Requião na Justiça contra o piso salarial dos professores | Fábio Campana

Requião na Justiça contra o piso salarial dos professores

O governador Roberto Requião é um dos cinco governadores que ajuizaram nesta quarta-feira uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra a Lei federal que prevê um novo piso salarial para os professores.

O novo piso de R$ 950,00 deverá ser pago de forma integral a partir de janeiro de 2010.

Para o grupo, a lei extrapolou a idéia inicial de uma fixação do piso da carreira e criou “regras desproporcionais” ao regular o vencimento básico (não o piso) e dar jornada menor de trabalho dos professores dentro das salas de aula. Segundo os cinco governadores, a lei federal causará despesas exageradas e sem amparo orçamentário nos estados.

Além de Requião, assinam a ação é assinada pelos governadores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e do Ceará.


17 comentários

  1. Beto
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 18:02 hs

    O senhor governador não deveria se alhear das condições economicas dos profissionais do magistério. O professor tem o dever de dar as suas aulas e para isso necessita de condições favoráveis. O bom senso diz que: a falta destas condições é imoral.
    Bons salários fazem parte da dignidade da profissão docente. Um dos piores males do poder público é o discurso cínico que leva ao cruzamento dos braços. Salários dignos são uma forma de respeito ao professor e aos educandos. Gostaria de perguntar aos senhores governadores: QUE PADRÃO DE VIDA LEVARIAM COM A QUANTIA QUE NEGAM AOS PROFESSORES?

  2. jango
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 18:04 hs

    E o salário do Inquilino do Canguiri não é exagerado ? Salário de Ministro Presidente do Supremo Tribunal Federal ? Vejam Lei nº 13.981 de 26/12/2002:

    LEI Nº 13981 – 26/12/2002
    Publicado no Diário Oficial Nº 6385 de 27/12/2002

    Dispõe sobre a remuneração mensal do Governador do Estado, do Vice-Governador do Estado e dos membros da Assembléia Legislativa, conforme especifica.

    A Assembléia Legislativa do Estado do Paraná decretou e eu sanciono a seguinte lei:

    Art. 1º. A remuneração mensal do Governador do Estado, a partir de 1º de janeiro de 2003, será igual ao subsídio mensal, percebido em espécie a qualquer título, pelo Ministro Presidente do Supremo Tribunal Federal.
    ……

    Mas a Constituição Estadual não diz Ministro “Presidente” do STF, vejam

    Art. 37, inciso XI – a remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos, funções e empregos
    públicos da Administração direta, autárquica e fundacional, dos membros de qualquer
    dos Poderes dos Estado e dos Municípios, dos detentores de mandato eletivo e dos
    demais agentes políticos e os proventos, pensões ou outras espécies remuneratórias,
    percebidos cumulativamente ou não, incluídas as vantagens pessoais de qualquer
    outra natureza, não poderão exceder o subsídio mensal, em espécie, dos Ministros do Supremo Tribunal Federal;
    ………

    Se os Ministros do STF são o máximo permitido,a de Ministro “Presidente” do STF não é exagerado ? Mais que isso: é legal ?

    Isto parece que dá em torno de 23 mil ou mais, livre de transporte, alimentação e outras benesses, inclusive, turismo acidental a Dubai, Japão e passagem por Paris é uma festa.

    Este salário de Xeique das Arábias o povo e os professores “exagerados” podem pagar ?

  3. MALUCO BELEZA
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 18:47 hs

    Salário de professor é questionável, como ficam as rendas familiares por conta do nepotismo. Os recursos públicos fossem empregados de forma correta, sem as compras desnecessárias e os superfaturamento das obras, das publicidades e propagandas, haveria recursos para termos professores com salario digno da profissão como também teriamos outras melhorias na saúde. A sociedade tem de aprender a se defender, através da união das entidades de classe e pressionar o governo,exigindo nossos direitos afinal somos nós quem pagamos todas as mordomias dos poderes

  4. Falcão
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 19:13 hs

    Para aumentar o salário mínimo regional no Paraná, o Duce foi extremanente generoso,em atitude populista e demagógica, pois o dinheiro não sai de seu bolso nem do erário público.

