"Prática de Lula é banalizar a ética", diz o tucano Arnaldo Madeira | Fábio Campana

“Prática de Lula é banalizar a ética”, diz o tucano Arnaldo Madeira

arnaldo-madeira1

Da Agência Estado

O deputado Arnaldo Madeira (PSDB-SP) considerou hoje absurdas as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o uso indiscriminado da cota de passagens aéreas recebidas pelos deputados federais. Para Lula, essa discussão é uma “hipocrisia”.

“A prática do presidente Lula é de banalizar a ética. Com essas declarações, ele está dizendo que ética é hipocrisia e todo mundo deve se locupletar”, afirmou.

Ontem, o presidente da República admitiu que, quando era deputado (entre 1987 e 1991), usou a cota de passagens da Câmara para levar sindicalistas a Brasília. No entanto, Lula deixou claro que não acha correto o uso dos bilhetes para turismo de filhos e parentes no exterior. Na avaliação do tucano, o presidente não sabe “separar o público do privado”. “Ele (Lula) não tem noção de defender a correção no uso de recursos públicos. Ele é um mau exemplo de prática republicana”, disse Madeira.

O parlamentar tucano condenou o fato de o presidente Lula ter usado sua cota para levar sindicalistas a Brasília. “Parlamentares darem passagens para sindicatos é errado, é uma transgressão”, disse. “Os sindicatos devem ter renda para pagar passagens para seus dirigentes.” Ele argumentou ainda que os parlamentares não são eleitos para ficar pagando passagens para terceiros.

Porém, a maioria dos deputados usou sua cota de passagens com terceiros. São deputados de todos os partidos, incluindo o PSDB de Madeira. Segundo levantamento do site Congresso em Foco, 261 deputados usaram a cota da passagem aérea em viagens ao exterior entre janeiro de 2007 e outubro de 2008. Foram 1885 voos internacionais. As viagens ao exterior pagas pela Câmara custaram R$ 4,765 milhões.

A Câmara e o Senado baixaram regras rígidas para evitar uso indiscriminado das passagens aéreas. Agora, nem deputados nem senadores poderão mais doar bilhetes para parentes e “conhecidos”.


23 comentários

  1. o faxineiro
    sábado, 2 de maio de 2009 – 19:40 hs

    Não era o avião presidencial levando os filhos do Lula e amigos de Brasilia para São Paulo, faz uns dois anos.Madeira este é cara de pau…..

  2. Tonga da Mironga
    sábado, 2 de maio de 2009 – 20:42 hs

    Levando os pelegos da CUT para Brasília vendo filme pirata no avião presidencial, esse cara tá desafiando…

  3. Tucanalha...
    sábado, 2 de maio de 2009 – 21:31 hs

    E o Eduardo Azeredo – “O Ovo da serpente mineira ‘ é o que? E o Beto Richa com seus escândalos em Curitiba, faz o que? E os milhões que o José Pedagio gasta em São Paulo com a editora abril é o que? Acho que os Tucanos são uns banalizadores da moral!

  4. Acordem!!
    sábado, 2 de maio de 2009 – 22:01 hs

    Isso é papo de TUCANO perdido pois não sabe o que dizer. Na verdade o governo atual proporcionou uma série de vantagens às classes menos favorecids. E o que o governo FHC proporcionou? Somente ganhos às classes mais aquinhoadas da sociedade brasileira. A classe pobre não ganhou absolutamente nada. Só ganhou com o governo LULA. Então como podem questionar e advogar um governo para êles? Será que não se tocam que não fizeram nada de mais para os mais carentes? Ou agora estão com esse discurso enganoso no sentido de ganhar o governo? Até pode ser pois a democracia possibilita isso mas a sociedade já conhece os TUCANOS e sabe que, por serem representantes da DIREITA, jamai certas coisas vão acontecer. Principalmente as questões SOCIALISTAS!!!!!!!!!!

  5. BOLIVARIANO
    domingo, 3 de maio de 2009 – 0:13 hs

    Qualquer comparação do Lula com principios éticos e republicanos é impossivel e o vicio é de origem do sindalismo paulista, onde os dirigentes mantem o poder na base da força e da falta de qualquer comportamento ético.
    Quantas mortes ja ocorrerram nas disputas de sindicatos paulistas?

