Tortura do casal por guardas municipais ainda sem resposta | Fábio Campana

Tortura do casal por guardas municipais ainda sem resposta

Amanhã fará um mês que um casal do interior de São Paulo acusou guardas municipais de Curitiba de tortura. O caso está no Ministério Público. A assessoria do MP-PR informou que todas as pessoas envolvidas no inquérito já foram ouvidas e que o processo corre sob sigilo.

O estudante paulista, identificado como Douglas, contou que ele e a esposa foram torturados durante 4 horas porque teriam chamado dois guardas municipais de “guardinhas”. As agressões teriam continuado no 1º Distrito, por policiais civis. Os guardas estão afastados e negam a tortura.


4 comentários

  1. quinta-feira, 13 de novembro de 2008 – 1:10 hs

    Se fosse ao contrário, o casal já estaria presos.

  2. zepovo
    quinta-feira, 13 de novembro de 2008 – 8:59 hs

    É, sem resposta. Este e mais 100 casos parecidos. Basta ver a imprensa dos últimos dois anos para não ficar muito difícil.
    A solução de casos escabrosos envolvendo policiais, só aparece de 5 a 10 anos depois por ocasião do julgamento que finalmente inocenta os acusados… por falta de provas…é claro!
    Vamos esperar a conclusão do “rigoroso inquérito”, como bons cidadãos que somos.
    Afinal precisamos acreditar na lei e na ordem. Precisamos acreditar que nossas instituições funcionam.

  3. Luis Gringo
    quinta-feira, 13 de novembro de 2008 – 15:33 hs

    O NEGIB, SEBASTIANE E OS OUTROS PATRULHEIROS DIRIAM..
    “esse casal e do PT de SP”
    “foram pagos como foi pago o programa CQC”
    “abuso de autoridade tem em todo o Brasil”
    “não falem mal de nossa prefeitura,de nosso prefeito,de nossa cidade linda e maravilhosa”
    “VIVA O AI5”

  4. Linco
    sexta-feira, 14 de novembro de 2008 – 21:58 hs

    Onde estava o Paulo Bernardo na época da ditadura? Quietinho. Enquanto isso bravos homens e bravas mulheres estavam no MDB lutando pela Redemocratização.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*