Morro do Boi: Polícia muda versão do crime | Fábio Campana

Morro do Boi: Polícia muda versão do crime

De Karlos Kolbach e Pollianna Milan, na Gazeta do Povo:

Secretaria de Segurança Pública do Paraná diz que preso é o principal suspeito e vai responder pelos crimes de latrocínio consumado e atentado violento ao pudor

A nova linha de investigação adotada pela polícia sobre o crime do Morro do Boi, em Caiobá, é de que o criminoso teria assaltado os jovens e depois atirado. Por isso o suspeito vai responder pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte). Um outro ponto importante do caso também ganhou uma outra versão: o homem não teria estuprado a universitária, e sim cometido atentado violento ao pudor, ou seja, tocado nas partes íntimas da vítima sem chegar ao ato sexual.

A partir dessas informações, o suspeito preso na terça-feira deve ser indiciado. A polícia tem dez dias para concluir o inquérito após a prisão. E o Ministério Público, depois disso, tem cinco dias para oferecer ou não a denúncia. Só assim o processo judicial será aberto e o homem passará a responder a processo.

Veja a seguir a transcrição de uma entrevista com o delegado Cartaxo, feita ontem à tarde:

Repórter – O senhor pode conversar comigo sobre a matéria que saiu na agência (Agência Estadual de Notícias, do governo do estado)?

Cartaxo – Não. É aquilo lá. Sem comentários.

Repórter – Só uma pergunta, por gentileza. O senhor me disse na sexta-feira (13) que não havia sido roubado nada do casal. E hoje veio a informação do indiciamento por latrocínio (roubo seguido de morte);

Cartaxo – Eu não lembro de ter dito isso para você.

Repórter – Está gravado aqui.

Cartaxo – Ah, você gravou? Então eu devo ter me enganado.

Repórter – O que mudou nesses (sete) dias?

Cartaxo – O depoimento dela. Foi feito na quinta-feira.

Repórter – Pois é, mas a gente conversou na sexta-feira.

Cartaxo – Não, o depoimento dela foi na segunda-feira.

Repórter – Na segunda-feira agora?

Cartaxo – É.

Repórter – E roubaram o que deles?

Cartaxo – Dinheiro.

Repórter – Quanto?

Cartaxo – Ah, vai. Tá na matéria? Você quer me derrubar de novo?

Repórter – Não.

Cartaxo – Então não me pergunte isso. Se não tá na matéria não é para noticiar.

Repórter – Roubaram dinheiro deles então?

Cartaxo – Acho que sim.

Repórter – Algum outro objeto de valor? Máquina, alguma coisa.

Cartaxo – Eu não vou te esclarecer isso, Karlos. P…, mas que coisa!

Repórter – Mas, doutor…

Cartaxo – Ah, pô. Ah, para de me encher o saco, c…

Repórter – Mas não elucidou o caso?

Delegado desliga o telefone.

Por meio de um texto divulgado ontem no site da Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp-PR), a polícia afirmou ainda que a camiseta polo encontrada no local foi descartada como prova criminal: o exame de DNA feito pelo Instituto de Criminalística comparando o material genético do homem preso e o de uma mancha de sangue na camiseta deu negativo.

O delegado coordenador das investigações, Luiz Alberto Cartaxo, falou à Sesp que o homem vai responder por atentado violento ao pudor, e não por estupro, porque a jovem não teria declarado ter sido estuprada.

Uma declaração do secretário de Segurança, Luiz Fernando Delazari, dá a entender que as investigações foram resolvidas. “Este era mais um caso que desafiava a polícia do Paraná, mas o fato de a jovem ter sobrevivido, ser vítima e testemunha ocular do crime foi decisivo para elucidarmos o caso. Desde que tudo aconteceu, a polícia não descansou um minuto sequer para identificar e prender este criminoso, que agora será colocado à disposição da Justiça”, disse.

A polícia, pelo menos até o momento, não apresentou provas materiais à imprensa ou ao advogado de defesa do suspeito que possam incriminá-lo. A secretaria diz apenas que a jovem carregava R$ 90 no bolso e que o dinheiro sumiu. A principal prova é testemunhal: a jovem reconheceu o suspeito como sendo o autor do crime. Há ainda outras duas testemunhas: uma que viu o mesmo homem descendo do Morro do Boi por volta das 21 horas do dia 31 de janeiro e outra que afirmou ter enxergado um homem com as características do suspeito na Praia Mansa, no dia seguinte ao crime, acompanhando o resgate da vítima. Ainda não se sabe as motivações do crime e onde está o revólver calibre 38 usado no atentado.

