Justiça vai levar 273 dias para ouvir testemunhas do mensalão | Fábio Campana

Justiça vai levar 273 dias para ouvir testemunhas do mensalão

joaquim-barbosa

A Justiça vai demorar pelo menos 273 dias para ouvir as mais de 600 testemunhas de defesa arroladas pelos réus da ação penal do mensalão. O prazo dado pelo relator da ação no Supremo Tribunal Federal, o ministro Joaquim Barbosa (foto), mostra que até por volta de maio de 2010 o andamento do processo ficará restrito aos interrogatórios de testemunhas em 18 Estados.

Uma das razões da demora é o fato de o STF ter decidido, no ano passado, que essas audiências não podem ser marcadas para a mesma data em Estados distintos. A decisão dá tempo para que os advogados dos 39 réus se desloquem de um Estado para o outro a fim de acompanhar todos os interrogatórios.

Entre os parlamentares que serão ouvidos como testemunhas estão o líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS), o ex-presidente da Casa Arlindo Chinaglia (PT-SP) e a senadora Ideli Salvatti (PT-SC) – os três arrolados como testemunhas de defesa do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.

Os ministros das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, e do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, também serão ouvidos. Múcio é testemunha de defesa do ex-tesoureiro do PTB Emerson Palmieri; Geddel e Patrus são testemunhas do deputado João Paulo Cunha (PT-SP).

Depois que forem ouvidas todas as testemunhas dos réus, defesa e acusação vão pedir provas, perícias, documentos, no prazo de cinco dias. E então, apresentarão as alegações finais. A partir daí, o relator poderá liberar o caso para ser julgado no plenário do STF. Barbosa estima que precisará de cerca de um ano para preparar seu voto. O caso, portanto, só seria julgado em 2011.


Um comentário

  1. gabiruna
    sábado, 28 de fevereiro de 2009 – 0:08 hs

    é mesmo, por que não enrolam mais um pouquinho pra prescrever tudo?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*