Lula: desmatador não pode ser chamado de bandido | Fábio Campana

Lula: desmatador não pode ser chamado de bandido

Lula voltou. Ontem, visitou a cidade matogrossense de Alta Floresta. Em cerimônia que reuniu dez ministros e autoridades de três Estados –Mato Grosso, Pará e Rondônia—, lançou um mutirão pela regularização de terras.

Chama-se “Arco Verde Terra Legal”. Inclui também um esforço social: emissão de certidões de nascimento e concessão de aposentadorias. Sobre o palanque, Lula concedeu uma espécie de anistia retórica aos responsáveis pelo desmatamento na Amazônia.

Disse que não se deve chamar desmatador de “bandido”. Tinha atrás de si o ministro Carlos Minc (Meio Ambiente). O mesmo que, dias atrás, chamou de “vigaristas” os parlamentares que defendem no Congresso os interessentes de agronegociantes.

Na contramaré do ministro, Lula acha que é preciso enxergar o desmatamento com os olhos da história.

No passado, admitia-se desmatar. Agora, não mais. “Tivemos um processo de evolução e agora temos que remar ao contrário…”

“…Temos que dizer para as pessoas que se houve um momento em que podíamos desmatar, agora desmatar joga contra a gente”.

Presente à cerimônia, o governador de Mato Grosso Blairo Maggi (PR) foi afagado por Lula.

Megaprodutor de soja, Maggi é execrado pelos ambientalistas. teve embates homéricos com Minc.

Para Lula, o governador está quaificado para “exercer qualquer cargo neste país”.

“O Blairo é um parceiro de primeira hora, tem sido um governador que tem tido um grau de companheirismo e de lealdade, e isso é recíproco…”

“…Nós vamos estar juntos em qualquer circunstância. O Blairo é quem escolhe o que ele vai querer ser na vida”.

De resto, Lula atacou as ONGs que se opõem a MP da Amazônia. Aquela que autoriza a doação ou venda de terras da União ocupadas por posseiros e empresas na Amazônia.

Disse que não é verdade que a medida estimule a grilagem. Ao contrário, levará paz ao campo (Assista no vídeo grudado ao rodapé).

Enquanto Lula desautorizava Carlos Minc e adulava Blairo Maggi, o diretório nacional do PT expedia uma nota de apoio ao ministro petista do Meio Ambiente.


10 comentários

  1. ronaldo
    sábado, 20 de junho de 2009 – 11:00 hs

    Concordo com o Presidente Lula, não pode mesmo ser chamado de bandido e sim de marginal do meio ambiente ou de desobediente da legislação ambiental.

  2. jango
    sábado, 20 de junho de 2009 – 11:14 hs

    Deus te ova Lula e passe um anjo e diga ah bem …

  3. Cap. Nascimento
    sábado, 20 de junho de 2009 – 12:45 hs

    Depois do mensalão, dos dólares na cueca, do palocci, do genoino e de outros da sua turma, realmente presidente, desmatar e infringir a legislação ambiental é coisa pequena.
    O que me deixa surdo é o silêncio das ongs ambientalistas. Aonde vocês andam, empregados no governo?
    Ei lulinha, você não é o cara. Pede prá sair e leva junto o teu amiguinho, o nepotão de mello e silva.

  4. sábado, 20 de junho de 2009 – 14:15 hs

    É verdade, desmatador não é bandido. No caso do Paraná, desmatador chama-se Deputado estadual….

  5. José Carlos Leite Jr
    sábado, 20 de junho de 2009 – 14:23 hs

    Em meio aos seus constantes e incontáveis equívocos o Sr. Lula da Silva, seja lá qual tenha sido sua intenção verdadeira, foi correto em sua manifestação.

    Nos Estados que formam a Amazônia Legal existem milhões de brasileiros que há décadas deixaram seus Estados de origem, incentivados pelo próprio governo brasileiro, para ocupar as terras da região norte. Enfrentaram toda sorte de obstáculos atendendo ao lema espalhado no País pelo Governo: ocupar para não entregar.

    A defesa ambiental, a par de sua extrema relevância, tem gerado absurdos e injustiças rotulando pessoas de bem que vivem na Amazônia, de forma generalizada e desarrozoada, como bandidos.

    É preciso ampliar o horizonte de análise, sob pena de “corrigir” um erro cometendo outros tantos, talvez de maior gravidade. Corrigir entre aspas porque os verdadeiros bandidos continuarão agindo sob o manto da incompetência da mesma forma como continuam armados depois da idiota lei do desarmamento.

  6. Luis Konig
    sábado, 20 de junho de 2009 – 14:26 hs

    Está certo Lula, pois desmatador deveria ser chamado de TERRORISTA, já que está matando o futuro….

  7. sábado, 20 de junho de 2009 – 14:36 hs

    O Lula está cheio de Razão, não, não podemos chamar de Bandidos aos desmatadores. Mas que nome temos que dar, aos Governantes, que deviam cuidar que as leis e a constituição fossem respeitadas e tudo o que vemos é uma AMORALIDADE TOTAL. Bem que nome damos a eles? Inconpetentes? Vendidos? Omissos? Sem vergonhas? Ou Deixar de cumprir os compromissos de Campanha e a constituição que juraram honrar não cabe em nenhum desses nomes? Bem. Há muitos outros que serviriam, alguns dos quais não podem ser transcritos, ou pelo menos não devem. Mas como é mais que um deixemos por: CORJA DE OMISSOS DESQUALIFICADOS E MENTIROSOS.

  8. O que é isso ...
    domingo, 21 de junho de 2009 – 0:56 hs

    Companheiro….LULA é por isso que vc ta mal no SUL do Brasil – aqui o povo ainda se informa um pouquinho e consegue ler. ..Nessa vc. pisou na bola FEIO;!!!

  9. Tatiana
    domingo, 21 de junho de 2009 – 10:15 hs

    Ah, o Cacá ganha demais sim! ele deveria ao menos plantar umas árvores além de jogar futebol!
    Sou a favor do projeto de estímulo ao plantio!

  10. José Carlos Leite Jr
    domingo, 21 de junho de 2009 – 10:53 hs

    Levantamento recente realizado pela Sema – Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos indicou que das florestas originais do Paraná restam hoje apenas 20% de florestas primitivas, concentrados basicamente na Serra do Mar, Parque Nacional do Iguaçu e região centro sul.

    Seria correto afirmar genericamente que todos que deram causa a esse desmatamento absurdo ao longo de décadas, inclusive pequenos agricultures, são bandidos?

    A questão é essa.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*