  5. alvaro
    quinta-feira, 30 de outubro de 2008 – 23:14 hs

    Para mim estes são apenas os estertores de um porco condenado a morte…. grunhe requião que nem para síndico vc se elege mais…
    E 950 reais ainda são uma vergonha…

  6. Zé do Coco
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 4:37 hs

    A impressão que dá é que o sujeito está a fim de queimar o último rolo de filme e sair debaixo de pedrada.
    Mas aposto um doce de coco como o sujeito vai voltar para se candidatar a senador e esses professores vão votar nele.

  7. E agora sindicato???
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 6:50 hs

    Continuaremos lambendo este déspota?????

    Acordem petistas sindicalistas vão ficar à sombra deste populista por quanto tempo?

    Se fosse o Jaime Lernner já teriam feito um escândalo!!!!!!!!!!

  8. alberto roncador
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 9:31 hs

    O Professor Lemos agora é Deputado Estadual. Não vai brigar pelos professores? Ou vai enfiar o rabo no meio das pernas. Com a palavra o Professor Lemos.

  9. bagualla
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 10:36 hs

    que pança hein? deve ter a mesma quantidade de graxa da pança na cabeça!!!

  10. Antonio W
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 13:15 hs

    Esse corrupto só se reelegeu porque os professores incautos votaram nele. Agora acabou.

  11. Humberto
    sexta-feira, 31 de outubro de 2008 – 14:21 hs

    Enquanto os governantes não pensarem no legado e na continuidade dos seus governos, o nosso país será sempre mediocre. O carro abre alas é de primeiro mundo e o restante da escola ainda pertence ao terceiro. O governo fica pensando em equilibrar as contas e corta o planejamento da educação do seu povo. Belo Futuro Requião!!! Corte as viagens sem motivo.

  12. sábado, 1 de novembro de 2008 – 22:23 hs

    Nao é possivel ja nesta eleição 2008
    Ogovernador anunciou aumento aos professores

  13. Cecilia
    domingo, 9 de novembro de 2008 – 18:34 hs

    Senhores governadores!
    Estou indignada!!!!!!!!
    Apenas pergunto:
    Quem vos ensinou a ler e escrever???
    Será que os professores não merecem????
    Só os políticos?????
    Que vergonha, senhores!
    Vão criar vergonha nessa cara e aprovar sem questinar esse piso salarial.

  14. Ildo Rodrigues Olive
    domingo, 14 de dezembro de 2008 – 20:12 hs

    Sou professor, moro em uma cidade do semi-árido baiano e tenho absoluta consciência da importancia do piso salarial nacional para os professores. Caso a lei que estabelece o piso nacional não seja aprovado em definitivo, nós, professores do nordeste, continuaremos sofrendo bem mais que os professores so sul e sudeste (região dos governadores que impretaram a ação direta de inconstitucionalidade). Portanto, repudiu os governadores insensiveis que foram elitos para melhorar a educação publica mas não o fazem!!!!

  15. Ildo Rodrigues Olive
    domingo, 14 de dezembro de 2008 – 20:18 hs

    Só a título de informação: Caso so estados não tenha recurso suficientes para pagar o piso salarial a UNIÃO (governo federal) fara o complemento orçamentario necessário!!!
    FORA GOVERNADORES REACIONÁRIOS.

  16. sábado, 20 de dezembro de 2008 – 1:35 hs

    Quando se fala em aumento pra eles, o processo é legal e aparece dinheiro facilmente.

    quando é pra pagar seus familiares e cabos eleitorais o dinheiro aparece bem “facinhho”…

    quando é pra aumentar seu auxílio paletó, moradia, transporte, etc. num instante aparece a grana.

    por que será que quando é pra melhorar o salário mínimo e o salário dos professores as coisas se tornam tão difíceis heimmmm?

    Viva Pernambuco que já está pagando o piso.
    Requião, vai malhar pra diminuir a pança e dá condiçoes aos professores do estado para trabalharem mais satisfeitos!

  17. Maria Alcione de Siq
    quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009 – 21:32 hs

    Realmente, é um exagero no orçamento, mas no orçamento deles porque professores bem pagos significa melhora na educação e uma boa educação é tudo o que certos políticos não querem que seus eleitores leigos e cegos tenham.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*