Paulo Bernardo se diz candidato a governador | Fábio Campana

Paulo Bernardo se diz candidato a governador

Deu no Jornal de Londrina:

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, diz que a tendência é que o PT tenha candidato próprio à sucessão do governador Roberto Requião (PMDB), em 2010. Ele está disposto a concorrer a eleição se for a decisão do partido e do presidente Lula. O ministro esteve em Londrina e participou do ciclo de palestras Café com o Mercado, promovido pelo Jornal de Londrina na manhã de sexta-feira (21). O tema foi “Conjuntura econômica atual e impactos financeiros da crise”. Confira a entrevista concedida por ele ao JL, logo depois da palestra no Café com o Mercado.

Para ler a entrevista do ministro, clique no “Leia Mais”.

JL. Como fica o cenário de 2010 no Paraná? Há um jogo de aproximação do PT com o PDT (do senador Osmar Dias), ou há a possibilidade de o PT ter candidato próprio?

Paulo Bernardo: O PT é um partido nacional, teremos um projeto nacional, que é uma candidatura à Presidência. Tem grandes chances de a nossa candidata ser a Dilma Roussef [ministra chefe da Casa Civil], mas isso não está totalmente definido ainda. Nós vamos ter a candidatura presidencial e vamos fazer os projetos regionais, acoplados a isso. Dentro dessa lógica, acho que temos que procurar um marco de alianças grande o suficiente para ajudar a eleger a Dilma no plano nacional, de preferência com os partidos que nos apóiam hoje. Nos estados, nós temos que estar abertos a discutir isso. A tendência do PT aqui no Paraná é ter candidato próprio [ao governo do estado], mas não podemos estar fechados à discussão com outros partidos. Já foi citado o PDT porque é um partido que nos apóia e tem um candidato. Não é uma coisa aleatória. Mas nós temos que conversar com o PMDB e com os partidos que nos apóiam lá em Brasília e ver a possibilidade de caminhar junto aqui também

JL. O PDT é uma possibilidade próxima?

Bernardo: A tendência que tem no partido hoje é de ter uma candidatura própria. Vamos ter que trabalhar isso. Acho impossível a gente deixar de conversar com o PDT e com outros partidos aliados em Brasília.

JL. Em 2006, o senhor abriu mão de ser candidato a governador e continuou no ministério a pedido do presidente Lula. Qual será o seu papel em 2010?

Bernardo: Em 2006 eu talvez tenha cometido um erro de avaliação, porque me preparei para ser candidato e depois fui falar para o presidente, que respondeu de forma curta e grossa que não queria que eu saísse do ministério. Eu fiquei muito satisfeito com isso, me senti prestigiado. E agora em 2010 eu tenho que mostrar que aprendi a lição e vou primeiro conversar com o presidente. Eu evidentemente gostaria de participar da eleição, seja como candidato a governador, seja como candidato proporcional, mas eu vou conversar com ele primeiro. Até porque nós vamos ter um projeto nacional. Se for a Dilma, estaremos muito bem representados, mas não vai ser uma campanha fácil. O Lula tem atributos que ninguém no PT tem: a facilidade de comunicação, a empatia com o povo. Vamos ter que trabalhar muito. A própria Dilma vai ter que melhorar muito nesse quesito para se tornar uma candidata mais forte. Ela é muito boa de gestão, tem uma visão de tudo que estamos fazendo, mas tem que ter um viés mais popular. Se a opção for que eu fique lá em Brasília, não tenho problema nenhum com isso e vamos continuar tocando.

JL. Como o senhor disse, depende do projeto nacional, mas o senhor estaria disposto a ser candidato a governador?

Bernardo: Eu estou disposto se for o desejo do partido. Como eu disse, vou consultar o presidente. Se ele me liberar, participo da eleição, se for o desejo do partido, posso ser candidato também. Nós temos outras possibilidades: o Jorge Samek [presidente da Itaipu], o Nedson Micheleti e talvez desses nomes todos a melhor opção seria a Gleisi Hoffmman [mulher do ministro], que além de ser competente, tem o viés da simpatia, da facilidade de se mover no meio do povo.

JL. Como o senhor avalia a eleição deste ano para o PT, que depois de oito anos no poder em Londrina teve um resultado fraco, com alta rejeição contra o prefeito Nedson Micheleti?

