Enfim, câmaras de vídeo na Rodoviária de Curitiba | Fábio Campana

Enfim, câmaras de vídeo na Rodoviária de Curitiba

rachel

Há cinco meses, desde a morte da garota Rachel Genofre (foto), cujo corpo foi encontrado dentro de uma mala deixada sob uma escada da estação Rodoferroviária, a Prefeitura e a URBS são pressionadas para instalar câmaras de vídeo na estação. Agora, serão instalados 36 equipamentos. Seis câmeras do tipo spedd dome, que permitem visualização de 360 graus e aproximação de imagens de até 36 vezes. O investimento é de aproximadamente R$ 400 mil e permitirá a cobertura completa do terminal. O projeto é do vereador Roberto Aciolli, do PV.


11 comentários

  1. ender love
    sábado, 4 de abril de 2009 – 10:30 hs

    Parabens vereador ROBERTO ACIOLLI
    precisamos de pessoas assim como o senhor lutando pelos que tem que sofrer tragedias em suas familia para que se tome alguma atitude, cameras de video não so em parques e tbm no centro, mais sim em um lugar de grande fluxo como a nossa rodoviaria.
    PARABENS SUCESSO NA VIDA PUBLICA E TBM NA TELA DO 190 ADOROOOOOOO!!!

  2. Barão de CruzMachado
    sábado, 4 de abril de 2009 – 10:49 hs

    Até que enfim!

  3. Ricardo
    sábado, 4 de abril de 2009 – 11:36 hs

    De quem é este projeto? De vereador não é, porque nenhum deles pode impor “um gasto” ao prefeito. Na verdade mesmo este projeto resultou de uma grande tragédia, que envolveu o menina Rachel. Depois disso ficamos todos sabendo que não existe segurança na rodoferroviária, que nem polícia nem guarda municipal cuidam daquele espaço e o povo fica à mercê de gente perigosa.
    Agora outra coisa que me preocupa é sobre quem vai monitorar as câmeras em tempo real. Pelo que ouvi isso não vai acontecer o que deixa ainda precária a segurança no local…

  4. Mano da Vila
    sábado, 4 de abril de 2009 – 15:24 hs

    Quantas crianças e quais, vão precisar morrer para que a Prefeitura de Curitiba e o Governador do Paraná façam realmente alguma coisa consistente pela segurança ?????

  5. eu
    sábado, 4 de abril de 2009 – 19:06 hs

    câmEras de vídeo…
    e o homicidio do vereador, algma novidade?

  6. PABUF
    sábado, 4 de abril de 2009 – 20:39 hs

    ta na cara. coa a turma dos isfers na ferroviaria pode dar chabú, tem que fica zói aberto.

  7. jose
    sábado, 4 de abril de 2009 – 23:44 hs

    O jornalista comeu bola….o projeto é do ICI e graças a Deus nada tem a ver com o tal do Aciolly…

  8. Aquiles
    domingo, 5 de abril de 2009 – 13:01 hs

    Parabens!!! Acredito que, com a sua percepcao na area de seguranca publica, este seja o projeto inicial de um grande ajuste de seguranca publica municipal.O Estado nao tem suprido isto. Va em frente !!!

  9. Vigilante do Portão
    domingo, 5 de abril de 2009 – 20:31 hs

    Quero lembrar que câmeras não evitariam a morte da garota, facilitariam a identificação do assassino, isso se, em sabendo que estaria sendo monitorado ele, o matador, abandonasse a mala na Rodo. com tanto lugar para desovar um corpo, ele iria escolher logo um local monitorado?
    Monitorar locais de grande fluxo é bom, desde que a polícia tenha meios para agir rapidamente, caso contrário, será mais um faz-de-conta que estamos policiando.
    O que resolve mesmo o problema da criminalidade é cadeia, é punição rápida e certa. Estamos longe, longe mesmo de termos uma polícia eficiente, salários baixos, pouco efetivo e condições de trabalho de um amadorismo pueril.
    Vou dar dois exemplos:
    Não temos um banco de dados de impressões digitais computadorizado, localizar um criminoso, através das digitais é um trabalho que pode levar dias.
    Não temos no Brasil carteira de identidade nacional, cada estado tem uma, os pilantras tiram o documento em vários estados, não há controle de penas e nem troca de informações entre os entes federados, uma pessoa pode ter sido sentenciada em SC e ser primário no PR.
    No Paraná existem milhares de mandados de prisão pendentes de cumprimento, não há uma só vaga no sistema prisional. Um convite para a bandidagem.
    Vejam o caso da Bisca, digo, Bispa Sonia e sou marido Hernandes, foram presos nos EUA e em poucos meses estavam cumprindo pena. Agora vão retornar ao Brasil. Eu aposto que vão ficar livres, não vão cumprir um dia de cadeia.

  10. jorge
    segunda-feira, 6 de abril de 2009 – 9:06 hs

    desde quando câmeras evitam mortes? a menina já chegou morta à rodo, dentro de uma mala. na rodo, circulam por dia mais de 10 mil pessoas com malas. só se colocar raiox na entrada da rodo para saber se a gente dentro das malas. e quer dizer que se a menina fosse encontrada lá no córrego uvu, teriam que instalar câmeras no córrego uvu?. como vocês são idiotas, nem sabem o que estão discutindo. se os pais da menina de 9 anos não deixassem ela ir para o centro sozinha de ônibus, ela não estaria morta.

  11. Zandir Brennner
    segunda-feira, 6 de abril de 2009 – 9:41 hs

    Será que “CÂMARAS” no título do post significa que os veresdores darão expediente na rodoviária de Curitiba, ou serão Câmeras de filmagem?

    Resposta – Zandir, na verdade o correto é câmara. Hoje, admitimos câmera. Pura macaquice. Câmera é do inglês, apropriado por nós, mas também está certo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*