  6. Maribel
    domingo, 3 de maio de 2009 – 1:42 hs

    Por determinação do Ministério da Defesa, um grupo de trabalho coordenado pelo Exército irá realizar novas buscas aos corpos de desaparecidos da Guerrilha do Araguaia. O objetivo é localizar, recolher e identificar os corpos de guerrilheiros, militares e de eventuais agricultores mortos durante os combates entre opositores do regime militar organizados pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e tropas do Exército, no início da década de 70.

    A criação do grupo de trabalho consta da Portaria nº 567, publicada na edição do Diário Oficial da União da última quinta-feira (30). Para justificar a iniciativa, o ministério, no texto do documento, aponta “a limitação dos resultados alcançados nas expedições já realizadas” e reconhece a necessidade de novos trabalhos de campo, com os meios logísticos e necessários.

    Composto por representantes do Exército, dos governos do Pará e do Distrito Federal, além de outros órgãos e entidades a serem indicados pelo Comando do Exército, o grupo terá sua atuação acompanhada por observadores independentes também convidados pela força. Inicialmente, os trabalhos deverão durar um ano, mas o prazo pode ser ampliado.

    O comandante do Exército, general Enzo Martins Peri, tem dez dias para indicar ao ministério o nome dos integrantes do grupo, bem como um plano de trabalho com procedimentos e metas a serem adotadas. Além de apresentar relatórios trimestrais, ao fim de um ano o grupo deverá elaborar um relatório final sobre os resultados das buscas.

    A obrigação da União de localizar e resgatar os corpos ainda não encontrados foi estabelecida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em setembro de 2007. Ao julgar um recurso da União contra semelhante decisão do Tribunal Regional Federal (TRF) – cuja sentença havia sido proferida em 2003 –, o STJ determinou que a União não só deveria, em 120 dias, informar o local onde estão os restos mortais dos guerrilheiros, como também enterrá-los em locais indicados pelos familiares. Além disso, a União teria que intimar a depor todos os militares que participaram do episódio e tornar públicas as informações sobre a guerrilha que continuam sob sigilo.

    Até hoje não se sabe o número exato dos que morreram durante os conflitos, ocorridos em localidades próximas ao Rio Araguaia, na divisa entre os atuais estados do Pará, Maranhão e Tocantins (então, ainda parte do estado de Goiás). Pelo menos 58 militantes do PCdoB desapareceram e seus corpos nunca foram localizados. Além disso, um número ainda incerto de camponeses que viviam na região foi recrutado para lutar ao lado dos guerrilheiros, enquanto outros tantos foram detidos e torturados por militares em busca de informações.

    Receba este blog PermalinkEnvieCompartilhe: Del.icio.usDiggTechnoratiStumble Upon!Comente Ler comentários

  7. Maribel
    domingo, 3 de maio de 2009 – 1:48 hs

    Ministério Público no pé da Editora Abril

    Altamiro Borges, Blog do Miro

    “O Ministério Público Estadual acolheu representação do deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) e abriu o inquérito civil número 249 para apurar irregularidades no contrato firmado entre o governo paulista e a Editora Abril na compra de 220 mil assinaturas da revista Nova Escola. O valor da obscura transação é de R$ 3,7 milhões e soma-se a outras negociatas entre o tucanato e o Grupo Civita, que também publica a revista Veja, principal palanque da oposição ao governo Lula. Se levadas a sério, as investigações do MPE poderão atrapalhar as ambições do presidenciável José Serra.

    O promotor Antonio Celso Campos de Oliveira Faria, designado para o caso, oficiou o órgão do governo estadual responsável pela transação, solicitando que esclareça os motivos da contratação sem licitação e cogitando, inclusive, a suspensão do pagamento. Além disso, ele solicitou que a Associação dos Professores do Ensino Oficial (Apeoesp) informe se foi consultada na escolha da revista Nova Escola e se ocorreram reclamações dos docentes em função do fornecimento, sem consentimento, de seus endereços particulares. Por fim, notificou outras editoras que atuam no ramo educacional, consultando-as se teriam condições de participar de um processo licitatório caso este tivesse sido aberto.