Colegas de trabalho do suspeito teriam dito à polícia que ele não foi visto no dia e horário do crime na empresa. Uma funcionária, que terá o nome preservado por medo de represálias, disse ontem à reportagem que esteve com o suspeito entre 20 e 21 horas do dia 31 de janeiro. Ela contou que não prestou depoimento ainda porque não foi procurada para depor. É exatamente nesse horário que a polícia acredita que o homem voltou ao morro para molestar a jovem.

O advogado de defesa do suspeito, Nilton Ribeiro, está indignado com a mudança na tipificação do crime, o que, segundo ele, foi uma manobra da polícia para que o caso não fosse a júri popular. “Se hoje ele fosse julgado em júri, seria absolvido. Disseram que foi latrocínio, e não homicídio, para que o processo corra normalmente e seja julgado por apenas um juiz e um promotor e não por um júri de sete pessoas”, disse. Ribeiro disse ainda que não há provas de roubo, que as testemunhas ouvidas foram coagidas e que o cliente nega veemente ter cometido o crime.


30 comentários

  1. Mariana
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 13:04 hs

    O Karlos agora que busque uma entrevista com a vítima, se ela confirmar o reconhecimento, os detalhes controversos se tornam irrelevantes..

    Por que que a vítima mentiria, o que ela mais deve querer é que ele esteja fora de circulação. Ou não?

  2. Teodoro
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 13:14 hs

    Em que estado emocional a vítima reconheceu o “suposto monstro”?
    Será que as provas policiais juntadas são consistentes para oferecer a prisão?
    Esperamos que a pessoa presa seja realmente a verdadeira culpada, e que a certeza disso seja 100%, caso contrário será mais um caso de despreparo policial, e fora os sérios problemas de saúde que o preso parece possuir, não o façam de réu a ser vítima da Insegurança Pública do Paraná!

  3. JoãoMariaDeAgostinho
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 13:40 hs

    Eu quero saber é onde está aquele pessoal que queria matar esse suspeito, que já pensava em castrar o cara, em arrancar as mãos… e aí? Cadê? Se o cara for inocente… vocês acham que vale a pena arriscar? E se vocês estivessem no lugar dele?

    Onde estão os justiceiros?

  4. eumesmo003
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 13:47 hs

    bom pelo jeito defensores do cidadão não faltam , ou será que ele é irmão de ex-chefe de polícia?

  5. Geraldo
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 14:06 hs

    Essa polícia comandada pelo rambinho, secretário da insegurança, acobertado pelo despotazinho do Canguiri, é de matar…

  6. LINEU TOMASS
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 14:43 hs

    FABIO.

    Hoje na Boca Maldita comentou-se sobre este assunto.

    Por lá correm notícias de que nem tudo foi esclarecido ao públicosobre este riste episódio, e outras revelaçoes podem surgir.

    LINEU TOMASS.

  7. sérgio
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 14:47 hs

    Não sou perito em jurisprudência, mas julgo que a prova testemunhal deve haver um valor absoluto, sobretudo neste caso, em que não parece haver qualquer interesse da vítima em culpabilizar uma pessoa inocente, dado que com isto nada ganharia. No entanto, é fundamental que a polícia consiga elucidar a dinâmica do crime de forma inquestionável, para resolver este caso horrendo que a todos indignou, mas também para dar sinais evidentes de credibilidade.

  8. devaneios/loucuras
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 15:38 hs

    As versões para este fato foram tantas, pairam no ár dúvidas sobre a elucidação deste crime, e prova o quanto a polícia está despreparada no sentido de desvendar e mostrar convicção em suas afirmações.
    A impunidade reina em função do comodismo das autoridades, pois, são incapazes de reconhecer o estado de insegurança que todos vivemos, menos suas mansões que são muito bem protegidas.
    O deputado Mauro Moraes, várias vezes esteve neste blog, relatando o descaso do governo com a segurança pública, faltam de policiamento, recursos materiais e humanos.
    A verdade é que os governantes não tem comprometimento com a coisa pública, fazendo do poder público um meio de satisfazer os interesses próprios.
    Quais dos governos passado e presente se comprometeram com a causa da segurança pública.
    O Delazari pode ser um menino bem intencionado, mas, não passa de um ventriloquo, nas mãos do Requião. A população toda vive amedrontada, insegura e insatisfeita com as políticas do nosso Estado.
    Esperamos que o Senador Osmar Dias, comece a expor, debater e traçar seus planos de governo para esta secretaria.

  9. telescópio
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 15:43 hs

    Bem, meno male, se não consumou-se o estupro, já que ha suspeita de o cara ser hiv positivo.

