Pessuti propõe aliança ao PT e aceita Osmar como candidato ao Senado | Fábio Campana

Pessuti propõe aliança ao PT e aceita Osmar como candidato ao Senado

pessuti
O vice-governador Orlando Pessuti, pré-candidato ao governo, diz que o caminho natural do PT do Paraná é fazer uma aliança preferencial com o PMDB.

De Elizabeth Castro, no Paraná Online

O PDT pode até participar, mas a conversa principal deveria estar ocorrendo com os peemedebistas, disse o vice-governador. “Para o PT do Paraná, a melhor parceria é com o PMDB, com o Pessuti. Seria mais facilmente compreendido pelo conjunto da sociedade”, defendeu Pessuti.

Ele destaca que sua única opção é candidatar-se à reeleição, já que assume o governo em abril do próximo ano, quando o governador Roberto Requião se licencia para concorrer às eleições. Já Osmar pode ser novamente candidato ao Senado, citou.

Empenhado em convencer petistas, e também peemedebistas, de que pode ser uma alternativa atraente de candidatura no Estado e como suporte viável para a candidatura presidencial da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, o vice-governador entende que, à falta de uma candidatura própria – até agora, o nome pré-indicado foi o do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo – não vê obstáculos para que PT faça uma opção pela sua candidatura ao governo. “E tem espaço para o senador Osmar Dias, se este for o desejo do presidente Lula”, afirmou o vice.

As declarações de Pessuti acompanham os movimentos nacionais do presidente Lula (PT) em relação ao PMDB. Em jantar quarta-feira, 29, com os presidentes da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), e do Senado, José Sarney (PMDB-AP), o presidente da República mostrou-se interessado em manter negociações para uma aliança em 2010 e destacou a necessidade de acordos serem costurados nos estados.
Na base
Assim como algumas lideranças do PT manifestam inclinação por uma aliança com o senador Osmar Dias, Pessuti disse que também tem seus apoiadores na base do partido do presidente Lula. Menos poderosos, mas existem, garante.
“Existem algumas pessoas dentro do PT que têm visibilidade maior, que estão próximas do presidente, e que querem que o candidato seja o senador Osmar Dias. Mas na base, onde estão os com menos visibilidade, tem gente que torce pelo PMDB”, garantiu.

Segundo Pessuti, estes setores petistas não esquecem a história dos dois partidos. “O PMDB esteve com Lula em 1989, 1994, em 1998 e em 2002. E em 2006, eu representei o PMDB no palanque de Lula”, lembrou Pessuti.
Ele relatou todos os momentos de comunhão dos dois partidos, nestes últimos anos, nas duas horas de conversa com Lula há duas semanas, no voo entre Brasília e Telêmaco Borba.
Como não compreende por que alguns setores do PT não veem nele as credenciais para ser candidato pela aliança, Pessuti fez várias ponderações a Lula. Começou lembrando que as origens de ambos são parecidas.
“Eu não fui de Pernambuco para São Paulo de pau-de-arara, mas vim para Curitiba num ônibus que não ficava longe de um pau-de-arara. Eu disse ao presidente que, se não passei fome, por muito tempo não tive três refeições por dia, que ele sempre considerou prioritárias no governo dele. Eu não fui metalúrgico do ABC, mas fui cobrador de ônibus, picotador de cartão de loteria, embalador de remédio, vendedor de papel e também peguei na enxada”, relatou.
E quanto aos índices de intenção de votos, Pessuti disse que também falou sobre este assunto quase constrangedor, já que a julgar pelas pesquisas divulgadas este ano, seria difícil para o peemedebista rivalizar com o senador Osmar Dias, se este fosse o critério para a escolha do candidato da aliança no Paraná.
“Eu disse ao presidente que a ministra Dilma também não é campeã de votos e que não lidera pesquisas. E nem por isso, alguém duvida da viabilidade da candidatura dela”, comentou. Lula ouviu tudo em silêncio.


17 comentários

  1. Ceuense
    sábado, 2 de maio de 2009 – 12:27 hs

    Esse Pesuti é um capacho do Urtigão mesmo. Quem seria mais engraçado e desastroso como governador: Pesuti ou Moreira?

  2. Geraldo
    sábado, 2 de maio de 2009 – 12:29 hs

    Pô Pessuti. Trabalhamos semana inteira para moer o Osmar e enquadrar o PT e voce veem com esta proposta de conciliação geral e irrestrita. Tenha dó……Esta parecendo o Vitório que elogiou o Osmar… Desse jeito vou apoiar o Beto…..