    Serra e Civita, uma relação obscura

    Para Ivan Valente, o despacho inicial do Ministério Público já é uma vitória do movimento dos professores frente aos desmandos do governo José Serra na área da educação. “Vamos acompanhar a tramitação do processo e pressionar para que os responsáveis por esta contratação, que lesa os cofres e os interesses públicos, sejam punidos com o rigor da lei”. Ele lembra que a Secretaria de Educação desconsiderou a existência de outras publicações da área, beneficiando a Editora Abril, não consultou os professores e passou para uma empresa privada os seus endereços pessoas, permitindo inclusive outras destinações comerciais com seus dados particulares – o que é ilegal.

    A compra de 220 mil assinaturas representa quase 25% da tiragem total da revista Nova Escola e injetou R$ 3,7 milhões aos cofres do “barão da mídia” Victor Civita. Mas este não é o único caso de privilégio a este ao grupo direitista. O governo José Serra apresentou recentemente proposta curricular que obriga a inclusão no ensino médio de aulas baseadas em edições encalhadas do “Guia do Estudante”, outra publicação da Abril. Como observa do deputado Ivan Valente, “cada vez mais, a editora ocupa espaço nas escolas de São Paulo, tendo até mesmo publicações adotadas como material didático. Isso totaliza, hoje, cerca de R$ 10 milhões de recursos públicos destinados a esta instituição privada, considerado apenas o segundo semestre de 2008”.

  8. Zé_pitomba
    domingo, 3 de maio de 2009 – 7:32 hs

    Acordem!!, acho que quem tem de acordar é você. Diga algo que as pessoas já não saibam. Mas o seu é um argumento bem petralha mesmo: “os outros fazem, por que não posso fazer?”

  9. HIPOCRISIA
    domingo, 3 de maio de 2009 – 9:24 hs

    È esse tipo de comentário do Sr Madeira, todo mundo entendeu perfeitamente o comentário de Lula. Seria conveniente nessa discussão sobre ética que os Tucanos falassem como se paga pensão para filho de jornalista, como se contrata filha em gabinete de senador e como se “vende” a Vale do Rio Doce.
    Em tempo; O comentário feito por Lula não tem essa conotação que o Tal Madeira quis dar , mas esta errado mesmo assim, agora não é essa turma do PSDB-DEMO que tem moral para falar de ética nesse país.

  10. Requião na defensiva
    domingo, 3 de maio de 2009 – 9:33 hs

    OPOSIÇÃO DEPREDA POSTO DE ENTREGA DO LEITE DAS CRIANÇAS

    http://www.aporrea.org/actualidad/n133849.html

  11. OLHOS DE ÀGUIA
    domingo, 3 de maio de 2009 – 9:50 hs

    acordem vòs petezada corrupta. nesse governo os bancos tiveram lucros faraônicos como nunca antes tiveram na història deste paìs, mordam na lìngua antes de falar de FHC, POIS ELE ELIMINOU A INFLAÇÃO NESTE PAÌS. o LUla, prometeu que acabaria com o desemprego, e o que vemos è justamente o contràrio cada vez mais pessoas perdendo seus empregos. Enquanto ele voa pelo mundo e berra petrobràs, e empresta nosso dinheiro ao FMI. DÀ NOJO
    OUVIR ESSE BARBUDO CORRUpto e ignorante com essa voz de purungo trincado
    se jactar e afirmar que tudo faz e tudo pode. que deus tenha piedade das pessoas de bem do brasil.

