Tribunal de Contas suspende licitação dos radares em Curitiba | Fábio Campana

Tribunal de Contas suspende licitação dos radares em Curitiba

radar

A Corregedoria do Tribunal de Contas do Paraná determinou hoje a suspensão da licitação dos radares e lombadas eletrônicas organizada pela Urbs. A abertura de propostas para a prestação do serviço estava marcada para a próxima segunda-feira, mas foi suspensa a pedido do conselheiro e corregedor-geral Caio Márcio Nogueira Soares.

O pedido de suspensão foi feito pela Fiscal Tecnologia e Automação Ltda, uma das empresas participantes da concorrência pública. A empresa discordou dos critérios de seleção determinados pelo edital de licitação.

O monitoramento eletrônico do trânsito será mantido. O contrato com a Consilux, empresa que atualmente presta o serviço, foi prorrogado em caráter emergencial por até 12 meses — prazo que poderá ser interrompido antes, tão logo seja finalizado o novo processo licitatório.


14 comentários

  1. José Russomanno
    sexta-feira, 3 de abril de 2009 – 18:19 hs

    Caro Fábio.
    Se for possível, poderia dar mais detalhes na notícia, como:
    Quais os critérios de seleção?
    Qual a argumentação usada pela fiscal tecnologia?
    Assim no meu ver ficou muito vago.
    Obrigado.

  2. Pesadão
    sexta-feira, 3 de abril de 2009 – 21:10 hs

    Xíiiiiiii! Que coisa complicada essa dos radares! Quando que essa questão será resolvida com a devida transparência e lisura? Entra ano e sai ano é a mesma ladainha. Por que não fazem a coisa como deve ser ? Chega ser cansativo ler matérias sobre o assunto e agora que a direção maior da URBS é socialista deveria ter uma preocupação maior com o processo. Será que aí tem? Arre!!!!!!!!!!

  3. Dinah
    sexta-feira, 3 de abril de 2009 – 21:22 hs

    A suspensão não tem fundamento algum…essa Fiscal é uma laranja da Consilux que está tumultuando o processo para lucrar cada vez mais com a prorrogação do contrato…

  4. fantasma
    sexta-feira, 3 de abril de 2009 – 21:32 hs

    Parabéns ao Conselheiro Caio. Foi ao TC pelo trabalho e dedicacão ao Lerner. Os radares são do tempo do Taniguchi, prefeito do Lerner.Beto vice do Cassio. Porque mudar a Consilux?

  5. Ricardo
    sexta-feira, 3 de abril de 2009 – 23:42 hs

    Essa prorrogação para a Consilux é irregular, não respeita a Lei de Licitações, porque já passa o quinto aditivo. Mas na gestão de taniguchi e Richa isso é normal. Alguém vai fazer alguma coisa? A lei virou “letra morta”.

  6. sábado, 4 de abril de 2009 – 8:19 hs

    A cidade de Curitiba, infelizmente ,caminha de aditivo em aditivo. Assim são as empresas do Derosso, do Rui Hara, da Cavo, da Risotolândia. Agora a Consilux. É , quem não sabe que, essa ação no TC que embargou a concorrência, não é dos próprios interessados em manter a Consilux.? Mais uma vergonha. Depois, o Derosso e o Miqueli querem expulsar o Edson Feltrin do PSDB. Com que moral, pergunto ?

  7. Celso
    sábado, 4 de abril de 2009 – 10:44 hs

    A Fiscal Tec e a Consilux é do mesmo dono, ele faz isso para não perder essa boquinha, isso foi uma patada do TC.

  8. SYLVIO SEBASTIANI
    sábado, 4 de abril de 2009 – 18:30 hs

    Qualquer dia conto uma História ou Estória da Consilux!

  9. sábado, 4 de abril de 2009 – 22:27 hs

    Ô Silvio Sebastiani. Conta logo a história. Não deixe para ontem. Se você tem algo à acrescentar e não acrescenta não alvoroce as bichas. Você é um homem ou uma jaca? Manda logo aí.

  10. João Cardoso.
    domingo, 5 de abril de 2009 – 8:44 hs

    Esta tal conciluz ja naceu dentro da prefetura para esquema de uns grandão. ela tem pase livre, é especial, todos ttratam ela iguar fiha do rei.é imortal. todos funcionaro sabe dessas coisa tudo enrolado

  11. Carlos Alberto
    domingo, 5 de abril de 2009 – 9:39 hs

    Prezado Sylvio Sebastiani
    Qual é a história ou a estória da Consilux? Conte-nos já. O que é que vc está sugerindo (ou escondendo). Admiro muito seus comentários, mas esta “ameaça” não combina com a sua coragem e personalidade.
    Carlos Alberto

  12. Vigilante do Portão
    domingo, 5 de abril de 2009 – 14:53 hs

    Essa história de prorrogar contratos tá manjada.

  13. Ânônimo
    segunda-feira, 6 de abril de 2009 – 9:02 hs

    È o que dizem…..

  14. Ricardo
    quarta-feira, 22 de abril de 2009 – 10:40 hs

    Apenas para deixar claro aos que não sabem: a decisão de suspensão da licitação é POSTERIOR à data da assinatura da prorrogação. A decisão é de 03/04/2009 (disponível em http://www.tce.pr.gov.br/acervo_atosoficiais.aspx – AOTC nº. 194 – p. 50/51) e a prorrogação foi realizada em 01/04/2009 (http://www.curitiba.pr.gov.br/Multimidias/00057416.pdf – p.29 – EXTRATO DO ADITIVO CONTRATUAL Nº. 09 AO CONTRATO Nº. 002/2004.) Portanto, NÃO foi em razão da decisão que o contrato foi prorrogado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*