Cequipel, a das tvs laranjas, usa outras denominações para faturar no governo Requião | Fábio Campana

Cequipel, a das tvs laranjas, usa outras denominações para faturar no governo Requião

Do colunista Celso Nascimento, na Gazeta do Povo

Coincidências 1

Em dezembro passado, a Secretaria de Administração do Paraná fez licitação para compra de mais 12 mil pen drives para uso nas tevês laranjas. Quem venceu a licitação foi a Tecnolatina Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa tem endereço e telefone em Brasília. Quando se liga para lá, a gentil secretária informa que ali está instalado o escritório comum de outras duas firmas – a Brink Mobil e a Opptiz Soluções Tecnológicas.

Coincidências 2

A Opptiz nada mais é do que um braço do grupo Cequipel – aquela que vendeu ao governo do Paraná, em 2006, os 22 mil televisores laranjas para a Secretaria da Educação. É no mínimo curiosa a coincidência. Outra coincidência: as mesmas três empresas – Tecnolatina, Opptiz e a Brink Mobil – foram as únicas participantes de uma licitação realizada pelo governo do Piauí para aquisição de equipamentos de informática de uso pedagógico.


12 comentários

  1. Geraldo
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 10:22 hs

    Se Charles de Gaulle estivesse errado quando afirmou que este país não é sério, esse despotazinho falido do Canguiri já teria tido seu impeachment há muito tempo.

  2. O Povo
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 10:49 hs

    VERGONHA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Cajuru
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 11:06 hs

    E esse corrupto e sua corja tem coragem de se lançar ao senado, onde esta MP e a policia.

  4. IMPERADOR
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 11:23 hs

    A COISA FICA MAIS ESTRANHA SE DER UMA OLHADA NA LISTA DE DOADORES DA CAMPANHA DO REQUIÃO, UM DOS GRANDES DOADORES É JUSTAMENTE A BRINK MOBIL, ESTRANHO, NÉ?

  5. quinta-feira, 19 de março de 2009 – 11:53 hs

    Eu queria ser biólogo, adoro polvo, lula… além de terem oito “braços”, trocam de cor camuflando-se, lançam tinta no ambiente para fugir dos perseguidores… ah, eu ia esquecendo eles também tem “corpo mole”…

  6. nervosso
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 12:36 hs

    Tá ai um bom motivo para o MAURICINHO REQUIÃO ficar como conselherio do Tribunal …

  7. Vigilante do Portão
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 12:37 hs

    Fala Tadeu Veneri, fala Prof. Josete, vai ter CPI para verificar mais essa falcatrua da Cequipel? Lembrando que foi a mesma empresa que vendeu as famosas TVs laranjas para a Sec. de Educação do mano Maurício, por coincidência a MAIOR doadora de dinheiro para a campanha do Requião.
    Será que as concorrentes naquele pregão das Tvs não eram laranjas (perdão pelo trocadilho) da Cequipel.
    É simples, várias empresas são criadas, todas em nome de laranjas (é perseguição), abre-se processo licitatório, assim sem alarde, e as empresas de fachada apresentam preços maiores do que a legalmente constituida, com tudo combinadinho, elaganha a concorrência, com o preço superfaturado, dá-se uma aparência de lisura e pronto. O dinheiro do lucro é dividido. Fácil.
    Lembram do Marcos Valério, aquele do mensalão? Pois é, ele tinha 16 empresas.

  8. Assim não dá
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 12:56 hs

    Cajuru: “polícia” tem acento.
    Geraldo: A frase é atribuída ao de Gaulle, mas já se confirmou que ele não disse.
    Sobre a nota copiada da coluna do Nascimento: se faz necessário comprovar se a coincidência é crime. Até lá, é lebre levantada e pré-julgamento.

  9. SONINHA
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 13:24 hs

    CARACAS!!! E AS 386 VIATURAS; OS 1400 ÔNIBUS ESCOLARES…SERÁ QUE NINGUÉM QUER VER AS LICITAÇÕES DOS VEÍCULOS?

  10. Jose Carlos
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 14:00 hs

    E este govenozinho do Requião ainda de que favorece as empresa do Paraná, deve favorecer quando o interesse é outro……………..

  11. quinta-feira, 19 de março de 2009 – 14:11 hs

    E esses ônibus parado em frente ao palácio???

    VERGONHA!!!

  12. Vigilante do Portão
    quinta-feira, 19 de março de 2009 – 18:29 hs

    Gastaram mais de R$100milhões em ônibus. Os jornais noticiaram hoje que alguns órgãos públicos não recebem nem papel higiênico.
    Conseguir a liberação de verba para qualquer coisa é um sacrifício, repentinamente a aquisição de centenas de ônibus é autorizada, Tem Rolo nisso.
    Quem vendeu?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*