Ex-funcionário que acusou Galdino volta a trabalhar com ele | Fábio Campana

Ex-funcionário que acusou Galdino volta a trabalhar com ele

galdino1

Pegou muito mal. Um dia depois de acusarem o vereador Galdino (foto) de maus tratos, dois dos três ex-funcionários conversaram com o parlamentar e mudaram o discurso.

Jocemílio da Silva, um dos ex-funcionários que assina a nota de acusação ao Professor Galdino, disse hoje que, depois que conversou com o vereador, passou a acreditar que ele merece uma segunda chance. “Ele prometeu mudar a forma de tratar os seus funcionários e, por isso, resolvi voltar a trabalhar no gabinete”, afirmou em entrevista à rádio CBN.

Robson Calixto pareceu mais constrangido. Disse que vai pensar se volta ou não ao trabalho. Ele acha que “vai se queimar” se voltar a trabalhar com Galdino, depois das acusações que fez. A terceira ex-funcionária, Gabriele Alves, saiu do gabinete há mais tempo e não foi chamada para conversar com o vereador.

Segue abaixo a declaração do Professor Galdino sobre o caso:


“Tenho que admitir que estou muito chateado com essa situação e com a proporção que esse problema tomou, quando tudo, na verdade, não passou de uma série de mal-entendidos. Na semana passada tive alguns desentendimentos com alguns funcionários e alguns problemas de comunicação com a chefia de gabinete. Na sexta-feira, em um momento de impulsão telefonei para esse funcionário, o Robson, para lhe dizer da minha intenção de exonerá-lo. Não sabia que ele estava de atestado médico por sete dias e como naquele dia não tinha ido trabalhar não me restou outra solução que não telefonar. No entanto, nada foi assinado e nenhum pedido de exoneração foi enviado ao Departamento de Recursos Humanos. Nessa segunda, me reuni com a chefe de gabinete, o Robson e seu colega que também dizia que saíria com ele. Esclarecemos os mal-entendidos da semana anterior, me comprometi a mudar algumas questões em relação ao funcionamento do gabinete e, inclusive, voltei atrás com minha decisão, dando aos dois funcionários a oportunidade de continuarem no cargo. O Robson ficou de nos dar uma resposta depois de terminado o período de licença para tratamento de saúde e seu colega, o Jucemilio, permaneu com a gente.”

Em relação às acusações de que submete funcionários a más condições de trabalho:

“Quanto às acusações sobre agressões e “exploração de trabalho escravo”- como foi divulgado em alguns meios de comunicação e blogs pessoais- fica claro que não passam de exageros e distorções. Todos meus funcionários são devidamente contratados e bem remunerados para exercerem seus trabalhos. O grande problema é que muitos que vem trabalhar com a gente não conseguem entender a lógica de trabalho de um assessor parlamentar- o que significa, eventualmente, ter que trabalhar em horários que não agradam, como no período da noite ou nos finais de semana. Sei que isso é um incômodo, mas assim funcionam vários outros gabinetes. Depois dessa conversa de ontem, estamos, inclusive, pensando em algumas alternativas para que ninguém fique sobrecarregado no acompanhamento de eventos nesses horários.

Sou um homem honesto, que defende o dinheiro público. Sou um vereador novo que ainda tem que aprender a ter mais jeito para lidar com esses problemas internos ao gabinete, mas o que fiz até agora e todas as decisões que tomei até hoje – acertadas ou não – foram sempre baseadas nesse meu compromisso de não permitir que o dinheiro do povo fosse desperdiçado. Todos sabem a situação delicada em que estou envolvido por ter me oposto a essa prática- ainda muito comum no meio político- de permitir que funcionários fantasmas, ou que não cumprem suas horas, recebam por um trabalho que não fazem. É justamente por me opor a tudo isso que estou sendo vítima frequente de uma série de intrigas e chantagens. A proporção que esse acontecimento com o funcionário tomou, assim como várias distorções que foram veiculadas em alguns veículos de imprensa e blogs pessoais nesses dias, são apenas mais uma prova disso.”


15 comentários

  1. kako
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 18:50 hs

    Feio, muito feio…quer dizer que os funcionários só querem expediente de bancário? e olha que até bancário trabalha muito.digo isso porque havia uma mentira dizendo que bancário só trabalha 4 horas.Professor Galdino cuidado com esses “amigos”.

