Mensagem de Jaime Lerner nos 316 anos de Curitiba | Fábio Campana

Mensagem de Jaime Lerner nos 316 anos de Curitiba

jaime-lerner

Esta mensagem foi lida por Jaime Lerner na Assembléia Legislativa na sessão especial de homenagem aos ex-prefeitos no 316º aniversário de Curitiba. É uma bela declaração de amor. A cidade recebe de seu melhor fabro um texto definidor e afetuoso que estará em todas as antologias sobre Curitiba a partir de agora e por todo o sempre.

“Olhando Curitiba, vejo muitas cidades.

Há uma cidade tradicional.

Há uma cidade da inovação.

Há muitos sotaques, cada um carregando uma história, cada um representando uma cidade.

Há o sofrimento de alguns, que esperam diluí-lo na solidariedade e na oportunidade, que são a síntese de uma cidade, qualquer cidade.

Há a realização da maioria, que multiplica as oportunidades e determina a história de uma cidade.

E há uma unidade, que faz de todas estas cidades uma única cidade.

Uma cidade única, em que todas as gentes – de alguma maneira – se transformam numa só gente.

Curitiba é síntese da diversidade porque foi e tem sido a cidade acolhida.

Gente de mundos distantes, perseguida por questões religiosas ou pela pobreza. Gente daqui de perto, tolhida por dificuldades crônicas ou embalada por novas buscas. Todos encontraram na nossa Curitiba a vereda da oportunidade.

Era natural que os dirigentes escolhidos para conduzir os nossos destinos tivessem, eles também, estilos bem diversos, cada um com suas influências, cada uma com suas convicções, cada um com sua época e sua visão de futuro.

Acolhedora, buscou empreendedores do mundo para criarem com os empresários daqui uma base industrial e de serviços que mudou o perfil econômico e multiplicou as ofertas de trabalho e renda.

Hoje são 83 as cidades do mundo que estão adotando o BRT, que é o Bus Rapid Transit, que é uma criação nossa de tantos anos.

E são centenas as páginas que todos os anos a cidade ocupa na imprensa internacional, como são muitas dezenas de minutos que nossas imagens ocupam nas televisões ao redor do mundo.

Tornar-se referência tem a ver também com uma outra coragem.

A coragem de iniciar um processo, de não esperar todas as respostas. Sem prejuízo do bom planejamento – e o planejamento é justamente um dos pilares de Curitiba –, é preciso algum compromisso com as possibilidades que surgirão no caminho.

Isso porque nem tudo pode ser previsto na dinâmica de nossas cidades, que experimentaram um crescimento veloz nos últimos 40 anos.

Muitas das conquistas de Curitiba, hoje consolidadas, começaram como um processo aberto.

E esta é a bênção de uma cidade: a capacidade de construir novas e melhores respostas ao longo do processo, sem engessar-se em concepções vencidas.

Há ainda o discernimento.

Tal diversidade de estilos só enriqueceu a nossa cidade, cada um acrescentando novas perspectivas à moldura do nosso destino.

É honroso falar em nome de todos os ex-prefeitos.

Mas há o risco da injustiça, pois seria muito factível a traição do esquecimento fazer omitir nomes importantes nestes 316 anos de história.

Tampouco seria viável, no espaço de tempo limitado de uma solenidade, deter-se na obra de cada um.

Assim, para ser justo com todos, não citarei nomes, mas devo afirmar a contribuição de cada um.

Cada um contribuiu. Das obras determinantes ata a pequena pedra, o desenho de Curitiba foi moldado gestão a gestão pela vontade de erguer uma cidade que fosse a expressão de sua gente e se projetasse esperançosa para o futuro.

De síntese do mundo, Curitiba chegou a referência para o mundo.

E isso porque teve a coragem de assumir a simplicidade.

Isso é altamente inovador porque a simplicidade é também um processo de síntese. E não é da praxe eleger-se o óbvio. Muitas vezes prefere-se o sofisma, que é o atalho certo para o não fazer, o não resolver.

Curitiba elegeu o óbvio. O simples. O evidente.

Cidade sem mar, entregou-se ao verde.

Cidade sem crescimento acelerado, fez um sistema de transporte integrador, democrático, eficiente em sua simplicidade.

Curitiba é uma cidade que sempre soube discernir entre o importante e o fundamental.

Uma rua é importante. O sistema viário é fundamental.

Uma linha de ônibus é importante. O sistema de transporte é fundamental.

Uma praça é importante. Um conjunto de parques capaz de preservar o verde e garantir o lazer da população é fundamental.

Uma edificação história é importante. A memória como um todo é fundamental.

