Lugo pede perdão pelos escândalos de paternidade | Fábio Campana

Lugo pede perdão
pelos escândalos de paternidade

lugo2

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, pediu hoje perdão pelo escândalo provocado nas últimas semanas por três denúncias de paternidade contra ele feitas por três mulheres diferentes.

“Com relação aos acontecimentos que são de público debate, que tem a ver com informes de paternidade referidos à minha pessoa, quero expressar o seguinte: sou um ser humano e por tanto nada humano me é alheio”, afirmou Lugo, lendo uma declaração no Palácio de Governo.

“Ao tempo de pedir perdão por essas circunstâncias, quero ratificar que minha versão será sempre a verdade”, prosseguiu. “Quando a verdade nos acompanhe plenamente, verão a esse presidente como um pai disposto a multiplicar afetos e cuidados”, afirmou.

Dois dos filhos teriam sido concebidos ainda quando Lugo era bispo. Até agora, o presidente assumiu apenas uma das crianças.


20 comentários

  1. Geraldo
    sexta-feira, 24 de abril de 2009 – 14:56 hs

    Se for verdade que ele comeu a Daniela Mercury, nós brasileiros devemos reagir e retaliar, vamor comer a Perla.

  2. Maga Patalogika
    sexta-feira, 24 de abril de 2009 – 15:19 hs

    Ei! Também tenho um filho do Lugo! Juro por Deus! Já disse! Será que ninguém me ouve também?

  3. Saldanha
    sexta-feira, 24 de abril de 2009 – 15:26 hs

    Depois desta pungente declaração do ex-bispo, convenço-me de que o Brasil deve rever o Tratado de Itaipú, pois a pensão alimentícia, seguramente, não será pequena.

  4. ronaldo
    sexta-feira, 24 de abril de 2009 – 15:49 hs

    Não só perdão, tem mais que renunciar a Presidência do Paraguai, no mínimo.

  5. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 24 de abril de 2009 – 18:20 hs

    Pilantra, e os votos de castidade? Jurou e não cumpriu. Jurou cumprir a constituição do Paraguai, será que vai cumprir?

  6. José da "Braz Cubas"
    sexta-feira, 24 de abril de 2009 – 20:03 hs

    Deverá perder o titulo de Bispo e ganhará o título de “COMENDADOR LUGO’, e que comendador, Salve as Almas!!!!!!!!!!!!

  7. Carlão
    sexta-feira, 24 de abril de 2009 – 20:05 hs

    Safado !

  8. Zé Mané
    sexta-feira, 24 de abril de 2009 – 20:23 hs

    Será que o PISSETI não vai solicitar a paternidade, Já que ele era o PUXA SACO oficial do homem…

  9. Angelina
    sexta-feira, 24 de abril de 2009 – 22:25 hs

    Lugo usou da Estrutura da Igreja Católica para ganhar a eleição no Paraguai, se esses filhos abandonados do ex- Bispo antes das eleições tivessem aparecido a vitória seria de Blanca Ovelar ( Partido Colorado ). Lobo em pele de cordeiro Sr. Presidente!

  10. V.Lemainski-Cascavel
    sexta-feira, 24 de abril de 2009 – 23:33 hs

    Audiência com o Lugo, somente com cinto de castidade. O cara é um perigo… kkkkk

  11. Carlos
    sábado, 25 de abril de 2009 – 9:06 hs

    Ataque pessoal para desgastar o homem público!

    A questão central não é o fato do Lugo ter tido filhos, o que considero bom e normal, mas sim a hipocrisia, que passa pela mídia venal e reacionária querendo desgastar o homem público ao fato da ICAR hipocritamente impedir que os religiosos levem uma respeitada vida normal como qualquer outra pessoa, o que acaba o que acaba por gerar aos seus estes tipos de situações constrangedoras.

    Tenho vários amigos que são padres casados e embora tenham a vocação forma obrigado a se afastarem do sacerdócio por quererem naturalmente seguir as “leis divinas” da vida!

    E entre estes conhecidos dois que ainda rezam missas, mas dentro de seus lares em um ambiente sacralizado por uma família cristã unida pela fé, pelos ideais e pelo matrimônio!