  3. o faxineiro
    sábado, 2 de maio de 2009 – 12:43 hs

    Aceita Urtigão , senão daqui a pouco será tarde….

  4. O Requião Aceita?
    sábado, 2 de maio de 2009 – 17:03 hs

    Mais se o PMDB fizer acordo em que o Osmar Dias seja candidato na aliança, vai ficar ainda mais difícil pro Requião conseguir uma vaga de Senador e desse jeito acredito que ele não vai aceitar.
    É duro dizer mais o PMDB está com os dias contados aqui no Paraná haja visto os dois mandatos que estão exercendo e deixando muita gente descontente.
    Ano que vem vai mudar o ciclo político e será de outro grupo.

  5. ronaldo
    sábado, 2 de maio de 2009 – 18:24 hs

    Perguntar não ofende, o povo está de acordo ?

  6. Teodoro
    sábado, 2 de maio de 2009 – 18:26 hs

    O Coadjuvante quer escalar o elenco do filme, sem saber ao menos se fará parte das filmagens?
    Um pouco de desconfiômetro não faz mal senhor vice!

  7. CLOVIS PENA -
    sábado, 2 de maio de 2009 – 18:30 hs

    O problema não é o Pessuti e penso que nem depende dele. É uma questão de CONFIANÇA. Lula tem referenciais de eleições passadas…..

  8. Tonga da Mironga
    sábado, 2 de maio de 2009 – 20:45 hs

    Tá na hora de esquecer o PT no Pasraná, eles não elegem ninguém, sequer tem nomes. O PMDB tá dividido em três alas e a majoritária está fechada com o Beto e acabou.
    Se o Pessuti for esperto volta para a assembléia senão vai ficar desempreagdo…

  9. Waldir de Oliveira
    sábado, 2 de maio de 2009 – 21:34 hs

    E pra beber não vai nada?

  10. Vitório Sorotiuk
    sábado, 2 de maio de 2009 – 22:12 hs

    É que o Pessuti não é só parecido comigo fisicamente. Enquadrar o PT……Oh! quanta pretensão. Que revelação!

  11. Gustavo Pereira
    sábado, 2 de maio de 2009 – 22:48 hs

    Nos tempos da CEU ele puxava o saco do Ney Braga, do Geisel e do Figueiredo e ele e seus amigos perseguiam a esquerda. E diz que combateu o arbitrio, Qua.Qua.Qua. Conta outra Pessuti…

  12. Dom Quixote
    sábado, 2 de maio de 2009 – 22:48 hs

    Pessuti.
    Todos sabem que, quem decide no PMDB é só um voto. Não é porque o resultado deu empate.

    É uma questão só, ou seja, quem é o proprietário deste voto? Lógico, é o voto do Requião. A decisão é só dele. Ele impõe sua vontade, e fim !

    Então, cautela gente. Esperemos o chefão decidir, daí veremos para onde ele vai.

    Tres são as opções. Apoiar o Beto, apoiar o Osmar, ou apoiar o Pessuti, neste caso saindo meio independente, sem entrar na briga do Serra ou da Dilma. Vai cuidar da vida dele, e beliscar votos do PT, do PSDB, do PDT etc. etc.
    O Reiquião é mais Reiquião. O resto é resto, ou restolho.

  13. alcy santana
    sábado, 2 de maio de 2009 – 22:51 hs

    vingança de osmar dias (fiçção) . sair a reeleiçaõ ao senado, ele fica com uma vaga e a candidata do pt com a outra…requião sem poder e no encalço do advgado cid campello rsrsrsrsrsrssrsrsrsr

  14. Anônimo
    domingo, 3 de maio de 2009 – 10:49 hs

    Ah sim o PT não vai querer que o Osmar saia candidato ao senado assim a Gleisi perderá sua vaga !

  15. domingo, 3 de maio de 2009 – 13:00 hs

    O PESSUTI ESTÁ DELIRANDO,REQUIÃO NÃO SE ELEGE SENADOR .OS PROVAVEIS ELEITOS SE FOREM CANDIDATOS SERÃO A BARBIE PETISTA E O GUSTAVO FRUET.

  16. segunda-feira, 4 de maio de 2009 – 0:35 hs

    Eu nao vou votar no Requiao por causa desse negocio do LINUX.

  17. Luiz
    segunda-feira, 4 de maio de 2009 – 9:53 hs

    Requião está com a máquina na mão, pode xingar e ter seus chiliques que o povão vai colocar ele no senado, a outra vaga e do Fruet ou da Loira.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*