Democracia, só quando interessa | Fábio Campana

Democracia, só quando interessa

É curioso. Enquanto os alunos do Colégio Estadual do Paraná travam luta há quase um ano para ter o direito de eleger sua própria diretora, o deputado estadual e grande apoiador de Requião na Assembléia, Cleiton Kielse, marca reuniões com a Secretaria de Educação para que profesores com contrato PSS possam concorrer nas eleições dos outros colégios do estado.

E a eleição dentro do Colégio Estadual, fica pra quando? Os colégios do interior já têm direito a escolher seus diretores, mas os alunos do CEP continuam sendo obrigados a viver sob o regime autoritário da diretora Maria Madselva Ferreira Feiges. (foto).


21 comentários

  1. sexta-feira, 14 de novembro de 2008 – 17:15 hs

    Engraçado os rumos da Educação neste país! Educação se faz com disciplina, ordem, regulamentos, trabalho e muito estudo sério. Direção de um estabelecimento de ensino não pode estar subordinada a “mundo político” dos alunos, sob pena de desvirtuar os ideais da Educação do cidadão. Desde que este sistema foi implantado, juntamente com outras mudanças absurdas, como a “não reprovação”, perdeu-se a virtude do mérito. Hoje vive-se o terror nas escolas, com alunos ameaçando professores, batendo, humilhando. Por que será?

  2. FURA BOLO
    sexta-feira, 14 de novembro de 2008 – 17:26 hs

    Isto de eleição em Colégio Estadual é uma afronta ao magistério. O candidato a Diretor deve cumprir algumas normas. Tem que POSSUIR algum título ou ter tempo de serviço,na INSTITUIÇÃO senão os políticos de baixo clero ou iniciantes aproveitam da situação e se insurgem, descaracterizando o magistério. Professor tem de cumprir uma determinada etapa para alçar a direção. Soldado raso sempre foi soldado, jamais vai ser COMANDANTE DO ESTADO MAIOR DAS FORÇAS ARMADAS. Denúncia nêles.

  3. sexta-feira, 14 de novembro de 2008 – 17:54 hs

    Também reunião com Kielse, grande liderança….

  4. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 14 de novembro de 2008 – 19:03 hs

    O Requião nunca me enganou, tem um “Q” do Costa e Silva, eleição de prefeitos, só do interior, nas capitais só nomeados.

  5. Perplexidade
    sexta-feira, 14 de novembro de 2008 – 20:16 hs

    É uma pena que pessoas que desconhecem o que a srª Made in selva está fazendo com a educação de qualidade que se praticava no Colégio Estadual do Paraná (até que essa senhora ali chegou) façam comentários tão desprovidos de sentido. É uma pena que alguns cidadãos paranaenses, ao invés de apoiar uma luta em defesa daquela instituição de ensino, critiquem sem conhecer a perversa realidade que ali se instalou. É uma pena que os nossos “políticos” e outras “autoridades” tenham fechado os olhos para um problema tão grave. É uma pena que aos idealistas professores, alunos e funcionários restem apenas as críticas sem fundamento, pois é mais fácil tentar rotulá-los de irresponsáveis e baderneiros, pois, afinal, a quem interessa uma educação pública de qualidade? Aos politiqueiros e oportunistas, com certeza, é que não é!

  6. Professor do Estado
    sábado, 15 de novembro de 2008 – 7:42 hs

    Professor PSS concorrendo à direção de escola? Poderíamos dizer: é um grande avanço em termos de democracia, universalizar o direito não apenas de votar, mas de ser votado. Por outro lado, nos últimos anos tivemos três concursos públicos que permitiram o acesso da maioria dos professores do Estado do Paraná a condição de estatutários. Significa que são professores habilitados e já com alguma experiência na educação para poderem concorrer a eleição. No caso do PSS, trata-se de um contrato temporário para suprir as necessidades imediatas de substituição de professores que saem de licença, ou mesmo para suprir a falta de professores concursados. Neste caso, ou são professores que recém iniciaram a carreira e ainda não tiveram a oportunidade de fazer concurso público, portanto sem experiência; ou são professores mais antigos, já com bastante experiência, mas que não tiveram, digamos, muita competência acadêmica para passar num dos últimos concursos públicos. Se forem professores que já foram aprovados no concurso público e já foram convocados para fazer exames médicos, é outra história. Se eu não me engano, este é o caso.

  7. Thianny
    sábado, 15 de novembro de 2008 – 8:52 hs

    Também fico perplexa ao ver tantos casos de violência neste estado , tanta omissão e as pessoas não conseguirem pensar EX: No caso da menina Raquel ,teve critica aos pais que a deixavam ir sozinha para a escola, mas a culpa é de criminoso estar a solto de uma sociedade que não protege suas crianças. Quando as pessoas desviam para parte isolada do caso colaboram com os abusos. O problema do CEP tb aqui está sendo abordado como as eleições e não o real motivo que e o autoritarismo que destruindo a escola referência de qualidade em Curitiba. Pergunte a qualquer um que estudou lá no passado recente e aos que estão hoje? Tb aproveito para informar que esta Sra Madeselva nem é da rede estadual, alias nunca foi professora do ESTADO, ela é uma das que defende aprovação sem qualidade, quando chegou no CEP em 2007 aprovou todos os alunos que estavam reprovados e entraram com processo tinha aluno com nota 1,5 em matemática e não fez recuperação e ela aprovou( O caso e meu parente) por isso eu posso afirmar, este adolecente antes estudava porque sabia que no CEP só passava estudando ,hoje ele me diz ” Pra que estudar , é só entrar com processo e a mADSELVA passa”!!! Então onde está o problema senhores AIRO E FURA BOLO!!!

