Paraná lidera pagamento de aposentadorias para ex-governadores | Fábio Campana

Paraná lidera pagamento de aposentadorias para ex-governadores

O cidadão brasileiro comum trabalha por até 35 anos e contribui todo mês para a Previdência, a fim de garantir uma aposentadoria de no máximo R$ 3,2 mil. Já pelo menos 69 ex-governadores de 12 Estados, trabalhando por menos tempo e sem contribuir para a Previdência, recebem uma pensão vitalícia de até R$ 22,1 mil. Essas aposentadorias, equivalentes ao salário de um desembargador, custam pelo menos R$ 12,2 milhões por ano aos cofres públicos.

Quando extinguiu a pensão oferecida ao ex-governador do Mato Grosso do Sul Zeca do PT, em 2007, o Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu que o benefício fere o princípio da moralidade na administração pública. Os R$ 22 mil por mês que Zeca receberia foram declarados inconstitucionais. Mas nos demais Estados onde a prática sobrevive os valores continuam a ser lançados nas folhas de pagamento. Pelo menos seis ações para extinção dos benefícios nos Estados estão na fila do Supremo para ser julgadas.

Enquanto isso não se resolve, o Paraná lidera os pagamentos. Despende R$ 287 mil por mês com sete ex-governadores e seis viúvas. Há na lista um interventor da era Vargas, Mário Gomes de Silva, e um ex-governador que permaneceu no cargo apenas um mês, João Mansur.

Para saber mais, clique no Leia Mais

Aposentadoria de ex-governadores sobrevive

Os senadores Marco Maciel (DEM-PE) e José Agripino Maia (DEM-RN) e o deputado Jader Barbalho (PMDB-PA) são beneficiários de pensões vitalícias em seus Estados como ex-governadores. Eles recebem, respectivamente, R$ 6 mil, R$ 11 mil e R$ 22,1 mil. Hoje, mesmo ocupando cargos públicos, eles não deixaram de embolsar os valores, apesar de receberem salário do Congresso, além de todas as regalias inerentes aos cargos.
Seus proventos, hoje, considerando os salários e as pensões, indicam um rendimento de cerca de R$ 24 mil mensais no caso de Maciel, R$ 27 mil no de Agripino Maia e R$ 34 mil para Jader. Sem contar que recebem auxílio-moradia de R$ 3,8 mil, têm disponibilidade de carro oficial e quatro passagens aéreas mensais, além da verba indenizatória de R$ 15 mil, que persiste nas Casas.
Maciel governou Pernambuco 1979 a 1982. Chegou à Vice-Presidência da República no governo Fernando Henrique Cardoso. Agripino administrou o Rio Grande do Norte duas vezes, entre 1983 e 1986 e de 1991 a 1994. Jader comandou Pará também em duas ocasiões. A primeira de 1983 a 1987 e a segunda entre 1991 e 1994. Em 2001, foi presidente do Senado. Leia mais em: Ainda na ativa, Agripino, Maciel e Jader têm o benefício
* Aos 86 anos, João Mansur diz que passa o tempo cuidando dos netos e bisnetos. Descansa tranquilo em Curitiba, no Paraná, após uma carreira política proeminente durante as décadas de 1960 e 1970. Foi presidente da Assembleia Legislativa do Estado por cinco vezes.
Em em uma delas, o vento soprou a seu favor. Acabou governando o Paraná por 38 dias, entre julho e agosto de 1973, o que lhe valeu, além de um retrato na galeria de governantes no Palácio Iguaçu, uma pensão vitalícia de R$ 22,1 mil mensais.
O benefício veio automaticamente, conta ele. “Não fui eu que pedi”, argumentou. “Era uma lei que beneficiava os governadores com essa pensão.” Desde quando recebe? “Eu não me lembro. Já existia a lei e estou sendo beneficiado”, respondeu o ex-governador. O valor à época? “Ele não nos conta”, avisou seu irmão Antenor Mansur.
Feitas as contas, se o ex-governador depositou na poupança todas as pensões que recebeu desde 1973, tem um saldo bancário de mais de R$ 10 milhões – sem contar os rendimentos da aplicação.
Sua ascensão ao cargo foi um golpe do destino. Só assumiu porque Haroldo Peres, eleito em 1971, foi exonerado após denúncias de corrupção. Parigot de Sousa, o vice, morreu.


