Polícia agora diz que velocímetro do carro do deputado estava em zero. Testemunhas garantem que estava em 190 km/h | Fábio Campana

Polícia agora diz que velocímetro do carro do deputado estava em zero. Testemunhas garantem que estava em 190 km/h

O Honda Fit dos rapazes
fotos-do-acidente
O Passat alemão do deputado
ainterna_acidenterapida1

O delegado de trânsito Armando Braga disse há pouco, em entrevista à Rádio Banda B, que o velocímetro do passat dirigido pelo deputado Fernando Ribas Carli Filho estava em zero logo depois do acidente. A informação contraria o testemunho de várias pessoas que estiveram no local logo depois da batida e dizem ter visto o velocímetro do carro do deputado travado em 190 km/h.

Uma destas testemunhas é o repórter da Banda B, Sidnei Alves, um dos primeiros a chegar na esquina do acidente durante a madrugada. “Eu vi o velocímetro travado em 190 km/h”, afirmou.

O delegado Braga disse que pediu hoje para que as Polícias Científica e Criminalística estabeleçam um prazo para elaborar o inquérito do acidente que matou dois jovens, de 26 e 20 anos, e deixou o deputado em estado grave no Hospital Evangélico.


18 comentários

  1. terça-feira, 12 de maio de 2009 – 20:48 hs

    no brasil não lei de verdade, vocês acrditam na justiça? eu não, só a justiça para os safados sem vergonho desse pais em quanto o cidadão de bem sofre com a impunidade desses criminosos

  2. edleuza (Belém)
    terça-feira, 12 de maio de 2009 – 21:18 hs

    como podemos aceitar,essa brutalitade de um deputado louco, que deixou duas familias com muitas dores, com a perda de dois rapazes lindos e dados para duas mães especias, vamos acrediatar na justiça dos homes, de Deus eu acredito que vai ter…

  3. ELIZABETH
    terça-feira, 12 de maio de 2009 – 21:53 hs

    No Brasil a certeza da impunidade é tão grande, que pessoas como esta, se acha no direito de tirar a vida dos outros.Não vai adiantar, ele fugir, mentir, ou esconder, ele não estará passando despercebido aos olhos de Deus. Pode toda justiça da terra falhar.Mas a justiça de Deus é divina.Estamos revoltados. Mas isso vai mudar. Tenha fé que o Brasil inteiro estará com vocês, rezando,e apoiando, mesmo a distância. Gostaria de dizer a essas familias que Deus não esqueceu delas. Que ele vai mostrar a força do seu poder sobre os que pecam contra ele.