  8. VIRNA PEDROSO
    sábado, 15 de novembro de 2008 – 10:04 hs

    ÊSSE REQUIÃO É FILHOTE DO CHAVES MESMO. DEMOCRACIA SÓ PARA SEUS INTERESSES. ALIÁS ÊSSE FOI UM DOS MOTIVOS QUE O PPS DE RUBENS BUENO DEIXOU O GOVERNO EM 2003. ERA UM COMPROMISSO DO GOVERNO REESTABELECER AS ELEIÇÕES DIRETAS NAS ESCOLAS (LEI RUBENS BUENO). ATÉ HOJE NADA…

  9. Lelo
    sábado, 15 de novembro de 2008 – 13:05 hs

    É só visitar alguns Colégios onde os diretores foram eleitos para ver o estado em que se encontram. Os traficantes que tomam conta da região, também tomam conta dos diretores…ainda mais se eleitos! A profª Madselva é competente. Ordem e disciplina nnunca fez mal a ninguém! Parabéns.

  10. CEP
    domingo, 16 de novembro de 2008 – 4:57 hs

    Ordem e disciplina??? Pimenta no c.. dos outros é refresco né amigo Lelo? O dia que a senhora Madselva deixar de confundir ordem e disciplina com autoritarismo, opressão e terror (o que acho que nunca vai acontecer, porque ela é demente) darei razão ao colega. Quem vive o dia a dia da escola sabe do que estou falando. A sra. Madselva não tem a menor idéia do que está fazendo… esperar o que de alguém que se graduou só depois dos 40 anos numa faculdade Tuiuiu da vida e toda bagagem que tem nas costas é de uma teórica de quinta categoria. Veja só seu currículo público: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4234113H2

  11. CEP
    domingo, 16 de novembro de 2008 – 5:11 hs

    Sempre vale a pena lembrar desse vídeo que fala por ele mesmo: http://www.youtube.com/watch?v=bO4BsAiPIo0

  12. Para Lelo
    domingo, 16 de novembro de 2008 – 21:18 hs

    Quem te disse que a diretora coloca ou colocou ordem no Colégio???
    Você no mínimo deve ser um desinformado, senão saberia, através dos próprios alunos, professores e funcionários, que aquele lugar piorou muito desde a entrada daquela INCOMPETENTE: houve aumento da indisciplina, desorganização, reclamação de pais, reclamação de bons alunos em relação à qualidade de ensino!

  13. Orquídea
    domingo, 16 de novembro de 2008 – 21:25 hs

    O pessoal da pedagogia da UFPR, deve lembrar da mulher que não conseguiu ser coordenadora do curso, pois não sabia tratar as pessoas que lá estavam, houve até “batuques com panelas” para que ela saísse da coordenação de pedagogia da UFPR.
    O jeitinho autoritário não é de hoje, não é por nada que o Rei a adora, arrogantes se reconhecem!!

  14. Orquídea
    domingo, 16 de novembro de 2008 – 21:46 hs

    Querer ordem e disciplina para um estabelecimento, acredito que seja a vontade de todo o trabalhador para um ambiente calmo e organizado. Por isso peço aos leitores que pense bem antes de antecipar pensamentos do tipo: professores baderneiros ou alunos manipulados.
    Quantas interventoras já passaram por lá e nunca se viu tantos funcionários querendo mudar de colégio, tantos funcionários e professores tomando remédio pra depressão, desistindo da carreira pública ou alunos dizendo que preferem estudar em outro lugar, “porque o estadual não é um bom colégio para quem quer passar no vestibular e prosseguir os estudos”.
    Para quem trabalhou por lá antes desta senhora, fica realmente muito triste e decepcionado com o senhor governador, que um dia disse que o Estadual era a “menina dos olhos”…imagine se não fosse!

  15. Thianny
    segunda-feira, 17 de novembro de 2008 – 8:56 hs

    Para Lelo

    Toda minha família passou pelo CEP, eu, irmãos, primos, meus filhos, estudando seriamente, sendo aprovados no teste de seleção e aprovados no vestibular. Pra começar esta senhora extinguiu o teste de selação agora é analise de currículo, cotas para atletas etc. Como mãe e professora da rede pública nunca vi tanta desorganização, se ela tivesse mantido a ordem anterior e o nivel de conhecimento que o CEP sempre teve eu seria a primeira a defendê-la. Vá se informar melhor!

