ONG que procura extra-terrestres é acusada de repassar dinheiro a candidatos do PDT | Fábio Campana

ONG que procura extra-terrestres é acusada de repassar dinheiro a candidatos do PDT

O ex-chefe de gabinete de Barbosa Neto, Luciano Lopes, entregou no gabinete do procurador geral Antonio Fernando Souza um extenso dossiê sobre irregularidades do deputado federal de Londrina indo desde o embolso de salários de funcionários e pagamentos de funcionários da rádio Brasil Sul e envolvimento com a Oscip CIAP – Integrado para realização de cursos de qualificação profissional com recursos do Ministério do Trabalho.

A Oscip CIAP despertou a atenção quando anunciou lucro de R$ 30 milhões em seu balanço publicado no jornal Estado do Paraná. O suplente de Barbosa Neto, Wilson Picler, é investigado pelo Ministério Público de Santa Catarina por conta de contratos de qualificação de mão-de-obra também pagos pelo Ministério do Trabalho.


SÓ PARA LEMBRAR: O Globo – 27 de fevereiro de 2008

Investigado no Paraná por convênios suspeitos com prefeituras, o Centro Integrado e Apoio Profissional (Ciap) firmou com o Ministério do Trabalho, do pedetista Carlos Lupi, convênio de R$ 3 milhões para dar cursos para jovens. Recebeu R$ 700 mil, mas os cursos não começaram. Quem procura o Ciap é encaminhado a um instituto particular ligado à ONG que dá cursos pagos.

Denúncias não cessam
Lupi ignora TCE e dá R$ 700 mil para ONG de Curitiba por curso que não existe
Publicada em 27/02/2008
Ana Paula de Carvalho – Especial para O Globo

CURITIBA – Em dezembro de 2007, o Centro Integrado e Apoio Profissional (Ciap), de Curitiba, recebeu do Ministério do Trabalho cerca de R$ 700 mil como primeira parcela de uma verba de R$ 3 milhões para qualificar 1.300 jovens em Londrina, no Norte do Paraná. O repasse à entidade ignorou irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas do Paraná por convênios firmados entre o Ciap e a prefeitura de Londrina e uma investigação do Ministério Público Estadual em Foz do Iguaçu que apura irregularidades em convênios do Ciap com a prefeitura para realizar cursos.
O Ciap recebeu o dinheiro do ministério em dezembro, mas até agora nenhum curso de capacitação foi implementado. Em seu estatuto, a entidade indica como sede a Rua General Carneiro, 1.031, em Curitiba. Mas no endereço funciona apenas a sede administrativa, e não há cursos sendo ministrados. O deputado federal Barbosa Neto (PDT-PR), de Londrina, disse que pediu a verba ao ministério comandado pelo presidente de seu partido, Carlos Lupi, para a realização de cursos em Londrina, mas diz que não indicou o Ciap. Afirma que a entidade foi apadrinhada pelo secretário do Trabalho do Paraná, Nelson Garcia (PSDB-PR). Por sua assessoria, Garcia informou desconhecer Dinocarme Lima, diretor do Ciap, embora tenha participado em 2007 como patrono da formatura de alunos do CIE, que pertence a Lima.

Suplente de Barbosa Neto é investigado
Contratos de R$ 2,2 milhões sem licitação
A Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, comandada por Dalva Dias (PDT), pagou R$ 970 mil, com dispensa de licitação, para um instituto de Curitiba realizar cursos de capacitação profissional em SC.
Outras duas entidades também têm contratos sem licitação. A Associação de Desenvolvimento Econômico, Social e Cultural do Rio Grande do Sul (Adesc-RS) recebeu R$ 861 mil. O Instituto Amea, que tem sede em Joinville e escritório em Brusque, R$ 362 mil. Os contratos somam R$ 2,2 milhões.
O Instituto de Ciência e Tecnologia Professor Wilson Picler de Responsabilidade Social e Desenvolvimento Educacional é presidido pelo primeiro suplente de deputado federal pelo PDT e pré-candidato à Prefeitura de Curitiba. Picler é dono da Faculdade Internacional de Curitiba (Facinter), que participou do início da Universidade Leonel Brizola (ULB).
Segundo site do PDT, foi inaugurada em junho de 2007 a TV via satélite da ULB. O secretário-geral do PDT nacional e presidente do partido no Estado, Manoel Dias, marido de Dalva Dias, abriu o evento. Pelo aditivo publicado no “Diário Oficial do Estado”, o pagamento ao Instituto Wilson Picler será feito em duas parcelas (R$ 804 mil e R$ 166 mil).
Fonte: Jornal A Notícia (SC) – 19 de maio de 2008″
http://www.sst.sc.gov.br/modules/news/article.php?storyid=942
Matéria reproduzida no IMPACTO SANTA CATARINA – 21 de maio de 2008

