Telos fatura novos contratos com governo Requião | Fábio Campana

Telos fatura novos contratos com governo Requião

De Abraão Benício no Bem Paraná

O governo Requião segue contratando a empresa Telos S/A Equipamentos e Sistemas, de propriedade da mãe e do marido da secretária de Estado da Administração, Maria Marta Lunardon. Tal prática está inclusive na mira do Ministério Público (MP/PR), Tribunal de Contas (TCE) e da Assembléia Legislativa.

Ignorando as investigações em curso, entre julho e setembro deste ano, a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Companhia Paranaense de Energia (Copel), Universidade Estadual de Maringá (UEM), Polícia Civil e Secretaria de Obras Públicas, contrataram a empresa da família Lunardon para prestação de serviços e fornecimento de equipamentos, totalizando R$ 30.726,42.
Nos três meses anteriores, ou seja, entre abril e junho, as negociações com o governo Requião já haviam rendido a Telos outros R$ 23.589,95. As informações estão disponíveis no Sistema Integrado de Acompanhamento Financeiro (Siafi).
No final de maio, a coluna Toda Política do Jornal do Estado revelou que, entre 2004 e abril deste ano, a empresa já faturou mais de R$ 540 mil em negócios com o governo requianista.
O relator das contas de 2006 do Estado na Assembléia, deputado Reni Pereira (PSB) – designado pela Comissão de Prestação de Contas – garante que a denúncia será incluída no seu parecer, que deve indicar a desaprovação dos despesas e receitas de Requião naquele ano. Segundo o parlamentar, a “relação incestuosa” entre o governo e a empresa da família Lunardon foi ressalvada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) durante o julgamento das contas de 2007 e que as supostas irregularidades continuam sendo investigadas pelo Ministério Público do Tribunal (MPjTC).
História — Segundo a coluna, a empresa teria sido fundada pelo pai da secretária, Jorge Aloysio Weber, falecido em dezembro do ano passado. Weber foi secretário da Indústria e Comércio durante o primeiro mandato de Requião no governo (1991-1994). Sob o comando dele, a empresa, que começou atuando na área gráfica em 1960, ampliou seu leque de negócios e ganhou filiais.
Maria Marta também é responsável também pelo Departamento de Administração de Material – DEAM –
o órgão do governo encarregado das compras de materiais de consumo para os órgãos públicos do Estado. Na prática, isso significaria que a autorização das despesas com a empresa da família deveria passar pelas mãos da secretária.
As negociações entre o governo Requião e a empresa dos Lunardon já ganharam inclusive repercussão nacional, através de matéria publicada pelo jornal Folha de São Paulo.
Peculato — De acordo com a coluna “Toda Política”, já em 2004, quando Maria Marta ainda ocupava o cargo de diretora-geral da SEAP, cujo titular era Reinhold Stephanes, a Telos fechou negócios no valor de R$ 142.609,85 utilizando-se de quatro Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJs) diferentes. Em 2005, a empresa recebeu do governo R$ 187.351,39 divididos em quatro faturas. No ano seguinte, mais R$ 106.335,66, novamente em quatro faturas. Em 2007, outros R$ 89.429,68, em duas faturas e até abril deste ano, R$ 15.850,30, em apenas uma fatura. Somente em negócios com Requião, em quatro anos e quatro meses, a empresa dos Lunardon lucrou R$ 541,576,88.
A partir de todas as denúncias, em junho, a Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público do MP informou que estava abrindo investigação preliminar para apurar as suspeitas de favorecimento nos contratos firmados entre a SEAP e a Telos.
Caso a prática de peculato – no qual funcionário público utiliza a estrutura do Estado em benefício próprio ou alheio – seja confirmada pelos órgãos que investigam o caso, um processo criminal pode ser aberto. A pena prevista para o peculato é de reclusão de 2 a 12 anos e multa.
Desde o início das denúncias, a secretária Maria Marta Lunardon foi procurada pela reportagem, mas preferiu não se manifestar.


10 comentários

  1. ronaldo
    segunda-feira, 20 de outubro de 2008 – 9:04 hs

    Vêjo e observo esse govêrno vomitar nos microfones da imprensa do Paraná,que essa é uma administração descompromissada, ética e moral. Vêjo e observo que a realidade desconfigura esse pensamento visto que o presente caso é assunto repetitivo. Vêjo e observo um Poder Legislativo despersonalizado face a sua submissão aos desejos do executivo. Vêjo e observo um Tribunal de Contas foclórico em suas ações. Vêjo e observo um Ministério público inerte. Vêjo e observo que esse cenário me deixa pasmo ,inseguro e atado para qualquer tipo de reação, me limitando a esse espaço para expressar o que vêjo e observo.Me apego aos jovens em especial aos meus filhos quando dizem:´´ pai esse cara está tirando com a gente“, ou seja, está brincando com o povo paranaense. Vêjo e observo uma descepção latente com relação a esse mandatário, porém acredito em dias melhores para o meu querido Paraná.

