Requião imita Beto e também anuncia armazém da família | Fábio Campana

Requião imita Beto e também anuncia armazém da família

No mesmo dia em que Beto Richa inaugura o 27º Armazém da Família de Curitiba, no Pilarzinho, o governo do Paraná anuncia o programa em nível estadual, com construção de cinco armazéns na Região Metropolitana de Curitiba neste primeiro semestre de 2009.

Os Armazéns da Família da Prefeitura, rede de supermercados populares que beneficia famílias com renda de até três salários mínimos, de Curitiba e região metropolitana, fizeram 5.154 milhões de atendimentos no período de 2005 a 2008. Preços acessíveis, em média 30% mais baratos que no mercado convencional, qualidade e maior oferta de produtos, além da abertura de sete novas lojas, embalaram o bom desempenho do programa.


17 comentários

  1. Erinio
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 11:08 hs

    Carentes entre aspas ne, porque todos sabem: é ir lá em frente que veremos gente chegando de Audi, Golf e fazendo compras nesses armazéns. Infelizmente.

  2. BreakDanceFunk
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 11:18 hs

    Para quem não cria o melhor e copiar. Mas que saiba copiar direito senão vai passar vergonha se bem que eu acho que o homem ai não tem um pingo de vergonha na cara. Isso ele já provou para o povo do Paraná.

  3. LINEU TOMASS
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 11:24 hs

    FABIO.

    NESTA VOU DISCORDAR DE VOCÊ.

    O PRIMEIRO PREFEITO A FAZER UM “ARMAZEM POPULAR”, FOI O REQUIÃO QUANDO ERA PREFEITO DE CURITIBA. CORRIA O ANO DE 1986.

    VOCÊ ERA SECRETÁRIO DA COMUNICAÇÃO DELE, LEMBRA?

    REGISTRO PARA A HIISTÓRIA:

    “O PROMEIRO EVENTO DE “ARMAZEM POPULAR” A PREÇOS BAIXOS, DIRETO DO PRODUTOR AO CONSUMIDOR, FOI REALIZADO PELA SECRETARIA DE ABSTECIMENTO QUE O REQUIÃO (MELHOR, NÓS!), FUNDAMOS NA PREFEITURA.

    O SAMEK, ERA O SECRETÁRIO DO ABSTECIMENTO.

    NA ÉPOCA EU ERA O SECRETÁRIO DAS ADMINISTRAÇÕES REGIONAIS, E CEDI OS CAMINHÕES PARA O SAMEK TRANSPORTAR AS MERCADORIAS DOS PRODUTORES, CUJA VENDA AO PÚBLICO FOI FEITA DE CIMA DAS CARROCERIAS DOS CAMINHÕES, NO CONJUNTO SANTA EFIGÊNIA, AO LADO DA AV. ANITA GARIBALDI.

    ESTE FATO ESTÁ VIVO EM MINHA MEMÓRIA, E FOI EM 1986, PORTANTO HÁ MAIS DE 20 ANOS. O BETO RICHA ERA MOCINHO DO BATEL, FILHO DO PODEROSSÍMO GOVERNADOR, JOSÉ RICHA, E TRANSITAVA NA ALTA RODA DE CURITIBA E NEM PENSAVA NESTAS “COISAS” DE ESTADO.”

    LINEU TOMASS.

  4. Kréu
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 12:07 hs

    Lineu, parabéns aos pais biológicos, mas quem alimentou, cuidou e educou tem muito mais mérito é muito mais pai e mãe do que quem apenas pariu o filho. Então, parabéns a equipe do Beto Richa que herdou um programa que estava no limbo e tornou o sucesso que é hoje.

  5. Noely Maura
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 12:15 hs

    Os próprios armazéns da família orientam que os moradores da região metropolitana não podem ser usuários e que a região é que tem que fornecer seu sistema de abastecimento, portanto o sr. Requião nada mais fez que seguir o que o próprio sr. Richa orientou e ainda bem porque Almirante Tamanadaré está jogado às traças. Obrigada. Noely

  6. Tereza do Avon
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 12:57 hs

    Quem copia quem mesmo? O Beto Richa herdou políticas públicas que foram e são bem sucedidas, mas que tem origem popular, e não “populista”.

  7. quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 13:08 hs

    Bem, vejo o de Santa Felicidade e sinceramente nunca vi audi ou ferrari por lá. Vejo sim uma fila de pessoas que tem um cadastro ou são funcionairos públicos, e com renda limitada. Copiar o q

  8. quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 13:12 hs

    Bem, vejo o de Santa Felicidade e sinceramente nunca vi audi ou ferrari por lá. Vejo sim uma fila de pessoas que tem um cadastro ou são funcionairos públicos, e com renda limitada. Copiar o que funcina bem é sinal de grandeza, claro que isso não partiu do governador, talvez de alguma mente sabia e desprovida de vaidade do governo estadula, se é que existe uma. Requião foi prefeito??? mas minguém lembra disso devido ao seu ” sucesso” na prefeitura, exatamente como ocorrerá no futuro com o seu mandato de governador….

