

O deputado estadual Péricles de Mello, líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa, esclarece que o pronunciamento que fez na última segunda-feira, dia 15, rebatendo as declarações do deputado Tadeu Veneri, em entrevista concedida ao Jornal Gazeta do Povo na edição do último domingo, trata-se de uma defesa à unidade do partido com o consentimento, inclusive, da maioria dos deputados da bancada, e não de uma defesa ao governo Requião.

Péricles entendeu que os assuntos tratados por Veneri, na reportagem, deveriam ser tratados internamente, dentro da bancada, sem a necessidade de usar a imprensa para atacar deputados petistas promovendo uma luta interna dentro do PT. Praticamente todo o tempo de seu discurso, Péricles defendeu o ponto de vista da bancada sobre a votação, em bloco, das emendas ao projeto do governo de aumento de 6% dos servidores públicos. Péricles criticou a opinião de Veneri de que os deputados do PT deixaram de votar as emendas porque eram da oposição. “Nunca deixamos de votar uma emenda porque é da oposição. As emendas do PT eram diferentes, mesmo porque as da oposição eram demagógicas”, afirmou Péricles.

Por isso, Péricles entende que não se pode confundir o conteúdo do discurso com a questão da nomeação do seu irmão, Aderbal de Holleben Mello, para o cargo de assessor da Casa Civil. Que seu pronunciamento, no plenário da Assembleia, teve um motivo específico de debater questões levantadas por Veneri que foram a público e precisavam ser esclarecidas na sua totalidade.

O deputado esclarece também que não precisa intermediar funções para Aderbal, por ele ter competência própria para isso. “Aderbal é advogado e tem uma história marcante dentro do PT. Foi vereador de Cascavel, região Oeste, por cinco mandatos, tendo uma representação política importante na cidade. O cargo que Aderbal ocupa é fruto das relações políticas dele”, declara Péricles.


17 comentários

  1. Francesco Catanzaro
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 9:19 hs

    E a irmã chefe do Núcleo Regional de Educação de Ponta Grossa, não conta, caro Campana???

  2. Julio
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 9:21 hs

    tem um monte de traia pior que esse ai encostado com cargo melhores……….

  3. Nhengo
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 9:21 hs

    a irmã do Péricles, a “simpática” Carmencita, também está pendurada num cabide, desde 2003 é chefe do NR Educação em Ponta Grossa.

  4. Nhengo
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 9:24 hs

    o próprio Péricles quando levou um pau na eleição em 2004 e foi escurraçado da Prefeitura de Ponta Grossa, ganhou de presente do Requião um cargo na diretoria da Sanepar com ótima remuneração.

  5. bimbo
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 9:41 hs

    Cambada !

  6. antonia maria
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 9:43 hs

    pois é, mas não esqueçam que esse indivíduo
    acajbou com PONTA GROSSA; a única obra
    dele foi o ‘cocozão’…tudo que existe em PG
    nos anos recentes, foi feito pelo Pedrinho….
    E esses indivíjduos continuam aí – vivendo de
    política, vegetando em recursos públicos…ele jtem que ser demitido da Universidade por
    comportamento ‘suspeito’…

  7. Don Quixote.
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 9:43 hs

    Em grana quanto recebe por mes, nesse DAS-5, o Sr. Aderbal ?
    Quem sabe quanto é ?

  8. SYLVIO SEBASTIANI
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 9:43 hs

    Esta Assembléia Legislativa doi Paraná é um caso muito sério, é só “bater” num deputado que aparece a sujeira deles, eu tenho feito de tudo que me é possivel para clarear o Poder Legislativo, é verdade que na condição de aposentado da Assembléia, conheço muita coisa e segue com isso a perseguição, cortam meus salários, tiram meus Direitos, recorro ao Judiciário, mas quem foi Presidente do MDB na época da ditadura, continua agora outra luta, contra a corrupção. Se A Assembléia Legislativa ou outra Entidade me oferecer um espaço, estou às ordens. Aqui mais uma porque o deputado Péricles de Mello, atacou seu companheiro, o sério e único deputado, Tadeu Veneri. Arrumou uma nomeação para irmãozinho no Governo!.

  9. Tarso de Castro
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 11:39 hs

    O Aderbal tomou um pau tão grande na eleição para prefeito de Cascavel (ficou em 4º lugar) que perdeu o rumo e foi parar no governo do estado.

  10. J Charuh
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 11:39 hs

    È MENOS QUE O MEU, O CARA FOI VEREADOR EM CSCAVEL E GANHA MENOS QUE EU. BAHHHH, TÔ PODENDO !!!

  11. J Charuh
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 11:40 hs

    È MENOS QUE O MEU, O CARA FOI VEREADOR EM CASCAVEL E GANHA MENOS QUE EU. BAHHHH, TÔ PODENDO !!!