  4. Ivanir
    quarta-feira, 13 de maio de 2009 – 0:05 hs

    Moro em outro estado (que não o Paraná) e somente hoje (12/05) tomei ciência desse acidente estúpido. Ainda assim, não li muito a respeito. Sei apenas que um deputado estadual bateu seu Passat contra um Honda Fit, restando dois ocupantes do Honda mortos e o deputado gravemente ferido. Escrevo porque percebi que a questão do velocímetro (supostamente) do Passat travado em 190km/h está sendo tomada por muitos como prova irrefutável da velocidade que o veículo desenvolvia. Esclareço que sou Perito Criminal no meu estado (por isso escrevo sob pseudônimo) e GARANTO: a velocidade indicada pelo velocímetro travado após o choque NÃO guarda absolutamente qualquer relação com a velocidade desenvolvida pelo veículo. Já periciei centenas de veículos envolvidos em acidentes e afirmo: o ponteiro do velocímetro pode travar em qualquer valor entre ZERO e a velocidade máxima indicada por ele. Nem é difícil entender o porquê: no momento do choque, os componentes mecânicos ou eletro-mecânicos do velocímetro se danificam, como qualquer outro componente do veículo, portanto deixam de funcionar. O ponteiro pode travar no eixo do painel, pode travar nas engrenagens internas, pode travar no cabo, pode travar no solenóide e pode até nem travar e ficar “livre”. Resumindo: em uma perícia de acidente de trânsito, a posição do ponteiro é simplesmente desprezada. Infelizmente, vi que apareceu até uma pessoa, que se denomina “Indignado”, afirmando categoricamente que o ponteiro trava, e ainda diz que isso pode ser tecnicamente comprovado….bobagem. Outra questão é quanto aos exames de alcolemia feitos nos dois rapazes mortos: isso é de praxe com todos os envolvidos em acidentes com morte, inclusive nas vítimas. Quanto ao fato de não terem feito no condutor do Passat, pode ter acontecido dele ter recebido, ainda no local do acidente, alguma medicação que poderia interferir no exame, mas isso pode ser facilmente comprovado ou desmentido tecnicamente. Na verdade, creio que não foi feito mesmo somente porque ele é deputado. Escrevi apenas porque, como Perito, fiquei contrariado ao ver tantas pessoas enganadas por uma quase lenda urbana de que o velocímetro trava na velocidade do choque. É claro que seria leviano de minha parte pronunciar-me revestido de meu cargo a respeito do caso, por isso uso pseudônimo, para ficar livre para emitir uma opinião baseado apenas no que vi, li e na minha experiência de vida: o Passat vinha em altíssima velocidade, isso é inegável, portanto, salvo algum fato inusitado, há imensa probabilidade de ter sido seu condutor o responsável pelas mortes, o que poderá custar-lhe (caso sobreviva) um indiciamento por duplo homicídio culposo, ou até mesmo, dependendo do Promotor, homicídio doloso (dolo eventual: quando o autor, consciente da possibilidade do choque, ainda assim aceita o risco e prossegue no comportamento)

  5. Roberto
    quarta-feira, 13 de maio de 2009 – 8:28 hs

    Ivanir, obrigado pela resposta. Eu era iludido por este fato de que quando há alguma colisão o velocímetro travaria. Agora estou mais informado.
    Obrigado “Ivanir” por compartilhar seus conhecimentos.

    Abraços a todos…..

  6. rodrigo pupo
    quarta-feira, 13 de maio de 2009 – 9:23 hs

    ja to imaginando nao vai dar em na estamerda e filho de boi filha da puta !!!!!!!!

  7. edivan
    quarta-feira, 13 de maio de 2009 – 9:45 hs

    quer correr vai para uma pista autrogramo dispeja a tua denalina la deputado tivesse sorte.essa tu escapasse por pouco.ou aluga o avião da aerounatica vai frazer vou razante devo lembrar quer seja no mar porque si tu quai vai virar isqa de tubarão.

  8. quarta-feira, 13 de maio de 2009 – 14:04 hs

    nao seja pre conceituosos, e aprendam que um velocimetro nao trava assim. apenas leiam a resposta tecnica no site acima

  9. Nariz Vermelho
    quinta-feira, 14 de maio de 2009 – 1:00 hs

    Ué!!! Será que o ilustríssimo delegado Armando Braga está com medo de perder o cargo. Se fosse um pé rapado, aposto que ele iria dizer que o velocímetro estava em 220 km/h, mas como é um colarinho branco, a coisa muda de figura. Mas, não o condeno, pois não é nada fácil conseguir um emprego público. Afinal, não é para isso que nós, contribuintes, temos nossos narizes vermelhos??? É isso aí delegado! Puna somente quem não te ameace.

  10. juliana
    quinta-feira, 14 de maio de 2009 – 15:44 hs

    isso foi crueu
    oro pela mãe dele todos os dias

  11. juliana
    quinta-feira, 14 de maio de 2009 – 15:45 hs

    isso foi crueu
    oro pela mãe dele todos os dias

    Deus abençoe ele

  12. WILSON MECANICO
    quinta-feira, 14 de maio de 2009 – 16:29 hs

    CADE O COMPUTADOR DE BORDO ??? LA FALA TUDO…

  13. July
    quinta-feira, 14 de maio de 2009 – 16:37 hs

    Ivanir: vc escreveu de forma muito convincente e segura… Para não gerar mais ‘buruburinhos’ por aqui, poderia indicar a nós, leigos, algum site, revista, livro, enfim, algum lugar onde todods possam ver, de forma irrefutável, as informações que vc prestou? Senão daqui a pco começam os comentários de que vc dissde isso pq é amigo, parente, vizinho, padrinho, afilhado, ou qqr coisa que o valha, do deputado…
    Obrigada.

