Gleisi volta à direção do PT e promete combate | Fábio Campana

Gleisi volta à direção do PT e promete combate

Gleisi Hoffmann informou aos deputados estaduais do PT que vai reassumir presidência do partido na segunda-feira, em reunião da executiva. Promete resgatar a combatividade do PT que andou fracativo nas eleições.

Antes de mais nada, Gleisi terá que enfrentar a crise interna provocada pela derrota nada eleições. Não falta quem queira substituí-la no cargo, entre eles a corrente liderada por Ivo Pugnaloni. Também não faltam os que defendem o fim da subordinação do PT a Requião por conta de participação no governo estadual.


21 comentários

  1. ex-pectador
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 11:03 hs

    ALERTA, EM DUBAI AIRES NO SON BUENOS

    Dubai: sexo na praia dá cadeia
    16 de outubro de 2008

    Com agência France Presse

    Um tribunal de Dubai condenou nesta quinta-feira um casal de britânicos a três meses de prisão seguidos de expulsão do país por terem mantido relações sexuais extraconjugais em uma praia pública local. O juiz Hamdi Abdel Jeir anunciou que Michelle Palmer, 37 anos, e Vince Acors (foto), 34, deverão cumprir a pena antes da expulsão dos Emirados Árabes Unidos.

    Eles também foram condenados a pagar uma multa de 1.000 dirhams (272 dólares) cada um pelo consumo de bebidas alcoólicas. Nenhum dos acusados, atualmente em liberdade sob fiança, estava no tribunal. O magistrado proibiu que deixem o território dos Emirados.

  2. quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 11:36 hs

    sei…
    combate uma pra mim, então…

  3. Zé do Coco
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 11:46 hs

    Quer dizer então que o PT é copartícipe desse (des)governo estadual?
    Qual é o papel deles? Limpar fossas?

  4. Junior
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 11:49 hs

    Combatividade? A Barbie? hahahahahaha

    Campana, publica outra piada, aquela do papagaio, ou a do portuga…

    Hahahahahahaha!

    Humorista!

  5. Cristiano
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 12:03 hs

    Ela mesma foi uma culpada da derrotada nas eleições !
    Vocês do PT, que fizeram acertos de cargos com o Requião …
    Na verdade o PT velho de guerra, aqueles universitários, trabalhadores e voluntários empunhando bandeiras vermelhas, não existe mais, só tem vcs dos cargos e $$ !!

  6. Guardalupe!!!
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 12:09 hs

    É de dar dó a pretensão da moça! Tenho certeza q se a colocarem, frente a frente, com meia duzia de escaldados militantes, sem a proteção da turma do curral. Ela corre, entrega o cargo.

    Pautinha pra reunião então…explicar estas coisas.

    Linguarudo disse…
    http://www.mixshop.com.br/impacto/ EDIÇÃO DE 08 DE DEZEMBRO DE 2007