  12. Duda
    domingo, 3 de maio de 2009 – 10:31 hs

    Em consideração ao que o Acordem escreveu: O Lula ajudou aos pobres? Imagina. Ajudou a si próprio comprando votos com o bolsa família, ninguém quer trabalhar para receber bolsa família, enquanto isso familias pobres ganham casa, bolsa família, vale gás, só falta vale sexo… ah isso eles não querem é o que eles fazem o dia todo para botar mais crianças por aí para engordar a bolsa e dar mais serviço para o estado e tirar mais impostos e insumos dos trabalhadores de verdade. Quando você trabalha em uma comunidade que recebe tudo isso, é impossível não ficar indignado, pois além de tudo eles são exigentes. E eu que trabalho de segunda à segunda não posso ver minha família e nem lazer tenho. O que faço vejo a farra dos desavergonhados das passagens aéreas apoiados pelo Lula ou mantenho minha obrigação de escravo de gente que não tá nem afim de trabalhar, mas que gosta do Lula, porque é muito mais fácil ganhar o dinheiro sentado do que trabalhar.

  13. vander
    domingo, 3 de maio de 2009 – 11:11 hs

    VCs QUERIAM O QUE DO QUADRILHEIRO CHEFE? DO CHEFE DO (des)GOVERNO MAIS CORRUPTO DE TODA HISTÓRIA DO BRASIL, NÃO PODERIA SE ESPERAR OUTRA COISA. AH! E AGORA TENTA EMPURRAR PRA NAÇÃO, UMA QUADRILHEIRA COMO CANDIDATA A PRESIDENTE. SÓ POR DEUS!

  14. noeli
    domingo, 3 de maio de 2009 – 12:39 hs

    E´aconselhável o nobre Madeira cuidar das mazelas do seu PSDB. Que moral ele tem prá falar do Lula. Benza Deus.

  15. Rodrigo
    domingo, 3 de maio de 2009 – 12:40 hs

    Arnaldo Madeira, ex-secretário Chefe da Casa Civil no governo Geraldo Alckmin, agora deputado federal posando de bom moço? Não sei o que é pior, o Lula ridicularizando a farra das passagens ou o Madeira com seu falso moralismo? Porque não falar da Luciana Cardoso, assessora fantasma do Sen Heráclito Fortes, braço forte do Daniel Dantas no Senado? O Brasil vive uma crise de ideologia, de práticas republicanas e de moralidade na Administração Pública! Tanto o PT como o PSDB não têm moral de dar lição! Joaquim Barbosa pode confirmar isso! com exceção de alguns poucos quadros desses partidos. Sinceramente não sei quando nós brasileiros poderemos militar em algum partido político sem nos constrangermos com as atitudes da nossa classe política!

  16. domingo, 3 de maio de 2009 – 12:54 hs

    TUCANALHA… ACORDEM! ESSA PTRALHADA ACHA TODA MERDA PELEGUISTA PETISTA JUSTIFICÁVEL. EITA CAMBADA DE VAGABUNDOS.

  17. Pedro Vigário Neto
    domingo, 3 de maio de 2009 – 14:56 hs

    – Infelizmente, somente a história evidenciará para nossos netos, a podridão da atual política neste país;
    – A maioria da imprensa, come na mão do governo;
    – Infelizmente, o crime é organizado (e nós somos desorganizados ! Tá tudo dominado !);
    – Agora, só tem um jeito, nas próximas eleições vamos fazer uma limpa geral. Vamos substituir 100% dos atuais políticos brasileiros, em todos os níveis. Temos que tentar até acertarmos;
    – É um mau exemplo atrás do outro;
    – Tô de saco cheio destes políticos;

    abraço.

  18. Miroslau
    domingo, 3 de maio de 2009 – 17:31 hs

    E o FHC que tem uma filha funcionária fantasma no gabinete do Heráclito (DEM) desde que deixou a presidência até hoje!
    Acorda FHC! Acorda PSDB!

  19. segunda-feira, 4 de maio de 2009 – 0:26 hs

    Tucano cara-de-pau, como o nome ja diz!