  2. EU DE NOVO
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 18:51 hs

    MINHA GENTE, MEU PAI SEMPRE DIZ:FILHO ASSUMA SEUS ATOS.E ESSES EX-ATUAIS FUNCIONÁRIOS.PEPELÃO.
    CUIDADO VEREADOR, QUEM FEZ O QUE FIZERAM PODEM FAZER DE NOVO.

  3. Lia
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 18:54 hs

    Sinceramente Professor Galdino, o senho é um vereador muito bom de coração.Imagina perdoar essa gente? Vergonha pra eles e grandeza sua em conceder perdão.
    Bj veerador

  4. Carmem
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 18:56 hs

    Li e reli a nota do Professor Galdino. Professor, o senhor sempre levantou cedo, agora esse pessoal acha que é porque se trabalha na camara municpal da cidade pode chegar e sair a hora que bem quer. ta certo o senhor vereador Galdino.

  5. Fabricia
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 19:00 hs

    Esse pessoal não é nada bobo né….querer ganhar bem na moleza.Cuidado Professor Galdino, podem querer te picar.Pense bem, trabalhavam com você, só foi você falar em demissão pra irem correndo na imprensa falar de você. Agora voltam arrependidos.Cuidado Vereador Galdino, o senhor não merece isso.

  6. Festeiro
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 19:03 hs

    Isso sim que é bom, ganhar bem e trabalhar quando achar melhor.
    Nisso tudo vejo o sofrimento do Professor Galdino, homem trabalhador e honrado. Professor que situação conviver com esse pessoal. O senhor tem um coração muito grande.

  7. EMOÇÃO
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 19:07 hs

    Nossa, que mundo estamos, ontem xingam, hoje voltam atrás.Professor Galdino você não merece esse povo ao seu lado.

  8. PERNETA
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 19:13 hs

    MORRO E NÃO VEJO TUDO!!!! QUE FALTA DE VERGONHA, NISSO TUDO VEJO O BOM CORAÇÃO DO GRANDE PROFESSOR GALDINO.

  9. VERGONHA
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 19:17 hs

    Esses ex funcionarios conseguem olhar nos olhos do Professor Galdino?
    Professor Galdino, rezo por você, pela pessoa caridosa que o senhor é.

  10. Karol
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 19:20 hs

    Onde estamos, els descem a lenha em um dia e no outro mudam de idéia. É o fim dos tempos.
    Cuidado Galdino, eles podem te trair de novo.

  11. Silmara
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 19:21 hs

    Professor Galdino, mude mesmo com eles, deixem eles trabalharem a hora que querem, o dia que acharem melhor. Daí não reclamam mais.Moleza, querem moleza professor.

  12. Consuelo
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 19:24 hs

    Voltei só pra dizer:
    ABRA O OLHO COM ESSE PESSOAL MEU LINDO PROFESSOR GALDINO.

  13. Barata
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 19:40 hs

    Sai fora Dirce, cai fora…..funcionária disfarçada

  14. Roberta
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 23:26 hs

    TÁ CERTO O PROFESSOR GALDINO, PERDOOU OS FUNCIONÁRIOS.
    TODO MUNDO TEM DIREITO DE ERRAR.
    NÃO É SÓ PORQUE FALOU MAU QUE TEM QUE SER PUNIDO.
    BRAVO PROFESSOR GALDINO! MOSTROU HUMILDADE, LEALDADE E UM JESTO SUBLIME. (é raro alguém fazer o que o Professor fêz). ESTE PROFESSOR GALDINO, É UM VERDADEIRO LIDER!
    DEUS TE ABENÇOE PROFESSOR GALDINO!

  15. Marcelo de sá
    quinta-feira, 4 de junho de 2009 – 14:10 hs

    Vereador Galdino faça como os outros vereadores, ou seja, deixe as coisas correrem soltas. Afinal o senhor não vai conseguir arrumar a casa sózinho. O senhor fica querendo botar ordem na casa e defendendo o dinheiro público, isso é utopia, a população nem está preocupada com isso. Portanto deixa correr como os funcionários querem. Os funcionários estão com a razão (MOLEZA É COISA NORMAL NAS REPARTIÇÕES PÚBLICAS).
    Se o senhor deixar correr solto, o senhor passa a ser um político simpático e bonzinho… FAÇA COMO OS OUTROS!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*