    José Janene – o homem que manda em Londrina

    “Eu ganhei as últimas quatro eleições e vou ganhar a quinta eleição em Londrina” – José Janene, deputado aposentado do PP e líder do Mensalão e processado por formação de quadrilha pelo Supremo Tribunal Federal, em entrevista na TV CNT de Londrina, em 2004.
    Como pode? De onde veio o homem que comandou as últimas cinco eleições de Londrina? 20 anos dominando a cidade que já deu líderes nacionais como Nelson Maculan, José Richa, Amauri Silva e Leite Chaves?
    20 anos (1988 a 2008) mandando e desmandando com seus associados no PT, PMDB e PDT além do ‘seu’ partido que administra com mão de ferro – PP. Vamos mostrar como ele conseguiu:
    1988
    A candidatura a prefeito de Antonio Belinati escorria de suas mãos no PDT. Não tinha dinheiro e precisava desesperadamente de montar palanques em Londrina, patrocinar vereadores e mais umas ‘cositas más’. Quem é o homem do cofre deste ex-prefeito que precisava derrotar o grupo de Wilson Moreira, que havia reformado a cidade e dando nova vida para Londrina? Ele, José Janene, um obscuro homem de negócios não tão lícitos e que fazia as famosas procurações para desconto de ICM das prefeituras que submetiam-se ao seu esquema de iluminação pública e os lucros de L10 e L11 (ou Lucro de 10 vezes o valor correto ou Lucro de 11 vezes o valor correto).
    Era a Eletrojan montada por José Janene depois que deixou de ser vendedor do poder público de seu irmão Faiçal Jannani com o “Grupo Iluminação F. Jannani”.
    Ganha a prefeitura e com isso o direito de ratear a administração com seus indicados. Começa o fim do mundo para Londrina.
    Nada acontece em Londrina sem que as mãos sujas de José Janene não se meta nas inúmeras enrascadas.
    A partir daqui é o negociador das tarifas de transporte coletivo com a empresa dos Irmãos Lopes, pois seu indicado é o secretário de Serviços Públicos.
    1990
    Neste ano o insignificante empresário de iluminação pública José Janene, dono da Eletrojan e oriundo de Santo Inácio, disputa uma eleição para deputado federal pelo PDT usando o slogan que consagrou o seu homem na disputa da prefeitura de Londrina – Antonio Belinati – o deputado do povo! Fica apenas na suplência mas faz alianças eleitorais como a com o então deputado estadual Orlando Pessuti em Jardim Alegre. PDT com PMDB, enquanto em Londrina descarrega dinheiro como nunca visto para tentar se eleger e onde havia derrotado o candidato do partido a prefeito – José Tavares.
    Seu sonho é ser deputado federal e depois prefeito de Londrina – sucedendo a Antonio Belinati, que ajudou a eleger em 1988, ao lado de seus irmãos Assad Jannani e Faiçal Jannani (dono da F.Jannani Grupo Iluminação). Monta dentro da prefeitura de Londrina um esquadrão de apadrinhados, dominando secretarias e órgãos municipais além de contratos de iluminação pública, negócios com concessionárias e até aluguel de arquibancadas de Carnaval e 7 de Setembro.
    1992
    É o ano em que manda a família administrar o quinhão conquistado. Para a sucessão de Antonio Belinati, lança a candidatura de seu irmão Assad Jannani para vice-prefeito pelo PDT na chapa de Luiz Eduardo Cheida, então vereador do PT em Londrina. Derrota Wilson Moreira no segundo turno das eleições municipais, tendo como aliado de Luiz Eduardo Cheida o próprio Antonio Belinati, que no comando da prefeitura dá seu aval para a candidatura do PT contra o ex-prefeito do PSDB.
    Nesta administração ele manda na SERCOMTEL, com seu irmão Assad Jannani (agora vice-prefeito), e comanda várias secretárias além de vários contratos milionários com a prefeitura de Londrina. Está preparando sua campanha para deputado federal em 1994 e faz um caixa de campanha astronômico. É aqui que a empresa telefônica faz seu contrato com o banco Fator, envolvido nos escândalos de Paulo Maluf e Celso Pitta em São Paulo, quando comandavam com o PP a administração daquela cidade. Nesta administração também é feito o contrato milionário com a Ericsson.
    1994
    É candidato a deputado federal e consegue obter os votos necessários para instalar-se em Brasília. Vai angariando apoio de prefeitos e ex-prefeitos pelas pequenas cidades, já que o candidato do Povão, José Janene, não consegue nunca bons índices de votação em Londrina. O povo o rejeita como político e como homem.
    Instala seus tentáculos ambiciosos na Comissão de Minas e Energia e nas comissões de orçamento e pretende ser o presidente do PPB no Paraná, além de Londrina. Em 94 ele colocou um apaniguado da Lapa na CONAB e tinha uma diretoria da CEME.
    Durante sua época milhares de toneladas de arroz do Rio Grande do Sul dos armazéns da CONAB. E na CEME foi o articulador de compra de remédios de Cuba e que nada serviram para o Brasil.