  20. Sandro
    segunda-feira, 4 de maio de 2009 – 2:03 hs

    Volto a dizer que o PSDB não tem moral pra atacar ninguém e não é defendendo as declarações do Lula não, mas realmente ela tem esta conotação como quis maldosamente dar o Madeira. Concordo em gênero, número e grau com o que o HIPOCRISIA escreveu, bem sensato. Ora, o partido que tem como líder parece que de “honra”, sei lá se é isso ou se seria cabível tal título, o FFHH que acumula três aposentadorias públicas, que xingou de vagabundos servidores públicos deste país, que diuturnamente trabalham por nossa sociedade, justamente para prejudicar a aposentadoria deles, não tem nenhuma moral, ou melhor, base para falar contra o Presidente da República.
    Vou repetir aqui, por ser completamente cabível, o comentário que fiz quando foi noticiado neste blog a vergonhosa notícia da funcionária fantasma do Heráclito Fortes (DEMO-PI), filha do Fernando Henrique “Caridoso”, somente para que os outros comentaristas percebam o que significou e significa ainda de custos para nossa Pátria Amada o ex FFHH:
    O FFHH (FF, GÁ GÁ)além de receber aposentadoria dos cofres públicos, inclusive acumulando mais de uma, coisa que ele proibiu aos demais servidores públicos desta Nação (dos quais, a esmagadora maioria certamente são mais comprometidos e servem mais ao país do que a unha do minguinho dele) através de Emendas Constitucionais, aos quais tachou de “vagabundos”, ainda tem agentes da PF fazendo sua segurança às expensas do Tesouro. Portanto, por aí vc pode ver como são as coisas.
    As despesas de FHC tão somente em gasolina:
    2004 – 4.683,45 (09, 10, 11 e 12/2004)
    2005 – 13.071,10
    2006 – 13.480,26
    2007 – 14.729,00
    TOTAL – 45.976,88 ou 5.539 tapiocas.

    Outras do FFHH nosso ex:
    “…
    Como foi que a Biblioteca Nacional, órgão público do Ministério da Cultura, concedeu uma bolsa de quatro meses para o ex-presidente Fernando Henrique ir para Washington escrever um livro? De quanto é a bolsa?
    Comitê de ética

    Não se trata de picuinha política nem de cobrança de fato irrelevante. Saído da Presidência, Fernando Henrique é um cidadão como outro qualquer. Para receber um polpudo e privilegiado financiamento do governo, é preciso que a decisão oficial esteja calcada na ética e cercada de toda legalidade.

    Onde está o diligente Comitê de Ética do Planalto, que, no caso da ministra Benedita, agiu a galope? É ou não é, esse, um caso de ética pública? Houve licitação? Por que a bolsa foi dada a ele e não a outro ou a outros?

    O PSDB certamente virá dizendo que é “uma honra” para a Biblioteca Nacional e o Ministério da Cultura financiarem o livro de um intelectual do estofo e do prestígio internacional de Fernando Henrique. Certo, ele merece todos os encômios. Mas, para receber dinheiro público, tem que ser na lei.

    E qual foi o trâmite burocrático, legal, dessa opípara prebenda?
    Rico e guloso

    Não se as razões da bolsa, não sei o valor da bolsa. Mas se há um brasileiro que, direta ou indiretamente, já embolsa todos os dinheiros públicos possíveis, é Fernando Henrique. Pagar-lhe a mais uma bolsa é um escárnio.

    Ele já recebe uma aposentadoria plena por apenas doze anos (de 52 ao golpe de 64) de professor na Universidade de São Paulo. Recebe mais uma aposentadoria por doze anos (de 82 a 94) de senador. E recebe uma terceira aposentadoria de ex-presidente da República. Todas corretas e legais.

    Somadas, as três devem ultrapassar o teto máximo constitucional de R$ 17.700 fixado pela reforma da Previdência e, como tal, receberão corte. Mas isso não é problema para o ex-presidente, que os amigos dizem estar “confortavelmente rico”, a ponto de haver comprado, há pouco, o luxuoso apartamento de mais de R$ 1 milhão de um banqueiro de São Paulo.

    Como todo ex-presidente, Fernando Henrique tem ainda os motoristas e assessores permanentes, pagos com verbas públicas. Eram quatro, e antes de deixar o governo ele aumentou para seis, com salários de até R$ 8 mil.
    Não pode dizer que a Pátria não lhe tem sido generosa.
    Santander-Banespa

    Além de tudo isso, que a Pátria lhe dá, FHC tem a fundação que criou e dirige, com sede portentosa e mais de R$ 10 milhões em doações e contribuições do grande empresariado paulista. Sem falar na fiel e gratificada generosidade do grupo espanhol Santander, a quem ele doou a jóia da coroa paulista, o Banespa, e que agora financia suas palestras pela Europa.