  2. jango
    segunda-feira, 20 de outubro de 2008 – 9:33 hs

    Esta já faz parte do extenso rol de denúncias públicas quanto a irregularidades administrativas ocorrentes no centro do poder executivo estadual, ou dela irradiando. O que não pode, realmente, são estas denúncias ficarem eternamente sem apuração ou quando apuradas, como se informa aqui, as ditas autoridades de controle público não manifestarem à sociedade a conclusão do apurado. É péssimo para todos. Dá a sensação de que estas autoridades de controle público são meramente virtuais, aparecem e desaparecem, sem deixar vestígios de sua real presença. A única certeza de que alguma coisa temos a respeito delas são os seus régios salários descontados rigorosamente, todo mes, dos cofres públicos. Elas, as ditas autoridades de controle público, sabem que ninguém se importa se elas fazem ou não fazem o que deveriam fazem, então, dizem que estão na área e logo tornam à sua obscuridade. O povo paga tudo. Vamos péssimo com elas, porque parecem que elas não temos.

  3. LULA
    segunda-feira, 20 de outubro de 2008 – 9:42 hs

    INACREDITÁVEL E QUE NÃO PAGOU UM CENTAVO DE ICMS PARA O ESTADO NO ANO PASSADO, PELAS INFORMAÇÕES DECLARADAS PELA PROPRIA EMPRESA, SOMENTE ESTE ANO COMEÇOU A CONTRIBUIR COM O ERÁRIO PUBLICO

  4. Marcos Jatobá
    segunda-feira, 20 de outubro de 2008 – 9:43 hs

    Engraçado, existem inúmeras denúncias e suspeitas de fraudes na prefeitura, no entanto este pessoalzinho do JOrnal do Estado nunca escreveu nada. ……..

  5. Que vergonha...
    segunda-feira, 20 de outubro de 2008 – 9:49 hs

    Fico me questionando – onde estão os deputados estaduais – cuja principal missão é fiscalizar os atos do executivo? – Onde está o MP? Essa gente consome milhões em salarios e mordomias – para numa hora dessas – não honrar o suado tributo pago pelo contribuinte – Acho que nossas instituições – especialmente no Paraná – estão completamente falidas.;

  6. Cleber Cordova
    segunda-feira, 20 de outubro de 2008 – 10:35 hs

    Ah! mais uma vez observa-se o conluio e a promiscuidade em que estão envolvidos boa parte daqueles que ocupam um cargo no alto escalão dos poderes constituídos, alguma novidade? Nenhuma e o mais lastimável de tudo, as nossas instituições que deveriam combater tais práticas, padecem de um mal crônico, estão também contaminadas e atreladas aos interesses dos grandes mandatários dos poderes executivo,legislativo e judiciário e estes por sua vez estão “compromissados”, com os grandes grupos que os financiaram ou apoiaram, e devem prestar-lhes “conta”.Desgraçadamente a elite brasileira pensa muito pequeno,e miseravelmente apenas no seu próprio umbigo.

  7. O Bocudo
    segunda-feira, 20 de outubro de 2008 – 10:41 hs

    Marcos Jatobá
    A melhor defesa é o ataque!
    O Governo Requiao é escandalo atras de escandalo
    TV Laranjas
    Pavibras
    CEASA
    COHAPAR
    Caso da compra dos Tratores
    Nepotismo
    Briga entre secretarios
    Filho de Secretario sai em defesa do pai contra Requiao
    Caso Delazari

    Entre tantos outros …

  8. Vicente Ferreira
    segunda-feira, 20 de outubro de 2008 – 12:34 hs

    É uma piada. O Governo Requião afunda em clientelismo e corrupção.

  9. Linco
    segunda-feira, 20 de outubro de 2008 – 19:26 hs

    V E R G O N H A !!!!!!!!!!!

  10. GENTE
    segunda-feira, 20 de outubro de 2008 – 19:43 hs

    QUE TAL ENUMERAR OS CONTRATOS DA PREFEITURA ? PENSA BEM, IRIA FALTAR ESPAÇO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*