Bernardo: Acho que o resultado foi ruim. Digo do Paraná de maneira geral: aumentamos o número de prefeitos, vices e de vereadores, mas tivemos resultados negativos nas grandes cidades e isso tem um peso grande. Eu acho que o resultado aqui em Londrina é ruim para nós porque, apesar de termos uma grande rejeição da administração municipal, na verdade é uma boa administração. Você passa aqui e vê que a cidade está boa, limpa, está cuidada, gerando empregos, atraindo empresas. Eu conversei com o Nedson sobre isso: está relacionado à própria condição dele, a tragédia de perder a esposa. E ele não conseguiu fazer um trabalho de divulgação do que foi feito. Acho até que os resultados da administração do Nedson vão ser mais bem avaliados a partir do ano que vem, ou nos próximos dois anos, dependendo de como a cidade for administrada. Assim poderemos comparar.

JL. Como o senhor avalia a situação de Londrina, com a cassação do registro da candidatura de Antonio Belinati (PP), depois de ele vencer nas urnas?

Bernardo: Eu acho uma vergonha. E o pior é que quem está sendo prejudicada é a cidade. Para você ter uma idéia, quase todo mundo que chega ao Ministério do Planejamento, a primeira pergunta que faz é: “E lá em Londrina, como vocês vão fazer?” É tão claro, tão notório que o Belinati não tinha condições de concorrer, que as medidas deveriam ter sido adotadas antes até do primeiro turno. Quando foi feita a impugnação isso tinha que ter sido resolvido. Se não pode, não pode. Se ele não tinha condições de concorrer, ele não poderia ter concorrido. Isso criou uma situação muito grave porque ele, não podendo concorrer, concorreu e ganhou. Aí você tira o candidato eleito. Isso significa afrontar a vontade do eleitor e criar uma situação inusitada. Eu acho que a Justiça, para superar isso, tem que resolver rápido e me parece que a única coisa razoável que pode ser feita é a eleição. Não sei se só o segundo turno ou toda a eleição, mas tem que refazer o processo, porque é a única forma de restabelecer a vontade popular.


22 comentários

  1. Tchê
    sábado, 22 de novembro de 2008 – 22:07 hs

    Báh, mas vamos ter que aguentar ele falando na TV , que não serve pra nada !!!

  2. luis carlos (break)
    sábado, 22 de novembro de 2008 – 22:37 hs

    O povo do Paraná dirá não a este elemento em 2010.

  3. Zocréio
    sábado, 22 de novembro de 2008 – 23:28 hs

    Ele pensa que engana quem? Qual a formção desse cara prá discutir crise econômica? Esses petistas precisam saber que é necessário ler para compreender melhor as coisas do universo e em especial economia que é uma ciência. Se não precisasse de estudo para que as nações desenvolvidas investiram tanto em educação para atingirem níveis de qualidade de vida mais avançado, não é?
    Paulo Bernardo, não queira enganar o povo paranaense ao falar do que não sabe.
    Na cadeira que você senta hoje, já estiveram Celso Furtado, Simonsen, Reis Velloso, Sayad, Serra. Cada um pode ter defeitos mas todos estudaram e muito para poder estar nesse posto importante. Você, Paulo Bernardo, não pode ser presidente do Banco do Brasil porque o Estatudo do banco não permite assumir o posto se não tiver ensino superior. Muita gente, lutou, estudou a noite, depois do trabalho para se formar. Você se formou na escola do PT, do Lula. Não fazer nada, só militância, enquanto muios militavam, trabalhavam e estudavam. Você é um mal exemplo para nós paranaenses e brasileiros.
    Não queira nos enganar mais uma vez!

  4. mauricio
    sábado, 22 de novembro de 2008 – 23:44 hs

    Espero que seja candidato.
    Não será eleito.
    Onde irá arrumar uma teta para os próximos anos?

  5. NAGIB
    sábado, 22 de novembro de 2008 – 23:46 hs

    Bernardo, sua atual mulher, a Gleicy; Samek, Nedson, André Vargas, Passos, quem mais?
    Eita, prato bom pra oposição ao PT, felizmente. E, se coligar com o PMDB, melhor ainda.

  6. domingo, 23 de novembro de 2008 – 0:47 hs

    O povo do Paraná já está saco cheio de come-dormes.
    Espero que não concretize essa idéia, senão será um grande tédio.

