A luta por cargos na Mesa da Assembléia | Fábio Campana

A luta por cargos na Mesa da Assembléia

Os deputados estaduais se preparam para a eleição da Mesa Executiva da Assembléia. As articulações caminham para a reeleição do presidente Nelson Justus (foto), que é do DEM mas representa a bancada governista de Requião, e do primeiro-secretário Alexandre Curi, do PMDB. Outro que deve permanecer no posto é Antonio Anibelli, também do PMDB e primeiro-vice presidente.

Aí começam as dúvidas e as pendengas. No PDT, o consenso é de que a vez de ocupar a segunda vice presidência é de Luiz Carlos Martins, o que deverá desalojar Augustinho Zucchi. O PPS gostaria de substituir Felipe Lucas na 3ª vice-presidência. A razão é simples: Lucas é homem de Requião. O PPS é oposição.

Outra dúvida é sobre a permanência de Luciana Rafagnin, do PT, na terceira vice. Há pressões para tirar o PT da Mesa. Até porque há deputados sem cargo tentando uma vaga. É o caso de Carlos Simões, que procura formar um bloco do PR com o PTB para exigir um posto.

De resto, nenhuma dificuldade. Completam a atual Mesa Executiva os deputados Luiz Accorsi (PSDB), 3º secretário; Cida Borguetti (PP), na terceira secretaria; e Chico Noroeste (PR), 5º secretário.


7 comentários

  1. Sussegado.
    quinta-feira, 6 de novembro de 2008 – 10:53 hs

    Fiquem tranquilos que a articulação já está fechada e pode ser resumida numa frase muito usada na tribuna daquela casa. Tudo como dantes no castelo de arantes! A atual executiva foi coesa o suficiente pra se manter.

  2. DAMASCENO
    quinta-feira, 6 de novembro de 2008 – 11:40 hs

    A pretensão do PPS se revela das mais justas e legitimas. Se realmente se deseja uma atitude mais democratica ao se permitir a presença der membros da oposição (de fato) nada mais correto que um de seus mebros faça composição da mesa. O que não se pode é, à nosso ver, tudo ficar como se oposição não houvesse. Nesses tempos que ares democráticos começam a varrer o mundo com as altas esperanças depositadas no presidente negro dos EEUU aqui, na terrinha, isso seria bem vindo. Portanto que a Mesa da AL seja a mais democratica possivel.

  3. Joana
    quinta-feira, 6 de novembro de 2008 – 12:12 hs

    A Luciana Rafagnin é 2ª Secretária, não terceira vice como aparece na matéria

  4. Luis Konig -Contenda
    quinta-feira, 6 de novembro de 2008 – 12:52 hs

    Não podemos esquecer que tudo pode ser negociado. Tenho certeza que estas negociações já vem com a indicação do Mauricio Requião ao Tribunal de Contas, sendo a moeda de troca para a bancada governista apoiar o Nelson Justus. Ademais Tribunal de Contas jurando independência, mas senpre dependente da Assembl. Leg. e do Governo Estadual. Mas conforme a carroça anda os grâos vão se arrumando no saco?

  5. SYLVIO SEBASTIANI
    quinta-feira, 6 de novembro de 2008 – 23:31 hs

    UMA PERGUNTA AOS DEPUTADOS: “PORQUE A ASSEMBLÉIA DO PARANÁ TEM A 5A.SECRETARIA? AS ASSEMBLÉIAS DE SANTA CATARINA E RIO GRANDE DO SUL SÓ TEM A 4A. SECRETARIA. E A ASSEMBLEIA DO RIO GRANDE DO SUL TEM MAIS DEPUTADOS! QUANTO CUSTA UMA SECRETARIA?

  6. SYLVIO SEBASTIANI
    sexta-feira, 7 de novembro de 2008 – 0:02 hs

    ME DESCULPEM SENHORES DEPUTADOS, EU ESQUECI: A CÃMARA FEDERAL TEM MAIS DE 500 DEPUTADOS E NÃO TEM A 5A. SECRETARÍA , SOMENTE ATÉ A 4A. SECRETARÍA!

  7. Sussegado.
    sexta-feira, 7 de novembro de 2008 – 9:02 hs

    O PPS pode até ser oposição ao Requião, mas e o que isso tem a ver com a direção da Assembléia?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*