    Como conheço vários com condutas homossexuais, que em minha opinião também não devem ser discriminados, como também dezenas de casos de pedofilia oriundos desta falsa moral, desta hipocrisia, que acaba por degenerar a conduta sexual de muitos sacerdotes os transformando em monstros que atacam crianças.

    Entre os padres casados que citei um deles ainda está como padre dentro da Igreja e é casado no civil, mas por não querer abrir mão do sacerdócio é forçado a viver uma infeliz vida dividida, já que não mora no mesmo teto com a mulher e os filhos.

    Os pobres padres, os que levam uma vida “normal”, sempre tiveram filhos, pois Deus não os fez castrados ou com desvios sexuais!

    Quanto à questão do Lugo, que ninguém provou até agora que ele não tenha assumido informalmente o seu papel de pai dando ao menos amparo econômico aos seus filhos, deve ter vivido uma difícil divisão em sua vida como homem ao não ter podido assumir legalmente os seus!

    Em conversas com amigos padres eu sei o quanto eles sofrem interiormente para fugirem do assédio feito por muitas das fiéis, o que é natural, pois eles são homens e elas mulheres!

    Para mim a culpa é da Instituição que leva a estas situações, pois caso pudessem casar e assumir as suas companheiras aos seus lados nestas jornadas de paróquia em paróquia este tipo de casos não aconteceriam!

    É só olhar até para a nossa história para vermos a quantidade de filhos de padres que existiram, sendo um bom exemplo o general Hugo de Abreu, filho do padre Roma, que foi um dos dirigentes da Revolução Pernambucana!

    O QUE TEM A HAVER A POSTURA SEXUAL ENQUANTO HOMEM COM A SUA VOCAÇÃO EM SER UM SACERDOTE ALÉM DA HIPÓCRITA E ANTINATURAL DA ICAR?

    A grande mídia venal e canalha, sempre a serviço do grande capital, pegou uma questão mal resolvida de cunho pessoal e com ela tanta mudar o foco das reformas que o Lugo prometeu fazer no Paraguai, pois pela pressão tentam fazer que ele se intimide e recue neste projeto que objetiva mudar a realidade daquela nação.

    Os repórteres, como urubus rondando a carniça, já chegaram a perguntar sobre a sua renúncia ao cargo de presidente.

    O Lugo, que como pai falhou ao não encarar de frente a questão da paternidade involuntária, não pode como ser público se intimidar ou falhar no caminho a ser percorrido para que a transformação social que o Paraguai tanto necessita ocorra.

    Os fatos são reais e ele, embora tardiamente como homem e pai, o está enfrentando assumindo a responsabilidade, inclusive perante a toda nação paraguaia, a qual pediu desculpas.

    Embora a gravidade legal seja pequena, já que no Paraguai a maioridade penal se inicia aos 15 anos, sendo, portanto na época a parceira sexual do bispo maior de idade, responsável pelos seus atos, resta ao bispo somente o ato de regularizar legalmente e moralmente a situação dos filhos.
    Maioridade penal no Paraguai:

    “Há diversos países onde a maioridade penal inicia-se aos 16 anos (p. ex: Argentina, Espanha, Bélgica e Israel); em outros, aos 15 anos (Índia, Egito, Síria, Honduras, Guatemala, Paraguai, Líbano); na Alemanha e Haiti, aos 14 anos. E por incrível que pareça, na Inglaterra a pessoa é considerada imputável a partir dos 10 anos.”

    http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=3374

    Com certeza o Lugo, com sua progressista formação humanista cristã, será visto no futuro próximo como um grande presidente!

  12. Jose Carlos
    sábado, 25 de abril de 2009 – 11:32 hs

    O costume oriental do haraquiri para purgação dos pecados poderia ser adotado pelos políticos cucarachos como Lugo… seria um ato de saneamento básico…

  13. JOSNEY
    sábado, 25 de abril de 2009 – 12:10 hs

    A IGREJA CATÓLICA SÓ TEM APOIADO “TRAIA”. AQUÍ NO BRASIL APOIARAM O PT, E NA PRIMEIRA OPORTUNIDADE A PETEZADA ENFIOU A MÃO NA CUMBUCA E QUANDO FALTOU MALA, PUZERAM NA CUÉCA MESMO. NO PARAGUAI APOIARAM ESSE TRASTE DO LUGO. A IGREJA PRECISA PARAR DE SE METER EM ELEIÇÃO. SERÁ QUE VÃO APOIAR A DILMA? VAI SER OUTRA M……….

