Advogados para população carente só no ano que vem | Fábio Campana

Advogados para população carente só no ano que vem

A Defensoria Pública do Paraná, órgão ligado à Secretaria Estadual da Justiça, parou de atender a população carente no dia 14 de novembro. O recesso deve durar até o dia 9 de fevereiro do ano que vem. Até lá, a população de baixa renda que precisar advogado ficará sem atendimento.

O motivo seria a falta de condições de trabalho diante do grande número de casos. Até fevereiro de 2009, os 49 advogados e três voluntários, que trabalham no órgão de responsabilidade do Governo do Paraná, vão apenas atender os casos já em andamento. A falta de defensores públicos contraria o que determina a Constituição Federal.

Em julho, o Paraná perdeu R$ 1 milhão em repasses do Governo Federal, porque o Governo Estadual não dá autonomia ao órgao.


4 comentários

  1. funcionário público
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 15:50 hs

    Fábio, pode registrar no seu blog que a Prefeitura Municipal de Curitiba, sensibilizada com esta situação estadual, estará fazendo sua parte e disponibilizando no início do ano vindouro um serviço para prestar atendimento jurídico aos munícipes de baixa renda.

  2. jango
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 17:48 hs

    Mais uma violência manifesta do Inquilino do Canguiri à sua apregoada Carta de Puebla – opção pelos pobres. Os “pobres” até agora beneficiados tem sido os nepotes, os comissionados e os apaniguados de toda sorte do governo. A Defensoria Pública não existe no Paraná, esta a grande verdade. Existe um “apêndice administrativo”, feito de funcionários emprestados (advogados em flagrante desvio de função), comissionados e contratados, sem qualquer forma e figura de Defensoria Pública conforme exige a Constituição Federal e Estadual. O governo estadual, nesta total precariedade imperante de atendimento aos carentes, dar-se o “luxo” de perder 1 milhão de reais do governo federal é de uma irresponsabilidade monumental. E ainda quer resolver a crise mundial, gastando dinheiro público num congresso de celebridades de si próprias, deixando os pobres e irmãos menos favorecidos do Paraná, à porta, sem acesso à Justiça pelo defendor publico ? Até onde vamos aturar tanto descalabro administrativo num Estado que já está apostrafado “nada é apurado, ninguém é punido” ….

  3. Le
    terça-feira, 2 de dezembro de 2008 – 6:48 hs

    As faculdades de Direito possuem nucleos de pratica juridica justamente para o atendimento da populaçao carente. Vale deixar aqui essa informaçao.

  4. Rafael Filippin
    terça-feira, 2 de dezembro de 2008 – 15:03 hs

    É uma vergonha para o Estado do Paraná não possuir uma Defensoria Pública como há na quase unanimidade dos outros estados da Federação. Esse é um direito do cidadão que não pode ficar à mercê de um arremedo de Defensoria, que apesar da boa vontade de seus quadros, é absolutamente insuficiente. Nem tampouco é função das faculdades e universidades prestar esse serviço por meio de escritórios modelo, cujas estruturas são incapazes de satisfazer toda a demanda existente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*