Sciarra diz na Câmara que governo do Paraná está na contramão da economia | Fábio Campana

Sciarra diz na Câmara que governo do Paraná está na contramão da economia

sciarra

O deputado federal Eduardo Sciarra (foto), do DEM, disse hoje à tarde, durante seu pronunciamento na Câmara, que considera duvidosa a redução de ICMS aplicada pelo governador Requião para 95 mil produtos de consumo popular.

“A pretexto de reduzir o imposto destes produtos, o governo aumentou o ICMS de produtos fundamentais para a economia como energia, telecomunicações e combustível. O governo do Paraná está na contramão da economia ao aplicar esta medida sem as garantias necessárias”, disse Sciarra.

“O que existe de concreto é que o aumento dos impostos é real. Isso é prejudicial para a população do Paraná”, completou o deputado.


4 comentários

  1. Eduardo Bollis
    terça-feira, 7 de abril de 2009 – 16:25 hs

    Ei Sciarra vai procurar o caminhão que vc caiu !!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Pessoa
    terça-feira, 7 de abril de 2009 – 17:28 hs

    Fabio

    Para o Sciarra quem está na mão correta é quem implanta pedágios caríssimos?
    Fala sério Sciarra!

  3. PABUFE
    terça-feira, 7 de abril de 2009 – 21:35 hs

    Tá na cara. Óia nhô Sinara. Escuitei na radio que o Paraná foi muito bão nas economia . o requião émuito bão, eu amo requião, as veis.

  4. Pedro Gunha
    quarta-feira, 8 de abril de 2009 – 9:53 hs

    O Sciarra está certo, quero que alguém me cite uma uma obra importante que acrescentou alguma coisa à economia do Paraná. Manter estradas, escolas, hospitais (embora deixem muito a desejar) não é nada mais que a obrigação, imaginem se não fizesse pelo menos isso. Enquanto o Requião critica o governo anterior, perde o tempo que poderia utilizar para fazer pelo menos uma obra que pudesse marcar a sua infeliz passagem pelo governo do Estado. Aliás quando ele critica o governo anterior, ´deveria entender-se como o dele, pois este é o segundo mandato consecutivo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*