Metalúrgicos ameaçam não homologar demissões | Fábio Campana

Metalúrgicos ameaçam não homologar demissões

adolf_friedrich_erdmann_von_menzel_021_metalurgia

O Sindicato dos Metalúrgicos ameaça não homologar as cerca de 1000 demissões feitas nas últimas semanas na região de Curitiba. Outros 3.900 funcionários devem ser demitidos em janeiro. O sindicato reclama que as montadoras estão sendo auxiliadas pelo governo e, ainda assim, continuam demitindo.

“As montadoras bateram recorde de vendas e, no primeiro momento de crise, já começaram a demitir sem antes conversar com o Sindicato com o Governo”, disse em entrevista à Band News FM, o diretor e vice presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba, Nelson Silva de Souza. Ouça:

Ou clique aqui para baixar o arquivo em formato mp3.

O diretor disse ainda que as demissões estão virando terrorismo. “Estão mandando trabalhador embora enquanto muitos estão em férias coletivas. Que garantias todos têm de que terão o emprego no fim das férias?”, disse Souza. Ouça:

Ou clique aqui para baixar o arquivo em formato mp3.

As empresas atribuem as dispensas à crise internacional e à dificuldade de crédito. O sindicato, que representa 71 mil trabalhadores da grande Curitiba, vai buscar uma intermediação por parte do Ministério Publico do Trabalho. De acordo com o Dieese, para cada demissão em uma montadora ocorrem 47 em outras empresas da cadeia produtiva.


Um comentário

  1. quarta-feira, 10 de dezembro de 2008 – 0:32 hs

    Que sudades do século XVIII

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*