    E há mais. A ONU o fez conselheiro especial. Deve pagar-lhe, de algum modo, alguma coisa. E o Grupo Polanco, dono do jornal espanhol “El Pais”, monopolista do livro didático na Europa e Américas e sócio dos bancos Santander e Banespa, também o nomeou membro de seu Conselho Diretor.
    Sempre pinga mais uma grana. Mas, até aí, embora oblíquas, são as coisas legais. O que é totalmente nebuloso e até agora inexplicado é a deficitária, quase mendiga, Biblioteca Nacional, sem dinheiro sequer para modernizar, informatizar o acesso aos jornais antigos, ainda hoje feito pelo processo medieval de pequenas roldanas manuais, o financiar em Washington.
    …”
    Então, pare Madeira, compre óleo de peróba e faça bom uso, pois esta sua crítica é ser pura “cara-de-pau”, por favor né!!!!

  21. OLHOS DE ÀGUIA
    segunda-feira, 4 de maio de 2009 – 22:19 hs

    SANDRO_ VC DEVE SER UM PELEGO TAPADO COM A BARBA DO MERDA MOR..MOLUSCO ARROGANTE. ESQUECEU QUE O HOMY BARBUDIS, ESTÀ A 7 ANOS NO PODER E AINDA NÃO TROCOU AS RODINHAS DA BIBLIOTECA NACIONAL????ORA BOLAS E PELOTAS.. VAI TE CATAR E CATAR PIOLHOS NAS BARBAS DOS CORRUPTOS DO PETE..ARGHHH

  22. BENIGNO ARAUJO DIAS
    quarta-feira, 3 de junho de 2009 – 10:51 hs

    ROUBAR VALE A PENA? – As leis das probabilidades, em última análise, são as que regem a “sociedade de lobos”. Explodiu um avião com 80 passageiros a bordo. Antes desse fatídico, 50.000 pessoas foram aerotransportadas sem que nada acontecesse. Como a margem de êxito é sobejamente superior à das tragédias, então, vale a pena voar de aeronave.
    -Agentes públicos indiciados por corrupção – pouquíssimos tem seus bens confiscados…….
    -É de apenas 15% os aventureiros clandestinos que viajam à Guiana Francesa, que são extraditados pelo serviço de imigração, ou que contraem malária ou são assassinados. Logo, compensa arriscar a busca pelo ouro naquele país.
    -Nos assaltos, onde há as polícias mais eficientes, somente 10% dos meliantes são flagrados ou presos depois.
    Os desonestos e arrivistas não precisam raciocinar para descobrirem que: do poder econômico é que emanam os demais poderes. Uma vez locupletados, não importando a forma como foram adquiridas suas posses, eles sabem que podem comprar as autoridades, cujas missões seriam de reprimir e julgar os delinquentes. Atualmente, todos os valores se incorporaram ao valor econômico. o próprio inconsciente coletivo já consagrou safado como sinônimo de inteligente, e honesto sinônimo de otário. As preferências se dão de modo manisfesto ou disfarçado: ao saber que um elemento vive de ilicitudes, ele vira alvo de cortejo de negociadores, obsediantes, garotas (inclusive, incentivadas pelos familiares dela) etc.
    -No serviço público ou privado, voltados para a prestação de atendimento em massa, quase sempre, verifica-se uma diferença patrimonial enorme entre os empregados da linha meio (retaguarda) e os da linha fim (da vanguarda): aqueles servidores que detem o poder de decidir, deliberar, conceder, despachar, homologar, anistiar etc. Se de um lado do balcão há um cliente sedento de facilitação; da parte de dentro, existe alguém com o poder de descomplicar. Daí nascem as figuras: corruptor/corrupto.
    * A indução pela competitividade – hoje tudo é muito disputado; a escassez de oportunidades leva as pessoas a estocarem e acumularem o máximo que puderem a todo custo. O amanhã, a cada dia, é prenunciado com mais incertezas e inseguranças. “Meus descendentes carecem de uma base de prosperidade……. Na minha velhice, eu preciso pagar para ser tolerado, e isso depende de grana…….”
    -Uma coisa puxa a outra – os produtos de consumo modernos, por necessidade ou vaidade, vem surgindo como uma fonte de acessórios agregados: o televisor pede uma antena parabólica, esta pede uma assinatura sky etc., constituindo uma rede de consumismo progressivo e interdependente.
    -Ademais, TRABALHO ASSALARIADO, já é repugnante pela própria nomenclatura. O vocábulo TRABALHO, Tripalium (três paus, em latim) era um instrumento de TORTURA no Império Romano. O termo, SALÁRIO, também de origem latina, era a cota de SAL que cada soldado romano levava para o front de batalha. Existe tortura mais salgada do que trabalhar?