  10. ze ninguem
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 19:22 hs

    como assim “Esperamos que o Senador Osmar Dias, comece a expor, debater e traçar seus planos de governo para esta secretaria” o que isso tem a ver com a hsitoria. peloamordedeus, esse pessoal não para de puxar o saco um minuto. que nojento!!! voltando ao caso, só queria entender porque falaram que ela foi estuprada inicialmente. ela falou e depis voltou atrás? uma coisa dessas não tem como se enganar. ou foi a policia ou a imprensa que deram informações falsas ou erradas? como pode isso?

  11. bimbo
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 19:36 hs

    Se deixar “frouxo” a polícia bandida blinda o cara e aí já era!

  12. orlando
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 20:12 hs

    1 IRMÃO DE POLICIA
    2 TEM GRANA
    3 NUN VAI D EM NADA ISSO

    TD ORRA TEM UMA VERSÃO ESTRANHO NÉ

  13. Duvida ?
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 20:16 hs

    Eu realmente tenho muitas dúvidas em relação à essa autoria.
    Conheço pessoalmente o rapaz.
    Nascido e criado na Vila São Paulo, Uberaba, pode se dizer que sempre teve “bom” (?)relacionamento com os vizinhos, não fosse o fato de vender drogas em sua própria casa , e todos os problemas que isso causa ao bairro.
    Mas ele vendia drogas há anos. Sua casa era “apenas” uma boca de fumo e ponto de encontro. Se mostrava educado e calmo. Parece que vendia menos com o intuito de enriquecer do que o de trocar por favores sexuais com a rapaziada do bairro.
    Sempre foi homosexual ( nunca se soube ser bi-sexual) ]
    – Porque motivo tentaria estuprar uma moça. Ainda mais em Caiobá se nunca fez isso aqui onde viveu durante 30 anos.
    Sempre conseguiu seus trocados vendendo drogas. Só foi preso porque um pessoal de um Distrito Policial que não era o de sua residência o levaram (?) e ele ficou preso 02 anos . Nunca se soube aqui em Curitiba que andasse com arma (?) Nunca se soube aqui em Curitiba que tivesse assaltado ou roubado (?)
    – Iria assaltar em Caiobá?
    Algumas coisas parecem não fazer muito sentido.
    – Por outro lado tem o reconhecimento da moça . Eu conheço o rapaz e pelo retrato falado não havia sequer tido lembrança de sua fisionomia . Agora que falaram que aquele retrato é ele , digo que se parece vagamente.
    E ainda tem o fato de que ele é irmão do Taíco, que era superintendente da Vila Hauer ( não sei se está lá ainda) , portanto não deve estar se sentindo coagido ou constrangido como poderia se pensar no caso de um preso que não tivesse ninguém por ele.
    Fico aqui com minhas dúvidas, não sem razão, pois já vimos muitos equivocos em que os verdadeiros assassinos foram premiados com a impunidade por presa ou incompetência em se achar logo um culpado.

  14. JUSTICEIRO
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 20:53 hs

    Tem caroço neste angu, será que não teve festa de arromba la no Morro do Boi ?

  15. maria souza
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 23:49 hs

    Assunto muitíssimo delicado, mas e se o verdadeiro criminoso estiver à solta? sei lá, se fugir o bicho pega, se ficar o bicho come. É um problemão esse negócio de precipitações em um caso em que se mudam as versões a cada momento. Para se ter certeza é só mesmo dedicação exclusiva no processo.

  16. IR@D@
    domingo, 22 de fevereiro de 2009 – 20:02 hs

    Pois é…Coisa enrolada d mais.
    Não sei por que , acharam ruim
    de um cidadão, uma cidadã, falar
    q tinha q amarra um traste desses
    num parachoque e arrarastar kms…
    engraçado…Quando uns animais
    desses pegam um d nós, eles tem
    piedade?
    Como fica a familia q perdeu seu
    filho, seu ente querido BESTAMENTE…
    Como fica essa menina agora , alem
    do trauma, numa cadeira d rodas,
    d brinde ainda ficou sem seu amado.
    Lembro aqui , daquele
    assalto onde arrastaram kms
    um menino até a morte, se nao me falllha a memoria foi em CURITIBA.
    Pois é tipico d brasileiros.
    Temos memoria curtas.
    Logo tudo cai no esquecimento.
    tinha mais q fazer o mesmo, com
    uns monstros desses.Não só com
    esse, com todos q praticam umas
    barbaries dessas.
    Mais q a coisa ta esquisita , isso
    tá.
    Bom Carnaval…Bom descanso

  17. segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009 – 0:07 hs

    Mas o que está acontecendo? o legista não afirmou que ela havia sido estuprada?

