Requião pede ao povo que denuncie comerciantes | Fábio Campana

Requião pede ao povo que denuncie comerciantes

requiao-1

O governador Requião anunciou, durante a reunião Mãos Limpas de hoje, que vai pedir aos paranaenses que fiscalizem e denunciem os comerciantes que não baixarem o preço dos 95 mil itens de consumo popular que terão redução do ICMS a partir da quarta-feira.

Os supermercados, magazines e atacadistas devem divulgar, em lugar visível, a lista de produtos com a redução do ICMS. O Paraná reduzirá de 25% ou 18% para 12% o ICMS, em operações internas. A redução do tributo atinge bens de consumo comercializados dentro do Estado, principalmente pelo varejo, como alimentos, medicamentos, fármacos, produtos de higiene e de uso doméstico, calçados, vestuário, madeira e eletrodomésticos.

Para compensar a perda de receita e atender à Lei de Responsabilidade Fiscal, outros produtos terão aumento de dois pontos percentuais. A alíquota da gasolina e do álcool anidro sobe de 26% para 28% e a da energia elétrica, telefone, bebidas e cigarros, de 27% para 29%.

A medida também concede isonomia para importações via terrestre, reduzindo a alíquota para 3%. O texto ainda estabelece equivalência na alíquota de 12% entre sucata e veículos sinistrados, e ICMS de 12% para energia elétrica consumida por hospitais públicos e filantrópicos.

No caso de materiais escolares, a redução da alíquota de 18% para 12% está vigente desde janeiro. A lei aprovada excetua esses itens da noventena necessária aos demais 95 mil produtos de consumo popular.

Com a lei, o Estado deixará de arrecadar anualmente R$ 476 milhões.

A contrapartida é estimada em R$ 409,5 milhões, o que deve manter o equilíbrio da arrecadação tributária. Caso o Estado tenha aumento de arrecadação, novos produtos podem ser incluídos na lei para receberem o benefício.

AFERIÇÃO – A lei também propõe mecanismos de aferição do preço dos produtos, que terão como base o Procon e o Ipardes. Caso não haja redução nos valores para os consumidores, o Governo do Paraná pode revogar a lei em seis meses.

“Não apenas o Procon, o Ipen e a Secretaria da Fazenda, mas a população terá que nos ajudar no processo de fiscalização para saber se efetivamente os preços estão sendo reduzidos já que nós aprovamos uma lei para reduzir o ICMS em 95 mil produtos no Paraná”, afirmou o vice-governador Orlando Pessuti.

“Antes de tudo a população. O Governo do Paraná defende o trabalho, o emprego e, nesta crise, ainda mais. Por exemplo, eu já disse que não recebo nenhum grande empresário do Paraná para pedir vantagem, financiamento, apoio do Estado, se ele não estiver acompanhado do sindicato da categoria dos seus trabalhadores. Vantagens só existem se o trabalhador for atendido. Benefício fiscal deve significar garantia de empregos e, mais do que garantia de empregos, ampliação de emprego. Este é o jogo do Paraná”, disse Requião.


20 comentários

  1. coincidência
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 15:24 hs

    Ah, uma notícia de utilidade pública!!!!

  2. Valmor Lemainski
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 15:56 hs

    Serão conhecidos como “Fiscais do Requião”.
    Se denunciados, o que lhes ocorrerá?…

  3. segunda-feira, 30 de março de 2009 – 16:04 hs

    É isso ai vai denunciar os picaretas para o procon. Eu serei o primeiro pois gasto uma fortuma em medicamentos para o meu filho.

  4. segunda-feira, 30 de março de 2009 – 16:06 hs

    Requião poderia mandar fazer uma cartilha dos itens que vai abaixar.

  5. Ricardo
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 16:09 hs

    Peraí….
    O Requião entra diretamente nas nossas faturas de luz, sem pedir licensa e ainda pede q nós, sejamos fiscais do governo???
    Ora, então a garantia dessa troca de “grego” que foi feita é pura marmelada.
    O governo q fiscalize ora bolas. Já que a garantia que o Sr tiraria fatia maior da nossa energia foi garantida…FORÇADAMENTE.

  6. to de olho
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 16:28 hs

    Esse filha da… fez essa cagada e agora quer que o povo fiscalize.. essa é muito boa…

  7. Antonio W
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 17:02 hs

    Os paranaenses querem fiscalizar mesmo AS CONTAS PÚBLICAS, seu corrupto! Vamos fiscalizar as benesses doadas ao Hospital Evangélico. O roubo na ParanáPrev. As despesas no cartão corporativo. O sequestro de dinheiro público na Secretaria de Educação. A farra de dinheiro público na televisão do Estado do Paraná – TVE. A distribuição de dinheiro público para garantir a eleição do mano, entre tantas outras. Não nos peça para fiscalizar. Seu telhado é de vidro, sustentado por uma base de corrupção.

  8. William
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 17:02 hs

    Ta bom, vou fiscalizar a minha conta da Copel, Sanepar e IPVA. Se houver abuso, vou denunciar para o Procon, pois no pseudo-pensamento do Bob Req, vivemos num país de otários. Pena que os 2 milhões 668 mil e 611 de otários (eleitores) cairam nessa, esse é o preço caro que os cidadão do bem pagam por ter um governo que cada vez mais ilude a população.

  9. Carlão
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 17:18 hs

    Requião podia fazer campanha nova tipo…
    abaixa ou acaba !
    tem que ter moral pra pedir algo pro povo !

