Ilha do Mel com taxa para morador e turista | Fábio Campana

Ilha do Mel com taxa para morador e turista


Os deputados aprovaram em primeira discussão um projeto de lei que está tirando o sono dos donos de imóveis na Ilha do Mel e, ao mesmo tempo, agradando os ambientalistas.

Se o projeto do governo for aprovado, quem mora na Ilha pagará uma taxa anual que corresponde a 5% do valor do imóvel. Imóvel de R$ 100 mil, por exemplo, taxa de R$ 5 mil. Quem não pagar correrá o risco de perder o direito da concessão.

Pela nova lei, será proibido que donos de casas na Ilha do Mel aluguem os imóveis para veranistas. Entre outras coisas, o projeto mexe ainda com a vida dos turistas que, para visitar o local, terão que pagar uma taxa diária de permanência, que hoje custaria R$ 2,17.

O deputado Luiz Eduardo Cheida pediu para analisar a proposta antes que a votação seja concluída.


37 comentários

  1. Fernandes
    terça-feira, 11 de novembro de 2008 – 16:21 hs

    Como fica a situação dos nativos?

    Terão de pagar está tributação absurda?

    Quanto ao resto, os “bacanas” e os turistas, que paguem!

  2. Fátima
    terça-feira, 11 de novembro de 2008 – 16:39 hs

    Regulamentar a Ilha do Mél é importante. Mas cuidado com o andor, é necessário saber de cor a história. Quem viu caminhão transitando na Ilha já pode falar algo. Antigamente, existia um projeto para a instalação da Escola de Formação de Oficiais da PM. Falando em PM, alguém se lembra do Congelador de Concréto, que ela mantinha próximo do faról? A casa do Desembargador. A história do Padre enforcado, e assim por diante. Que saudade do gerador. Do controle da eletrecidade. Das geladeiras à gás.Consultem funcionários públicos que trabalharam na Ilha, moradores antigos e nativos.

  3. Geraldo
    terça-feira, 11 de novembro de 2008 – 16:54 hs

    O que estes deputados tem na cabeça? Já é abusivo a taxa cobrada pelo IAP para visitar a Ilha e estes “representantes” do povo vem com mais esta. Porque o povo tem que ser penalizado…Isto é um roubo. Eles que criem vergonha na cara e defendam o direito povo ter laser. Eu acho que está na hora do povo se mobilizar contra esta caterva que não fazem outra coisa a não ser inventar leis que tire dinheiro da população.

  4. pew
    terça-feira, 11 de novembro de 2008 – 17:11 hs

    é melhor eles expulsarem os moradores e proibir o acesso de turistas. ou melhor afundar a ilha. só está faltando nossas autoriedades e esses pseudos ambiamtalistas cobrarem uma taxa pelo ar que respiramos por dia não melhor por minuto ou seria por segundo.!
    porque será que eles não fazem nada para melhorar as praias paranaenses e a estrada de acesso a guaraqueçaba até quando?

  5. BONFIM
    terça-feira, 11 de novembro de 2008 – 17:20 hs

    GERALDO, concordo com voce, porem o que faltou nesta matéria é dar nome aos BOIS, pois não podemos generalizar, ainda tem politicos que são sérios.
    agora com relação aos moradores da ilha, na minha opinião, deveriam possuir imóveis na ilha somente os nativos, mas pelo geito a maioria das moradas é de BACANAS, ai não da.

  6. Lourival
    terça-feira, 11 de novembro de 2008 – 17:43 hs

    5% sobre o valor do imóvel é simplesmente um ROUBO.

  7. jango
    terça-feira, 11 de novembro de 2008 – 18:02 hs

    A Ilha do Mel é um patrimônio ecológico, conquistado graças ao idealismo de uns poucos e de um lampejo de lucidez e decisão da administração pública, em tempos passados. É difícil, mas necessário reverter a situação que ia tomando conta da Ilha. O nosso litoral deve ter outras opções. Matinhos/Caiobá só tem certa de qualidade de praia pelo zoneamento urbano encetado na faixa litorânea no tempo de Ney Braga, se não engano. Camboriú às 3 horas da tarde, se tanto, não tem mais sol na orla. Foi difícil resistir ao assédio da especulação imobiliária, que acabou, no entanto, adensando demasiadamente a região – não há praia para tanta gente. A poluição, pela falta de saneamento, é a consequência. Temos muito espaço para utilização ao lazer no litoral, o que falta são intervenções necessárias e inteligentes, compreendendo que é necessário conter a ganância imobiliária, detrimentosa à qualidade de vida. A vocação da região litorânea não deve ser uma “baixada fluminense” ou uma Cubatão, mas um amplo campo de planejamento e ordenamento do territorio em vista de um desenvolvimento sustentado adaptado às características da região. Vai depender da capacidade de todos de enfrentar este desafio, do contrário, sucumbiremos à vala comum – a predação do ambiente.