  18. RIKO
    segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009 – 17:08 hs

    SE A TESTEMUNHA RECONHECEU O CRIMINOSO, NÃO IMPORTA SE ESTRUPOU OU NÃO , VAI RESPONDER PELO Q FEZ, E PELO HISTORICO DO ELEMENTO, 99% Q ELE É O ASSASSINO, ENTÃO RIPA NELE SEM DÓ NEM PIEDADE..

  19. LEANDRO
    segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009 – 19:12 hs

    Realmente a justiça é complicada!
    Em dez dias tudo pode acontecer. De estupro, mudou para atentado violento ao pudor. De assassinato, mudou para homicidio culposo com dolo eventual, pois o tiro teria sido dado em direção a uma pedra e o progétil ricocheteou em uma pedra e veio acertar a vítima. De latrocínio não vai dar em nada, pois os objeos não foram encontrados com o acusado. De policial civil, mudou para um silples funcionário de uma distribuidora de bebidas, que abastecia de gelo os izopores dos vendedores de refrigerantes na praia.
    O acusado se diz portador do vírus da aids e também de epatite c, se condenado, vai cumprir a pena na enfermaria, e jamais i´ra virar micinha no presídio, pois os outros presos não vão queres se contaminar.
    O acusado e a própria polícia alegam que a moça é praticante de artes marciais, e, que na ocasião teria agredido o vagabundo.
    Testemunhas de MARTE afirmam que o acusado é GENTE BOA, e que na data e hora do crime, estava trabalhando.
    Fala-se també de disturbio BIPOLAR, o que está na moda nos meios juridicos…….fez cagada, o culpado é o tal do BIPOLAR.
    Muito bem, acompanhando as manchetes dos jornais, cheguei a uma conclusão….
    Essa moça tera que ser responsábilizada por agredir o acusado, também será levada a juri por ser a mentora intelectual no assassinato do namorado e ainda processada por falso testemunho e obstrução da justiça, perjurio, calunia e difamação, pois não foi estuprada.
    Sua família terá que se desfazer de bens moveis e imóveis para pagar uma indenização ereditária e vitalícia ao bandido, e a comissão de direitos humanos vai pedir exames minunciosos para verificar se a moça está mesmo paraplégica. A OAB vai montar uma comissão para verificar se o casal não utilizava o local para venda de drogas e aliciamento de policiais……ISSO É JUSTIÇA, ISSO É BRASIL.

  20. mariaaaaa
    terça-feira, 24 de fevereiro de 2009 – 12:54 hs

    se fosse filhos dele queria ve ta defendendoooo tanto esse mostro aiiiii

  21. vitoria
    terça-feira, 24 de fevereiro de 2009 – 12:56 hs

    fiquem com esse mostro ai preso e tem que acha o namorado dele,pq assim não vamos ta seguro aki tem que punir os dois

  22. Robertão
    terça-feira, 24 de fevereiro de 2009 – 13:46 hs

    Só aqui no BRAZIL, mesmo……..
    karakas, assisti a reportagem especial,
    da Monique(Vitima),p/ Rede Massa.
    Quer dizer!!!!!!!!!A policia acredita
    piamente mais num kbra, DROGADO.
    um kbra q nao quer nem mostrar a
    kara……AGORA
    JÁ FALAM Q A VITIMA
    SE CONTRADIZ…Deus..em moemnto algum
    ela afirma ter visto 2 ou mais.
    Quem atacou eles foi só esse BANDIDO.
    affffffffffffff..
    Querem mudar a coisa a todo custo. heheheheheGente.. to morrendo d dó dessa menina.Quando ela terá sussego, PAZ d ESPIRITO?
    LEANDRO, parabens, vc falou tuuuuudo.
    É bem isso q vai acontecer.
    Logo vao dizer q ela q matou o namorado, p/ se livrar dle. etc….
    PASSANDO D VITIMA A CRIMINOSA.
    PELO AMOR D DEUS.
    Agora raciocinando, dizem q o
    assasino é doente…Tá.Como consegue
    andar km na praia vendendo , carregando carrinho…Como consegue
    subir morro….O q estava fazendo na
    praia….SEI NÃOOOOOOOOOOOOO
    Será q tudo forjado?
    Fiquei curioso, soube q os presos
    hj RECEBEM MARMITEX (KENTINHA, FRESKINHA )Será verdade?
    Q os presidios são obrigados fornecer com nosso rico dinheirinho….
    Santo Diooo.!!!!!!!!! INACREDITAVEL

