O Paraná e a crise | Fábio Campana

O Paraná e a crise

crise

2008 foi o melhor ano da indústria do Paraná. A produção industrial cresceu 9,76% de janeiro a novembro deste ano em relação ao ano passado. O número é o melhor resultado do levantamento feito pela Federação das Indústrias do Paraná, a Fiep, desde 1986.

A produção do final do ano começa a dar sinais de que a crise financeira mundial chegou aqui. A produção de novembro em comparação com o mês de outubro foi 13% menor e as exportações de novembro caíram 28% também na comparação com outubro. Foi o pior novembro dos últimos 7 anos.

O coordenador de economia da Fiep, Maurílio Schmidt, explicou que o setor automobilístico é o mais sensível – foi o que mais cresceu ao longo do ano e o que mais retraiu a produção no fim do ano.


3 comentários

  1. Bino
    domingo, 28 de dezembro de 2008 – 17:13 hs

    Comentário desse cara não vale. O Maurilio Schmidt é também assessor especial (DAS-2) do Heron Arzua na SEFA e também sócio desse no escritório de advocacia e consultoria. è tudo jogo combinado.

  2. O Grande Timoneiro
    domingo, 28 de dezembro de 2008 – 17:28 hs

    No Parana não há crise. Aqui ela vai passar batido. Quem está de plantão e armas em punho para enfrentá-la é o grande timoneiro dos povos das araucarias e lider familiar centenario Roberto Requiao que num golpe de dar inveja a Chavez, Lugo, Correa e Morales, colacará a “mardita” pra correr.

  3. fabio maleico
    segunda-feira, 29 de dezembro de 2008 – 11:30 hs

    VIVA O REQUIÃO !!!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*