  14. MALU
    sábado, 25 de abril de 2009 – 12:15 hs

    TODOS QUE OS POLÍTICOS E PARTIDOS QUE A IGREJA APÓIA TÊM A MANIA DE METER ALGUMA COISA. AQUÍ NO BRASIL O PT METEU A MÃO NO JARRO. NO PARAGUAI O PRESIDENTE QUE ELA APOIOU, METEU LÓGO O RÔLO NA COITADA DA MÔÇA.

  15. MALU
    sábado, 25 de abril de 2009 – 12:18 hs

    TODOS OS POLÍTICOS E PARTIDOS QUE A IGREJA APÓIA TÊM A MANIA DE METER ALGUMA COISA. AQUÍ NO BRASIL O PT METEU A MÃO NO JARRO. NO PARAGUAI O PRESIDENTE QUE ELA APOIOU, METEU LÓGO O RÔLO NA COITADA DA MÔÇA.

  16. Brajak
    sábado, 25 de abril de 2009 – 19:54 hs

    O BISPO PAPÃO, que sabe muito bem como PLANTAR MANDIOCA, será um dia eleito PAPA “TODAS”?

  17. Vigilante do Portão
    sábado, 25 de abril de 2009 – 20:59 hs

    Será que o Carlos é Consul do Paraguai em Curitiba?
    Não importa, as criticas ao presidente Lugo são pela mentira, também concordo que essa história de Padre não poder casar, é um erro da Igreja Católica, entretanto, se a regra é essa e se existe um juramento, o Bispo errou, mentiu, foi fraco na fé.
    E quando prometeu garantir a constituição do Paraguai, estava falando a verdade? ou na primeira adversidade vai fraquejar, como já fez, no caso dos votos de castidade?
    Mais, um padre, abandonar a batina para casar é uma coisa, sair por aí, tendo filho com várias mulheres, é outra. Dá a impressão de promiscuidade, transformando duas das mais importantes coisas que um ser humano pode ter, fé e amor, em banalidades.

  18. Carlos
    domingo, 26 de abril de 2009 – 11:21 hs

    Caro Mocreio

    Pouco entendo de numerologia ou de outras manifestações místicas e metafísicas, mas de história, política, organização, etc. um pouco, e neste sentido quero destacar algumas coisas.

    O Fernando Lugo nasceu em uma família humilde, mas ligada politicamente aos movimentos sociais, sendo que parte dela foi vítima de perseguição política durante a ditadura de Alfredo Stroessner.

    No atraso Paraguai uma das poucas chances que um jovem de origem humilde pode ter de ter acesso ao estudo é pela Igreja em 1970 o Lugo ingressou no noviciado dos Missionários do Verbo Divino, ordem está ligada a Teologia da Libertação e a Via Campesina, e graças a isto realizou seus estudos superiores na Universidad Católica Nuestra Señora de la Asunción , na capital do país, onde se licenciou em Ciência da Religião e teve outras formações acadêmicas.

    Foi ordenado sacerdote católico em 15 de agosto de 1977 e posteriormente transferiu-se para o Equador a fim de trabalhar como missionário na diocese de Bolívar, com o monsenhor Leonidas Proaño, um dos expoentes da Teologia da Libertação na América Latina.

    Em 1983, período em que ainda o Vaticano II ainda estava fortalecido e com ele a TL na América Latina, foi para Roma onde realizou estudos de Espiritualidade e Sociologia na prestigiosa Pontifícia Universidade Gregoriana.

    Em 17 de abril de 1994, de regresso ao Paraguai, onde pelo seu preparo foi nomeado por pressão da igreja progressista bispo da diocese de San Pedro, uma das regiões mais pobres do país, pelo papa João Paulo II. Adepto da Teologia da Libertação, Lugo é próximo do brasileiro Frei Betto e admirador de Leonardo Boff, como o foi do finado Dom Hélder Câmara.

    Foi membro da Conferência Episcopal Paraguaia e da equipe de Reflexão Teológica do Celam – Conselho Episcopal Latino-americano.