    Trai o então candidato a governador Álvaro Dias e lança como vice-governadora de Jaime Lerner (PDT) a mulher de seu associado, Emilia Belinati (PTB).
    Contrata como assessor de imprensa o jornalista e radialista recém formado Barbosa Neto, já filiado ao PDT.
    Neste momento ele começou a usar a doença cardíaca que supostamente o deixava inválido e impossibilitado de usar vasos dilatadores e de apetite.
    1996
    Paralisa as atividades da Eletrojan que é detonada pela imprensa de Foz do Iguaçu e pelo Ministério Público em licitação fraudulenta e começa a empresa Mercoluz – que começa a fazer as obras de iluminação de Londrina – principalmente na avenida Leste-Oeste.
    Lança seu parceiro de jogadas políticas pelo PDT, Antonio Belinati, para concorrer à prefeitura de Londrina. Cobra de Luiz Eduardo Cheida a fatura política de ter sido seu homem de confiança na prefeitura de Londrina e há um rompimento acertado entre ele e seu irmão, Assad Jannani, dando conta do afastamento dos dois e do irreversível ódio entre eles.
    Faz desistir da campanha a prefeito o então vereador Alex Canziani, pelo PTB, indicando ele para ser o vice-prefeito de Antonio Belinati. José Janene utiliza recursos para custear as despesas já feitas pelo pré-candidato a prefeito e garante Alex na chapa PDT e PTB.
    Faz uma associação com o candidato do PT a prefeito de Londrina e membro da mesma Comissão de Orçamento da Câmara Federal, deputado Paulo Bernardo, que começa a atacar o candidato que incomodava aos planos dele: Luiz Carlos Hauly, pelo PSDB.
    Paulo Bernardo utiliza todo o tempo de televisão e rádio para atacar Hauly e com isso deixar o caminho livre para Antonio Belinati.
    No segundo turno entre Belinati e Hauly, José Janene consegue viabilizar recursos de Jaime Lerner como governador e mantém uma equipe coordenada pelo próprio chefe de gabinete Gerson Guellmann e o jornalista Fábio Campana.
    Monta o QG de campanha no Hotel Crystal e na antiga sede da compensação do Banco Real na avenida Arthur Thomas onde recebe as ordens dos novos comandantes de campanha.
    Garante que o Partido dos Trabalhadores de Londrina, comandado por Paulo Bernardo, André Vargas e Nedson Micheletti, dê o apoio para a campanha vitoriosa de Antonio Belinati no segundo turno.
    Garante a eles a manutenção de cargos para petistas no governo de Belinati – como secretaria de Finanças, secretarias especiais, secretaria da mulher além de muitos cargos terceirizados na tal Frente de Trabalho.
    1998
    Com a administração das finanças com o PT e associado ao membro da Comissão de Orçamento, Paulo Bernardo, garante recursos em várias áreas para que as empresas de Londrina – VISATEC, VISAMOTORS, VISACON e F.Jannani Grupo Iluminação – garantam a expansão financeira deles.
    Acontece o maior escândalo político de Londrina com a venda das ações da SERCOMTEL, comandada por José Janene e Antonio Belinati, para a COPEL. Uma CPI na Assembléia Legislativa do Paraná é abafada com promessas divinas para deputados estaduais.
    Começa a farra chamada escândalo AMA-COMURB onde seus associados são pegos com a mão na massa, utilizando notas frias e medições de roçagem irregulares. Uma CEI na Câmara de Londrina começa a demonstrar os fatos e estender para um fundo gerido (COGEF) pelos indicados de Janene/Belinati, indícios de uso na campanha eleitoral dos candidatos a deputado estadual Antonio Carlos Belinati, deputados federais José Janene e Paulo Bernardo, através do presidente do PT em Londrina, André Vargas.
    É candidato a senador pelo PT o então deputado federal Nedson Micheleti.
    A Câmara Municipal de Londrina avança e consegue enviar para os promotores estaduais os indícios que transformam-se nas mais variadas ações judiciais contra Antonio Belinati, José Janene, Paulo Bernardo, André Vargas, além dos secretários municipais e diretores que coordenam as licitações fraudulentas para desviar o dinheiro da venda das ações da SERCOMTEL.
    Nedson Micheleti perde para senador pelo PT e Paulo Bernardo não consegue sua reeleição. Já José Janene consegue uma votação ridícula em Londrina e garante sua eleição nos grotões do Vale do Ivaí e do Norte Pioneiro. Alex Canziani então vice-prefeito do PTB elege-se deputado federal e vira secretário de Indústria e Comércio de Jaime Lerner.
    Seus tentáculos agora se estendem para Curitiba com o lernismo e seu PPB (depois PP) e depois para Mato Grosso do Sul, onde Paulo Bernardo vira o secretário da Fazenda ao lado de sua segunda mulher, Gleisi Helena Hoffmann.
    A empresa VISATEC dos Jannani começa a fazer obras no Mato Grosso do Sul com o Zeca do PT, eleito governador pelo PT.

