Uma nova eleição em Londrina custaria meio milhão de reais | Fábio Campana

Uma nova eleição em Londrina custaria meio milhão de reais

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná estima despesas de meio milhão de reais para fazer uma nova eleição em Londrina depois da cassação do prefeito eleito, Antônio Belinati.

Já estão fazendo as contas, caso a Justiça Eleitoral decida fazer tudo de novo. Há ainda a possibilidade de anular os votos de Belinati e dar assim a vitória a Luiz Carlos Hauly, ou então realizar um terceiro turno entre Hauly, segundo colocado, e Barbosa Neto, terceiro colocado.

Sem fazer da hipótese da decisão do TSE ser derrubada e Belinati assumir a prefeitura em janeiro.


20 comentários

  1. bimbo
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 17:03 hs

    MEIO MILHÃO DE REAIS são quinhentos mil reais, é trôco para o que o “sitema” tira do povo todos os dias.

  2. O Belinati levou +
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 17:06 hs

    Esse tipo de criatura não tem nem idéia di que é respeitar a Lei de Responsabilidade fiscal…se voltar arroxa!!!

  3. Luizão
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 17:12 hs

    Mandado de Segurança neles.
    Tiveram tempo suficiente para julgar e não o fizeram.
    Ao contrário, em decisão monocrática deram o aval para o prosseguimento da candidatura.
    Depois da eleição, não se fala mais em candidato e sim em eleito. Não se pode negar a candidatura a alguém que já está eleito.
    Depois de eleito as regras são as da Constituição Federal e não da Lei Complementar 64, a partir daí se fala em cassação de mandato e perda de direitos políticos, o que não é o caso.
    A burocracia do TSE não pode sujeitar o preceito constitucional sagrado do sufrágio universal.
    A decisão do TSE sobre o recurso do MP precluiu diante do resultado do pleito.
    Se o Belinati tivesse perdido a eleição, ainda se falaria em impugnação da candidatura?
    Vamos salvar a Democracia gente.
    Não é o caso de defender o candidato, mas sim uma questão séria de o que estamos fazendo com este Brasil que não se entende e que ninguém entende.
    Olha o tamanho do prejuízo desses “incompetentes”.

  4. Pamela
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 17:16 hs

    Levando em consideração o dinheiro que o digníssimo Sr. Belinati não conseguiu explicar onde colocou, compensa arcar com o valor apontado para que este cidadão não seja o chefe do executivo municipal novamente.

  5. Leitor Atento
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 17:39 hs

    Fabio

    Não estou entrando no merito neste momento não importa se o Belinati é culpado ou inocente,temos que presrvar a democracia a vontade popular tem que prevalecer,infelismente estes 06 ministros que pregam a moralidade agiran muito mal em ter julgado fora do prazo acredito que houver nova eleição eles teriam que ser responsabilizados até mesmo com resarcimento ao erário publico.

  6. bimbo
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 18:02 hs

    LEITOR ATENTO

    vai estudar

  7. danielle
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 21:22 hs

    O povo elegeu certo….agora deixa ele lá.Caso algo de errado acontecer para o municipio o povo não poderá reclamar.Tiveram tempo suficiente para caça-lo,agora já era.

  8. danielle
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 21:23 hs

    O povo elegeu certo….agora deixa ele lá.Caso algo de errado acontecer para o municipio o povo não poderá reclamar.Tiveram tempo suficiente para caça-lo,agora já era. abraços

  9. Zé do Coco
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 4:41 hs

    Para que serve o Conselho Superior da Magistratura? Não é para enquadrar esses juízes que, no desempenho de suas funções, se notabilizam pela desídia?

  10. Pamela
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 9:57 hs

    Meus amigos, aqui ninguém atropelou a democracia. Vocês estão confundindo as coisas.
    Ferir a democracia seria se o candidato Hauly (ou algum outro qualquer), que tem a candidatura VÁLIDA, tivesse ganho as eleições e não o deixassem assumir por qualquer motivo.

    Deve ser, acima de tudo, respeitado o princípio da legalidade, o que torna sua cassação totalmente legal.
    Não é possível que se queira colocá-lo no poder sendo que ele sequer poderia ter sido candidato. Desídia dos julgadores? Sim, mas a população não pode ser prejudicada por isto, sendo vítima de evidente e escancarada ILEGALIDADE, que seria a posse do Belinati.
    Ele que requeira na justiça o que de direito (indenização?), mas, por mim, não há nenhum atentado à democracia no ocorrido.
    Daqui a pouco então vocês vão querer reeleger o ilustre presidente da república pela segunda vez alegando que é a vontade do povo, que é a democracia. Todavia, a segunda reeleição é ILEGAL. Difícil entender??

