O PT já não concorda em tudo com Requião. Inclusive sobre o salário dos professores | Fábio Campana

O PT já não concorda em tudo com Requião. Inclusive sobre o salário dos professores

O PT nativo já não concorda com tudo o que Requião diz, fala e sustenta. No caso do salário dos professores fez questão de deixar claro que defende o piso nacional do magistério e nada tem a ver com a Ação Direta de Inconstitucionalidade que Requião e outros governadores impetraram para impedir os mestres de receber o mínimo minimorum que merecem. Para ler a íntegra da nota do PT, clique no

NOTA PÚBLICA: Piso Nacional dos Professores

O Partido dos Trabalhadores do Paraná (PT), por meio de sua direção executiva, reafirma, perante a sociedade e a categoria do magistério, seu apoio irrestrito ao Piso Nacional dos Professores, instituído pela Lei Federal nº 11.738/2008 em 16 de julho deste ano, que vem sofrendo forte oposição de setores conservadores da sociedade.

A lei do Piso Nacional do Magistério Público da Educação Básica é uma conquista histórica dos trabalhadores brasileiros, fruto de uma antiga luta da categoria e de um firme compromisso do governo do Presidente Lula com uma educação de qualidade.

Nós, do PT do Paraná, estaremos juntos com os profissionais do magistério, com a APP-Sindicato, com a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e com o governo federal em todos os momentos e oportunidades para defendermos essa lei.

Nesse sentido, o PT do Paraná faz um apelo público ao governador do Estado, Sr. Roberto Requião, para que este se retire da Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADI 4167 – impetrada no Supremo Tribunal Federal (STF) no último dia 29 de outubro.

Para o PT do Paraná, além de ser uma conquista histórica dos trabalhadores da educação em todo o país, o Piso Nacional dos Professores assegura a valorização do magistério e integra o rol de medidas que estão na base de uma política pública que de fato defenda a qualidade da educação brasileira. E defender uma educação de qualidade passa fundamentalmente pela valorização dos profissionais do magistério público.

Não abrimos mão da lei nacional por entendermos que ela é um passo importante que se dá em direção a um futuro melhor para a nossa gente, cujo caminho é apontado pela educação.

Direção Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT)

Curitiba-PR, 3 de novembro de 2008.


8 comentários

  1. Teodoro
    segunda-feira, 3 de novembro de 2008 – 16:03 hs

    Adotam meditas populistas os senhores Deputados em Brasília, sem medirem as consequências das execusões posteriores em todo o país, o piso dos Professores é justo é mais que merecido (acho pouco ainda), só que a realidade de Estados, Prefeituras não suportam os aumentos vertiginosos nas cargas, se aplicado o Plano de Cargos e Salários cai por terra, nas Prefeituras a Lei de Responsabilidade Fiscal não permitem aumentos, o que fazer? E para complicar, ainda vem o PT demagogicamente dizer que é favorável, então o partido que mostre os caminhos para aplicação das Leis irresponsáveis que aprovam sem medirem as consequências e eziquídades das mesmas!

  2. Humberto
    segunda-feira, 3 de novembro de 2008 – 16:17 hs

    Ora Teodoro, para falcatruas e desvios nunca faltaram verbas, que se cortem gastos de gabinetes, sálarios de vereadores, cargos comissionados e sei lá mais o que e por favor aumentem o salários das pessoas que ajudam a formar o seu filho Teodoro. Ops, acho que ele deve estudar em escola particular.

  3. Antonio W
    segunda-feira, 3 de novembro de 2008 – 16:17 hs

    O Brasil é rico. Décima economia do mundo. Nada justifica o péssimo serviço de educação, saúde e segurança prestado à população. Vamos quadruplicar os salários dos professores, valorizar a educação e, como efeito disso, dentro de alguns anos nossos eleitores serão esclarecidos a ponto de nunca mais permitir um desgoverno como o do Requião.

  4. darines sofia ricard
    segunda-feira, 3 de novembro de 2008 – 16:23 hs

    Concordo com o PT, pois se os professores fossem valorizados e o invesimento na educação fosse com mais qualidade os professores hoje estariam felizes, não esariam tão doenes como estão ficando a cada dia e os alunos teriam uma escola prazerosa, enquanto nossos governanes em especial o do Parana não se conscientizar desta situação não avançaremos…

  5. Luis Curitibano
    segunda-feira, 3 de novembro de 2008 – 16:41 hs

    O Teodoro com certeza prefere construir cadeias

  6. Jovem
    segunda-feira, 3 de novembro de 2008 – 16:43 hs

    Campana

    É só o PT que não concorda em tudo com Requião???
    Significa que os outros Partidos Concordam?
    Favor corrigir a manchete.

  7. Orquídea
    segunda-feira, 3 de novembro de 2008 – 17:17 hs

    Pois é PT este tipo de apoio (nota pública), que os professores do Colégio Estadual do Paraná esperaram no ano de 2007 em relação ao movimento estudantil do colégio. Infelizmente foram feitas “vistas grossas” quando interessou.

    Para recuperar a confiança de uma classe, em que a maioria simpatizava com o partido…demora!!!

  8. Teodoro
    segunda-feira, 3 de novembro de 2008 – 18:21 hs

    No meu comentário eu falei e reitero, acho mais do que justo os reajustes aos professores, e acho que ainda é baixo o valor do piso de R$ 950,00, os professores merecem valores mais elevados que esses, só mostrem os nobres Deputados Petistas como introduzir nos Planos de Cargos e Carreiras dos Estados e Prefeituras as disparidades e distorções que acontecerão?
    Um Professor novo com dois anos lecionando, irá ganhar quase o mesmo valor de um que tem 20 anos? É justo isso? Volto a repetir, quem criou os problemas apresentem as soluções aos Governos espalhados pelo país!
    Por mim eu gostaria que o piso inicial fosse uns R$1.200,00 e o professor a se aposentar ganhando próximo aos R$12.000,00 , mas existem condições para que isso ocorra? Sem mexer nas roubalheiras, desvios, etc…. Pobre Brasil de ilussões!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*