  8. caudio
    terça-feira, 11 de novembro de 2008 – 19:00 hs

    FAÇA A CONTA COM 5% AO ANO EM 20 ANOS PAGOU UM IMOVEL INTEIRO PARA O GOVERNO , ALGUMAS CASAS DE MADEIRA NA BEIRA DO MAR NÃO TEM ISTO DE VIDA UTIL,

    SERIA BOM PARAR DE ATRAPALHAR A VIDA DO POVO,QUE AFINAL ,É O POVO QUEM ELEGE ESTES DEPUTADOS.

  9. Fernandes
    terça-feira, 11 de novembro de 2008 – 19:32 hs

    A Ilha tem de ser vista como o que é, uma área de preservação!

    Eu defendo que o acesso a ilha tem de ser controlado e limitado, pois os estragos que muitos dos turistas sem consciência fazem é absurdo.

    O existem de políticos e grandes empresários com imóveis na ilha é uma quantia absurda!

  10. Ricardo
    terça-feira, 11 de novembro de 2008 – 21:28 hs

    É isso aí, tem que preservar tudo. Vamos também fechar todas as cidades do litoral, o porto, etc. Afinal tudo fica a menos de 100 km da Serra do Mar, que é um patrimônio da humanidade (ai que lindo). Vamos também fechar Curitiba, em 1600 e lá vai pedrada Curitiba era tudo mato, então é patrimônio, tem que ser preservada. Ah, mas 99% do Paraná era Pinheiro, o Pinheiro tem que ser preservado, vamos preservar o Paraná! Que absurdo, cade os ambientalistas para expulsar os paranaenses do Paraná e preservar a região.

    Ironias a parte, essa patologia que se chama ambientalismo tá tão disseminada, que até reflorestamento já tá sendo dito que é prejudicial a natureza. No ritmo que as coisas vão, teremos sorte se daqui a uns cem anos a população não for obrigada a viver como macaco, dormindo em árvores e caçando frutas pela mata e ainda pagando 10% sobre o cacho de banana achado na mata.

  11. quarta-feira, 12 de novembro de 2008 – 0:25 hs

    Está tudo certo, menos esses 5%.

  12. Zé do Coco
    quarta-feira, 12 de novembro de 2008 – 8:45 hs

    Sinceramente, eu achava que no Paraná iria aparecer um governador que determinasse à Copel fazer pesquisas para utilização de energia solar, eólica e marítima (ondas) para produção de energia elétrica. E não dar acesso mais a turista, a bem da preservação ambiental.

  13. Rafael Filippin
    quarta-feira, 12 de novembro de 2008 – 9:41 hs

    O radicalismo do “Ricardo”, que não merece resposta ou comentário, é uma mostra de como a mídia às vezes joga a população contra os ambientalistas… Não houve nenhuma deliberação da União das Entidades Ambientalistas do Paraná em apoio a essa proprosta que nasceu sabe-se lá onde dentro do obscuro Governo Requião. Aliás, como sempre, esse Governo faz as coisas sem conversar com ninguém, sem permitir a participação da sociedade organizada e geralmente mete os pés pelas mãos. Tenho certeza que se o Deputado Cheida ainda fosse o Secretário do Meio Ambiente, isso definitivamente não aconteceria.

  14. Fernandes
    quarta-feira, 12 de novembro de 2008 – 10:41 hs

    A ignorância demonstrada pelo Ricardo é assombrosa!

    A ocupação antrópica no estado do Paraná desencadeou um processo de devastação das florestas clímax que ocupavam aproximadamente 85% de todo o seu território e que hoje cobrem apenas cerca de 3,4% deste.

    E ele quer que se destrua ainda mais!

