Richa recebe comenda da igreja ortodoxa | Fábio Campana

Richa recebe comenda
da igreja ortodoxa

beto-antioquino

O prefeito Beto Richa recebeu hoje a Comenda Patriarcal dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, outorgada pela Arquidiocese Católica Apostólica Ortodoxa Antioquina do Brasil. A entrega foi na sede da igreja, no bairro Mercês. A presidente da Fundação de Ação Social, Fernanda Richa, participou da cerimônia.

A honraria foi proposta pelo arcebispo metropolitano da Arquidiocese de São Paulo e de todo o Brasil, Damaskinos Mansour, e acolhida por Sua Beatitude Ignatios IV, patriarca ortodoxo de Antioquia e todo o Oriente. “É uma grande distinção para o prefeito de Curitiba receber esta comenda”, disse Richa.

A igreja tem suas origens na Santa Sé Antioquina, fundada pelos apóstolos São Pedro e São Paulo, e cujo patriarcado estabeleceu-se em Damasco, na Síria, no ano de 1342, mantendo desde então, sob sua jurisdição, a quase totalidade dos árabes ortodoxos.

A mesma comenda foi outorgada ao pai do prefeito, José Richa, em 1984 (entregue pessoalmente pelo patriarca Ignatios). O arcebispo Damaskinus atribui a honraria aos méritos pessoais, realizações políticas e caráter cristão do prefeito.


9 comentários

  1. domingo, 26 de abril de 2009 – 21:23 hs

    Minha vista ta atrapaiada ou o do meio é o Lula mesmo?

  2. domingo, 26 de abril de 2009 – 21:26 hs

    E O RICHA ENTROU PRO APOSTOLADO DA ORAÇÃO

  3. Royal leibol
    domingo, 26 de abril de 2009 – 21:46 hs

    O Beto é tranquilão. Se puxou o pai vai ser o melhor governador do Paraná.

  4. Eduardo Teixeira
    domingo, 26 de abril de 2009 – 21:51 hs

    Parabéns Beto.

  5. Ricardo
    domingo, 26 de abril de 2009 – 23:24 hs

    Parece que o vale tudo começou. Agora até a igreja participar disso não é ético, não é correto. Sei de uma igreja ortodoxa que tem construção irregular com placa de engenheiro responsável e a prefeitura faz de conta de não vê…

  6. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 27 de abril de 2009 – 8:06 hs

    E o Requião, vai receber qual comenda?
    De embaixador do turismo de Paris.
    A propósito, leiam a coluna assinada pelo Gilmar Lourenço, na Gazetona de hoje. O Economista fala do desenvolvimento do Paraná, faz um estudo sobre como seria o estado SEM o parque automotivo.
    E pensar que o Requião não queria a implantação das indústrias de automóveis em nosso estado. Também deu no jornal que uma grande montadora Chinesa está para se instalar na RMC, sabem qual o motivo da vinda da empresa para o Paraná? O fato do nosso estado ser um polo automotivo.

  7. JUSTICEIRO
    segunda-feira, 27 de abril de 2009 – 14:02 hs

    Vigilante:
    O requião nunca quis o melhor para Curitiba.
    Não existe em nossa cidade uma obra sequer, de vulto, que tenha marcado sua passagem efêmera pela prefeitura.
    Foi contra a criação da CIC, dizendo que “seria um amplo campo de golf para os gringos das multinacionais”…lembra?
    Como governador, procura ao máximo atrapalhar a administração do Beto Richa. A transposição da linha férrea que corta Curitiba já estaria em obras, se Requião não tivesse mandado o IAP “engavetar” a licença ambiental. Lembra?
    Por isso, concordo com você

  8. JUSTICEIRO
    segunda-feira, 27 de abril de 2009 – 14:12 hs

    Ricardo:
    Você está mal informado. Religiões participam, sim, da política. Católicos, evangélicos (tem muitos deputados, senadores, etc.) espíritas, sem falar dos rotarys, lions e maçonaria.
    Quanto à Igreja Ortodoxa, cristã, nada sei.
    Ao que consta, salvo melhor pesquisa, Ortodoxos tem 2 igrejas em Curitiba: na Candido Hartmann e R. Brigadeiro Franco.
    Qual delas você disse estar com construção iregular? Ou isso é mais uma fofoca?

  9. Luis
    sábado, 25 de agosto de 2012 – 18:40 hs

    Não compreendi essa de “ Ortodoxo, cristão”??
    Cristo não era nem ortodoxo nem romano, simplesmente Judeu, e como todo o judeu, seguia estritamente a Lei Mosaica, ou seja, a Lei que havia sido transmitida por Deus a Moisés.
    No começo dessa nova religião do Cristo, já transformada para o que viria a ser chamada de cristã, ela foi definida como a Igreja que praticava a verdadeira doutrina, ou seja, a verdadeira doutrina de Jesus Cristo, a qual está conforme a uma doutrina definida e rígida em suas convicções, leis e tradições.
    A igreja Ortodoxa é a igreja cristã no oriente, da qual a igreja romana se separou em 1054 por razoes políticas e de poder, estabelecendo dessa forma a divisão da mesma igreja do Cristo, em Ocidental e Oriental, com um Patriarca no Ocidente (que passou a denominar-se “Papa”) e um Patriarca no Oriente ( em Constantinopla, a nova capital do Império Romano).
    Chama-se Ortodoxia à verdadeira doutrina – neste caso, a verdadeira doutrina de Cristo. Ortodoxia é uma palavra grega que significa, à letra, glória (doxa) reta, direita, justa, verdadeira (orto). Assim, chama-se Ortodoxia à Igreja que se manteve fiel à Verdade, transmitida pela Tradição, desde os Apóstolos até nossos dias. Igreja Ortodoxa é, portanto, a Igreja de Cristo, a que permaneceu sempre una e indivisa, fiel à verdade da doutrina Cristã.
    Erradamente, há quem pense que a Igreja Ortodoxa é apenas a Igreja Grega, a Russa, Igrejas dos países eslavos, ou de outros países do oriente. Quem pensa assim esquece-se que a Ortodoxia não é uma questão de geografia – é uma questão de verdade, de fidelidade ao dogma e à Tradição da Igreja de Cristo.
    EM CONTRA-PARTIDA, A PALAVRA ORTODOXA PODE SER UTILIZADA PARA DEFINIR REGRAS, FILOSOFIAS OU GRUPOS QUE NÃO ACEITAM MUDANCAS NAS TRADIÇÕES: Como exemplo: “Abbas, também chefe do partido ultra-ortodoxo sefardita Shas, acrescentou: “Nas últimas duas décadas, os palestinos violaram todos os acordos. Não vemos Abu Mazen (apelido do presidente palestino, Mahmoud Abbas) dirigindo-se a um acordo de paz”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*