Globo participou da Operação Satiagraha | Fábio Campana

Globo participou da Operação Satiagraha

protogenes

O site Consultor Jurídico informa que o delegado Protógenes Queiroz (foto) utilizou-se de seus contatos na Rede Globo para filmar o flagrante do encontro de Humberto Braz e Hugo Chicaroni, no restaurante El Tranvia, em São Paulo, 18/06, no qual Braz, ex-diretor da Brasil Telecom, tenta subornar a Polícia Federal para que deixe de investigar o empresário Daniel Dantas.

Segundo o delegado Amaro Ferreira – que comanda a operação –, os mais de 450 áudios em lugares onde Queiroz freqüentava, mostram que Robinson Braios Cerântula e Willian José dos Santos, da equipe da TV Globo, gravaram o momento da tentativa de suborno no restaurante El Tranvia. Os áudios foram conseguidos com aprovação da Justiça, do juiz Ali Mazloum, da 7ª Vara Federal Criminal de São Paulo, em outubro. Por conta das informações privilegiadas é que a Globo também, segundo este relatório, conseguiu filmar a prisão – de pijamas – do ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta.


A Rede Globo preferiu não comentar o caso. Por diversas vezes, a equipe do Comunique-se tentou falar com o repórter César Tralli, que narrou a operação no restaurante. Sem retorno.
Repórter da Folha teria conseguido informações com Abin
A repórter da Folha em Brasília Andréa Micael, segundo o relatório da PF, teria conseguido informações privilegiadas de que a polícia investigava Daniel Dantas e publicado com exclusividade em 26/04/08 com agentes da Abin Luiz Eduardo Melo e Thelio Braun D´Azevedo.
À época, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) foi colocada em prova por ter feito escutas clandestinas para esta investigação de, entre outros, o ministro do Supremo, Gilmar Mendes.
Em férias, a repórter Andréa Micael disse apenas que, nos seus 20 anos de profissão, nunca revelou suas fontes. “Fonte é um negócio sagrado”, afirmou.


4 comentários

  1. Break
    quarta-feira, 14 de janeiro de 2009 – 10:28 hs

    a Globo tem competentes enquanto as outras dormem no ponto.

  2. Lineu Tomass
    quarta-feira, 14 de janeiro de 2009 – 11:07 hs

    FABIO.

    ORA PIPOCAS. O GRUPO “MARINHO” DAS ORGANIZAÇÕES GLOBO, TÊM PARTICIPADO DE TODOS OS GRANDES ACONTECIMENTOS POLÍTICOS MAIS IMPORTANTES DO PAÍS, AO LONGO DE DÉCADAS, NOTADAMENTE NAQUELES QUE “DECIDEM A PARADA”.

    NA BOCA MALDITA, POR EXEMPLO, SEMPRE SE COMENTOU QUE A REDE GLOBO, FEZ O COLLOR PRESIDENTE, QUANDO EM FANTÁSTICAS REPORTAGENS O PROMOVEU COMO O “NOVO HERÓI DO PAÍS”, NOTADAMENTE NAS REPORTAGENS DO FAMOSO DESPERDÍCIO DE MONTANHAS DE ARROZ DA CONAB, QUE APODRECIAM A CÉU ABERTO, E NO CASO EMBLEMÁTICO DO “MARAJAS” (FUNCIONÁRIOS DE SALÁRIOS MILIONÁRIOS), DO GOVERNO FEDERAL, QUE DE LÁ PARA CÁ SE CONSOLIDARAM CADA VEZ MAIS E COM MAIS GRANA, BEM NO ESTILO “CASA GRANDE E SENZALA”.

    ASSIM COMO FEZ O O COLLOR PRESIDENTE, A REDE GLOBO O TIROU DE LÁ, USANDO SEU IRMÃO PEDRO COLLOR NA BRIGA DE FAMÍLIA NAS ALAGOAS, DESCONSTRUINDO SUA IMAGEM PERANTE A NAÇÃO.

    A PRESSÃO CONTRA O COLLOR, (E A DERRUBADA DE SUA IMAGEM), AUMENTOU QUANDO ELE, SOMADO COM O FALECIDO MARTINEZ DA REDE DE TV CNT DE CURITIBA, AMEAÇARAM MONTAR UMA REDE DE TELEVISÃO NO PAÍS, COM O AUXÍLIO DO PC.

    QUEM É REI, EXERCE A MAJESTADE.

    LINEU TOMASS.

  3. maneco
    quarta-feira, 14 de janeiro de 2009 – 15:08 hs

    Neste capítulo da vida real acaba de reafirmar a velha frase de napoleão, é mais fácil enfrentar um exército do que ir contra a imprensa.
    Mas, na venezuela por qual motivo, não sei, a imprensa sofre para intimidar ou enfraquecer o governo de hugo chavez.
    No caso do Senhor Fernando Collor, foi como na insustentável leveza do ser, frágil.
    O Delegado Dr.Protógenes esse sim é um homem de saco “roxo”, pois, enfrentar banqueiros, manipulações de bastidores, olha, se eu fosse político iria criar o prêmio PROTÓGENES, pela valentia desteminada, enfrentando poderosos…. etah cabra macho…inclusive até o BANESTADO foi ressuscitado, quando se falou do ministro da agricultura atual sthefanes (pai)…..quando eu crescer quero ser igual ao Protógenes….

  4. sexta-feira, 16 de janeiro de 2009 – 0:36 hs

    A Imprensa brasileira recentemente tem se mostrado (parte) conivente com a corrupção especialmente depois da Operação Satiagraha. O que tem a ver os caminhos percorridos pelo delegado Protógenes Queiroz para se chegar onde chegou, poderia ele percorrer todos os caminhos dos céus e dos infernos e assim mesmo, ninguem, mas ninguém mesmo neste Brasil conseguiria o que êle conseguiu. Essa parte denunciante da Imprensa não está preocupada com quem quer que seja que tenha ajudado na Operação e sim, aproveita a situação para atender ao patrão que certamente é um dos Danieis Dantas

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*