  15. Ricardo
    quarta-feira, 12 de novembro de 2008 – 17:15 hs

    Fernandes, adoro esses cálculos apocalípticos da floresta paranaense, mas temo que estejam todos exagerados. Se o Paraná tem pouca coisa menos que 200 mil km² 3,4% seriam 7 mil km² de floresta. 2 mil km² tem só no Parque do Iguaçu, adicione a isso a região do litoral que é uns 3/4 puro mato +4 mil km, depois a serra da esperança até próximo aos campos de palmas que é tem mais mato que a floresta amazônica e é maior que o litoral do paraná. Depois mais todos os pedacinhos de área remanescentes espalhados paraná afora. Depois pense que já tem uma legislação ambiental que diz que 20% das áreas rurais tem que ser replantadas, sem contar os 30 metros na beira dos rios e os 50 na beira das nascentes. Por baixo esse estado tem uns 10% de vegetação, e daqui 20 anos vai ter o triplo disso.

    Só uma curiosidade, eu vivo no interior do estado. Cada dia se ve mais e mais pássaros voando por aqui, espécies que os mais antigos nem lembravam que existiam tão aparecendo ao ar livre. Certamente essas espécies não tão fazendo ninho nos postes…

    Ao contrário do que vocês pensam eu não sou contra o ambiente, sou bem a favor pra dizer a verdade (todo mês planto meia dúzia de árvores no meu sítio), mas verdade seja dita, quanto o radicalismo ambiental começa a atrapalhar a economia em um nível tão crítico, as coisas devem ser repensadas…

  16. sandra
    sábado, 29 de novembro de 2008 – 9:01 hs

    Gostaria de uma orientacao, eu estou pensando em ir ate a ilha do mel mas gostaria de saber quais sao as despesas, pousadas, e quais sao as reais taxas cobrada, pois nao irei com agencia de turismo. obrigado
    quem puder me informar entrar em contato com email theadoro@bol.com.br

  17. Wilton
    quinta-feira, 4 de dezembro de 2008 – 19:27 hs

    Sou fiscal de vigilancia sanitaria na ilha do mel a 8 anos. Posso dizer que muita coisa mudou por lá, apesar das restrições do IAP. O tempo todo tem bacana fazendo obras, Os nativos estão aos poucos indo embora para o continente, tempo virá em que só bacana terá permissão para viver na ilha.

  18. Fernandes
    quinta-feira, 4 de dezembro de 2008 – 21:50 hs

    Uma boa parte dos ex-antigos moradores hoje são favelados em Paranaguá!

  19. Fernandes
    quinta-feira, 4 de dezembro de 2008 – 22:07 hs

    Ricardo

    Floresta climax (3,7%) é a que está praticamente intocada e entre elas podemos citar a Floresta Ombrófila Mista (Floresta de Araucária), a Floresta Ombrófila Densa (Floresta Atlântica) e a Floresta Estacional Semidecidual, já a cobertura florestal do Paraná, contando com os reflorestamentos ,é de em torno de 17%.

    No caso das florestas naturais, sem considerarmos somente as áreas intactas vê-se claramente uma ampla dispersão dos remanescentes florestais, mas pode-se observar certas concentrações em algumas regiões do Estado, notadamente na porção leste (Serra do Mar e Litoral), no Parque Nacional do Iguaçu (extremo oeste) e no Centro-Sul. A primeira congrega basicamente elementos Floresta Atlântica, a segunda o maior remanescente da Floresta Estacional Semidecidual, enquanto a terceira envolve os sobejos da Floresta de Araucária.
    A maioria das floresta naturais se encontram em 4 estágios: as em estágio inicial, médio, avançado de regeneração e a climax, sendo esta última a que existe em menor porcentagem.

  20. Fabio
    quinta-feira, 11 de junho de 2009 – 0:37 hs

    Perfeito, tem que cobrar mesmo, tem que ter controle…e a taxa de turista eh uma mixaria…concordo com as taxas..e acho ateh baratas

  21. Antonio Moreira
    terça-feira, 8 de setembro de 2009 – 20:52 hs

    O governo so quer arecadar mais para pode repartir mais entre eles Politicos Corrupitos e ladroes como e o caso do candidato de londrina Famoso BELINATE , que foi ate preso e mesmo assim se candidaou -se e ganlhou porem nao pede assumir devido aos seu erros do passado.Eleito pelo voto Dos mais simples porem com pouca instruçao e com isso se vende por merreca que depois de eleitos recebem todo de volta com Juros.
    Lugar destes politicos corrupitos e no paredao com um tiro de doze na cara para nao ser reconhecido .
    Pessoas que tem vontade de ajudar nao se candidata para um cargo para pode faser algo , ele vai e faz.
    Assim para concluir Falou para mim que e politico e o mesmo que me falar sou LADRAO CORRUPITO DESONESTO SEM VERGONHA NA CARA , MENTIROSO SAFADO.