  23. BENIGNO ARAUJO DIAS
    quarta-feira, 17 de junho de 2009 – 7:46 hs

    DE SILVESTRE PARA URBANO

    Graças às ações do governo Lula voltadas para o campo, gradativamente, o modus vivendi dos roceiros vem evoluindo de rural para rururbano (trânsito entre cidade e interior). Programas como luz para todos, bolsa família, abertura de estradas, assentamentos, nucleação de escolas etc. Tudo isso tem promovido mudanças rápidas no rojão dos caipiras. Onde chega a energia elétrica, abre também um mercado para venda de cerveja. Pois logo são adquiridos freezers e geladeiras. Aí, se por detrás houver uma autoridade interessada na distribuição e consumo de cerveja, a eletrificação rural ganha celeridade supersônica.
    Através de portaria ministerial, recebi a missão de pesquisador do censo previdenciário, cujo cenário abrange a zona rural e urbana dos 22 municípios da Baixada Maranhense jurisdicionados à Agência do INSS em Pinheiro-MA. Ao longo das minhas visitações, em domicílio, procuro não reproduzir mecanicamente os quesitos de um questionário pré-elaborado com a frieza dos tecnocratas. Não, dentro dos limites que me encerro, ouso aplicar minha psicologia empírica de um sujeito que nasceu brejeiro e depois passou pela aculturação dos supostamente civilizados. E é o aspecto etnológico (estudo dos costumes dum povo) que prende mais a minha atenção.
    É frustrante conceber a idéia de que aquele caboclo com o perfil “bom selvagem” descrito por Jean Jacques Rosseau, já não existe mais. Ou mesmo o Fabiano de Vidas Secas, personagem de Graciliano Ramos. Aquele aldeão que, ao receber a visita de um citadino, a primeira coisa a fazer era ordenar a patroa que lhe passasse um café. – “Mulher, pega logo aquele peru e aperpara, que o branco tá cum fome!” Ordenava o bom hospitaleiro. Ora, ao contrário, o interiorano quer é arrancar algo do visitante, pedidndo ou oferecendo algum produto à venda: aves, porcos, frutas, farinha etc. Foi-se o tempo em que um forasteiro chegava nos interiores e podia mentir à vontade; tudo que o bacana falava era uma verdade absoluta e inquestionável. Muitos cafajestes tiravam partido da ingenuidade da caboclada para conquistar as filhas e esposas: presas fáceis do conto do vigarista. Hoje o caboclo já duvida de tudo. A choupana pode ser de palha, mas no quintal há uma “parabótica” de boca escancarada para o céu a captar os sinais de TV em substituição ao rádio de pilha, e a moto em lugar do cavalo (estrebaria agora virou garagem). -”Tocar burá para quê? Se nós já tem o celular?” Arrota orgulhosamente Seu Sibá de Senfrózia, morador do jangal! Burá ou borá é o sopro violento contra as mãos encravinhadas que produz um som estridente, com o objetivo de estabelecer comunicação sonora entre duas ou mais pessoas. Tem sua origem na cultura indígena; assim como a punga na água, a pacada nas sapopembas e o soprar na taboca etc.
    Entre as crianças já se ouve falar de heróis da tevê. As jovens e senhoras discutem a novela das oito. Desse modo, as patifarias encenadas por atores e atrizes, apesar de algo virtual, mas passam a ser toleradas na vida real. As meninas se prostituem precocemente. Depois da facilitação do salário-maternidade, elas recebem incentivos discretos dos pais para “darem” logo o carapuá. Porque, para cada caboclinho nascituro, a mãe é contemplada com quatro salários mínimos, e é mais um a receber bolsa família e outras esmolas governamentais. Aliás, por conta dessas benesses dos governos, produtos agrícolas vêm ficando caros. Atualmente, a