Ministério Público já investiga contratos de Picler

“Ministério Público investiga falta de licitação em Secretaria de Estado da Assistência Social de SC”
O Ministério Público Estadual (MPE) investiga a dispensa de licitação da Secretaria de Estado da Assistência Social de Santa Catarina que contratou três empresas para dar cursos de capacitação profissional em Santa Catarina. A dispensa de licitação foi abordada em reportagem pelo Diário Catarinense nesta segunda-feira e apontou que, entre as três empresas contratadas está o Instituto de Ciência e Tecnologia Wilson Picler, de Curitiba, cujo presidente, Wilson Picler, é suplente de deputado federal pelo PDT do Paraná e candidato à prefeitura de Curitiba. A Secretaria de Assistência Social é comandada por Dalva Dias, do PDT, esposa do secretário-geral do PDT nacional e presidente da sigla em SC, Manoel Dias. O procedimento administrativo no Ministério Público foi aberto em 9 de janeiro com prazo de 90 dias para as investigações, já prorrogado por mais 90 dias. O processo ainda está em fase de apuração e tramita na área da moralidade administrativa. Foram feitos pedidos de informações à Secretaria e algumas diligências. Além do Instituto Wilson Picler, outras duas entidades, a Associação de Desenvolvimento Econômico, Social e Cultural do Rio Grande do Sul (Ades-RS) e o Instituto Amea, com sede em Joinville, participaram do processo. Os três contratos com dispensa de licitação somam R$ 2,2 milhões. Destes, R$ 971 mil estão previstos para o Instituto Wilson Picler. A justificativa para a dispensa de licitação pública foi o inciso 23 do artigo 14 da Lei de Licitações, que prevê a dispensa na contratação de instituição de pesquisa, ensino ou desenvolvimento institucional desde que a contratada detenha inquestionável reputação ético-profissional e não tenha fins lucrativos. Os cursos de capacitação são nas áreas de informática, artesanato, costura industrial e construção civil, entre outros, e já foram executados. Nesta segunda, o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) não se pronunciou sobre o assunto. Ele pediu que a secretária desse as explicações necessárias. Em entrevista à CBN, a secretária Dalva Dias afirmou que 26 empresas participaram da pré-seleção. Algumas desistiram por reconhecer que não tinham competência para realização do curso. No final, cinco foram pré-selecionadas. — Dessas habilitadas ainda teve empresa que desistiu, porque achou que não tinha capacidade técnica para desenvolver o trabalho. As três empresas selecionadas têm representação em Santa Catarina e experiência em capacitações — explicou Dalva Dias.” – Fonte: Diário Catarinente – 20 de maio de 2008

DIÁRIO CATARINENSE VAI FUNDO
Verbas sem licitação
Secretaria de Assistência Social repassa R$ 970 mil para uma entidade ligada a trabalhista no Paraná
A Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, comandada por Dalva de Luca Dias, que integra a direção do PDT estadual, pagou R$ 970 mil, com dispensa de licitação, para que um instituto com sede em Curitiba realizasse cursos de capacitação profissional em várias cidades de Santa Catarina. O diretor de trabalho e renda da Secretaria, Rodrigo Minotto, garante que o \”critério de escolha foi técnico\”.
A entidade contratada foi o Instituto de Ciência e Tecnologia Professor Wilson Picler. Presidente da entidade, Picler é suplente de deputado federal pelo PDT do Paraná e candidato à prefeitura de Curitiba.
Picler também é dono da Faculdade Internacional de Curitiba, que, no ano passado, participou da criação da chamada Universidade Leonel Brizola (ULB). De acordo com informações do site do PDT (www.pdt.org.br), as transmissões da tevê via satélite da ULB foram inauguradas no dia 2 de junho de 2007.
O secretário-geral do PDT nacional e presidente da sigla em SC, Manoel Dias, que é marido da secretária Dalva Dias, abriu o evento. Segundo termo aditivo publicado no Diário Oficial do Estado número 18.309, os R$ 970 mil serão pagos em duas parcelas, uma de R$ 804 mil e outra de R$ 166 mil.
Os recursos vêm de convênio firmado entre o Ministério do Trabalho e o governo do Estado, através da Secretaria de Assistência Social para a execução de cursos de qualificação e profissional para trabalhadores.

