Nayara diz que não houve tiro antes da invasão | Fábio Campana

Nayara diz que não houve tiro antes da invasão

Nayara Silva, de 15 anos, declarou à polícia hoje que não houve um tiro no apartamento onde era mantida refém por Lindemberg Alves, de 22 anos, minutos antes da invasão do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate). O seqüestro terminou com a morte de Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, ex-namorada de Lindemberg.

A jovem declarou que Lindemberg disparou um tiro para o teto entre 15h e 16h de sexta-feira. Depois da invasão, ela se recorda de dois tiros disparados. Nayara prestou depoimento no Centro Hospitalar de Santo André, no ABC, após receber alta.


4 comentários

  1. Junior
    quinta-feira, 23 de outubro de 2008 – 2:00 hs

    Quanto vcs querem apostar que a estrelinha do seqüestro vai dizer que a polícia a mandou entrar? Ela está bem orientada pelo advogado, prá ‘morder’ o Estado.

  2. UÉ!
    quinta-feira, 23 de outubro de 2008 – 12:06 hs

    Só uma perguntinha: Qual a relevância dessa questão “tiro antes ou depois” para a solução do caso? Alguém aí pode explicar?

  3. TIO DIDI
    quinta-feira, 23 de outubro de 2008 – 14:28 hs

    Eu soube que ela foi convidada para possar nua na playboy assim que completar 18 anos, tambem será uma das proximas candidatas a BBB da globo, e em 2012 será candidata a vereadora………………. eta Brasil!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. Cidadao F
    quinta-feira, 23 de outubro de 2008 – 15:42 hs

    A abordagem da imprensa está totalmente equivocada.

    A questão a ser exaustivamente abordada deveria ser!

    porque a policia brasileira não possui equipamentos necessários para combater eventos semelhantes?
    Quem é o responsável por isso, e que se puna.

    Ao invés de escutas os PM’s utilizaram um copo no apartamento ao lado para escutar o que se passava com os envolvidos, um copo!
    Utilizar uma escola ao invés de um veículo completo como QG com todo o aparato eletrônico.
    Micro-cameras e infra-vermelho!

    Isto deveria estar sendo abordado e não se houve tiro, ou outra coisa qualquer.

    Lamentável a cobertura da imprensa nacional. Sempre tirando o foco e fugindo do jornalismo responsável e seguindo para o jornalismo sensacionalista.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*