Governo rejeita proposta do Paraguai sobre Itaipu | Fábio Campana

Governo rejeita proposta do Paraguai sobre Itaipu

Adriana Vasconcelos no O Globo


celso amorim

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim (foto), descartou ontem, durante audiência na Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, a possibilidade de o governo brasileiro renegociar o Tratado de Itaipu. Ele classificou de irrealista a proposta do engenheiro Ricardo Canese – negociador do governo Lugo -, publicada ontem pelo GLOBO, que sugere que o Brasil assuma sozinho uma dívida de US$19 bilhões referente à obra da hidrelétrica de Itaipu, concluída em 1984. O Tesouro paraguaio assumiria outros US$600 milhões, que equivalem a 3% do total da dívida.


– Posso adiantar que o Brasil não aceita o argumento de que essa dívida (proveniente da construção da hidrelétrica de Itaipu) é espúria – disse Amorim. – No horizonte desse governo, a renegociação das cláusulas desse tratado é irrealista.
O chanceler também não deixou dúvidas de que o governo brasileiro não ficará passivo diante da ameaça do governo do Equador de não pagar a segunda parcela do empréstimo de US$243 milhões com o BNDES. E advertiu o governo equatoriano sobre os riscos da quebra de um contrato que tem o aval do Convênio de Crédito Recíproco (CCR) da Aladi:
– Isso terá um impacto ruim. Ruim para o Brasil, que perde. Mas pior para seus vizinhos, porque todos eles têm tentado obter crédito com o Brasil.
O novo líder do PT, senador Aloizio Mercadante (SP), disse que o calote inviabilizará a integração regional:
– Será uma pá de cal na discussão sobre o Banco do Sul – disse ele.
Já o líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), cobrou uma postura mais dura do governo, diante do que classificou como um cerco à posição de liderança do Brasil no continente.
O Banco de Desenvolvimento e Exportações do Irã anunciou ontem a aprovação de uma linha de crédito de US$40 milhões para o Equador. A medida faz parte de iniciativa bilateral entre os dois países.


3 comentários

  1. bimbo
    quarta-feira, 10 de dezembro de 2008 – 9:10 hs

    Quem gosta dessa raça é o Requião e o seu
    aspone pinguço que deram apoio nas eleições Paraguaias, manda eles resolver o problema agóra.

  2. Cidadao F
    quarta-feira, 10 de dezembro de 2008 – 12:59 hs

    Fabio Campana, vai uma sugestão:

    Porque vc não faz um texto (matéria) explicando ao povo brasileiro (se pesquisar vai encontrar pessoas que sabem) onde realmente era o projeto inicial da construção de Itaipu, e porque construiram onde se encontra hoje. Se na época tivessem feito onde deveria ela seria apenas do Brasil. Mais um grande equivoco dos nossos lideres que conseguem enxergar apenas uma decada a frente, não mais que isto.

  3. Jaferrer
    quarta-feira, 10 de dezembro de 2008 – 14:42 hs

    Embora a atitude do governo tenha mudado, ainda se mostra bastante Condescendente com os governos populistas que nos cercam. No caso do Paraguai, é bom ficar de olho no problema dos brasiguaios. A possibilidade de um surto de violência sem precedentes é algo que não está sendo tratado com a devida seriedade pelo itamaratí.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*