  23. Ket
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009 – 23:59 hs

    E vcs não acham q seja possível mesmo ela ter envolvimento nisso? Alguém aqui criticou a memória dos brasileiros e concordo plenamente com esta pessoa. Afinal esqueceram da “dócil” Richtofen,a menininha q chorava desesperada pela morte dos pais q ELA mesma MATOU. Se a Monik ta se contradizendo ou não,ñ posso afirmar pq ñ acompanho essa história desde o começo,mas assim como o “Robertão” vi a reportagem para o Tribuna da Massa e meu Deus,fiquei perplexa ao ver a frieza com q ela conta que urubus sobrevoavam o namorado dela… lembro-me perfeitamente dela começar a falar dele dizendo assim “ele começou arrochar aqui [apontando para a nuca] TADINHO…” Meu Deus,se fosse meu namorado no mínimo meus olhos se encheriam de lágrimas,teria dificuldade de falar sobre isso…fora q a todo tempo se via ela sorrindo.
    Enfim,vamos ver qual será o desfeicho…ai tem droga envolvida e ñ descarto a possibilidade do tal Juarez ter mandado alguém subir o morro,visto q ele é virado numa doençarada q o impossibilita de fazer isso [coisa q só acreditarei assim q fizerem exames neles].

  24. indignada
    quinta-feira, 25 de junho de 2009 – 18:23 hs

    e agora esse estuprador preso no litoral morador do lado do morro do boi….q aparentemente se parece cm aquele juarez foi acusado de um estupro….será mesmo q esse juarez e culpado ou esse novo estuprador foi quem realmente fez…qualquer um ve q esse juarez naõ tinha condiçoes de subir naquele morro…mas e agora se for provado q o juarez e inocente quem paga a dor dele a vergonha e o sofrimento da familia…espero q justiça seja feita…

  25. João Augusto
    quinta-feira, 25 de junho de 2009 – 18:23 hs

    FOI PRESO HOJE EM CAIOBA, UM HOMEM ACUSADO DE ROUBO E ESTUPRO, O MESMO FOI RECONHECIDO PELAS VÍTIMAS…
    PMS QUE REALIZARAM A ABORADAGEM ENCONTRARAM EM SEU VEÍCULO 2 REVÓLVERES, DIVERSOS VÍDEOS PORNOGRÁFICOS E PERTENCES DAS VÍTIMAS …
    O HOMEM TEM 34 ANOS CONTA COM PASSAGEM NA POLÍCIA PELO ART.121 DO CP, É ALTO 120KG E TEM AS MESMAS CARACTERISTICAS DO MANIACO DO MORRO DO BOI…
    O DETALHE MAIS INTERESSANTE É QUE O MESMO MORA A 1 QUADRA DO MORRO E FREQUENTEMENTE ERA VISTO NO LOCAL…

  26. Juninho
    terça-feira, 30 de junho de 2009 – 19:21 hs

    Quero ver agora a cara do nosso Glorioso secretario de Segurança e seus comandados , que tanto fizeram e difamaram este coitado que foi preso somente por reconhecimento de uma vitima, eu como ex policial e tanto outros que estao na ativa, sabemos que nao se pode confiar piamente em vitimas,pois no momento do reconhecimento os animos estao alterados.
    Sempre duvidei que realmente ele fosse o assassino, agora com a comprovaçao querpoo ver o SR. Delazari ir ate a tv e dizer que foi um ledo engano.
    È so esperar…. esta eu gostaria de ver.
    Acho que ja esta na hora de mudar e aposentar estes delegados que so investigam na base da truculencia..
    Fora ja para estes……
    Deixo minha indignaçao desde ja. e quantos mais estarao presos, em nome desta lei que tantos juram existir……………….

  27. Anônimo
    quarta-feira, 1 de julho de 2009 – 8:00 hs

    Fábio Campana… Você estava certo desde o início.

  28. bru
    sexta-feira, 3 de julho de 2009 – 1:27 hs

    a justiça tem que ser feita logo.. para dar paz a essas familias.. qd lembro do Osíris..não dá pra acreditar até hj..

  29. Carlos Eduardo
    sexta-feira, 24 de julho de 2009 – 13:37 hs

    Este caso precisa ser resolvido logo,pois ha um inocente preso,e o que é pior sem provas,pois só o depoimento da vitima não basta pois esta mais do que claro que o emocional dela esta muito abalado e confuso,observa-se isso qd a mesma afirma ter sofrido estrupo mais logo diz que se enganou.

  30. paty
    quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 – 17:48 hs

    TEM DROGA NA PARADA E SO A “PULIÇA” NAO PERCEBEU!
    PEDE NÃO PAGA…LEVA CHUMBO!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*