Airbus desaparecido enviou mensagem de pane elétrica, diz Air France | Fábio Campana

Airbus desaparecido enviou mensagem de pane elétrica, diz Air France

09152103
Reuters – Em Paris, familiares aguardam notícias do avião desaparecido.

A companhia Air France informou que o Airbus que sumiu sobre o Oceano Atlântico quando ia do Rio de Janeiro a Paris mandou mensagem automática às 2h14 GMT desta segunda-feira (23h14 de domingo em Brasília) avisando sobre uma pane elétrica.

O aviso teria sido mandado depois que a aeronave, um Airbus 330-200, atravessou uma área de tempestade, em que enfrentou forte turbulência. François Brousse, diretor de Comunicação da empresa, disse em Paris que a hipótese “mais provável” é que a aeronave tenha sido atingida por um raio.

O diretor-executivo da Air France, Pierre-Henri Gourgeon, disse que possivelmente se está “diante de uma catástrofe aérea”. O voo AF 447, que levava 216 passageiros e 12 tripulantes, segundo a empresa deveria ter pousado às 6h10 (horário de Brasília) no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris. Anteriormente, a empresa havia informado sobre a presença de 15 tripulantes.

Entre os 216 passageiros, há um bebê, sete crianças, 82 mulheres e 126 homens . A companhia disse que a aeronave estava em uso desde 2005 e passou por manutenção técnica pela última vez em 16 de abril. Os nomes dos passageiros não foram divulgados ainda.

A Air France colocou à disposição de familiares um telefone que centraliza informações sobre o acidente:

0800 881 2020 para o Brasil — 0800 800 812 para a França, e + 33 1 57 02 10 55 para outros países

Leia nota da Air France sobre o acidente no Leia Mais

Leia a nota, na íntegra:

“Air France lamenta informar que se encontra sem notícias do voo AF 447 que efetuava a ligação entre Rio de Janeiro e Paris Charles de Gaulle, com chegada prevista às 11h15 da manhã (hora local).

O vôo decolou do Rio no dia 31 de maio às 19 horas locais.

216 passageiros estão a bordo.

A tripulação é composta de 12 pessoas: 3 tripulantes técnicos e 9 comissários.

Um toll free está disponível :
0800 881 2020 para o Brasil
0800 800 812 para a França,
e + 33 1 57 02 10 55 para outros países

A Air France divide a emoção e a inquietação das famílias envolvidas. Os familiares serão recebidos num local especialmente reservado no aeroporto de Paris Charles de Gaulle 2 assim como no Salão Nobre do Galeão.”

Buscas

O voo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III) a 565 km de Natal, informando que entraria no espaço aéreo de Dacar, no Senegal, às 23h20 de Brasília, segundo a Aeronáutica. Às 22h48 (horário de Brasília), quando a aeronave saiu da cobertura do Cindacta, as informações indicavam que a aeronave voava normalmente a 11 quilômetros de altitude e a uma velocidade de 840 quilômetros por hora.

Os controles aéreos civis brasileiro, africano, espanhol e francês tentaram estabelecer contato com o voo, mas não obtiveram sucesso.

A Aeronáutica já começou as buscas pelo avião. Segundo o assessor de imprensa da Aeronáutica, coronel Henry Munhoz, as buscas foram iniciadas ao nascer do sol. “Aeronaves da Força Aérea Brasileira, a partir de Fernando de Noronha, no sentido de Paris, buscam a aeronave desaparecida”, disse Munhoz.

Segundo o coronel, o avião não foi detectado nos radares da Ilha do Sal, que fica no meio do caminho entre Brasil e Europa. “Em consequência disso, a Força Aérea Brasileira foi acionada durante a madrugada para que as buscas fossem iniciadas com o nascer do sol.”

O assessor da Aeronáutica explica que o departamento de controle do espaço aéreo tem uma cobertura que corresponde a três vezes a dimensão do Brasil. Boa parte do Oceano Atlântico está sob a responsabilidade do país, de acordo com tratados internacionais. Portanto, as buscas estão a cargo do país.

Um avião militar francês deixou Dacar, no Senegal, para tentar localizar o avião, informou a embaixada da França naquele país africano.

O ministro francês do Desenvolvimento, Jean-Louis Borloo, disse em entrevista à radio France Info que, infelizmente, deve-se esperar pelo “mais trágico cenário”, uma vez que a reserva de combustível do avião já deve ter acabado. Ele também descartou a possibilidade de sequestro e disse que o mais provável é que tenha havido um acidente.

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, pediu ao governo que “faça todo o possível” para encontrar pistas do avião, segundo comunicado emitido pelo Palácio do Eliseu. O governo montou uma “célula de crise” no aeroporto para acompanhar o caso.

A Airbus, fabricante do avião, disse que iria esperar mais informações para falar sobre o caso.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*