Em cada época, a Cidade de Curitiba soube equacionar suas demandas presentes e, ao mesmo tempo, abrir o caminho para suas aspirações e necessidades futuras.

E se impôs o desafio da inovação. Desafio que todos os prefeitos têm aceito, e do qual a cidade é a grande beneficiária.

Porque ao inovar-se, gera a energia para equacionar velhos problemas e alimentar os novos sonhos.

E esses são os meus votos.

Que a cidade não abandone as suas tradições.

Que a cidade não se afaste da inovação.

E que não excomungue o petit pavê. O petit pavê é o tapete de nossa história. Merece a preservação e o nosso respeito.”

Jaime Lerner


21 comentários

  1. Teodoro
    sábado, 28 de março de 2009 – 22:56 hs

    Que bom é morar em Curitiba!
    Tenho orgulho desta Cidade e de pessoas que com sua critatividade, inteligência e amor deram a contribuição para os padrões referenciais que temos hoje, dentre essas pessoas um dos expoentes é sem dúvida o Arquiteto e Urbanista Jaime Lerner, que apesar de tudo que possa ser dito, não se pode negar seu amor a está nossa bela Curitiba!

  2. Mano da Vila
    sábado, 28 de março de 2009 – 23:34 hs

    Lerner nunca mais!
    Requião nunca mais!

  3. sábado, 28 de março de 2009 – 23:40 hs

    Jaime Lerner, este marcou na história do Paraná e de nossa querida capial Curitiba. Diferente deste Requião que o povo nunca vai querer lembrar mais, mas nunca mais mesmo!

  4. gigi
    domingo, 29 de março de 2009 – 0:05 hs

    Melhor prefeito que Curitiba já teve! Me perdoe sr Requião,mas tudo o que o sr fala a respeito dele é uma enorme dor de cotovelo!quem nasceu para ser requião ,jamais vai chegar a ser um Lerner.Mesmo que se esforce1

  5. Chico do Uberaba
    domingo, 29 de março de 2009 – 7:44 hs

    Uma certa ocasião, um vendedor de queijos, embutidos, cerveja caseira, tamanco, serrote, apá, fumo, etc. saia daqui do Uberaba e cortava os matos para vender sua mercadoria na região do Portão a fora. E junto consigo ia sempre seu filho. Nesse trajeto seu filho perguntou porque demora muito, ai o pai falou que um dia eles iriam ver uma rua cortando esse trajeto. O pai ja faleceu e seu filho também, o filho pode ver essa dezenas de ruas e contar essa história.
    Essa é a história do sr. Pedro Zpack e de seu pai Pedro Zpack, que pegava mercadoria de paraguá a fora e vinha vender aqui em Curitiba, onde até hoje seus filhos e netos tocam o último ou uns dos últimos armazens tradicionais de Curitiba, que ainda vende tamanco, pinico, queijo trançado, rastelo, maquina de moer café, etc.
    E é em nome dessa família, em nome da minha família e de tantas outras que moram do Boqueirão até o Santa Candida, do Uberaba até Santa Felicidade, que desejamos a todos os Curitibanos Felicidades pelo 316 de nossa cidade. Beto Richa, continue cuidando bem de nossa princezinha que nossa cidade, nós merece- mos sempre de uma cidade a cada dia melhor e o Paraná também.

  6. Chico do Uberaba
    domingo, 29 de março de 2009 – 7:49 hs

    A história é contada por Pedro Zpack, filho de Paulo Zpack, do armazém Sant’ana, onde funciona até hoje como um excelente ponto de encontro ali no bairro do Uberaba.

  7. Piá Curitibano
    domingo, 29 de março de 2009 – 10:50 hs

    Quem sabe não estará chegando a hora de retorno do botton “Coração Curitibano” no peito e lapela de todos os Curitibanos…

  8. Carlão
    domingo, 29 de março de 2009 – 11:13 hs

    Que maravilha a mensagem,
    AGORA BOA VIAGEM, TCHAU !!!!!

  9. Priscila
    domingo, 29 de março de 2009 – 12:19 hs

    Que bom ter nascido nesta cidade e amá-la tanto, que bom que administradores competentes e sensíveis passaram por nossa Gloriosa Curitiba. Saudades de Jaime Lerner! Saudades de Saul Raiz! Saudades do Zacarias de Góes Vasconcelos! Todos fizeram sua parte boa ou ruim, mas o povo que habita a cidade é que na verdade a mateve como a família Zpack do Armazém Sant’ana como a minha família. Parabéns Curitibanos natos Parabéns aos que a adotaram como a sua cidade. Felicidades Fábio Campana.