palavra que mais se escuta da boca dos rurícolas é “impreste”. São aposentados atolados em empréstimos de todas as modalidades; lavradores (só na qualificação sindical) correndo atrás de bancos, são mães que deixaram de quebrar coco e lavrar a terra por viverem às expensas de salário-maternidade e bolsa família. E por aí vai! Tais recursos percebidos têm destino certo: a aquisição de bens: DVD player, televisor, motocicleta, radiola e a semana inteira para festar etc. O ganho fácil está tornando os matutos preguiçosos: eles preferem comprar o frango de granja nutrido por homônio a criar a apetitosa galinha caipira. Uns até chegam a ufanar: “Trabalhar ficou pra jumento!”
    Na esteira dessa nova conduta caipira seguem as mazelas das grandes cidades. Com destaque para o uso de drogas. Já são comuns termos como: maluco, galera, gangue e outras gírias. Jovens exibindo tatuagens radicais e insinuantes. Mulheres já não podem mais andar sozinhas nas trilhas do mato – elas correm o risco de serem atacadas. Para os idosos também ficou perigoso morar desacompanhados. E nem pudera: hoje velho é sinônimo de aposentado, e tal condição enseja uma disputa entre os familiares pela posse do ancião. Isso sim, é um amor paterno. Tomar bênção é um gesto cada vez mais raro: só quando o abençoado visa a sacar alguma vantagem do abençoador: bombom, gorjeta, favores, ou apenas para mostrar aos presentes que tem um parente importante….. As comunidades estão permeadas de gays – todos aceitos numa boa – o tabu dos mais velhos pertence ao passado. A peonzada tem mesmo sofrido um choque de modernização pra valer.
    Valores são corroídos por conta da mais perversa face do capitalsimo: a transformação do mateiro em sujeito e objeto do dinheiro. Noventa e oito por cento dos familiares que tiveram um beneficiário falecido – não comunicam o óbito ao INSS – eles ficam recebendo o benefício enquanto suas criatividades fraudulentas permitirem. Cheguei à residência de um cidadão, em cuja dependência havia um menino em estado vegetativo. O pai exibia com orgulho aquela criatura e agradecia a Deus por tê-lo, visto que o deficiente (o troféu) representava a principal fonte de renda da família. Ao mesmo tempo que dava graças a Deus, o genitor fumava e tinha à mostra dois maços de cigarros refinados.
    Por onde trilhei, ouvi a voz uníssona dos moradores, destacando três fenômenos que se vêm incrementado ultimamente:
    Primeiro – dado o melhoramento do poder aquisitivo da população rural, (ás custas dos otários que produzem), as igrejas que cobram dízimo têm-se proliferado por aquelas glebas.
    Segundo – a escola passou a ser o bem mais sublime dos comunitários, atrindo o cuidado de todos.
    Terceiro – Os campos que outrora eram chamados “chapadas”, vem passando por um crescente processo de densificação florestal; as moitas vão-se agregando e preenchendo os vazios. Parece que a natureza têm seus mecanismos automáticos de compensação. Como se fosse uma forma de contrabalançar os desmatamentos ocorridos noutros pontos. Mas cauaçú e pau-de-candeia remanescentes denunciam que ali um dia foi campo.
    PS: sobre o interior de Pinheiro, registrei, dentre outras, duas curiosidades:
    – Os povoados de Pericumã dos Araujos e Traqual são os de mais difícil acesso.
    – Bandeira Branca, dos povoamentos mediterrâneos, é nele onde o vento é mais intenso e frequente. Ali poderiam ser instalados cata-ventos, visando ao aproveitamento da energia eólica.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*