Dispensas de licitação somam R$ 2,2 milhões
A justificativa para dispensar a licitação pública foi o inciso 23 do artigo 14 da Lei de Licitações. Além do instituto, outras duas entidades também assinaram contratos sem licitação com a secretaria.
A chamada Associação de Desenvolvimento Econômico, Social e Cultural do Rio Grande do Sul (Adesc-RS) recebeu R$ 861 mil. Para o Instituto Amea, que tem sede em Joinville e escritório em Brusque, foram R$ 362 mil. A justificativa para contratação sem licitação pública foi a mesma usada para contratar o Instituto Wilson Picler. Os três extratos de dispensa de licitação somam R$ 2,2 milhões e foram assinados pela secretária Dalva Dias no dia 20 de dezembro do ano passado.

O que diz a Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação
Procurada pelo Diário Catarinense, a secretária Dalva Maria de Luca Dias destacou o diretor de trabalho e renda Rodrigo Minotto para falar sobre as contratações com dispensa de licitação. Minotto, que também é coordenador do Sistema Nacional de Emprego (Sine) no Estado, afirmou que a escolha das três entidades obedeceu critérios técnicos, e não políticos. De acordo com ele, 26 entidades participaram da seleção realizada ano passado pela secretaria. Destas, cinco foram habilitadas e três, contratadas. Ele acrescentou que foi uma comissão formada por técnicos que escolheu as entidades e que a dispensa de licitação está embasada em lei, pelo Tribunal de Contas da União e pelo Tribunal de Contas do Estado. Conforme Minotto, desde o início do ano 3,9 mil trabalhadores de 111 municípios catarinenses foram atendidos por 188 programas de capacitação.- Do total de trabalhadores atendidos 30% estão no mercado formal de trabalho, é um número bastante expressivo – afirmou.Conforme Minotto, o Instituto Wilson Picler recebeu a maior parte dos recursos (R$ 970 mil) porque foi classificado pela comissão avaliadora como \”entidade de grande porte\”.

O que disse o Instituto Wilson Picler
Desde quinta-feira o Diário Catarinense tenta contato com Wilson Picler, presidente do instituto que leva o seu nome e tem sede em Curitiba. Naquele dia, uma secretária afirmou que Picler cumpria agenda em Brasília e não poderia receber a reportagem, no entanto, o diretor Joel de Melo responderia aos questionamentos. Melo não foi localizado na quinta. Na sexta, em novo contato no início da tarde, Melo foi localizado e tomou conhecimento do assunto. Disse que retornaria a ligação para o jornal até o final da tarde, o que aconteceu por volta das 17h, quando Melo afirmou que não havia encontrado o diretor que estaria encarregado de falar com a reportagem. Embora diretor do Instituto Wilson Picler, ele se recusou a comentar o contrato de R$ 970 mil com o governo catarinense

Wilson Picler é suplente de Barbosa Neto e estudioso de vida extra-terrestre
Além de empresário da Educação, ele é Físico, pesquisador e conferencista no campo da psicobiofísica, onde faz palestras sobre a “A Ponte entre a Ciência e a Espiritualidade”. É dono da Facinter/Uninter e do IBPEX, além de ser diretor-presidente do Instituto Wilson Picler e filiado ao PDT de Curitiba, onde é o primeiro suplente de deputado federal. Ele é um admirador de UFOs e da vida extraterrestre na Terra: “O Núcleo de Pesquisas Ufológicas (NPU), em parceria com o Instituto Wilson Picler e com o apoio da Revista UFO, promovem nos dias 25 e 26 de outubro o seminário especial Contagem Regressiva para o Contato…Está na pauta do evento o lançamento da nova entidade que pesquisará a presença alienígena na Terra em nível transdisciplinar, agregando tanto conhecimentos e conceitos ortodoxos quanto não ortodoxos, o Instituto Galileo Galilei de Pesquisas Avançadas sobre Vida Extraterrestre (IGG).” http://www.ufo.com.br/index.php?arquivo=notComp.php&id=3953