  10. joao pereira
    domingo, 29 de março de 2009 – 16:25 hs

    Curitiba é exemplo para o Brasil e para o mundo e deve-se aos bons administradores e a sua gente educada, inteligente e ordeira e conta hoje com a maoir Organizaçao Social do Brasil. Parabens a todos os Curitibanos

  11. apolítica
    domingo, 29 de março de 2009 – 18:58 hs

    Isso confirma: Lerner foi o GOVERNADOR DE Curitiba.

    Nós, do interio,r e ainda professores, ficamos no limbo…

  12. Ricardo
    domingo, 29 de março de 2009 – 22:00 hs

    O Lerner conseguiu uma coisa: incutir na cabeça de muito curitibano que a nossa cidade é referência e tem “poucos problemas”… afinal as outras cidades só tem problemas. Isso mantem acesa a chama da elitizinha que nos governa. O atual prefeito navega de braçada neste mito (a Curitiba perfeita), e faz isso com competência. O problema é deixar de investir em problemas estruturais que vão se acumulando escondidos no marketing de “cidade modelo”.

  13. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 4:41 hs

    Para com isso Ricardo, então fomos todos enganados esse tempo todo, são mais de 30 anos.
    O Lerner nunca falou que não temos problemas, pelo contrário tentou dar soluções para algus deles.
    A criação da Cidade Industrial, o sistema inovador de canaletas exclusivas para ônibus, parque automotivo, binários de tráfego, maior área verde por habitante, quando nem se fala em ecologia, são apenas alguns exemplos. Não reconhecer que sob o comando do Lerner Curitiba avançou bastante é inveja ou burrice mesmo.

  14. Alberto
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 6:48 hs

    Sem dúvida devemos ter orgulho de Jaime Lerner e de sua equipe, vários engenheios, arquitetos e urbanistas que passaram pela Prefeitura, IPPUC e URBS em suas gestões. Também devemos ter orgulho de Ivo Arzua e de Iberê de Mattos, que vieram antes dele e ajudaram a preparar a cidade que ele soube tocar. Não podemos esquecer de Maurício Fruet e suas grandes manilhas, lá para o lado da nossa zona sul, arrumando as ruas pra passagem dos ônibus, assim como devemos lembrar de Requião, que tentou dar espaço, moradia e algum conforto para aqueles, que como disse Lerner, vieram da pobreza para buscar a oportunidade em Curitiba. Greca deixou marcas na cidade, governou com estilo próprio e Taniguchi também tentou fazer desta uma cidade moderna. Todos os prefeitos merecem nosso abraço, todos de alguma forma governaram para alguém e deixaram preparados alguns dos caminhos do futuro.

  15. lenin
    segunda-feira, 30 de março de 2009 – 8:43 hs

    ESSE MUNDO TÁ VIRADO MESMO, BARBOSA NETO GANHA EM LONDRINA E AGORA O LERNER RENASCE DAS CINZAS, VÁ DE RÉTRO, MUITA ORAÇÃO E MUITO BANHO DE SAL GROSSO.

  16. segunda-feira, 30 de março de 2009 – 9:24 hs

    Grande prefeito / governador, será sempre lembrado pelas suas obras, que permitem hoje o Paraná e Curitiba desfrutar de boa condição economica. Trocariamos facilmente todos os três mandatos de Requião mais o mandato de Alvaro, ou seja 16 anos por apenas um de Lerner. Parabéns a Curitiba que teve um administrador desses na sua história…

  17. kratac
    sábado, 23 de maio de 2009 – 20:01 hs

    Orgulho para curitiba o nome de Jaime Lerner, lamento que não queira mais saber de politica, talvez seja porque hoje em dia está dificil encontrar companheiros leais e “HONESTOS”, arrisar sua imagem e ser traido…. realmente é um perigo. Mas o snr. requião….. deve sentir muita inveja ……. deste…. o PARANÁ não quer mais nem ouvir seu nome, …. ha o risco ainda dele colocar o proprio nome em alguama travessa, rua avenida(aí seria demais!!), mas dele tudo se espera. Se fosse morar fora do PARANÁ…. seria melhor ainda!!!!!O ESTADO PRECISA CRESCER ….. está estagnado!!!!!!!

  18. jairo
    quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010 – 14:46 hs

    EU AMO CURITIBA

  19. jairo
    sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010 – 13:42 hs

    Jaime Lerner um bom prefeito para povo.e o pior governo que o Paraná já teve para povo, e o melhor governo em vender entregar o estado para as privatização.

  20. Carlota
    sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010 – 15:50 hs

    Que ele passe o aniversário de Curitiba na cadeia. Só uma noite, como o Arruda, já fico feliz.

  21. jairo
    sábado, 13 de fevereiro de 2010 – 0:15 hs

    Concordo com Carlota

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*