    JJ LEVOU (E DEU) TAPAS NO AVIÃO
    Por enquanto vou me limitar a reproduzir, sem mexer, a nota que o Cláudio Humberto publicou na Internet. Por enquanto… mas lá vai:
    ” Janene e Bertholdo trocam tapas em Londrina
    Dois passageiros ilustres do vôo 3764 da TAM, de São Paulo para Londrina (PR), às 19h50 de quinta-feira (29), começaram a se estranhar ainda a bordo. Mas, quando desembarcaram, ficou mais acalorada a discussão entre o ex-deputado federal José Janene (PP), acusado no escândalo do mensalão, e o advogado Roberto Bertholdo, que chegou a ser preso sob a acusação de grampear o telefone de um juiz. A partir daí, já em Londrina, os dois iniciaram estapeamento contínuo na frente dos taxistas que ficam na saída da área de desembarque do aeroporto. Não se conhecem as razões do desentendimento. ”
    DUAS FICHAS – A ficha do quadrilheiro J.Janene é bem conhecida aqui em Londrina, daí não é necessário acrescentar coisa alguma… por enquanto, né! Quanto ao outro, o advogado Bertholdo, que grampeou telefone do juiz, tenho certeza de que vamos conhecê-lo melhor daqui pra frente. Mas é sabido que ele tem um site informativo em Curitiba, o Jornale, e é acusado de ter torturado um ex-sócio. É mole?
    POR QUE TANTO TAPA? – O que teria levado J.Janene e o advogado Roberto Bertholdo a se pegarem de tapa dentro do avião e na saída do aeroporto de Londrina? Há muita curiosidade em saber isso e muito mais sobre o relacionamento dessas duas figuras ativas na delinqüência política. E então? Ninguém sabe exatamente o que estava o curitibano fazendo naquele vôo junto com JJ? O que mesmo ele veio fazer em Londrina?
    FIGURAÇO – Reproduzo trecho de matéria publicada em abril do ano passado pela Gazeta do Povo. Confere aí: “O advogado Roberto Bertholdo, que já trabalhou para vários políticos, como Tony Garcia e os supostos mensaleiros José Janene e José Borba, foi condenado a cinco anos e três meses por mandar grampear o telefone do gabinete do juiz federal Sérgio Moro, da 2.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, especializada em lavagem de dinheiro. Além da pena de prisão, ele terá de pagar multa de cerca de R$ 576 mil.”
    O CORAÇÃO? – Outro trechinho da mesma matéria: “O processo, que durou cinco meses, reúne várias provas e conversas de Bertholdo com políticos, como o deputado José Janene. O político chegou a ser arrolado como testemunha de defesa, embora até hoje nem a própria Câmara Federal tenha conseguido ouvi-lo sobre o seu processo de cassação, desde que estourou o escândalo do mensalão. A Justiça também não obteve sucesso.” Então, pergunta-se: e agora? Veremos.