  11. SYLVIO SEBASTAINI
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 10:50 hs

    Na certeza devo estar acompanhando o pensamento desta maioria.Acompanhei de perto todas as eleições de Curitiba e de grande parte do Paraná, nestes últimos 54 anos, principalmente durante a ditadura militar.Ví resultados de estarrecer, ví gente na rua protestando, também protestei junto ao TRE,mas agora depois de estar praticamente ausente destas situações e sem filiação partidária, me sinto mais a vontade para falar sobre esse “caso Antonio Belinati”. Antonio Belinati é atualmente deputado estadual, eleito, empossado, exercendo seu mandato. Se apresenta nesta condição candidato à Prefeito de Londrina.É registrado junto ao TRE por um partido político normalmente. Disputa o primeiro turno da eleição municipal, não obtendo a maioria dos votos, de acordo com a legislação eleitoral atual, se posiciona para disputar o chamado segundo turno.Tudo de acordo com a legislação.Já no primeiro turno seu nome, sua foto e seu número de registro junto ao TRE´, são colocados na urna eletrônica, para o eleitor registrar seu voto, se assim desejar.Novamente é classificado para participar do chamado segundo turno das eleições.Tudo normal, o mesmo registro é aceito junto ao TRE. Disputando somente entre dois candidatos, a maioría dos eleitores do municipio de Londrina, registram seu nome e número destacando a sua foto. Sendo o mais votado é evidentemente eleito Prefeito daquele Municipio. Agora, posteriormente, após todo esse trâmite legal, vêm o proprio Tribunal Eleitoral dizer que ele não foi eleito, a eleição não valeu nada, era tudo brincadeira, foi um erro deixa-lo ser candidato registrado? Quem errou, com certeza não foi o candidato Antonio Belinati, não houve impendimento, pois ele é deputado estadual em seu pleno exercicio de seu mandato.Deputado pode, Prefeito não? Que Lei é essa desconhecida! Se houve erro deve ser punido quem o cometeu e seriamente, para evitar novos erros.Autoridade pública não pode errar caso o faça tem que pagar seu erro.NÃO PODE A DEMOCRACIA, através de seus eleitores ser o
    a responsavel por esa triste falha de “alguém”. A Democracia é a decisão da maioría, ela sim não pode ser NOVAMENTE ,depois de muita luta, muitas mortes, muitas familias destruídas, muitas prisões, muitas torturas, ser “BANIDA DA VIDA BRASILEIRA”.Sempre digo que não tenho mais saúde e idade para nova batalha enfrentando uma nova ditadura.A Democracia e a maioría tem que ser respeitada!.

  12. MALUCO BELEZA
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 12:53 hs

    Sufrágio universal, vontade do povo, democrácia,….etc, tudo que é contrário a lei se torna nulo. Pesa sobre o candidato denúncias seríssimas, de forma consciente o próprio Belinati deveria afastar se inclusive do cargo de deputado e provar sua inocência. Demonstrando respeito para com todos os cidadãos. No entanto, sabedor que poderia pressionar o poder judiciário através da eleição e usaria a força política para inocentá lo das acusações, isso foi muito ardiloso, a justiça tarda mais não falha. Que prevaleça o Estado de Direito, a ética e a moral. Londrina, não importando quem, o prefeito futuro deve ter a ficha limpa. Nesta história se comprova que o povo em parte não sabem votar ou ainda não dão a devida importância para o voto, por isso temos muitos Belitatis na política desse Brasil.

  13. geraldo
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 13:24 hs

    Sylvio Sebastiani, você costuma escrever, escrever, escrever pra não dizer absolutamente nada???

  14. Luizão
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 15:08 hs

    O Sylvio Sebastiani está certo.
    Não interessa quem é o Belinati. Poderia ser qualquer um na situação dele.
    Ele foi escolhido, dentro de um procedimento previsto na lei. Depois de eleito e encerrado o jogo, não se pode voltar atrás.

  15. Pamela
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 16:03 hs

    Luizão, com esse seu pensamento pragmático, você acabou de estuprar o ordenamento jurídico vigente.
    Ninguém aqui está questionando a pessoa do Belinati.
    A candidatura dele foi considerada ILEGAL. Portanto, não pode assumir. Jesus, qual a dificuldade em entender isso?
    Pouco importa se ele foi ou não o escolhido. Sua candidatura estava sub-judice, em razão de, diga-se de passagem, recurso manejado pelo próprio candidato. Ninguém pode se beneficiar de sua própria torpeza e tampouco a população pode ser prejudicada pela mesma, diante da flagrante ILEGALIDADE DA CANDIDATURA.
    Não há mistério e não há atentando à democracia, sendo que tudo foi feito nos estritos ditames da LEI.
    O procedimento é previsto em lei, todavia, os requisitos da candidatura válida também estão previstos em lei, os quais não foram observados pelo então candidato.
    Pouco importa se ele ganhou ou perdeu. Entenda somente uma coisa, a chave da questão: sua candidatura foi invalidada.