  12. quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 15:20 hs

    O deputado estadual Péricles de Mello, líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa, esclarece que o pronunciamento que fez na última segunda-feira, dia 15, rebatendo as declarações do deputado Tadeu Veneri, em entrevista concedida ao Jornal Gazeta do Povo na edição do último domingo, trata-se de uma defesa à unidade do partido com o consentimento, inclusive, da maioria dos deputados da bancada, e não de uma defesa ao governo Requião.

    Péricles entendeu que os assuntos tratados por Veneri, na reportagem, deveriam ser tratados internamente, dentro da bancada, sem a necessidade de usar a imprensa para atacar deputados petistas promovendo uma luta interna dentro do PT. Praticamente todo o tempo de seu discurso, Péricles defendeu o ponto de vista da bancada sobre a votação, em bloco, das emendas ao projeto do governo de aumento de 6% dos servidores públicos. Péricles criticou a opinião de Veneri de que os deputados do PT deixaram de votar as emendas porque eram da oposição. “Nunca deixamos de votar uma emenda porque é da oposição. As emendas do PT eram diferentes, mesmo porque as da oposição eram demagógicas”, afirmou Péricles.

    Por isso, Péricles entende que não se pode confundir o conteúdo do discurso com a questão da nomeação do seu irmão, Aderbal de Holleben Mello, para o cargo de assessor da Casa Civil. Que seu pronunciamento, no plenário da Assembleia, teve um motivo específico de debater questões levantadas por Veneri que foram a público e precisavam ser esclarecidas na sua totalidade.

    O deputado esclarece também que não precisa intermediar funções para Aderbal, por ele ter competência própria para isso. “Aderbal é advogado e tem uma história marcante dentro do PT. Foi vereador de Cascavel, região Oeste, por cinco mandatos, tendo uma representação política importante na cidade. O cargo que ocupa é fruto das relações políticas dele”, declara Péricles.

  13. Fecha o PT
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 15:53 hs

    Esse é o Partido dos Tranqueiras !!!! E o Lula emprestando dinheiro para o FMI e para a Argentina ! Parece piada!

  14. Eliott
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 20:40 hs

    Pergunta para o Péricles e assessoria: Se o deputado comungasse do entendimento do colega Tadeu Veneri, o Requião nomearia o irmão?????

  15. CHICÃO PARANÁ
    quinta-feira, 18 de junho de 2009 – 21:12 hs

    ASSESSORIA PERICLES VÁ TRABALHAR!!!
    VOCÊS SÃO MUITO BEM PAGOS PARA TRABALHAR PELO POVO E PARA O POVO E NÃO PARA FICAR VADIANDO NA INTERNET.
    O PT É O PARTIDO DA TETA MESMO! E AINDA QUER AVOCAR COMO PARTIDO DA ÉTICA! CÍNICOS. PARTIDO DO MENSALÃO DO DELÚBIO DO DIRCEU E DO CHEFE DA QUADRILHA LULA
    PT PARTIDO DOS NEPOTES SE O IRMÃO DO DEPUTADO É TÃO COMPETENTE COMO ELE LEVANTA PORQUE NÃO FOI COM MÉRITO PRESTAR CONCURSO… FICOU MEMSO NA TETA DOS CARGUINHOS COMISSIONADOS.

  16. CHICÃO PARANÁ
    quinta-feira, 18 de junho de 2009 – 21:13 hs

    PÉRICLES RABO PRESO! NÃO TEM LADO!

  17. Carlos Alfredo
    segunda-feira, 22 de junho de 2009 – 19:07 hs

    Gente. antes de criticar a pessoa, porque na tentam se informar sobre o passado dela? Esse julgamento unilateral que vocês estão fazendo do Sr. Aderbal é no mínimo equivocado. Ele não é um analfabeto qualquer que ganhou o cargo pelo simples fato de ser irmão do deputado. Foi fundador do PT em inúmeras cidades do Paraná, conquistou importantes vitórias no movimento estudantil e ainda organizou os trabalhadores em diversos sindicatos. Além disso, quem sabe o mínimo da história de cascavel (cidade onde moro), sabe que ele foi um dos vereadores mais competentes que a cidade já teve, autor de mais de 200 leis e que ainda hoje é procurado por inúmeros legisladores novatos pedindo ajuda nos trâmites legais. Portanto

    Portanto se vocês querem fazer uma análise sincera e realista da situação, precisam tomar conhecimento dos dois lados da história. É a capacidade e a competência de alguém que deve ser analisada para julgarmos sua nomeação no cargo.

    O simples fato de ser irmão de deputado não o torna incapaz ou incopetente para exercer o cargo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*