    Em 2004, sem divulgar as razões, a Igreja o aposentou do cargo, o que não difere em muito do que aqui aconteceu com o Boff e a outros membros da TL por todo o mundo com o avanço do integrismo católico (conservadorismo fundamentalista) e hoje seu título é o de “bispo emérito”, o que do ponto de vista interno de poder na Igreja não significa nada. Neste mesmo período foram afastados mais de 2500 religiosos e entre eles 150 bispos ligados a TL.

    Alheio às críticas ou às possíveis sanções da Igreja, em março de 2006, Lugo liderou o movimento Resistência Cidadã, que reunia os principais partidos políticos da oposição, cinco centrais sindicais e mais de cem associações e movimentos civis. No mesmo mês, foi o principal orador de uma manifestação de protesto contra o governo, convocada pela Resistência Cidadã, que reuniu mais de 30 mil pessoas em frente à sede do Congresso.

    Participou também em 2006, do lançamento do Movimiento Paraguai Possível (MPP), que impulsionou sua candidatura ao pleito de 2008. O coordenador do MPP é seu irmão Pompeyo Lugo, um dissidente do Partido Colorado, partido que governou o Paraguai nos últimos 61 anos. Desde março de 2006, quando liderou uma passeata de 40 mil pessoas contra o projeto de reeleição do presidente Nicanor Duarte e manutenção dos colorados no poder, Fernando Lugo tornou-se uma estrela da oposição.

    Em dezembro do mesmo ano, anunciou que abandonaria a batina para se dedicar à política e concorrer à presidência do país em 2008 – a lei paraguaia exige a desvinculação. Em seguida, apresentou seu pedido de renúncia à vida religiosa. Em resposta, o Vaticano enviou-lhe uma carta na qual sugeria que ele “refletisse melhor” e abandonasse a pretensão de entrar na política. Por ter efetivado sua renúncia sem esperar a resposta do Vaticano e por manter sua atividade política, recebeu uma suspensão a divinis, do Papa Bento XVI, ou seja, deixa de exercer as funções eclesiais embora ainda seja um “bispo honorário”.

    “Ele não esperou a resposta do Vaticano. Então está oficialmente em rebeldia. Pode até ser excomungado. Ele ainda é bispo”, disse na ocasião o presidente da Conferência Episcopal Paraguaia (CEP), monsenhor Ignacio Gogorza.

    O atual papa (Opus Dei) foi quem comandou o processo da eleição do papa João Paulo II depois do J. Paulo I ter tomado o “chá da meia noite” e em sue pensamento que representa a “Igreja Feudal” foi o dirigente supremo do processo de inquisição que destruiu internamente a Teologia da Libertação.

    Com o afastamento dos bispos progressistas, ele que sempre foi odiado e temido dentro da Igreja, conseguiu durante o período de poder do J. Paulo II nomear os bispos que possibilitaram a sua posterior eleição.

    Quanto à questão sexual as leis de Deus que são as leis da vida não apontam o caminho da auto-castração, como as leis de Deus não impõem cercas para proteger as propriedades privadas.

    Quando as leis das organizações humanas vão contra as Leis Naturais, sendo estas as “Divinas”, um livre pensador tem de se posicionar contra!

  19. Carlos
    domingo, 26 de abril de 2009 – 11:22 hs

    Caro Vigilante

    Pouco entendo de manifestações místicas e metafísicas, mas de história, política, organização, etc. um pouco, e neste sentido quero destacar algumas coisas.

    O Fernando Lugo nasceu em uma família humilde, mas ligada politicamente aos movimentos sociais, sendo que parte dela foi vítima de perseguição política durante a ditadura de Alfredo Stroessner.

    No atraso Paraguai uma das poucas chances que um jovem de origem humilde pode ter de ter acesso ao estudo é pela Igreja em 1970 o Lugo ingressou no noviciado dos Missionários do Verbo Divino, ordem está ligada a Teologia da Libertação e a Via Campesina, e graças a isto realizou seus estudos superiores na Universidad Católica Nuestra Señora de la Asunción , na capital do país, onde se licenciou em Ciência da Religião e teve outras formações acadêmicas.

    Foi ordenado sacerdote católico em 15 de agosto de 1977 e posteriormente transferiu-se para o Equador a fim de trabalhar como missionário na diocese de Bolívar, com o monsenhor Leonidas Proaño, um dos expoentes da Teologia da Libertação na América Latina.