Noventa dias depois da prisão de um chefe de gabinete… e nada!
Há exatos 90 dias Luciano Lopes, ex-chefe de gabinete do deputado Homero Barbosa Neto (PDT), candidato a prefeito de Londrina, foi preso em flagrante sob a acusação de extorquir o parlamentar. Foi preso ao deixar a casa de outro deputado, Alex Canziani (PTB), aliado do primeiro. Tinha R$ 23 mil em seu poder.
Barbosa trombeteou horas depois que, além de ser vítima de uma extorsão, era vítima de outro deputado, Luiz Carlos Hauly (PSDB), seu adversário na disputa da prefeitura. Teria sido o tucano, segundo Barbosa, o mentor e financiador das denúncias que Lopes fez à Procuradoria Geral da União e que motivaram a abertura de uma sindicância contra ele na Corregedoria da Câmara dos Deputados.
Lopes o acusou de ficar com a parte do leão do salário de assessores e de usar verba indenizatória para finalidades pessoais. Lopes apresentou documentos e fitas de vídeo. O “Correio Braziliense” deu ampla cobertura ao assunto, que veio à tona pouco antes do início da campanha eleitoral.
Passados 90 dias – 90 dias! – a força-tarefa do Ministério Público e polícias federal e civil (Gaeco), autora da prisão de Lopes, ainda não concluiu o inquérito.
Alega que depende do depoimento de um assessor parlamentar da Procuradoria da República e que este depoimento está sendo tomado por carta rogatória.
É conversa para boi dormir: se tivesse provas, as mínimas que fossem, que caracterizassem o crime atribuído a Lopes, o rapaz – que nem conheço e de cuja existência tive notícia a partir deste imbróglio – já estaria carimbado como delinqüente.
Porque todas as provas materiais ao alcance do Gaeco já estão devidamente catalogadas – as fitas do encontro fatídico de Lopes com Barbosa Neto na casa de Canziani – e os depoimentos de todos os envolvidos na trama foram colhidos. Não é, portanto, um assessor parlamentar de Brasília que supostamente teria ouvido parte de uma conversa telefônica que colocaria a cereja no bolo.
Portanto, a delonga – ou milonga – do Gaeco ocorre porque a força-tarefa do Ministério Público hesita em declarar que Barbosa Neto cometeu o crime de denunciação caluniosa, o que caracteriza quebra de decoro parlamentar, além das conseqüências cíveis e criminais de tal ato, que faltamente respingariam em Canziani na qualidade de cúmplice.
A aparentemente maior fraude eleitoral da história de Londrina exige uma postura à altura do Ministério Público que merecedimente convive com a glória de ter desbaratado recentemente, na última administração de Antonio Belinati, o maior esquema de corrupção também da história dessa cidade. (OPINIÃO DE JOSÉ PEDRIALI SOBRE O ESCÂNDALO DE BARBOSA NETO)


17 comentários

  1. Cristina
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 11:35 hs

    Candidatos do PDT são de Marte, eleitores são de Vênus

  2. Amauri Souza
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 12:07 hs

    A ONG é do Jorge Bernardi que adora um extra…

  3. segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 12:53 hs

    Londrina Pergunta quem é esse tal Luciano
    O que ate hoje fez pela cidade, nao pelos Politicos ,no qual deve ter recompensado ele bem,pois ex-acessor de Alex Canziani ,depois Barbosa,vamoas lembrar luciano ex-acessor de Alex Canziani que foi bonzinho Quee emprestou-o para Barbosa , e o tal Luciano nao sujou Alex ,no qual disse ao MP-londrina ,que foi ate a casa de Alex ,acertar para acessorar para Candidato a Senador ! Pena que tudo isso aconteceu quando Alex ,era coordenador da campanha de Brbosa Neto`a para prefeito de londrina,depois de toda a sujeira foi apoiar Hauly que dizem ter Denuciado tudo ,acabou a Eleiçao e Dep Alex Canziani montou uma Comitiva de adversarios de Babosa E Belianti para irem a Brasilia acelerar o processo de cassação de Belinati!…

    A Constituição é clara ganha que fizer 50% + 1 voto!……….

    Nao se esqueçam o tal Luciano pelo jeito é igual a gato,arrumou um lar melhor ,abandona o antigo!………

    Quantos Salarios recebeu de Barbosa,porque nao denunciou quando era acessor ,deixou passar 4 Anos!……………..

  4. segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 13:00 hs

    ESTAS NOTICIAS É A MESMA DESDE FEVEREIRO CADE AS TAL PROVAS !………….

    Alex Canziani, sempre foi Aliado Politico de Requiao, que odeia Barbosa por ter denuciado irregularidades no Porto de Paranagua!…………..

    O Povo do Norte do Parana esta de olho em voce Canziani!!……..

    Tambem envolvido no CASO AMA-COMURB que acabou com a cassação de Belinati!…………
    Inclusive naquela ocasiao estavam na Administração PT,PMDB,PSDB E PTB!…………………………………..