  7. jacob
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 1:23 hs

    Este cidadão deve primeiro saber onde fica o Paraná.

  8. osmar
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 7:50 hs

    Se o Beto Richa nao for candidato. Acho ele o melhor nome . Porque aguentar os DIAS de novo no governo nao dá. ‘E o mesmo que reeleger o DUCE de novo. O Paulo Bernardo esta fazendo um ótimo trabalho no planejamento, isso é nótavel. O Paraná tem que desarmar das paixoes políticas.

  9. Zé do Coco
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 9:39 hs

    Que bom que ele está disposto. Pois estamos também dispostos a lhe pregar um chute nos fundilhos para se mandar da cena política de uma vez por todas.

  10. lou
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 9:44 hs

    Ele não sabe falar portugues,primeiro precisa ser alfabetizado para depois virar governador.O carisma de Lula ´e unico,e o bernardo esta longe…

  11. Cristiano
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 9:52 hs

    Vai ser dinheiro Federal jogado fora !
    se acha … vai fazer um cursinho pré vestibular

  12. O Bocudo
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 10:40 hs

    A mulher ja “apanhou” nas urnas!
    Agora eh a vez do maridao!

    Sem contar q eles apoiam o governo requiao!
    O governo REI DOS ESCANDALOS!!!

  13. domingo, 23 de novembro de 2008 – 11:56 hs

    Concordo com o Zé do Coco.

  14. Vergonha
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 12:27 hs

    Lamentavel – Em 8 anos como ministro sequer conseguiu viabilizar-se para deputado federal, quiça governador – Acho que o destino dele e de sua esposa gleisi é mais uma derrota…

  15. gringo passos
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 12:38 hs

    Yo acho un belo nome di nosso partido para el gobierno. Ele representa bien o govierno lula – Acho qui PT caminha unido in torno do nombre do ministro.

  16. Henrique Solera
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 14:34 hs

    Paulo Bernardo: VAI ESTUDAR!

  17. BOLIVARIANO
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 15:59 hs

    A era PT se foi. Estes sim vão deixar uma herança maldita para a nação que é o cancro da corrupção que atingiu todos os setores da administração federal. Aqui no Paraná o PT nunca teve voto e agora menos ainda. Mas é bom que o PT lance seus candidatos, isso dará maior motivação para o POVO se manifestar e dar o troco. Venha Paulo Bernardo para ser desmascarado como um destes reles petistas que nem estudo e preparo tem para ocupar função relevante e fundamental como o PLANEJAMENTO. Assim como a tua mulher enganou na eleição do Senado (minguem sabia bem quem ela era) venha para ser tambem desmascarado e jogado no lixo da história, que será o destino dos petistas depois que um novo governo revelar todas as falcatruas, maracutaias e bandalherias que fizeram e estão fazendo no governo lulista.

  18. Francisco
    domingo, 23 de novembro de 2008 – 21:19 hs

    Não se elege nem vereador em Londrina. QUem sabe ainda engana o povão de Mato Grosso do Sul.

  19. Sem Chances
    segunda-feira, 24 de novembro de 2008 – 0:11 hs

    Se fizermos uma pesquisa de intenção de voto acho que ele nem aparece. Ele como político é uma lástima – não tem lá uma boa imagem junto ao eleitorado – e como ministro – deve ser um daqueles assiduos frequentadores da cozinha palaciana – se mantém na base do servilismo – mas nada demonstrou até agora que o marcasse como estadista.

  20. segunda-feira, 24 de novembro de 2008 – 1:38 hs

    Ele tem que ser goBierno dese gringo passos.
    Aí gringo passos, volta pro Paraguai e espere o seu tal goBiernador Bernardo.

  21. SYLVIO SEBASTIANI
    segunda-feira, 24 de novembro de 2008 – 3:09 hs

    Francisco, não faça isso com o Estado de Mato Grosso do Sul. Ele já esteve lá com a Gleisi e deixaram “boas” recordações, junto com o Zéca do PT. Vamos salvar o Paraná, mas não assim. Talvez no Acre eles vão se dar bem, lá o PT é forte e tem muitos barcos para eles atravessarem os rios.Será uma maravilha. Pelo menos é bem distante do Sul.

  22. Fernandes
    segunda-feira, 24 de novembro de 2008 – 15:25 hs

    E o coordenador financeiro vai ser o Janene?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*