Agência Francesa financia projeto em Curitiba | Fábio Campana

Agência Francesa financia projeto em Curitiba

A Agência Francesa de Desenvolvimento escolheu Curitiba para financiar projeto de recuperação ambiental e ampliação da Rede Integrada de Transportes.

O custo estimado é de R$ 212,4 milhões e 50% é de contrapartida da Prefeitura.


8 comentários

  1. Vigilante do prtão
    sexta-feira, 5 de dezembro de 2008 – 19:34 hs

    Chora Petezada, Chora Gazetona, Não foi para fazer turismo que o prefeito Beto Richa esteve na França. KKK
    Já o Requião de Da. Maristela, trouxeram na bagagem só as contas dos hoteis e dos banquetes. KKK

  2. sexta-feira, 5 de dezembro de 2008 – 20:47 hs

    E dá-lhe Beto!!! Mostra pra eles pra que serve viagens ao exterior!!!

  3. NAGIB
    sábado, 6 de dezembro de 2008 – 0:19 hs

    A Agência Francesa está também ultimando o financiamento para recuperação do Rio Barigui. Serão cerca de 68 milhões de euros aplicados na recuperação do leito, transferência para novas residências dos invadores com barracos às margens do Barigui. Ciclovias, mata ciliar, calçadas e paisagismo.
    Recenteme esteve em Curitiba uma equipe de técnicos franceses esteve em Curitiba fazendo levantamento das nessidades do Barigui
    Curitiba, entre as capitais e principais cidades da América do Sul, foi a escolhida pelos franceses, graças ao nosso planejamento urbano.

  4. NAGIB
    sábado, 6 de dezembro de 2008 – 9:43 hs

    E também pela eficiência da administração e capacidade de endividamento do município.

  5. Justiceiro
    sábado, 6 de dezembro de 2008 – 11:05 hs

    Nagib, voce sabe das coisas. Devia dizer também que ao contrário do Governod do Estado, onde o REIquião ja foi 3 vezes governador, é isso aí, mais de 10 anos de governador e não paga os precatórios, depois que o Beto entrou na prefa os precatórios de Curitiba não furam a fila e são pagos rigorosamente em dia, daí a credibilidade das finanças municipais. Quanto a petezada é lamentavel a falta de responsabilidade fiscal das suas gestões. Quase faliram Pta Grossa e estão deixando Londrina pior que o Belina deixou. Credibilidade e crédito não se impõe, se conquista.

  6. XÍIIII!
    sábado, 6 de dezembro de 2008 – 11:30 hs

    Só uma perguntinha: Como não existe almoço grátis qual a contra-partida? Alguém aí pode explicar?

  7. Rui
    sábado, 6 de dezembro de 2008 – 23:08 hs

    O almoço será no modelo restaurante popular!

    Continua nos proporcionando almoços como esse Beto!!!

  8. Vigilante do prtão
    domingo, 7 de dezembro de 2008 – 12:28 hs

    O almoço gratís não será como aquele que a PTzada gosta, tipo “boquinha livre”.
    Também os empréstimos não serão como os do BNDS para o Equador, agora contestado.
    Qual seria o motivo do Lula se c*g*r de medo e aceitar as imposições dos presidentes Latino Americanos?
    Com tantas obras para fazer no Brasil, qual seria o motivo do “cumpanheiro” investir milhões em outros países? Hoje a Gazetona publicou a lista, passa de U$1 bilhão. Curiosamente emprestados para a turma da chamada “esquerda”.
    Enquanto o Hugo Chaves compra bilhões em armamentos, o Brasil empresta dinheiro para a Venezuela.Dá para explicar?
    Aposto que as taxas são bem menores do que o do cheque especial do Banco do Brasil. É assim, para os brasileiros taxas absurdas, 9,34% ao mês, para os companherios Evo, Fidel, Correia e outros, 6% ao ano. KKK

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*