  9. Ana Paula
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 13:43 hs

    Acho que essa informação não confere. No próprio texto de onde você deve ter tirado o dado diz que o governo vai retomar o programa, que foi criado em 1991, no governo do próprio Requião.

    A questão não é nem quem imitou quem. Se o programa é bom, que seja feito em esfera municipal, estadual e (por que não?) federal.

  10. JoãoMariaDeAgostinho
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 15:35 hs

    Oi, Kréu

    Então nem me venha falar que o bolsa família já existia no tempo do FHC, beleza?

    Abraços!

  11. JoãoMariaDeAgostinho
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 15:36 hs

    Campana,

    Que tal uma chamada assim?

    “Beto imita Requião e também anuncia família na administração pública”.

    Não fica legal?

  12. ronaldo
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 18:15 hs

    Perguntar não ofende, esse armazem anunciado pelo bolivarista do bigorrilho é para a família dele ou do povo ?

  13. Lauro Rodrigues
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 21:12 hs

    O Lineu está parcialmente correto o primeiro ônibus que foi adaptado para o sacolão popular esse era o nome , pois o ônibus ia até os bairros mais distantes para oferecer alimento de primeira necessidade e foi na gestão de 86 como prefeito Requião, mas o mercado como conhecemos hoje se deu com a criação dos grandes terminais de ônibus onde havia lojas com verduraria e pequeno armazém , mas foi com as ruas da cidadania quando prefeito Rafael Greca em 1995, e se não me falha memória foi em 29 de março em homenagem ao aniversario de Curitiba ( primeira foi Carmo).
    Não importa quem teve a idéia o que importa é que ela esta servindo e sendo melhorada á cada gestor para o atendimento de todos os curitibanos , do mais humilde ao mais estável .
    Lauro Rodrigues .

  14. LINEU TOMASS
    sexta-feira, 16 de janeiro de 2009 – 11:10 hs

    OLÁ LAURO. OLÁ PREF. BETO E DEONILSON, E SMCS.

    VEJA LAURO. EU FALEI A VERDADE DO QUE ACONTECEU NA “NOSSA GESTÃO” NA PREFEITURA, O REQUIÃO FOI UM COMPLEMENTO, QUANDO OCORREU O PRIMEIRO ATO, PELA “PRIMEIRA VEZ”, E FOI ATÉ DE MODO IMPROVISADO, COM MUITA CORAGEM E OPOSIÇÃO DOS MERCADISTAS.

    DEMOS O “START”, OU SEJA O NÍCIO AO PROCESSO DE MERCADÃO POPULAR.

    DOU ESTA INFORMAÇÃO PARA RESGATAR A HISTÓRIA DOS “MERCADÕES POPULARES”, AO MESMO TEMPO EM QUE DOU UM RECADO:

    PREFEITO BETO E DEONILSON.

    “NÃO PERMITAM QUE OS AULÍCOS “ENDEUSEM” VOCE BETO, CRIANDO FALSAS INFORMAÇÕES E SITUAÇÕES QUE POSSAM DISTORCER A VERDADE DOS FATOS, POIS ELES PODEM CHEGAR AO PONTO DO QUE STALIN FEZ NA RUSSIA, QUANDO TIROU (APAGOU) DE FOTOGRAFIAS ANTIGAS IMAGENS DE EX-AMIGOS REVOLUCIONÁRIOS, QUE FORAM PERSEGUIDOS POR ELE, COM O AUXÍLIO DO SR. BERIA (CHEFE DA NKVD- SERVIÇO SECRETO), QUE FOI O “BATE-PÁU” DO STALIN E MATOU DIVERSOS EX-COMPANHEIROS.”

    LEMBRO A IMAGEM DÓCIL E AFÁVEL DO SEU PAI, JOSÉ RICHA.

    VOLTANDO AO MERCADO, BETO.

    A EXPERIÊNCIA FOI UM SUCESSO, E A SEGUIR O SAMEK MONTOU OS MERCADOS POPULARES DENTRO DE ÔNIBUS DESCARTADOS PELA URBS, E ESTES ÔNIBUS IAM NOS GROTÕES E ATENDIAM O POVO MAIS POBRE.
    FOI UM BAITA SUCESSO.

    ACHO QUE ATÉ TAIS ÔNIBUS PODERIAM SER RESGATADOS, PARA ATENDER SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIAS DE ABASTECIMENTO EM CALAMIDADES PÚBLICAS, TAIS COMO AS ENCHENTES DE SANTA CATARINA.

    TEMOS CALAMIDADES A TODO O MOMENTO NO PARANÁ E EM OUTROS ESTADOS.

    VEJA BETO, SERIA UM ATO DE SOLIDARIEDADE MUITO SIMPÁTICO SE VOCÊ TIVESSE MANDADO UNS DOIS OU TRÊS ÔNIBUS DESTES, DE ABSTECIMENTO, PARA NOSSOS IRMÃOS DE SANTA CATARINA, NÉ?