  22. sábado, 26 de dezembro de 2009 – 20:07 hs

    Se realmente a interesse em salvar a ilha, é só reduzir o limite de 5000 pessoas para 3000 no maximo ou seja 2000 turistas mais 1000 moradores entre nativos e sanguissugas que moram lá só para explorar os coitados dos surfistas. Mas como ñ é o caso e sim a maltida ganância, o correto é cobrar 50% do valor do imóvel.

  23. MARIA LUCIA SOARES
    quarta-feira, 30 de dezembro de 2009 – 15:22 hs

    ESSES DEPUTADOS NÃO TEM MAIS O QUE INVENTAR , DEIXEM A ILHA EM PAZ , COM SEUS MORADORES, ELES QUE VÃO FAZER O CRIAR UMA LEI PARA ACABAR COM A FOME E A MISERIA NO MUNDO ABRAÇOS LU

  24. carlos alberto
    domingo, 3 de janeiro de 2010 – 11:16 hs

    BOM ISSO SÓ PODE DE EMPRESÁRIO E POLÍTICO SAFADO QUE ESTÃO QUERENDO A ILHA SÓ PARA OS GRANFINOS. DEIXA DE BALELA SEU POLÍTICO SAFADO E VAI CUIDAR DA AMAZÔNIA.

  25. domingo, 3 de janeiro de 2010 – 11:51 hs

    BOM PIOR QUE ISSO TUDO FOI NO MEIO DA CONSTRUÇÃO DUPLICAÇÃO CURITIBA SÃO PAULO TEM…OU TINHA UM NINHO DE PAPAGAIOS E Á OBRA FOI EMBARGADA PELO MEIO AMBIENTE…….E O POVO ,,E OS CAMINHÕES,,,,E AS VIDAS ….Á QUE SE LIXEM;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  26. walter goncales
    terça-feira, 19 de janeiro de 2010 – 15:59 hs

    olha qualquer coisa que faser para melhorar a ilha eu sou de acordo ainda mais tanbem melhorar as comdiçs das embarcaçoes de travesia para a ilhla

  27. Solange
    sábado, 20 de março de 2010 – 1:13 hs

    Porque não adotam o mesmo sistema de Fernando de Noronha?
    Não é preservar q eles querem?

  28. Juliana
    domingo, 21 de março de 2010 – 0:53 hs

    A ilha é um PARAÍSO. e EU acho que se deve proibir qualquer tipo de construção no local.instalação etc
    Quem ja mora que continue morando, ou se quizer vender no maximo isso.
    Eu acho que os impostos que quem mora la paga ja é o suficiente para se cuidar da ilha.
    O importante mesmo é apreservação e isso não tem dinheiro que pague./
    Tipo cuidar da natureza , preservar, jogar lixo no lixo,
    e etc.
    Tenho certeza que toda essa grana que eles querem .não é para ilha !
    Pq meu a natureza a gente cuida com atitudes,,.

    A única certeza que tenho é que se deve proibir outras construções de casa e etc.
    Pq aí sim vamos ter sérios problemas.
    Pq se o governo ver que lucra com isso.
    Daí sim ( me perdoem eu até curto FLORIPA mas ..)
    é isso que a ilha vai virar uma cidade.

    E a natureza???
    Bom deixem a ilha com os nativos!
    Paraíso!”

  29. leonardo freire
    sexta-feira, 16 de abril de 2010 – 9:09 hs

    GOSTEI MUITO MAIS MUITO DA ILHA ESPECIALMENTE DO RESTAURANTE BARRANCO OTIMAS COMIDAS E OTIMO ATENDIMENTO E AINDA DE FRENTE PARA A PRAIA DE FORA UMA DAS MELHORES DO PARANA VAM CONHECER Q E` IRADO

  30. Juliana
    quinta-feira, 17 de junho de 2010 – 17:56 hs

    tirando o restaurante Bom né ?,,,, é um verdadeiro refugio para quem gosta de …Natureza ,paz e tranquilidade.
    Se tiver sorte de pegar uma onda acima de 2 metrinhos ..
    E se gosta de andar a pé ,,,
    Nativo mesmo!!!

