Oposição diz que governo quer aumentar imposto para arrecadar mais | Fábio Campana

Oposição diz que governo quer aumentar imposto para arrecadar mais

elio-rusch

“A reforma tributária proposta pelo governo Requião não é para trocar seis por meia dúzia e sim para aumentar o caixa do Estado”. A declaração é do líder da Oposição, deputado Élio Rusch (DEM – foto), que revelou nesta terça-feira (9), na Assembléia, cálculos feitos a partir de dados da Secretaria da Fazenda sugerindo, segundo ele, a intenção do governo de aumentar a arrecadação.

De acordo com os números apresentados pelo deputado, a partir de 2005 a arrecadação começou a diminuir. A taxa de crescimento da receita do Estado caiu de 7,59 %, entre 2004 e 2005, para 1,80 %, no período de 2007 a 2008.

“A arrecadação do ICMS está se estabilizando e a tendência é que o recolhimento seja menor nos próximos anos. Esses números comprovam que o objetivo da minirreforma é apenas de aumentar a arrecadação do ICMS e não beneficiar a população”, assegurou.

Rusch rebateu ainda um dos argumentos do governador, de que a proposta visa beneficiar os mais pobres, que estão inseridos nas classes C, D e E.

“O pobre consome a cesta básica, que já tem isenção do ICMS. Portanto, não será beneficiado, pelo contrário, irá pagar a mais na conta de luz e telefone”, concluiu.

Energia Elétrica

O líder do PPS, deputado Douglas Fabrício, concordou com a argumentação do líder da Oposição e apresentou dados relativos à energia elétrica e à comunicação, dois segmentos que, pela proposta do governo do Estado, terão os impostos aumentados.

Fabrício, através de dados retirados dos balanços do governo, demonstrou que a arrecadação do ICMS nessas áreas tem diminuído drasticamente nos últimos anos.

“O governador agora quer aumentar os impostos para compensar essa perda de arrecadação”, afirmou Fabrício.

Segundo o deputado, no ano de 2007, o percentual de aumento na arrecadação do ICMS sobre energia no ano de 2007 foi de apenas 0,33% em relação ao ano anterior. O mesmo percentual chegou a ser de 21,73% se comparados os anos de 2003 e 2004.

“Da mesma forma aconteceu com o imposto sobre a comunicação”, assegurou Fabrício.

O percentual de aumento no ano de 2007 (R$ 1.190,3 milhão), foi apenas 5,77% superior ao ano de 2006 (R$ 1.125,4 milhão).

“Em três anos (2005-2007), a receita aumentou 17,5%. Enquanto que de 2004 para 2005, apenas de um ano para outro, o aumento chegou a 19%. Está clara a intenção do governador que é aumentar a arrecadação”, disse. “Se esse projeto for votado, a partir do ano que vem todos os paranaenses sentirão no bolso o custo dessa minirreforma”, finalizou.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*