17 comentários

  1. JOÃO CARDOSO
    domingo, 19 de abril de 2009 – 13:42 hs

    E o tal de Conselho Nacional de Jsutiça, não vai fazer nada contra estes marajás do Paraná? Se o STF considerou inconstitucional esta aposentadoria de ex-governadores, esta decisão devia ser aplicada de imediato em todos os Estados.
    Nestes casos que envolve o dinheiro público e de moralidade pública, o STF deveria julgar com prioridade todos os processos pendentes, de uma só vez, em nome da proteção do dinheiro público, pois quanto mais demorar, mais dinheiro sai do poder público, para os marajás.

  2. valter
    domingo, 19 de abril de 2009 – 14:12 hs

    Esqueceram do ANIBELLI?

  3. ronaldo
    domingo, 19 de abril de 2009 – 16:04 hs

    Amigo Fábio Campana; sómente o ex-governador João Mansur recebe pensão no Paraná ?????????

  4. Cap. Nascimento
    domingo, 19 de abril de 2009 – 18:52 hs

    O paranaense perdeu a vergonha na cara? Deixou de se revoltar com estas e outras safadezas?
    Vivemos num estado em que a administração pública foi desmanchada por governadores mamadores da teta que se aposentam vergonhosamente. Atualmente o incompetente do nepotão de mello e silva, além da sua vergonhosa aposentadoria, está conseguindo (de novo) quebrar a previdência do servidor do estado. E tudo fica por isto mesmo. Que País é este? Que povo é este?
    Fora reiquejão e devolve o dinheiro da Paranaprevidência. Pede prá sair que a sua mediocridade já vai tarde. Reaja paranaense!

  5. Carlão
    domingo, 19 de abril de 2009 – 20:22 hs

    TRES GERAÇÕES NO GOVERNO <.
    O Sr. Antonio Anibelli então deputado estadual e Presidente da Assembléia , assumiu o Governo por 30 (trinta) dias, recebe aposentadoria como EX Governador,
    O atual Deputado Anibelli , recebe quantas aposentadorias do Estado do Paraná 3 ou 4 ?
    O Anibelli Neto, tem quantos cargos no no Governo do Paraná ?

  6. caudio
    domingo, 19 de abril de 2009 – 20:55 hs

    Mesmo que seja mudada a lei ela só valerá para oe futuros governadores, o Alvaro Dias e o Requião poderão requrer assim que quiserem , e os que já recebem continuarão recebendo pois entendo que tem o famoso DIREITO ADQUIRIDO.
    Caso esteja enganado por gentileza me corrijam

  7. V.Lemainski-Cascavel
    domingo, 19 de abril de 2009 – 21:48 hs

    Acredito que somente uma nova constituição elaborada por cidadãos honrados, honestos e desvinculados de partidos políticos poderão passar a limpo esta nação. Quanta imoralidade. Que cinismo quando dizem que não pediram o benefício, mas o recebem. Sinto-me um otário quando pago impostos.

  8. domingo, 19 de abril de 2009 – 22:49 hs

    A LEI tem que ser cunprida. NO mato grossso do sul o zeca do pt nao pode usufrir porque la nao existia a lei. No parana existe a muito tempo. QUEM FALA e aqueles que nunca disputram uma eleicao, Nunca deram a vida pela causa, c

  9. segunda-feira, 20 de abril de 2009 – 2:47 hs

    É brincadeira, heim!!!

    Quando isso acabará, quando?

  10. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 20 de abril de 2009 – 3:09 hs

    Não sou contra a aposentadoria de governadores, as regras é que deveriam ser diferentes, por exemplo:
    1) Idade mínima, a aposentadoria seria recebível somente depois dos 60 anos, como qualquer outro funcionário público;
    2) impedimento de cumulatividade com outro vencimento ou com outra aposentadoria, podendo o interessado optar pela de governador, em querendo;
    3) somente para os que exerceram a governança efetivamente, a interinidade não seria privilegiada.

  11. Guardião
    segunda-feira, 20 de abril de 2009 – 8:53 hs

    Pelo que eu saiba o único que recusou receber qualquer benefice, portanto NÃO recebe nada foi o senador Alvaro Dias, pois o Jaime Lerner, Paulo Pimentel, Ney Braga (recebia) os demais eu não posso informar pois desconheço.