  5. eurasio
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 13:19 hs

    PIORES INIMIGOS DE UM HOMEM;

    SUA EX-MULHER

    OU

    SEU EX-ASSESSOR

  6. Garcia
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 14:29 hs

    Dizem que tudo que ocorre com este grupo é devido ao contato com os ET.

    As ordens para eles participarem das licitações, concorrências, etc. partiriam da frota estelar comandada por Ashtar Sheran.

    O contato telepático ocorre depois deles tomarem um tipo de chá:

    http://www.geocities.com/Area51/Quasar/1019/Conexao.htm

  7. Lá está o vídeo
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 15:03 hs

    PARTE I http://www.redetvviana.com.br/scripts/falando1.wmv

    PARTE II http://www.redetvviana.com.br/scripts/falando2.wmv

  8. Zé do Coco
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 15:06 hs

    Realmente estou perdendo tempo. Deveria inventar uma ONG dessas para ministrar os cursos a que se refere a reportagem. Eu e minha mulher já ajudamos vários adolescentes nessas profissões e nunca recebemos um tostão por isso.
    Já essa corja recebe grana e não presta serviço algum.
    Eu sei que merecemos uma placa dizendo “OTÁRIO” para ser colocada bem na porta de casa…

  9. Luciano
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 19:07 hs

    o problema não é o alex que é boa gente e um bom político. o problema é o barbosa, este sim é pilantra.

  10. De Olho
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 21:33 hs

    É tempo de identificar de uma vez por todas esses desvios de dinheiro público, denunciando para a Justiça e aguardar que os responsáveis descansem na cadeia, especialmente se não forem réus primários. Aliás, como são sempre os mesmos envolvidos, cabe perguntar, como está o caso AMA/COMURB e as investigações respectiva sobre o Antonio Belinatti, Cícero Bley e outros?

  11. terça-feira, 2 de dezembro de 2008 – 12:45 hs

    Primeiro o site da Tv Viana , a programçao é ao vivo ,depois porque vc nao denunciou antes de vencer o mandato ,recebendo durante todo esse tempo Salario de Acessor que nao deve ser pouco,do Deputado do Barbosa Neto o que voce fez por londrina a nao ser emporcalhar a Cidade a mando da elite da Politica!……….

    Ta com cara que voce ,vai gospir e todos os prato que comer e inventar Calunias !…

  12. terça-feira, 2 de dezembro de 2008 – 12:56 hs

    Engraçado Belinati ,tem pagado caro por uma experiencia que nao deu certo,pois tinha no mandato que ele foi cassado PT,PMDB,PTB e PSDB ,será que Belinati tem tanta culpa,porue os outros nao foi investigado!…….

    Não é seu Alex Canziani e seu Hauly o PT dispensa comentario!………

    Engraçado com todo escandalo PT de Londrina ,Hauly e Cia juntou contra Belinati,vale apena lembrar Nedson ,foi processado por IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA E TEVE SEUS DIREITOS POLITICOS CASSADOS,igual a Belinati ,mas RECORREU !………….

  13. terça-feira, 2 de dezembro de 2008 – 12:59 hs

    Quem quizer falar de qualquer politico de Londrina,procura saber sua Historia!………..
    Luciano nao tem Hitoria ,se tem raizes desconhecemos !………..

  14. terça-feira, 2 de dezembro de 2008 – 13:01 hs

    Quer indentificar Politicos Corruptos, vira membro TSE E TCE e julgue quem voçê quizer!………..

  15. terça-feira, 2 de dezembro de 2008 – 13:03 hs

    Desculpa-me esqueci do caso AMA-COMURB de Londrina!………

  16. Dina
    sexta-feira, 5 de dezembro de 2008 – 1:34 hs

    Para Crisitna.
    Desde criança eu olho as estrelas e nunca tinha visto Marte e venus juntas no Ceu.
    Sempre elas caminhavam em oposto leste/oeste.
    E agora em Novembro elas quase colidiram.
    Continuam ainda em conjunção mas já se afastanto.
    Olhe o Céu lá pelas 21:00 horas.
    Dizem que é por isso que ninguem mais sabe o que é masculino e nem feminino.
    Ta tudo uma zorra, e é igual na politica

  17. HAMILTON LUIZ NASSIF
    terça-feira, 29 de maio de 2012 – 13:42 hs

    Que situação deixaram nossa LONDRINA.!!!!!!!!!!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*