Lembram dos assassinos da professora de Almirante Tamandaré? Estão soltos. | Fábio Campana

Lembram dos assassinos da professora de Almirante Tamandaré? Estão soltos.

Francisco Mariano da Silva Junior e um menor mataram a professora Silvia Regina Silva, de 42 anos, dentro do colégio em Almirante Tamandaré. Foram presos, confessaram o crime e ontem no final do dia foram colocados em liberdade por decisão judicial.

O repórter Tiago Silva, da rádio Banda B, diz que a população da cidade está profundamente indignada e preparada para protestos.


7 comentários

  1. JUSTIÇA
    quinta-feira, 12 de março de 2009 – 16:07 hs

    REZO PARA QUE UM DIA ESTE JUIS CAIA NAS MÃOS DESTES MARGINAIS E SE ARREPENDA AMARGAMENTE DO QUE FEZ…TALVEZ SINTA NA PELE O QUE A FAMÍLIA DA PROFESSORA SENTIRÁ A VIDA INTEIRA.

  2. Thomas Turbano
    quinta-feira, 12 de março de 2009 – 16:26 hs

    o que é um “ASSSASINO”???

  3. Gilmar Merdas
    quinta-feira, 12 de março de 2009 – 16:52 hs

    Infelizmente é assim, amanhâ cometem outro crime e assim caminha a humanidade, se verifcar todos os presos ontem e hoje, todos são ex presidiarios ou já tiveram problemas com a justiça antes, porem esperar oque quando o nosso supremo está na mão de Gilmar Mendes,Senado com Sarney e camara com o MIchel Temer, é essa a imagine que temos do nosso belo pais, impunidade…
    Salve que puder

  4. Anônimo
    quinta-feira, 12 de março de 2009 – 16:56 hs

    Provavelmente, o juiz cumpriu a fria lei vigente, o que, aliás, é seu dever de ofício. Mas, quais as razões da inversão de valores que assola o Brasil nos últimos anos? Os criminosos, de maneira geral, tem plena certeza de que sairão impunes, qualquer que seja o crime cometido. Invadem, estupram, matam, vilipendiam, e depois alguns deles são considerados heróis pela população. Aliás, onde está a polícia, com sua força intimidatória e coercitiva, que possa dissuadir criminosos? Enquanto a polícia deixar de lado suas obrigações básicas, tornando-se mais um ente “politicamente correto” “boazinha”, emasculada até, os delinquentes vão tripudiar sobre toda a sociedade. Entendam isto apenas como um desabafo de um cidadão que sente medo, e não venham dar lições sobre o funcionamento das polícias, nem dizer que os salários são altos ou baixos, pois o que se espera é simplesmente que cumpram o seu dever, de forma altiva e eficiente, tendo em vista apenas o bem da sociedade, e não a próxima campanha política, ou a opinião faovrável ou desfavorável da imprensa ou das igrejas, sobre eventuais “baixas”, que, espera-se, ocorram apenas do lado dos bandidos. Polícia é polícia, e deve cumprir rigorosamente o seu dever! Os governos deveriam ter o monopólio da força, e usá-la rigorosamente, sempre com comandantes corajosos e responsáveis, apoiados nas suas ações, que devem ser calcadas na lei, é óbvio. Nada de deixar comandantes aos urubus, quando uma ação legal mais forte seja necessária contra os criminosos. As polícias precisam de apoio, e não de execração. Que os excessos sejam evitados, mas se acontecer algo, que afete o bandido e não o “mocinho”. Concluindo, quantos comandantes sérios, honestos, foram moídos pela máquina apenas porque cumpriram estritamente seu dever? Infelizmente muitos, que foram levados ao ostracismo, o que talvez, servindo como exemplo, tenha desmotivado tais profissionais.

  5. Orgasmo de Rotterdam
    quinta-feira, 12 de março de 2009 – 17:47 hs

    leis compreensivas demais, penas brandas demais – só funcionam para o povo ordeiro e de boa índole, não para estas hordas de semi-humanos que agem quase impunes – em muito países sérios não há mais a figura da maioridade penal – fez, paga

  6. Ricardo
    quinta-feira, 12 de março de 2009 – 17:56 hs

    Se novas leis de transito são criadas e fazem efeito positivo, porq não mudar as leis contra crimes seja qual for o grao?
    Haa…me esqueci. Não temos cadeias suficientes.

  7. Thomas Turbano
    sexta-feira, 13 de março de 2009 – 9:55 hs

    hehehehehe

    de: “Asssasinos”
    para: “Asssassinos”

    Desculpe Fábio, mas continua sobrando “S”

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*