    CONTINUAÇÃO: José Janene o homem que manda em Londrina

    2000
    A cassação de Antonio Belinati começa a transformar-se em realidade e a Câmara Municipal de Londrina, curva-se à opinião pública. A Globo local recebe intervenção do comando do jornalismo nacional da emissora por conta da ‘censura’ jornalística feita em Curitiba e Londrina.
    Descobre-se uma teia de corrupção nunca vista em outras administrações. Um ex-sócio de José Janene é peça chave para a descoberta de todo o esquema. Uma proposta que está nos jornais da época mostra o gangsterismo na política de Londrina: “Assume tudo sozinho, pega uns anos de cadeia e depois sai com o dinheiro garantido”.
    O empresário maringaense da empresa de limpeza pública conta tudo aos promotores e garante que o mentor de tudo é José Janene.
    Vereadores são gravados na sala de Antonio Belinati pedindo 200 quilômetros (200 km ‘sic’) para votar contra a cassação. É a senha para a destruição de Antonio Belinati, pois a empresa de comunicação Metrópole é processada por ele e aí garante-se novo denunciante do esquema forjado de licitações – na SERCOMTEL e na campanha eleitoral. A propaganda para inauguração do PAI – Pronto Atendimento Infantil, com o show não realizado da Xuxa começa a ser investigado na Câmara Municipal de Londrina. Gasta-se mais na festa da inauguração do que na construção.
    José Janene chama seus vereadores para festas na chácara da Rua Ademar de Barros (sic) em frente ao lago Igapó. É o chamado ‘Rolo Compressor’, que quer os quilômetros para votar e não tem garantia alguma de serem absolvidos pelas urnas em outubro.
    Impossível de garantir a candidatura à reeleição de Antonio Belinati (que é cassado), José Janene articula as campanhas de seus candidatos – Barbosa Neto tendo como vice seu irmão Assad Jannani e o antigo companheiro de apoio em 1998 para o Senado, Nedson Micheletti, que tem como candidato a vereador André Vargas pelo PT.
    Todo o trabalho é para retirar do segundo turno das eleições seu inimigo Luiz Carlos Hauly (PSDB) e conta com o programa do PMDB do candidato Luiz Eduardo Cheida para atacar quem quer que fosse. E consegue levando para o segundo turno – Nedson Michetti com o vice Bracarense Costa e Barbosa Neto com o seu irmão Assad de vice.
    2002
    José Janene consegue a sua terceira eleição e a indicação para ser o líder do PP na Câmara Federal, onde instala a ‘política do rolo compressor’ com muitos quilômetros de mensalão para serem entregues no governo do PT de Lula. Seu parceiro do PT, Paulo Bernardo é presidente da Comissão de Orçamento e na prefeitura de Londrina muitos associados são indicados para cargos chaves. Ele comanda o serviço de lixo reciclável, construção civil, aterro sanitário e coleta de lixo, além da iluminação pública. Tudo que renda dividendos ele participa ou dá palpites.
    Seu slogan é: “Tem que arrastar assim, para sobrar um pouco entre os dedos para os outros”, fazendo chacota com o jeito de arrastar o dinheiro da mesa como se as mãos fossem rastelos para poucas notas saírem entre as mãos.
    Seu associado Antonio Belinati, aposentado como deputado estadual pelo Fundo de Previdência da Assembléia Legislativa do Paraná, continua com a cobertura de seus advogados. Ele não fica na mão de seu ex-sócio.
    Jaime Lerner é reeleito como governador e Emilia Belinati também como vice-governadora, derrotando o senador Roberto Requião. Já o filho de Antonio Belinati, Antonio Carlos vira piada como o deputado telettubie: “Oiê e tchau!”, pois não consegue votos suficientes para voltar ao cargo. Barbosa Neto é eleito pela primeira vez como deputado estadual, tendo como coordenador de campanha o irmão de José Janene, o ex-vice prefeito Assad Jannani.
    A empresa Fóssil é contratada para administrar o lixo de Londrina em lugar da empreiteira VEGA SOPAVE. Ela é de Goiás e tem como administrador um ex-assistente de José Janene.
    Chega para administrar as empresas concreteiras de Londrina – a empreiteira Leão e Leão, que foi envolvida nos escândalos do PT em Ribeirão Preto ao lado de Antonio Palocci.
    2004
    Janene todo poderoso homem do mensalão do PT e alvo de denúncias na imprensa além de processado pela Justiça do Paraná apresenta seus candidatos para uma quinta disputa:
    Nedson Micheletti e Antonio Belinati, além de Barbosa Neto que possui como chefe de gabinete na Assembléia Legislativa do Paraná, seu irmão Assad Jannani.
    Vão ao segundo turno os candidatos Nedson Micheletti e Antonio Belinati, tendo sido eleito para um segundo mandato sob o slogan “Pior com ele, ruim sem ele”, o candidato do PT. Janene aposta nos dois candidatos e garante seus contratos na prefeitura de Londrina.
    Londrina é novamente associada a escândalos de contratos como o do aluguéis de radares que é suspenso pela Justiça. O prefeito é processado pelo Ministério Público por improbidade administrativa. E Paulo Bernardo, como ministro do PT no governo Lula, retira seu título de eleitor de Londrina, levando o de sua mulher Gleisi Hoffman para Curitiba.
    2006
    Janene é denunciado pelo esquema da corrupção no governo Lula e pede aposentadoria por invalidez para tentar escapar com seus direitos políticos preservados. Desiste de lançar a candidatura de sua segunda mulher, Fernanda Janene como deputada federal. Teme ser derrotada e por isso pede para ser substituída por um político de Ibiporã que também desiste de ser candidato a deputado federal. Quer na eleição em 2010 e para isso, sem ser inválido, apresentou-se como TESOUREIRO NACIONAL do PP e foi eleito na última convenção do partido.
    Seus cabos eleitorais são orientados a trabalharem para o candidato do PT a federal, André Vargas e também para Gleisi Hoffman a senadora pelo PT, Belinati para deputado estadual e Roberto Requião para governador.
    Seu associado Antonio Belinati é eleito deputado estadual e pede a suspensão dos pagamentos das pensões da Assembléia Legislativa enquanto recebe o salário de deputado.
    2008
    Em 2008 o tesoureiro nacional do PP e denunciado quadrilheiro pelo Procurador Geral da República e processado pelo STF, pretende lançar quem do seu time para ganhar as eleições:Antonio Belinati, André Vargas ou Barbosa Neto?
    Haverá espaço para outro em seu aposentado coração inválido, agora processado?