  12. Pedro Vigário Neto
    segunda-feira, 20 de abril de 2009 – 9:07 hs

    – Se existem regras para a grande maioria dos trabalhadores brasileiros. Todos os políticos, servidores públicos, militares, etc, deveriam se aposentar com as mesmas regras do jogo, que estão aí para a grande maioria do povo. Por que esta descriminação. O que esta gangue de políticos tem a mais que a maioria do trabalhador brasileiro ?
    – Talvez as perversões das atuais regras para a aposentadoria dos trabalhadores brasileiros, poderia ser revista e corrigida. Mas vá ver se tem algum político, focado nisto (excessão ao senador Pain/RS). Hoje é um crime o que fazem com os aposentados neste País, enquanto que algumas pessoas (políticos), que fazem suas próprias regras, se aposentam sem critério ético e moral;
    – Hoje, mesmo que você contribua 35 anos, e mesmo pagando pelo teto, dependendo da tua idade (55 anos, por exemplo) você só vai receber uns 60 % do teto que já é uma merda (R$ 3.220,00). Criaram um tal de fator previdenciario, só para ferar a grande maioria dos trabalhadores brasileiros. Sem falar nos reajustes anuais. A cada ano que passa você vai perdendo alguns percentuais, até ficar no salário mínimo (SIFU).
    – E aí vem esta turma de “bacana” (que nós colocamos lá, como nossos representantes), e criam leis para se auto-beneficiar. E e o povo que se exploda !
    – Só no Brasil !
    – Nas próximas eleições temos que substituir 100% dos atuais politicos (Federais, Estaduais e municipais). Vamos começar o jogo tudo de novo, até acertarmos os nossos votos;
    – Dá nojo, ver todos os dias, a quantidade de dnheiro que é desviado por empreiteiras; cotas de pasagens aéreas usadas pelas amantes do políticos, contruções de castelos, etc, e os trabalhadores de fato, tendo que ficar com a sobra do lixo…..
    – Tô de saco cheio.

    Abraço.

  13. J charuh
    segunda-feira, 20 de abril de 2009 – 10:08 hs

    Me diz se o ex Governador José Richa ainda recebe aposentadoria, esclareça aos seus leitores Campana.

  14. J.K.Lott
    segunda-feira, 20 de abril de 2009 – 10:24 hs

    E o Mário Pereira?

  15. Moço de Clevelândia
    segunda-feira, 20 de abril de 2009 – 12:44 hs

    O anibelli Filho ecebe só duas…..de procurador aposentado da AL e de Dep. Federal……e certamente vai receber a de Dep. Estadual qdo deixar “a base” p/ seu filho….

  16. O Letrista
    segunda-feira, 20 de abril de 2009 – 15:20 hs

    vcs não devem reclamar,pois são vocês q.votam e elegem estes pilantras,então sifu todos os eleitores idiotas deste país varonil.

  17. Pedro Vigário Neto
    segunda-feira, 20 de abril de 2009 – 15:29 hs

    Complementando meu comentário acima :
    – Da forma que está hoje, o INSS é planejado para ferrar os aposentados normais, para pode paga outras aposentadorias de pessoas que nunca contribuiram ou que contribuiram muito pouco. Tudo bem que paguem estas aposentadorias, mas que não tirem do nosso dinheiro, uma vez que contribuimos pelo teto todo este tempo;
    – Se deixassemos de pagar estes 35 anos, pelo teto, para o INSS e pudéssemos aplica em um plano de aposentadoria particular(em qualquer banco privado), depois de 35 anos receberíamos um salário justo, pois nosso dinheiro foi bem aplicado e bem administrado;
    – Dá forma que está nosso INSS hoje é planejado para pagar pouco e para dar rombos, todos os meses. Pela incompetência de gestores despreparados e políticos que fazem leis, apenas para ferrar com o povo uma vez que as leis para as suas próprias aposentadorias, são eles mesmo que fazem, mas com um pequeno detalhe : SOMOS NÒS QUE PAGAMOS ESTA PALHAÇADA !!!
    – Tô de saco cheio desta gente !!!

    Abraço.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*