  16. Professor do CEP
    segunda-feira, 17 de novembro de 2008 – 10:51 hs

    Só para lembrar, logo que a Mad-selva tratou de implantar a aprovação automática no CEP. Todos os alunos reprovados no ano anterior em mais de 3 matérias e com muitos pontos faltando, aprovados no “conselho de classe extraordinário especial” convocado pela tia Mad. Os que os professores conseguiram segurar, a titia aprovou por decreto. Alunos reprovados no ano anterior, entravam com recurso na metade do ano seguinte e eram simplesmente aprovados. Isso simplesmente acaba com qualquer possibilidade de “ordem e disciplina”.

    Interessante é que o Governador Requião, através de seu irmão secretário, aumentou a média para aprovação no Estado do Paraná de 50 para 60 com o discurso de “qualificação da escola pública”. Mero golpe publicitário para agradar os pais e professores comprometidos com a educação de seus filhos e alunos, porque na prática são as idéias da titia Mad, a “melhor pedagoga” do Paraná que imperam: aprovação automática e muita desordem.

    O que dizer de uma diretora que “brinca de trenzinho” com os alunos no pátio em plena hora do intervalo? Quem é que ainda vai respeitar algum professor, ou as normas da escola, se a diretora da escola não se dá o respeito?

    Dêem uma olhada neste vídeo do youtube em que a Mad assistia a um jogo de futebol do time do cep:

    http://br.youtube.com/watch?v=c-LRcw962E8

    Aquela “vozinha” (é o diminutivo de voz e não de avó) mais aguda e insuportável na torcida é a dela. Vejam se isso é postura de uma diretora comprometida com a “disciplina” na escola? Tirem suas própria conclusões…

  17. Humberto
    segunda-feira, 17 de novembro de 2008 – 13:09 hs

    Minha filha foi pedir informações para a matrícula de 2009, por estar vestida com uniforme de outra escola foi impedida de entrar na “secretaria do colégio”, vejam bem, ela não queria entrar no pátio ou nas salas. Concordo que não é certo que pessoas estranhas transitem dentro do colégio, mas minha filha têm 16 anos, é educada e somente queria buscar informações num local público.
    Bom senso, por favor senhora!

  18. COMUNIDADE ESCOLAR
    segunda-feira, 17 de novembro de 2008 – 18:36 hs

    E agora como é que os jovens ingressarão no colégio???

    Ninguém sabe ao certo, apenas sabemos que retiraram as provas…quem pode mais chora menos!!!

    Bela DEMOcracia!

    Todos os colégios deveriam ter a infra estrutura do colégio estadual, mas já que o governo não investe nos outros colégio da mesma forma, creio que a maneira mais justa para a entrada dos jovens naquela instituição diferenciada dos outros colégio apenas pela infra-estrutura, ainda é o critério do conhecimento através de uma prova, pois sabemos que para um aluno com um boletim de notas altas de colégio X, não tem a mesma relevância que um aluno com as mesmas notas do colégio Y, pois na verdade depende dos estudos de cada aluno!

    Com certeza a prova é um método falho, mas ainda é o mais justo dos critérios de entrada para um colégio com tanta procura, pelo menos ainda, enquanto não virar um coleginho diversão (tipo: aprovação automática, sem qualidade para se prosseguir os estudos)!

    A comunidade deveria saber que os CRITÉRIOS PARA INGRESSAR NO ESTADUAL MUDARAM e que este novo “critério” dá margem à subjetividade e ao “apadrinhamento”.

    Da palavra democracia, a interventora só conhece as duas primeiras sílabas!!!

  19. Abuso e desrespeito
    terça-feira, 18 de novembro de 2008 – 10:20 hs

    Segundo a fala de alguns alunos, o critério usado no CEP, desde o final de 2007, para selecionar os novos alunos é QMI (quem Madselva indicar). Segundo esses mesmos alunos, muitos deles entraram, em 2008, sem ter participado do teste seletivo, embora o teste tenha ocorrido no final de 2006.

  20. Thianny
    terça-feira, 18 de novembro de 2008 – 12:58 hs

    Vendo o jogo de futebol entendi porque a Sra madselva defende cotas para atletas… Lamentável…

  21. Orquídea
    terça-feira, 25 de novembro de 2008 – 18:17 hs

    COM UM DISCURSO SOBRE DEMOCRACIA ESTA SENHORA FEZ NOME NO PARANÁ, ATRAVÉS DE PALESTRAS COM O SINDICATO DOS PROFESSORES, E AGORA DIZ QUE NO ESTADUAL NÃO É VIÁVEL QUE EXISTA A DEMOCRACIA!
    O QUE É ISSO PEDAGOGA??
    SEU DISCURSO NÃO CONDIZ COM SEUS ATOS!!
    QUE VERGONHA PARA UMA PROFESSORA DA UFPR! O QUE DIRÁ A SEUS ALUNOS (que serão professores)??
    DIRÁ QUE A DEMOCRACIA DEPENDE DO LUGAR??
    DESTA FORMA VAMOS COMEÇAR A DEFENDER A DITADURA E SEUS TORTURADORES!! QUE VERGONHA, OU FALTA DE..!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*