    E QUE TAL SE NO NORDESTE OS LÍDERES DO PSDB, DO PT, DO PMDB E OUTROS “B s.”, MONTASSEM ESTES ÔNIBUS PARA ATENDER O POVÃO BATIDO PELA SECA E QUE LITERALMENTE MORREM DE FOME?

    O SONHO DO AMOR, AINDA NÃO ACABOU!
    (PELO MENOS EM MIN).

    COM MUITO RESPEITO, AS. LINEU TOMASS.

  15. LINEU TOMASS
    sexta-feira, 16 de janeiro de 2009 – 11:20 hs

    FABIO, DEONILSON, BETO RICHA REQUIÃO E OUTROS.

    O “PERSONALISMO EXACERBADO”, É UM DOS COMPENENTES QUE MATAM A DEMOCRACIA.

    FAZER E PRATICAR DEMOCRACIA, É UM ATO DE DESAPEGO AO PERSONALISMO E AO PODER.

    PRÁTICA DEMOCRÁTICA, É O ATO SOCIAL MAIS DÍFÍCIL DE SER CONCRETIZADO PELO SER HUMANO.

    DOU UMA DICA: ………..GHANDI!

    LINEU TOMASS.

  16. ARCHIO ROBLOSKI
    segunda-feira, 6 de julho de 2009 – 15:27 hs

    Sem duvida que há pessoas com poder aquisitivo que fazem compras no armazem da familia, mas imagino que são poucos.
    Mas vejo o outro lado da moeda, o armazem da familia é um concorrente desleal com os pequenos proprietarios de mercados e mercearias de bairro, que empregam mais que as grandes redes, já os funcionarios do armazem sao pagos pela prefeitura, o armazem tambem nao preve lucro vendendo produtos (que nao sao populares) a preço de custo, mas quem arca com os custos é a a propria populaçao, creio que deveria ter um estudo melhor sobre o impacto que causa nos bairros.

  17. URUBATAN
    quinta-feira, 22 de outubro de 2009 – 0:35 hs

    Senhores.
    Independente de quem foi a idéia temos de lembrar aos senhores que este programa visa atender a população carente e merece ser respeitado este conceito, coisa que a muito não ocorre.
    A fundação abrigada pela prefeitura possui isenção tributária e atende famílias que ultrapassam em muito a renda estipulada.
    Com isto, apesar do que disse o Sr. Lineu, pratica concorrência desleal e desonesta com os empreendedores que pagam “altíssimos” tributos sobre a venda e sobre salários de seus funcionários além de outros, não tendo condições de concorrer com os “mercados populares”.
    Devemos lembrar que na “formação de preços” destes estabelecimentos não são computados os custos de transporte, aluguel de ponto comercial, funcionários, energia elétrica, água, telefone, ICMS, PIS, COFINS, ST, SINDICATOS, IPTU, ISS, ISSQN, FUNREBOM entre outros tantos encargos que são imputados a estabelecimentos comerciais dos “mortais” empreendedores.
    A tão divulgada redução de preços de 30% é pouca, se considerarmos que estes mercados “populares” além da isenção usam dinheiro do contribuinte para custear os gastos que não são considerados nos preços dos produtos e que são pagos por toda a população, mesmo a que não os utiliza.
    Pergunto aos senhores “paridores e amamentadores” deste projeto que melhor ao contribuinte não seria se fossem oferecidos aos estabelecimentos “comuns” privados esta redução para que fossem repassadas as famílias de baixa renda cadastradas, MAS ISSO NÃO DARIA IBOPE E VOTOS AOS SENHORES, melhor é entorpecer a população carente e desinformada com esmolas.
    Teríamos menos gastos com os mercados populares ( aluguel, água, luz, funcionários, impostos etc…) menos desperdício de dinheiro público, menos “possibilidades” de fraudes na compra de produtos e menor desemprego.
    Sim porque a evoulção desta concorrência, desleal e desonesta, está acarretando a diminuição de postos de trabalho nos estabelecimentos privados, sem condições de concorrer com preços subsidiados.
    Me pergunto o que será da iniciativa privada se os “governantes” começarem a usar recursos subsidiados com dinheiro do contribuinte para se “aventurar” em outros segmentos e me pergunto mais ainda o que leva esses “governantes” a tomarem estas atitudes estúpidas, enquanto não excerce com dignidade a função para a qual foram eleitos através do voto.
    Temos exemplos todos os dias do caos que tomou conta da maioria das grandes cidades do Paraná, ítens essenciais como educação, habitação e principalmente segurança (que se tornou caso de polícia, caso nós tivéssemos policiais) são negligenciados pelos administradores do erário público, num total desrespeito ao cidadão paranense.
    Só nos resta ouvir demagogias infundadas de políticos, apoiadores e bajuladores.
    Que destino triste para nosso grande estado!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*