  14. Ivanir
    quinta-feira, 14 de maio de 2009 – 22:10 hs

    Cara July, é claro que posso indicar fontes confiáveis da informação prestada. A primeira fonte é: ARAGÃO, Ravier Feitosa. “Acidentes de trânsito”, 4ª ed.. Editora Milennium. Esse é um dos onze volumes de uma coleção intitulada “Tratado de Perícias Criminalísticas”. Outra fonte, é um artigo técnico disponível do endereço http://www.estradas.com.br/sosestradas/articulistas/wilson_t_jr/o_registro_permanente_do_%20ponteiroasp.asp

    Confesso que estou um pouco apreensivo com os rumos dessa investigação. Em que pese envolver um deputado e notoriamente haver interesses escusos por trás, é preocupante o fato de, até o momento, ninguém do Instituto de Criminalística do Paraná ter vindo a público para esclarecer esse mal entendido com relação ao ponteiro do velocímetro. Imagino que os peritos estejam silenciando para esclarecer tudo apenas com a publicação do laudo, mas, devido à repercussão do fato, seria melhor que fosse dada uma explicação prévia, para evitar que uma informação absolutamente irrelevante (a posição do ponteiro) assuma ares de prova e seja motivo de discórdia. Já percebo discussões na imprensa (marcava 190km/h ou 0km/h?) que nem deveriam existir, pois, como disse, isso não tem a menor importância. Depois, quando o laudo sair e o velocímetro for totalmente ignorado, muita gente (a grande maioria) será pega desprevenida e pensará que há algo errado com o laudo.

  15. JORGE
    terça-feira, 19 de maio de 2009 – 11:01 hs

    PODEM ABAFAR E ESCONDER A VERDADE, O PODER E O DINHEIRO NAO COMPRA ´´DEUS ´´ PQ AQUI NAO É SEU REINO AQUELES QUE PRETENDEM IR AO ENCONTRO DE NOSSO CRIADOR .
    AQUELE QUE PROCURA A VERDADE ELA O LIBERTARAS.
    VAMOS ORAR PELA ALMA E O BEM ESTAR DOS DOIS JOVENS QUE TIVERAM SUA CAMINHADA AQUI INTERROMPIDA ELES MERECEM NOSSA ORAÇAO QUANTO AO CAUSADOR DISSO , OS IGUAIS SE JUNTARAO AOS IGUAIS , DIGAM COM QUEM ANDAS Q DIREIS QUEM TU ÉS.
    NAO SE PREOCUPEM NAO SE REVOLTEM ENCONTREM NA PALAVRA SEU EQUILIBRIO PQ DEUS QUER QUE SEJAMOS IGUAL A ELE NOS QUER BEM , AO CONTRARIO DESSA POLITICA MUNDIAL DE PREGAR A DESGRAÇA AO SER HUMANO.
    OREM O DIA ESTA CHEGANDO

  16. David
    terça-feira, 23 de junho de 2009 – 9:28 hs

    Gostaria de saber se a velocidade registrada no velocimetro apos o acidente é realmente consideravel, afirmando que o acidente se deu naquela velocidade registrada mesmo!Pois neste caso independente do zero ou 190 ele estava muito alem do normal….

  17. terça-feira, 19 de junho de 2012 – 18:41 hs

    aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

  18. terça-feira, 19 de junho de 2012 – 18:47 hs

    nossa senho depois falan que carro éperigoso

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*