Servidores municipais cruzam os braços hoje | Fábio Campana

Servidores municipais cruzam os braços hoje

Do Bem Paraná

Os servidores municipais de Curitiba paralisam as atividades nesta terça-feira, 31, em busca de melhoria salarial. Os funcionários públicos não aceitaram a proposta da administração municipal, de reajuste de 6,25% (inflação) e aumento de 0,25%. Além da inflação, os servidores reivindicam 14,6% para recuperar as perdas ocorridas no período em que Beto Richa era vice-prefeito (de 1999 a 2005).

A mobilização é organizada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc) e o Sindicato dos Servidores Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac) e vem sendo discutida com todas as categorias de trabalhadores do serviço público.

Os servidores se concentram a partir das 8 h na Praça Santos Andrade, de onde saem em caminhada até a Prefeitura Municipal de Curitiba, no Centro Cívico.

Dentre as alternativas apresentadas pelos sindicatos para atender a reivindicação salarial estão a incorporação de remunerações variáveis (horas-extras, descanso semanal remunerado) e dos “penduricalhos” (bônus por desempenho) aos salários. A incorporação é importante porque o servidor perde até mais da metade do salário ao se aposentar.

Outra saída seria o corte dos salários dos cargos comissionados que receberam, em dois anos, um reajuste de 24,7%, enquanto que os servidores contaram com 11%, no mesmo período.

O magistério municipal também quer respostas às propostas que têm reflexo direto na qualidade do ensino, como a contratação de professores para ampliar vagas e reduzir o número de alunos por sala. Outra reivindicação é o cumprimento da Lei Federal 11.738/08, que amplia a hora-atividade para um terço da carga horária. Hora-atividade é um período dentro da jornada para o professor preparar aulas, planejar as atividades com alunos, corrigir provas e trabalhos e realizar estudos.


3 comentários

  1. Curitibano
    terça-feira, 31 de março de 2009 – 11:52 hs

    Parabéns servidores. A mobilização é a ferramenta certa para pressionar um governo “autista” que acha que o Município vai funcionar bem apenas com a “força” dos cargos comissionados.

    Vamos à luta!

  2. Sempre Alerta
    terça-feira, 31 de março de 2009 – 12:32 hs

    Queria saber onde andava o SISMUC, durante os escandalos do mensalão, cuecão e tantos outros que envolvem o PT e os partidos aliados. Eles sempre fizeram grandes passeatas em assuntos da esfera federal e estadual e nesses casos citados acima nunca pusseram o carro de som na rua. Agora acho que devemos ter aumento sim, mas, o que o SISMUC pede 37 %é um absurdo, frente a tantos desempregados que existem, graças a marole do Lula. Acorda população de Curitiba, não se deixe enganar por presidentes de sindicatos que só visam política.

  3. gilmarzinho
    terça-feira, 31 de março de 2009 – 20:59 hs

    Cá entre nós, tava na hora de parar

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*