Osmar Dias defende a reforma política de Lula, mas com ressalvas | Fábio Campana

Osmar Dias defende a reforma política de Lula, mas com ressalvas

osmar-dias-210

Apesar de declarar que a proposta de reforma política apresentada pelo governo federal “não é a que se esperava”, o senador Osmar Dias defende que a matéria seja votada, e aprovada, neste primeiro semestre.

Osmar apóia itens como a exigência de fidelidade partidária, a proibição de coligações em eleições proporcionais e a imposição de uma cláusula de barreira às legendas que não obtiverem uma votação mínima para a Câmara dos Deputados.

Mas tem restrições à medida que substitui a lista aberta pela lista fechada nas eleições proporcionais. “A lista fechada pode levar a uma ditadura dos comandantes dos partidos”, disse Osmar.


Um comentário

  1. quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009 – 14:46 hs

    Concordo em gênero, número e grau. A lista fechada se tornaria uma ditadura dos dirigentes de partidos. Assim, teríamos vereadores e deputados por profissão, que nunca sairiam do poder por serem dirigentes de partido. Isso não pode ir para frente!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*