Empresas ligadas a membros do governo Requião faturam mais R$ 267,8 mil | Fábio Campana

Empresas ligadas a membros do governo Requião faturam mais R$ 267,8 mil

mariamarta-lunardon

As denúncias de que empresas ligadas a membros do governo Requião mantém negócios com o Estado não impediram que elas continuassem a faturar em contratos com o poder público.

Levantamento feito pelo Jornal do Estado no site Gestão do Dinheiro Público, mostra que a Telos, ligada à família da secretária da Administração, Maria Marta Lunardon, e a Quimagraf, de propriedade de Nelson Pessuti, irmão do vice-governador Orlando Pessuti, faturaram, desde maio do ano passado, quando as primeiras denúncias foram publicadas, pelo menos mais R$ 267,8 mil em negócios com o governo Requião.

De acordo com os dados oficiais, a Quimagraf – que aparece no site do governo com dois CNPJs diferentes – faturou, entre maio e dezembro de 2008, R$ 83.452,61 em diversos contratos com órgãos estaduais, como o Departamento de Imprensa Oficial do Estado; a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a Universidade Estadual de Londrina, a Universidade Estadual de Ponta Grossa, a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), a Mineropar, o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), e o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar). Os negócios continuaram entre janeiro e maio deste ano, quando a Quimagraf embolsou outros R$ 72,9 mil em contratos semelhantes.
Já a Telos garantiu, entre maio e dezembro do ano passado, R$ 95 mil em contratos diversos com a Copel, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Polícia Civil do Estado, a Paraná Esporte, a Universidade Estadual do Paraná (Unespar), o Instituto de Saúde do Paraná (ISEP), o Centro Cultural Teatro Guaíra, e a Emater. Os negócios também seguiram entre janeiro e maio deste ano, quando a empresa faturou R$ 16,4 mil em contratos com a Governadoria – órgão que atende ao governador Roberto Requião – a Copel, o ISEP, e a Paraná Turismo.


6 comentários

  1. Será?
    segunda-feira, 1 de junho de 2009 – 9:41 hs

    Se está no site das contas públicas deve ter sido feito um processo de licitação ou tomada de preços.
    Não há nenhuma constatação de irregularidades pelo Tribunal de Contas, logo não há nada de errado.

    Essa “notícia” está querendo tentar mudar o foco da questão da Copa do Mundo. Estão querendo manchar a imagem do Pessuti.

    Típico de gente maldosa

  2. Dom Quixote
    segunda-feira, 1 de junho de 2009 – 10:19 hs

    E agora Requião ?
    E agora Pessutão ?

  3. jango
    segunda-feira, 1 de junho de 2009 – 12:25 hs

    Estes casos vão e vem e nada é apurado. Existem ou não existem as ditas autoridades de controle público no Estado (Tribunal de Contas, Ministério Público, parlamentares isentos, etc), cheias de prerrogativas para atuar em defesa do erário público e pagas com os mais régios salários pelo povo paranaense para que preservem a legalidade e a moralidade nos atos da administração pública ? Ou persiste o apóstrofe lançado pelo deputado Fruet em pronunciamento no Congresso sobre a situação administrativa corrente no Estado de que “nada é apurado, ninguém é punido” ?

  4. Carlão
    segunda-feira, 1 de junho de 2009 – 12:36 hs

    Será que amanhã Requião vai xingar eles na escolinha ?
    Não é um Governo, perfeito, sério e honesto.

  5. Julio
    segunda-feira, 1 de junho de 2009 – 13:49 hs

    È so procurar que vao achar bem mais empresas com parentes ou laranjas, aproveita e confiram as que tiveram cotações efetuadas, pra ver se as cotações nao sao de uma mesma familia….. ate vai uma dica, SAUDE, DETRAN, COHAPAR acho que nestes tres orgãos vao achar muita falcatrua nos ultimos 5 anos……. pra começar……

  6. norte pioneiro
    segunda-feira, 1 de junho de 2009 – 20:44 hs

    fabio, verifique a situação do baccon bufet. tem feito muiiiiitos serviços e a mulher dele é secretária de educação em jacarezinho.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*