    Vocês que defendem a vontade do povo têm que entender que a vontade do povo não pode ser contrária à lei.
    Imagine um Tribunal do Júri onde os jurados (que, nesta ocasião, representam a vontade da coletividade), protesta pela condenação do réu à pena capital.
    Impossível, uma vez que, em que pese ser a vontade expressada pela socidade, este procedimento é ilegal, da mesma forma com o que ocorreu nas eleições municipais em Londrina.

  16. sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 19:59 hs

    Concordo com o comentario da Pamela, votei aqui na minha cidade para vereador de um cidadão muito estimadado pela população e ele conseguiu ser o 2º mais votado mas por aberração politica, chamado coeficiente eleitoral não conseguiu a vaga e isso que chamo atitude condenavel do cidadão votar e não conseguir que pessoas idoneas não cheguem ao poder, porque as pessoas que já estão lá fazem de tudo para não largar o osso.
    E claro que nossa legislação eleitoral tem muitas falhas que precisam ser sanadas.

  17. Henrique Solera
    sábado, 1 de novembro de 2008 – 10:16 hs

    Ao sujeito que se denomina geraldo:

    Se você não entendeu o que o Sylvio Sebastiani escreveu é por um déficit de inteligência que você, certamente, tem. Você é daqueles que diz que lê e não gostou.
    Aliás, se apresnte com seu nome verdadeiro.

  18. Luizão
    quinta-feira, 13 de novembro de 2008 – 18:36 hs

    À Pamela.

    As leis são forjadas dentro de determinados princípios e é isso o que lhes dá significado, substância e legitimidade. O cumprimento dessas leis, depende da interpretação, em grande parte não da interpretação literal, pois o que se deseja subtrair da interpretação da lei é a sua vontade, às vezes impossível de se obter pela simples leitura. Portanto, há técnicas jurídicas (hermeneutica) que visam extrair da lei o que realmente se deve extrair, num contexto de segurança jurídica e harmonia entre as demais leis equivalentes ou hierarquicamente superiores ( Constituição Federal, por exemplo ) e também os princípios que regem a vida democrática, norteadores da própria Constituição Federal. A lei processual é a pior lei, pois ela expressa unicamente as engrenagens relativas aos meios e não ao fim que se deve almejar.
    Não se pode promover os instrumentos em detrimento da justiça.
    A lei processual é o meio necessário para se alcançar a justiça e não o contrário.
    Preceito maior que um Estado Democrático de Direito deve se curvar é o poder que emana do povo, que é a expressão mais autêntica e poderosa desse fenômeno, através do voto popular.
    Muitos dizem que o Belinati sabia que seria cassado e seus eleitores tambem; que sua candidatura era ilegal desde o início – Que pensamento aviltante!
    Primeiro – Ninguém é considerado culpado até condenação transitada em julgado.
    Isso é um preceito básico na democracia e integrante da declaração universal de direitos humanos – Vamos jogar isso fora?
    Se for assim não valerá para o Belinati e logo não valerá para mais ninguém.
    Não houve condenação transitada em julgado, logo como poderia ser ilegal sua candidatura, uma vez que a vedação prevista na lei eleitoral não se aplica a decisões pendentes por recursos, também previstos na legislação bfasileira.
    A conclusão é de que o candidato e o próprio eleitor agiram de acordo com os fatos postos e legitimados pela legislação. A candidatura foi legal e a escolha também. O que ocorreu e que os ilústres magistrados agiram em descompasso com o mundo imaginário e pernicioso da burocracia que nos sufoca, esquecendo-se do mundo real, onde as coisas acontecem e geram efeitos imediatos.
    Há coisas que podemos rever, outras não.
    Isso porque escapam à nossa vontade e esta deve se curvar a outras vontades maiores, como é o caso da democracia.

  19. JOSUE MARCELINO SILV
    terça-feira, 18 de novembro de 2008 – 20:48 hs

    Eu quero que a democracia vai as favas. Como cidadão londrinense, estou vibranado com a decisão do TSE. Se democracia, for ter que aturar um candidato que roubou esta cidade, que envergonha a nossa cidade, por favor, sou amante da ditadura. Esses cidadãos londrinenses que votaram em Antonio Belinati são no mínimo desenformadas.

  20. Simone
    quinta-feira, 20 de novembro de 2008 – 15:04 hs

    Não posso acreditar que existem pessoas que têm coragem de votar no Belinat, pelo amor de Deus, acordem pra vida, se ele não desviou diretamente do seu bolso, provavelmente desviou indiretamente. Temos que dar oportunidade para outras pessoas mostrarem seu trabalho, para através do seu mandato, mostrar se é sério ou não, se trabalha com honestidade ou não. Se o digníssimo Prefeito elegido assumir, vou pedir pra morrer; pois se eu contrato uma empregada doméstica e ela limpa muito bem minha casa, mas leva tudo que tenho, deixando um prejuízo muito grande, vou contratá-la de novo? só porque ela limpou bem limpo? Tenha Santa Paciência

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*