  10. Adilson
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 17:21 hs

    Tá e aquem vai benificiar essa brincadeira?? Como que a redução do icms irá ser beneficio, se vai aumentar p/ combustevel,energia eletrica e telecomunicações, e se toda essas despesas são agrupadas no produto final………Ou estou errado?

  11. MARTINS
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 18:30 hs

    Será que chamar um cidadão deste de vagabundo, cara de pau, impostor, canalha, resolve alguma coisa? Ele quer que o povo fiscalize os comerciantes, que na grande maioria estão devendo até a alma para os bancos. Esse canalha que vá fiscalizar o quanto o seu governo gasta com os seus passeios de jatinho pelo Brasil afora, que fiscalize o que ele gasta para enher a pança da sua familia com o dinheiro publico, que fiscalize quanto foi gasto para ele levar a sua familia no carnaval no Rio de Janeiro as custas dos coitados que o elegeram, que fiscalize o quanto foi gasto neste seminario que fizeram em Foz do Iguaçu, A proposito qual foi o beneficio que nós (pobre povo) tivemos com isso. A resposta é NENHUM.Infelizmente estamos de maõs atadas, pois as pessoas que poderiam fazer algo pelo povo ( DEPUTADOS ) estão comendo na mão deste cidadão, que a cada dia que passa demonstra ainda mais que a sua insanidade mental aumenta a cada dia, basta ver os tiques nervosos que este cidadão demostra na nossa TV EDUCATIVA, a mesma que chega com suas imagens do Canada até a Patagonia.

  12. Jurandir
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 19:03 hs

    Este papo magro me faz lembrar daquela balela dos “fiscais do Sarney”!

    Quem tem de fiscalizar é o estado, pois pagamos altos impostos para que ele nos represente!

  13. JoãoMariaDeAgostinho
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 19:18 hs

    A tucanalhada pode se descabelar. O que eu quero ver mesmo é a cara de tacho dessa ninguémzada quando verem os preços caírem mesmo.

  14. Lucio
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 20:43 hs

    JOAO MARIA DE AGOSTINHO, quarta feira vc. já vai ter opurtunidade de ver os preços ‘BAIXAREM’ Quando vc. for abasteçer o seu carro, quando vc. ligar a TV ou até mesmo quando vc. for tomar uma cervejinha.

  15. Flavio
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 21:20 hs

    O mundo inteiro está baixando os impostos, até o presidente LULA ( que não é uma brastemp) está empenhado em baixar os impostos, ex. cofins para motos, ipi zero para materiais para construção, etc. Mas o VISIONARIO DAS ARAUCARIAS, aquele que ‘sempre tem razão em tudo o que faz, está na contra mão do mundo, mais uma vez, no auge de uma crise mundial o jumento aumenta os impostos, deve ser o unico governador do Brasil a fazer uma besteira deste tamanho, sinceramente, ninguem mereçe.

  16. Vigilante do Portão
    terça-feira, 31 de março de 2009 – 7:33 hs

    É mais uma mentira do Requião.
    Não há obrigatoriedade do repasse dos descontos ao consumidor. A bravata é bem própria do Hugo Chaves das Araucárias; Só falta dizer que vai fechar os estabelecimentos que não reduzirem os preços. KKK

  17. Caiçara
    terça-feira, 31 de março de 2009 – 8:16 hs

    Vamos fiscalizar onde foi parar o dinheiro do elefantinho branco de Morretes, aquele suposto “centro de eventos” que está dando “água pros mortos” que nem eleição souberam ganhar. Onde estão os equipamentos fantasmas inaugurados juntamente com o prédio da recém reinaugurada “Santa Córdia de Misericasa” de Paranguá…. Os bastidores desta equipe fédem como o pavimento concretado e “armado” do Porto de Paranaguá…
    Pode deixar que estamos fiscalizando……

  18. Adenir
    terça-feira, 31 de março de 2009 – 14:34 hs

    É, ninguém tá vendo que os produtos que aumentaram a alíquota representam 70% da arrecadação do Estado. Não pensem vocês que o Bob Rex é bonzinho não. Está aí um aumento de imposto disfarçado. Veja sua conta de luz, telefone, combustível.

    Antes de votar, é só ver o passado e as amizades do seu candidato. Depois ainda acham que ninguém tem o direito de reclamar, de dizer nada. Ora, foram os eleitores que colocaram estes politiqueiros onde estão. Logo, o povo tem direito de falar o que acha certo. O problema é que eles se acham donos de tudo e de todos… fora cambada se sem vergonhas…..

  19. VERA
    terça-feira, 31 de março de 2009 – 15:05 hs

    ISSO É TÃO COMUM! MAS, QUEM DÁ IMPORTÂNCIA AO QUE O S.T.F, DIZ NÃO É DR. DELAZARI???

    “Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) avaliaram ontem que a Operação Castelo de Areia mostrou que os excessos nesse tipo de investigação da Polícia Federal continuam a ocorrer. De acordo com eles, é inadmissível que se mantenha a tática de prender suspeitos apenas para ouvi-los.”

  20. Ex-funcionário
    terça-feira, 31 de março de 2009 – 19:25 hs

    O tio Requion precisa fazer caixa… pra ter mais recursos pra fazer sacanagem com o povo… isso mesmo… sacanagem… corrupção é isso,,,sacanagem… o Estado atraza pagamentos de luz, água, telefone e da-lhe multa a custa do povo… vc eleitor, experimente atrasar um pagamento!!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*