Turma de Alvaro Dias é defenestrada do PSDB | Fábio Campana

Turma de Alvaro Dias é defenestrada do PSDB

alvaro-dias25

De Ruth Bolognese no Paraná Online

As comissões provisórias do PSDB em todo o Paraná estão em plena transformação. Sai o grupo ligado ao senador Alvaro Dias e entra o pessoal de Beto Richa e do deputado Valdir Rossoni. Quem comanda a mudança é um antigo correligionário de José Richa, que foi até presidente do extinto Banestado, José Carlos Campos Hidalgo.

Ou seja, no caso de uma disputa acirrada para definir a candidatura ao governo, o prefeito de Curitiba Beto Richa saberá com quem contar.


12 comentários

  1. Geraldo
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 15:20 hs

    O Hidalguinho é sério e competentíssimo!

  2. PHILLIPP
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 15:41 hs

    É……., é o Beto Bicicleta em ação.

    Dessa vez, a bicicleta é no Alvaro.

    Bom, todos sabem que pelo poder, o Beto pisaria até na garganta do Zé Richa, seu pai, se este ainda fosse vivo.

    TENHO DITO !!!

  3. ricardo
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 16:06 hs

    é o alvaro no senado…apoiando a eleição do irmão…

  4. Valmor Lemainski
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 16:08 hs

    A renovação oxigena e oxigênio é vida longa. O marketing quer caras novas, idéias novas pois é isso que se vende por si só….
    O Álvaro tem grandeza de espírito e um mandato de 6 anos para cumprir com eficiência no Senado. É o nosso grande senador, o nº 1.
    Feliz o PSDB que pode dar-se ao luxo de promover tais mudanças tal qual um time em que os reservas são tão bons quanto os titulares…

  5. BICHO PEGA
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 16:17 hs

    A cara do senador gretch não é de muitos amigos, está vendo seu barco fazendo agua, e
    pelo jeito a bomba do porão não está vencendo. Jogue um colete salva vida que o senador está se afogando.KKKKKKKKKKK

  6. Rodrigo
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 16:22 hs

    É lamentável o PSDB do Paraná ser comandado pelo Rossoni. Ele, sem dúvidas alguma, é o que de mais retrogrado existe em nosso partido. Precisamos de ideologia partidária e não se concebe com conveniências momentâneas. Por acaso, o Rossoni sabe o que significa fidelidade partidária?

  7. CLOVIS PENA
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 16:32 hs

    Álvaro poderia vir a ser o Alckmin do Beto. Dentro das previsibilidades, fica no Senado, cumpre seu mandato e apoia o irmão para o governo.
    Por outro lado, Beto garante a sua parte e limpa o campo operacional, tanto quanto possível.
    De agora em diante, nas opções entre Dilma e Serra, ou em cima do muro teremos “briga de foice no escuro” e a palavra de ordem : “cada um que se defenda”.
    Quero só ver o Pessuti, lá adiante, com ar de magistrado….

  8. quinta-feira, 19 de março de 2009 – 16:39 hs

    Grandioso Dr. Hidalgo.
    Homem articulado e estratégico.

  9. Carlos Alberto
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 22:09 hs

    Quem ganha com tudo isso é o Osmar Dias. Defenestrar o Álvaro assim, só pode levá-lo a apoiar o irmão, e com toda razão.

  10. Sincero
    sexta-feira, 20 de março de 2009 – 11:14 hs

    Olha só, agora só falta filiar o Giovani Gionédis, o Cid Campelo e o Lerner no PSDB, esse negócio ta ficando mais fácil pro Osmar Dias do que podiamos imaginar…

  11. Gustavo Brasil
    sexta-feira, 20 de março de 2009 – 11:51 hs

    É uma pena a visão pequena do time do Beto Richa na tentativa de alijar o Senador Alvaro Dias da disputa eleitoral.
    Esta fórmula ditatorial de destituir e nomear comissões provisórias é mais uma prova que a reforma partidária se faz urgente.
    Comandam o partido como se ele fosse uma propriedade privada.
    Uns poucos aulicos- sem votos quase sempre-
    cercam-se de pseudos líderes,e pela fraqueza e indecisão destes, usam-no como bonecos para garantir as suas sobrevivências e seus interesses, quase sempre escusos.
    O PSDB, formado por divergências ideológicas históricas desmembrou-se do PMDB e consolidou-se como partido democrático na defesa dos interesses sociais coletivos.
    No Paraná, tornou-se uma sigla de aluguel pendendo sempre de forma a atender interesses pessoais de uma legião de pessoas sem a menor expressão política.
    O que o partido precisa é cobrar antes de tudo uma posição firme do Beto sobre a sua candidatura.
    Alijar o senador Alvaro Dias da disputa interna, quando o indeciso Beto não garante a sua candidatura é no mínimo um ato de burrice política.
    Ninguem se elege no Paraná sem o apoio do Senador Alvaro Dias, campeão de votos, e que tem a garantia de cerca de 30% dos votos dos paranaenses em qualquer eleição.
    O Senador Alvaro Dias é no momento o político com a melhor situação entre todos.
    Tem seu mandato assegurado até 2.014.
    Jogar o Senador na campanha do Osmar Dias é ocasionar o fim político do Beto uma vez que tem que renunciar o mandato de Prefeito, ao contrário do que sempre pregou, gerando a fr\ustação de quase 80% dos eleitores curitibanos.

  12. Zé Carlinhos
    sexta-feira, 20 de março de 2009 – 12:26 hs

    Esqueçam!!!! O Osmar jamais será o candidato do PSDB. O PSDB terá candidato próprio, mesmo com as lambanças do Rossoni! Ihhhhhhh

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*