Lula diz que pressão do PMDB por cargos "é chantagem" | Fábio Campana

Lula diz que pressão
do PMDB por cargos
“é chantagem”

lula1

De volta a Brasília, depois da viagem que fez à Arábia Saudita, China e Turquia, Lula aproveitou o final de semana para inteirar-se das novidades petroleiras. Conversou com um ministro e um assessor. Disse a ambos que não aceita barganhar cargos com o PMDB em troca da fidelidade do ‘aliado’ na CPI da Petrobras.

Chamou pelo nome as insinuações que os peemedebistas penduraram nas manchetes: “Isso é chantagem”. Abespinhado, Lula afirmou que, se esse for o preço do PMDB, não tem a mais remota intenção de pagar.

Responsável pela indicação dos três nomes que representarão o PMDB na CPI, o líder Renan Calheiros (AL) empurrou as escolhas com barriga na semana passada. Em privado, disse que aguardaria a chegada de Lula. Quer conversar com ele antes de entregar a lista de nomes ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). O que deve ocorrer nesta hoje.

Renan nega, de pés juntos, que o PMDB esteja reivindicando o reforço de suas posições na Petrobras.

Em movimento simultâneo, senadores do grupo de Renan espalham que o partido deseja a cadeira do petista Guilherme Estrella.

Vem a ser o diretor de Exploração e Produção da Petrobras. É, por assim dizer, o homem do pré-sal.

Assim funciona o PMDB de Renan: lança mão de estragemas para obter seus subterfúgios.

Insinua a pretensão por um cargo que, de antemão, sabe que não vai obter. E acaba obtendo algo que parecia não pretender.

O objetivo real de Renan é o de recuperar a interlocução com Lula. Nas suas relações com o PMDB, o presidente passou a privilegiar Michel Temer (SP).

A CPI da Petrobras avançou no Senado com a providencial ajuda do PMDB de Renan, que não moveu uma palha para impedi-la.

Agora, Renan vai a Lula para mostrar-se útil. De saída, sugere acomodar no posto de relator da CPI o líder de Lula na Casa, Romero Jucá (PMDB-RR).

Simultaneamente, vende a idéia de que a presidência da comissão seja entregue a um oposicionista ameno: ACM Jr. (DEM-BA).

Com isso, amarra o PSDB. O tucanato reivindicava o posto para um tucano carbonário: Álvaro Dias (PR). Mas vê-se compelido a aceitar a opção ‘demo’.

A oposição briga para que a CPI seja instalada até quinta-feira (28). Na véspera, o diretor Guilherme ‘Pré-sal’ Estrella desfilará pelo Legislativo. Por sorte, vai à Câmara, não ao Senado.

Junto com outros dois diretores da Petrobras –Maria das Graças Foster (Gás e Energia) e Paulo Roberto Costa (Abastecimento) – Estrella vai a uma comissão da Câmara.

Discorrerá na Comissão de Desenvolvimento Econômico sobre o plano estratégico de negócios da Petrobras para os próximos anos.

A audiência é um retrato do aparelhamento político a que foi submetida a Petrobras. Estrella e Maria das Graças integram a cota do PT.

Paulo Roberto foi indicado pelo PP. Apadrinhou-o, veja você, o ex-deputado mensaleiro José Janene (PP-PR).

O PMDB também tem um par de nomes pendurados no organograma da Petrobras. Não vão à Câmara porque não lhes cabe lidar diretamente com o plano de negócios da estatal.

São eles: Jorge Luiz Zelada (diretoria Internacional), homem do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ)…

…E Sérgio Machado (presidente da Braspetro), um ex-senador do Ceará, unha e cutícula com Renan.

Daí a irritação de Lula com o apetite desmedido do sócio majoritário de seu consórcio partidário.


4 comentários

  1. Zé Carlinhos
    segunda-feira, 25 de maio de 2009 – 9:07 hs

    É Lula, você só fez isso no seu mandato inteiro e quer o quê????

  2. O Povo
    segunda-feira, 25 de maio de 2009 – 10:48 hs

    O Tomá lá dá cá, do governo lula está cansando!
    Chega ser patético ver na TV pessoas como o Collor e Renan Calheiros serem bandeiras defensoras do Lula, daí dá para tirar uma mostra do grande balcão de negócios que tornou os deputados PMDBistas que dão sustentação ao governo petista! Grande Vergonha destes canalhas!

  3. Chico 1
    segunda-feira, 25 de maio de 2009 – 11:32 hs

    Para quem tem vivido num verdadeiro “mercado persa” (e tem se aproveitado muito bem disso!), o presidente está estranhando o quê???

  4. Astrinha
    terça-feira, 26 de maio de 2009 – 8:36 hs

    O governo brasileiro entende bem de “mercado persa” porque está apoiando o candidato egipcio e rifando o brasileiro. É inacreditável isso!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*