Grandes empresas propõem cortes de salários e de jornada | Fábio Campana

Grandes empresas propõem cortes de salários e de jornada

fiespRepresentantes das 17 principais empresas do Brasil decidiram ontem, em reunião na sede da FIESP, propor aos trabalhadores a redução de salários e jornada de trabalho. Mas não estão dispostos a garantir a permanência no emprego para quem aceitar o acordo, como defendem integrantes do governo.

A Força Sindical está disposta a negociar nesses termos, mas a CUT exige um período de estabilidade para os trabalhadores que fecharem o acordo.

Na contramão, o ministro Carlos Lupi, do Trabalho, afirmou que há empresários espertos que forçam a mão nas demissões para pressionar o governo a socorrê-los.


3 comentários

  1. OLHÃO
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 9:53 hs

    Bom exemplo seria os nossos politicos, porque o corte na jornada de trabalho deles já notamos a tempo…

  2. SYLVIO SEBASTIANI
    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 – 9:59 hs

    VOU CONTAR PARA O MINISTRO DO TRABALHO, O INTELECTUAL DO PDT, CARLOS LUPI, REPRESENTANTE DO BRIZOLA, E ELE COM CERTEZA VAI MANDAR FECHAR ESSAS EMPRESAS.CUIDADO QUE ELE É MAIS AUTORITÁRIO QUE O BRIZOLA.

  3. Zé Zimermann
    sexta-feira, 16 de janeiro de 2009 – 10:24 hs

    São Paulo, 15 de Janeiro de 2009
    Reunidas em São Paulo-SP , após ampla discussão as centrais sindicais (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil – CGTB, Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB, Força Sindical – FS, Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST e União Geral dos Trabalhadores – UGT), decidiram reafirmar a importância da unidade dos trabalhadores e enfrentar o impacto da crise financeira mundial que está afetando drasticamente o emprego e o crescimento da economia brasileira, adotando o

    PACTO DA AÇÃO SINDICAL
    que consiste na defesa das seguintes propostas:

    1. EXIGÊNCIA DE CONTRAPARTIDAS SOCIAIS , ESPECIALMENTE A GARANTIA DOS EMPREGOS, DE TODAS AS EMPRESAS/SETORES ECONÔMICOS, BENEFICIADOS COM RECURSOS PÚBLICOS (EMPRÉSTIMO, ISENÇÃO FISCAL, ETC.)

    2. FIM DAS HORAS EXTRAS.

    3. ELIMINAÇÃO DO BANCO DE HORAS.

    4. REDUÇÃO IMEDIATA, DE PELO MENOS 2% (DOIS POR CENTO) DA TAXA BÁSICA DE JUROS (SELIC).

    5. REDUÇÃO SUBSTANCIAL DO “SPREAD” BANCÁRIO DOS BANCOS PÚBLICOS E PRIVADOS.

    6. AMPLIAÇÃO DAS PARCELAS DO SEGURO DESEMPREGO.

    7. AMPLIAÇÃO DOS APORTES FINANCEIROS DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADO, DESTINADOS À QUALIFICAÇÃO DA MÃO DE OBRA.

    8. AUTORIZAÇÃO PARA QUE O TRABALHADAOR POSSA UTILIZAR ATÉ 20% (VINTE POR CENTO) DA SUA CONTA DO FGTS NO FUNDO DE INFRAESTRUTURA (FI-FGTS)

    9. MANIFESTAÇÃO NO PRÓXIMO DIA 21/01, EM FRENTE AO BANCO CENTRAL, EM SÃO PAULO , PELA REDUÇÃO DA TAXA DE JUROS.

    As centrais decidiram levar em audiências ao Excelentíssimo Senhor Presidente da República, ao Excelentíssimo Senhor Ministro de Estado do Trabalho e Emprego e Governadores Estaduais, as propostas do PACTO DA AÇÃO SINDICAL, a fim de adotarem medidas governamentais, imediatas e firmes, pela manutenção dos empregos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*