Morreu João de Mattos Leão | Fábio Campana

Morreu João de Mattos Leão

O ex-senador João de Mattos Leão morreu hoje, às 5h00, no Hospital Vita Batel. O velório será na Assembléia Legislativa. Mattos Leão foi prefeito de Guarapuava e à época em que foi senador tornou-se um dos amigos mais próximos do ex-presidente José Sarney. No Paraná teve grande ligação política e de amizade com o ex-governador Paulo Pimentel. Seu enterro será amanhã, no cemitério Parque Iguaçu.


7 comentários

  1. quinta-feira, 23 de outubro de 2008 – 14:08 hs

    Que pena. Grande politico, criou o municipio de jardim alegre e ajudou muito a regiao do vale do ivai. Va com deus.

  2. Barão
    quinta-feira, 23 de outubro de 2008 – 14:35 hs

    Esse arrumou a vida dos parentes!

  3. swissblue
    quinta-feira, 23 de outubro de 2008 – 16:40 hs

    Minhas orações pela alma deste grande homem. Homem simples, honrado, acima de tudo um empreendedor. Esqueceram de comentar ex Diretor do BB, empresario madeireiro, etc.Gob Bless!

  4. Danilo Linhares
    sexta-feira, 4 de setembro de 2009 – 1:29 hs

    Conheci João de Mattos Leão e seu irmão Aragão de Mattos
    Leão em seu escritório de Curitiba,quando me levaram a conhecer
    a simpática Santa Felicidade,onde, por diversas vezes, almoçei
    com senhor Aragão.
    Em Brasília,tive a oportunidade de conhecer melhor João M.Leão,
    com quem tive o prazer de estreitar laços de amizade.
    Era a década de 70.

  5. guarapuavano
    terça-feira, 22 de dezembro de 2009 – 13:58 hs

    ajeitou toda a arvore genealogica dos parentes com dinheiro publico…e tem gnt que acha lindo isso bando de hipócritas…

  6. Irineu Queiroz dos Santos
    sábado, 27 de outubro de 2018 – 8:30 hs

    Causo contado pelo meu tio. Em certa ocasião o meu avô Firmo Pacheco de Queiroz, in memorian, morador no Distrito de Belarmino em Guaraniaçu, filho do Pioneiro fundador de Prudentópolis, também de nome Firmo Mendes de Queiroz, deslocou-se a Curitiba para na década averbar Escritura de sua Propriedade Rural, que segundo ele e o agrimensor da Região Oeste seriam de 100 alqueires, entretanto o Chefe do ITC João de Mattos Leão após longas ponderações “setenciou” ao meu avô que seriam apenas 60 Alqueires, inconformado meu avô perdeu as “estribeiras” e chamou-o de ladrão, ao que o foi alertado pelo famoso “Sabes com quem está falando?” Eu sou Mattos Leão!, meu avô teria replicado “Na minha terra sou conhecido como matador de leão”, aí foi um corre corre, pensando que meu avô estava armado e iria matar o barnabé do antigo ITC, já uma pessoa amiga, sabendo da boa idoneidade de meu avô tentava acalmar os ânimos falando, “calma seu Pacheco, calma!” …

  7. Irineu Queiroz dos Santos
    sábado, 27 de outubro de 2018 – 8:43 hs

    Causo contado pelo meu tio. Em certa ocasião o meu avô Firmo Pacheco de Queiroz, in memorian, morador no Distrito de Belarmino em Guaraniaçu, filho do Pioneiro fundador de Prudentópolis, também de nome Firmo Mendes de Queiroz, deslocou-se a Curitiba para na década de 60 averbar Escritura de sua Propriedade Rural, que segundo ele e o agrimensor da Região Oeste seriam de 100 alqueires, entretanto o Chefe do ITC João de Mattos Leão, após longos argumentos e contra argumentos “sentenciou” ao meu avô que seriam apenas 60 Alqueires, inconformado meu avô perdeu as “estribeiras” e chamou-o de ladrão, ao que o foi alertado pelo famoso “Sabes com quem está falando? Eu sou Mattos Leão!”. Meu avô de pronto replicou “Na minha terra sou matador de leão”, aí foi um corre, corre, pensavam que meu avô estava armado e iria matar o barnabé do antigo ITC, já uma pessoa amiga, sabendo da boa idoneidade de meu avô tentava acalmar os ânimos falando, “calma seu Pacheco, calma!” …

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*