    José Janene

    Uma família e negócios com governos
    José Janene tem:
    Eletrojan – administrada por sua filha
    Mercoluz – administrada pelos seus associados
    (Empresas administradas pelas filhas e pela mulher)
    Faiçal Janene tem:
    F.Jannani Grupo Iluminação
    Visatec – Limpeza Pública e Construtora de Obras
    Visacon – Construtora de Obras
    Visamáquinas – Aluguel de Máquinas e Equipamentos
    Empresas administradas pelos filhos
    Assad Janene tem:
    JN Locação de Automóveis (Rentacar)
    Empresas administradas pelos filhos

    Janene do PP mandando nos outros
    1988 – Antonio Belinati (PDT)
    1992 – Luiz Eduardo Cheida (PT) com vice, seu irmão Assad Jannene (PDT)
    1996 – Antonio Belinati (PDT) e Paulo Bernardo (PT)
    2000 – Barbosa Neto (PDT) e seu irmão como vice – Assad Jannene e Nedson Micheletti (PT)
    2004 – Antonio Belinati (PP), Barbosa Neto (PDT) e Nedson Micheletti (PT)
    14 de Janeiro de 2008 14:21

  7. quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 12:42 hs

    Poxa, ela foi para Brasilia?!

    Que mal!!! Que mala!!!

  8. Gleison
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 12:56 hs

    O que é PT, existe isso, …….., ???. Cade o Stica e o Samek………, peixinhos limpa fundo ?????

  9. Guairacá
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 13:21 hs

    Subordinada ao Requião, subordinada ao Samek, subordinada a Bernardo…e ainda queriam que ela fosse eleita??? Tanta subordinação assim, nao a faz ter credibilidade. E agora quer voltar a ser presidente de um partido, sendo subordinada a quem??? Zé Dirceu, Genuíno, Delúbio????

  10. Guardalupe
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 13:50 hs

    O q, até tu brutus? foi só uma pautinha pra reunião.

  11. Geraldo
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 14:12 hs

    Ai que meda do combate da barbie!!!

  12. Làpido
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 16:34 hs

    Que inveja o PT dá as oligarquias né….

  13. quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 18:31 hs

    o PT é o partido mais corrupto do Brasil e agora claro , juntou-se ao Requião; os semelhantes se atraem. A Barbie mora em Brasília e quer mais um carguinho prá quê? ah! para promover Paulo Bernardo a algo mais depois que perder o emprego em 2010, é evidente.

