Escolas estaduais completam 4 anos com obras emperradas | Fábio Campana

Escolas estaduais completam 4 anos com obras emperradas

De Flávia Gradowski Sampaio, no BemParaná:

Daqui a um mês, mais de 200 mil estudantes voltam às salas de aula nas mais de 150 escolas estaduais que existem na Capital. Nem todos, porém, iniciam o ano da maneira mais adequada. Os estudantes do Colégio Estadual Beatriz Faria Ansey, localizado na Vila Pompéia, e da Escola Estadual Professora Maria Gai Grendel, no Caximba, continuam sem condições de receber os alunos. Funcionando em locais improvisados, ambas torcem para que no segundo semestre o cenário mude.

O Colégio Estadual Beatriz Ansey, que atende à Comunidade da Vila Pompéia, está há mais de três anos com obras inacabadas. O prédio original, que foi totalmente destruído, seria substituído por uma estrutura mais moderna e elaborada que estaria em condição de receber seus mais de mil alunos. Entra ano sai ano a situação se arrasta.

Iniciada em 2005, a obra se arrastou durante meses e, no ano passado, a empresa responsável pela obra faliu. No final de 2008, uma nova empresa assumiu o comando e, ao que parece, trouxe um pingo de esperança para aqueles que esperam ansiosos a conclusão desta reforma. Segundo a direção da instituição, é possível que até agosto deste ano os alunos já possam desfrutar do novo espaço. Para o primeiro semestre de 2009, porém, os alunos permanecerão estudando em um espaço improvisado, com estrutura que não atende às necessidades dos alunos e número de salas de aula inferior ao necessário.

Outra instituição que passa pela mesma situação é a Escola Estadual Professora Maria Gai Grendel, no Caximba. Os alunos, cerca de 600, terão de iniciar o ano letivo no mesmo local onde terminaram 2008, em um prédio locado. O colégio foi fechado em 2006 para reforma e ampliação, mas, como as empreiteiras contratadas eram as mesmas do Beatriz Ansay, a obra emperrou.

A direção da instituição, porém, aparenta certa animação com a possibilidade de a reforma estar definitivamente concluída para o segundo semestre. Mais alguns detalhes e, segundo a instituição, há chances reais de, em meados de agosto, os alunos já estarem estudando em um local apropriado para o ensino.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Paraná (APP-Sindicato), Marlei Fernandes de Carvalho, acredita que o Governo do Estado pode acelerar as obras e realizar tal reforma de maneira mais firme. “Entendemos que esta situação é muito ruim para os alunos, que precisam voltar para a escola e estão num espaço improvisado”, afirma.

A Secretaria de Estado da Educação do Paraná não se pronunciou a respeito da situação das escolas.


6 comentários

  1. M
    quarta-feira, 21 de janeiro de 2009 – 8:53 hs

    Infelizmente as condições de atendimento físico e principalmente profissional oferecido na Rede Estadual de Ensino não é das melhores. Aguns detalhes da política Estadual de Ensino quebra muito a qualidade oferecida.

    Já tivemos “épocas” piores com relação a valorização do “profissional da educação” mas a esperança é a ultima que morre.

    O maior problema enfrentado hoje pelos educadores é a negligencia e a falta de respeito enfrentada por alunos oriundo de uma péssima estrutura familiar.

    Como professor, aprendi que a esperança e a valorização da educação nacional em todos os níveis poderá fazer a diferença no desenvolvimento deste país !!!!

    Sou um Professor

  2. BREAK
    quarta-feira, 21 de janeiro de 2009 – 8:56 hs

    E porque será que o Ministério Publico do Estado não cobra do governador o porquê de tantas obras emperradas já que se dizem e intitulam se fiscais do bem publico e contra a corrupção. Eles bem que poderiam pedir ao senhor governador melhores e verdadeiras explicações do porque destas obras paradas já que temos tantas crianças nas ruas e não nas escolas como prometeu o governador. Há ia me esquecendo o cara é o patrão e do patrão é bem complicado se cobrar né.

  3. bigan
    quarta-feira, 21 de janeiro de 2009 – 13:05 hs

    São 150 escolas e dessas duas estão com problemas e a Manezada querem fazer deste assunto uma novela com 500 capitulos.

  4. MENDINGO
    quarta-feira, 21 de janeiro de 2009 – 17:03 hs

    Isso porque até pouco tempo a gente possuia o melhor secretário de educação do universo, e de-lhe tv laranja pro povo.

  5. LINEU TOMASS
    quarta-feira, 21 de janeiro de 2009 – 22:19 hs

    ALÔ REQUIÃO.

    VOCÊ ESTE BLOG DO FÁBIO?

    EU NÃO ACREDITO QUE ESTA NOTA SEJA VERDADEIRA, SERÁ QUE É?

    SECRETÁRIA DA SEED, A SRA. LÊ ESTE BLOG? É VERDADEIRA ESTA DENÚNCIA?

    LINEU TOMASS.

  6. Charles
    quinta-feira, 22 de janeiro de 2009 – 8:25 hs

    eeeeeee Requião véiooo esse Governador é dos “bão” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*