Requião e o sucesso da conexão Curitiba/Paris/Lisboa | Fábio Campana

Requião e o sucesso
da conexão
Curitiba/Paris/Lisboa

por Abraão Benício, do Bem Paraná

Uma semana antes de Requião e família embarcarem para “tour” pelas Capitais da França e Portugal, duas funcionárias da primeira-dama Maristela Requião no Museu Oscar Niemeyer (MON), coincidentemente, cumpriram o mesmo itinerário.

A diretora financeira do MON, Vera Regina Maciel Coimbra e a assessora da coordenação de planejamento cultural, Sandra Mara Fogagnoli, embarcaram no último dia 29 para Paris e em seguida estiveram em Lisboa, de onde regressaram no último dia 7.

De acordo com informações da página oficial do governo na internet – gestaododinheiropublico.pr.gov.br – o objetivo da viagem era a “elaboração de projeto e coleções internacionais”.

Dos cofres do Estado, Vera Regina recebeu US$ 3.040,00 (R$ 6.992,10) em ajuda de custo e Sandra Mara outros US$ 2,8 mil (R$ 6.441,30).


7 comentários

  1. CAPITANIAHEREDITÁRIA
    terça-feira, 21 de abril de 2009 – 11:21 hs

    Depois que o presidente da câmara federal foi agraciado com passagens familiares e amigos em sua atividade visitando porto seguro, tudo se torna possível, neste país.

    O DINHEIRO PÚBLICO É UMA FESTA, MAS, QUEM NÃO PAGA OS IMPOSTOS VÃO PRESO.

  2. Vigilante do POrtão
    terça-feira, 21 de abril de 2009 – 14:10 hs

    Assim fica mais claro, as funcionárias foram fazer exatamente o que a Maristela vai dizer que fez, fácil. Justifica o fato do tesouro ter pago as passagens da 1ª dama, ela passa férias com o marido e nós pagamos a conta, quando perguntarem, apresentam um conveniozinho qualquer com algum museu de Lisboa e de Paris, previamente acertado com as duas funcionárias, e o Requião pode dizer que ela foi a serviço. Mais, vai ganhando diária internacional e não gasta nada, pois fica no Ap. de Paris, aquele que é recomendação da Carta de Puebla: Todos devem ter apartamento de veraneio na Cidade Luz… KKK
    Aliás, a predileção da turma dita da “esquerda” por Paris é notável, vários dos “comunistas” expulsos pela ditadura, foram ser comunistas em Paris. KKK

  3. terça-feira, 21 de abril de 2009 – 14:19 hs

    Que tal o Duce dar uma olhada no resultado efetivo destas viagens ao exterior,principalmente para certos servidore(a)s participarem de feiras internacionais, ninguém fica sabendo do resultado e o que realmente foram fazer em
    Nova Iorque;Alemanha;Portugal;Espanha;
    Caribe;Buenos Aires;etc…Como tem malandros e muiiiiiiitas malandrinhas fazendo estes tours por aí…

  4. JOÃO CARDOSO
    terça-feira, 21 de abril de 2009 – 14:19 hs

    Como é bom viajar com dinheiro dos cofres públicos.

  5. Carlão
    terça-feira, 21 de abril de 2009 – 15:33 hs

    só Pilantragem destas véias maracujás de gaveta !

  6. jango
    terça-feira, 21 de abril de 2009 – 19:21 hs

    Falando sério – isto é improbidade administrativa, porque há indícios de enganar, de “diblar” o controle da sociedade, de “não dar bandeira”, de que iriam se juntar no exterior para gozar todos juntos a viagem à custa do dinheiro público. Se tivessemos as ditas autoridades de controle público positivas e atuantes – para as quais o povo paga os mais régios salários para defender o interesse público – SE TIVÉSSEMOS – seria exigido, já no desembarque, os ditos “projetos” elaborados. Caso não os apresentasse, seriam já autuadas em procedimento administrativo exemplar. SE TIVESSEMOS AUTORIDADES DE CONTROLE PÚBLICO …. Mas elas estão pouco se lixando para tudo isto, são donas do poder e beneficiárias do mais escandaloso compadrio entre poderes que já viu esta desafortunada terra …

  7. humberto
    quarta-feira, 22 de abril de 2009 – 13:09 hs

    Deveriam publicar o fruto desta viagem para elaboração de projetos e pesquisa.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*