  14. VIGILANTE DA 147
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 20:09 hs

    PT = Perda Total

  15. ANDRIELLI TIBA
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 21:08 hs

    SUZANINHA QUERIDA! QUANTA BESTEIRA, QUANTA FALTA DE INFORMAÇÃO, QUANTA IGNORÂNCIA DA SUA PARTE. VÁ SE FORMAR E SE INFORMAR MELHOR ANTES DE QUERER SER COMENTARISTA . PROCURE MAIS SOBRE O SEU PARTIDO FOOOFAA!

  16. PAULO PRIE´TO
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 21:23 hs

    OH! SEU VIGILANTE! VOCÊ NÃO TEM VIGIADO MUITO NÃO É MESMO? BEM COM UMA CABECINHA DO TAMANHO DE UM 147 NÃO DAVA PARA ESPERAR MUITO. OH! COITADO! VOCÊ É MUITO ATRASADO, ARCAICO, FALTO DE SABEDORIA E DE INFORMAÇÃO MEU, PÔ MEU, TADINHO D’OCÊ , TÔ COM PENINHA. UM CONSELHO: AINDA DÁ TEMPO VÁ À BIBLIOTECA PÚBLICA PEÇA PARA LER TODOS OS ARTIGOS POLÍTICOS DO PT LEIA E RELEIA BEM , ANALISE , COMPARE , FAÇA ESTATÍSTICAS SE CONSEGUIR NÉ, ENTÃO QUEM SABE OCÊ VAI SE TORNAR UM POUQUINHO MENOS ‘INGNORANTE’ . VALEU.

  17. MATILDE
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 21:30 hs

    É NO PT NÃO TEMOS SÓ O MELHOOOR PRESIDENTE, NÃO TEMOS SÓ A MELHOOOR AVALIAÇÃO, NÃO TEMOS SÓ AS MELHOOORES POLÍTICAS SOCIAIS, TEMOS TAMBÉM UMA ” BARBIE”, COISA QUE VOCÊS NÃOOO TEM! AGUARDEM. QUANDO A PODEROSA ‘BARBIE” ALÇAR O SEU POSTO , QUE NÃO DEMORARÁ, TEREMOS TAMBÉM A MELHOOOOOR PREFEITA JÁ VISTA MEU BEM.

  18. Guardalupe
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 22:04 hs

    E que diferença faz se oligarquia ou quadrilha? Todos sabemos q estas figuras nada mais almejam do q ter um gadinho para mante-los no poder.

    Que diferença existe entre a oligarquia e a quadrilha se nada mais somos q um cardume de sardinhas para alimentar o sonho de tubarões?

  19. Zocréio
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 22:35 hs

    A Gleisi não existe. Foi inventada e empurrada goela abaixo ao PT e ao eleitor curitibano. Felizmente o povo eleitor de Curitiba é mais inteligente que o PT de Curitiba. No PT a Greisi passou, mas em Curitiba não. Isso é para dar um recado ao Paulo Bernardo que ele aqui não engana não.

    Em tempo: As declarações deste cidadão (Paulo Bernardo) sobre a crise é risível para não dizer trágica. Já tivemos ministros do planejamento melhores. Bem melhores.
    Paulo Bernardo: Vai estudar e se formar em algum curso superior. O Cargo exige, se não formalmente, pelo menos para saber raciocionar com alguma base teórica e poder se pronunciar sem envergonhar o Paraná.

  20. quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 22:54 hs

    É COMO DISSE O PRESIDENTE LULA DA SILVA:”A GRRREISE, VAI VENCER PORQUE ELA É MUITO BÔA COMPANHEIRA, DO PT NOVO DE GUERRA. TODOS SABEM DISSO!

  21. Fátima O.Astolfo
    segunda-feira, 26 de janeiro de 2009 – 18:52 hs

    Sr.Assad Jannene…tenho certeza que o Sr.
    já venceu tudo isso, parabens ao Sr e sua
    Família sua ex vizinha de una cidade de Pr
    Ita…..F.O.A

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*