    Sabe caso vc não tenha uma BMW ou FERRARI , UM CORPO BOMBADO E UM BIQUINI DA MODA , E VC NÃO POSSA FREQUENTAR FLORIPA .

    a ILHA DO MEL é o lugar certo!!!

  31. Francisco Fabiano
    segunda-feira, 19 de julho de 2010 – 16:41 hs

    Será que nossos politico so sabem criar Taxas e Impostos, o turismo brasileiro ja é fraco e cada vez ficando mais onero para o proprio brasileiro.

  32. Almir Estevam
    sábado, 20 de novembro de 2010 – 8:27 hs

    Na minha opinião é que deveria retirar todos os bacanas desta ilha
    poupar esta reserva, ficando apenas os nativos.
    Educando dando ensinamentos para estas pessoas para que possam manter este lugar o mais natural possivel.
    E com ajuda assistencial denominada por pessoas capacitada a qual não tenha nenhuma visão de beneficios particular.
    Com a visão de apenas permanecer a Ilha maravilhosa.
    Este lugar pode se acabar; se não mudar a idéia de permanecer quem pode( ou seja quem pode pagar por este metro quadrado).
    Obs. não sou do partido verde nem tão pouco radical.
    Só que temos que ter a conciencia de que este lugar deve ser preservado.

  33. quinta-feira, 30 de dezembro de 2010 – 9:14 hs

    Eu sempre digo; por amor a Deus, a si mesmo, ao povo brasileiro e nossos filhos, parem de votar porque estarão entregando nossa nação para o deleite dos parlamentares e o povão que trabalha só serve pra eleger e pagar os gastadores insaciáveis.
    Querem melhorar nosso país, parem de votar que com essa mesma turma não vai mudar nada!…..
    Essa maravilhosa natureza brasileira,! Sabe de uma coisa, vou para por aqui que vai aparecer gente defendendo esses políticos, ufa……………………

  34. Adair Moraes
    quinta-feira, 30 de dezembro de 2010 – 21:10 hs

    Será que os bacanas (políticos) que já adquiriram absurdos benefícios, onde eles são rápidos para votar o aumento do próprio salário, e o povo em geral que trabalha sofre, será que estão querendo despovoar a ilha, para eles inaugurar como um paraíso político, onde chegariam de helicóptero, e descansariam ou se escondiam do povo 365 dias do ano.

  35. mAURILIO RIBEIRO
    segunda-feira, 31 de janeiro de 2011 – 12:33 hs

    Èssa é boa!
    Oque mais os nossos representantes no governo poden fazer mais
    se tudo que é feito redunde só no pior para nossa sociedade medidas tomadas visando só no lucro e para onde vai esse dinheiro recadado se Pontal do Paraná continua nas piores situaçoês que se encontrava ha 29 anos atrás quando conheci Ilha do Mel.
    O Sr cheida faz progeto para uma melhoria na infra estrutura de Pontal do Parana…

  36. lenita
    domingo, 6 de fevereiro de 2011 – 15:06 hs

    isso é um abuso ,não permita que aconteça.A ilha do Mel é de todos

  37. quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011 – 13:49 hs

    EU E MINHA ESPOSA SEMPRE ESTAMOS NA ILHA E ADORAMOS AQUILO TUDO , TEMOS VÁRIOS AMIGOS DONOS DE RESTAURANTES E POUSADAS, E ACHAMOS QUE O GOVERNO DEVE CUIDAR DA INFRAESTRUTURA DA ILHA POIS FIQUEI COM PENA DOS COMERCIANTES QUE LÁ VIVEM´,POIS QUANDO VENTA MUITO OU CHOVE FICA SEM LUZ E AS VEZES FICAM ATÉ 12 HORAS SEM ENERGIA,
    DIFICULTANDO A VIDAS DESSAS PESSOAS QUE DE ALGUMA FORMA ESTÃO AJUDANDO A MANTER A ILHA, FAZENDO DELA UMA REFERÊNCIA DO PARANÁ NO MUNDO.
    A ILHA DO MEL É NOSSA, DO POVO PARANAENSE

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*