    Em 1983, período em que ainda o Vaticano II ainda estava fortalecido e com ele a TL na América Latina, foi para Roma onde realizou estudos de Espiritualidade e Sociologia na prestigiosa Pontifícia Universidade Gregoriana.

    Em 17 de abril de 1994, de regresso ao Paraguai, onde pelo seu preparo foi nomeado por pressão da igreja progressista bispo da diocese de San Pedro, uma das regiões mais pobres do país, pelo papa João Paulo II. Adepto da Teologia da Libertação, Lugo é próximo do brasileiro Frei Betto e admirador de Leonardo Boff, como o foi do finado Dom Hélder Câmara.

    Foi membro da Conferência Episcopal Paraguaia e da equipe de Reflexão Teológica do Celam – Conselho Episcopal Latino-americano.

    Em 2004, sem divulgar as razões, a Igreja o aposentou do cargo, o que não difere em muito do que aqui aconteceu com o Boff e a outros membros da TL por todo o mundo com o avanço do integrismo católico (conservadorismo fundamentalista) e hoje seu título é o de “bispo emérito”, o que do ponto de vista interno de poder na Igreja não significa nada. Neste mesmo período foram afastados mais de 2500 religiosos e entre eles 150 bispos ligados a TL.

    Alheio às críticas ou às possíveis sanções da Igreja, em março de 2006, Lugo liderou o movimento Resistência Cidadã, que reunia os principais partidos políticos da oposição, cinco centrais sindicais e mais de cem associações e movimentos civis. No mesmo mês, foi o principal orador de uma manifestação de protesto contra o governo, convocada pela Resistência Cidadã, que reuniu mais de 30 mil pessoas em frente à sede do Congresso.

    Participou também em 2006, do lançamento do Movimiento Paraguai Possível (MPP), que impulsionou sua candidatura ao pleito de 2008. O coordenador do MPP é seu irmão Pompeyo Lugo, um dissidente do Partido Colorado, partido que governou o Paraguai nos últimos 61 anos. Desde março de 2006, quando liderou uma passeata de 40 mil pessoas contra o projeto de reeleição do presidente Nicanor Duarte e manutenção dos colorados no poder, Fernando Lugo tornou-se uma estrela da oposição.

    Em dezembro do mesmo ano, anunciou que abandonaria a batina para se dedicar à política e concorrer à presidência do país em 2008 – a lei paraguaia exige a desvinculação. Em seguida, apresentou seu pedido de renúncia à vida religiosa. Em resposta, o Vaticano enviou-lhe uma carta na qual sugeria que ele “refletisse melhor” e abandonasse a pretensão de entrar na política. Por ter efetivado sua renúncia sem esperar a resposta do Vaticano e por manter sua atividade política, recebeu uma suspensão a divinis, do Papa Bento XVI, ou seja, deixa de exercer as funções eclesiais embora ainda seja um “bispo honorário”.

    “Ele não esperou a resposta do Vaticano. Então está oficialmente em rebeldia. Pode até ser excomungado. Ele ainda é bispo”, disse na ocasião o presidente da Conferência Episcopal Paraguaia (CEP), monsenhor Ignacio Gogorza.

    O atual papa (Opus Dei) foi quem comandou o processo da eleição do papa João Paulo II depois do J. Paulo I ter tomado o “chá da meia noite” e em sue pensamento que representa a “Igreja Feudal” foi o dirigente supremo do processo de inquisição que destruiu internamente a Teologia da Libertação.

    Com o afastamento dos bispos progressistas, ele que sempre foi odiado e temido dentro da Igreja, conseguiu durante o período de poder do J. Paulo II nomear os bispos que possibilitaram a sua posterior eleição.

    Quanto à questão sexual as leis de Deus que são as leis da vida não apontam o caminho da auto-castração, como as leis de Deus não impõem cercas para proteger as propriedades privadas.

    Quando as leis das organizações humanas vão contra as Leis Naturais, sendo estas as Divinas, um livre pensador tem de se posicionar contra!

  20. Requeijão
    domingo, 26 de abril de 2009 – 15:38 hs

    Pior se o Lugo resolve seguir o exemplo de Requião com o nepotismo, faltarão cargos no Paraguai!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*