Beto Richa é o tema principal da avaliação que o PT faz das eleições | Fábio Campana

Beto Richa é o tema principal da avaliação que o PT faz das eleições

O PT de Curitiba divulgou hoje nota aberta sobre a reunião de avaliação do processo eleitoral, que ocorreu no dia 23 de outubro. O detalhe é que, para admitir que não alcançou seu principal objetivo, a prefeitura de Curitiba ou ao menos um segundo turno, usou quase todos os parágrafos da nota para falar de Beto Richa. Pelo menos na nota aberta, não houve “mea culpa”.

Ficou a impressão de choradeira, e não de análise pragmática de um partido que precisa reconhecer erros.

Os argumentos são superficiais: “A frente de apoio ao prefeito Beto Richa reuniu aqueles que fazem forte oposição ao governo do Presidente Lula”, afirma a nota. Osmar Dias, líder do PDT no Senado e parte da aliança de Lula, ficou com Beto Richa em Curitiba. Você pode ler a nota completa clicando em “Leia Mais”.

Após reunião da Executiva Municipal do PT Curitiba, realizada no dia 23 de outubro, o partido publica nota aberta sobre avaliação do processo eleitoral, feita junto aos membros do partido e a militância. Também foram definidos os encaminhamentos que balizarão o planejamento do trabalho para os próximos meses.

Nota aberta do PT de Curitiba

No dia 23 de outubro de 2008, a Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores de Curitiba se reuniu para avaliar o processo eleitoral e definir o calendário do PT para o próximo período. Temos clareza que o nosso principal objetivo nessas eleições não foi alcançado. Pretendíamos levar a eleição para o segundo turno e, assim, aprofundar o debate sobre a cidade. Desse modo, com tempo igual de rádio e de televisão, demonstraríamos as nossas diferenças em relação à atual administração e teríamos chances reais de ganhar as eleições.

Observamos ainda que, embora nos últimos quatro anos não tenhamos tido êxito na organização de uma pauta de oposição clara, nossa candidatura colocou importantes reflexões e buscou esclarecer as deficiências da atual gestão e de suas práticas. Para nós, há uma clara inversão de prioridades, em especial na área social. Acreditamos que as pessoas são mais importantes que o concreto e que as obras, tão enaltecidos pela atual administração. E, nesse sentido, é importante perceber que o PT consolidou-se como a principal opção política de oposição na cidade, encarnando as críticas ao modo tucano de gestão.

A frente de apoio ao prefeito Beto Richa reuniu aqueles que fazem forte oposição ao governo do Presidente Lula. Entretanto, a postura desta aliança durante a campanha foi a de maquiar sua posição e procurar fazer transparecer uma parceria de sucesso com o Governo Federal, o que só foi possível graças à visão republicana e democrática do Presidente Lula.

Ao fazer isto, o prefeito Beto Richa buscou confundir as distinções entre os projetos políticos em vigor no nosso país e dificultou uma maior demarcação ideológica. Mesmo assim, pontuamos problemas sociais graves, como a falta de vagas nas creches, a inoperância dos exames especializados, a saturação do sistema de transporte urbano, a ausência de políticas para a juventude, a falta de transparência das licitações municipais, etc.

Além disso, os avanços do Governo Federal trouxeram importantes reflexos para o processo eleitoral de 2008. O significativo aumento dos investimentos (principalmente na área social e pelas obras do PAC), assim como a estabilidade econômica e política, beneficiaram sobremaneira os atuais governantes, independente do campo político. A política econômica estabelecida pelo Governo Federal garantiu uma saúde financeira confortável para a Prefeitura de Curitiba, permitindo uma significativa ampliação nos investimentos – um fator preponderante para o resultado eleitoral. A grande estabilidade vivida inibiu o debate das mudanças necessárias.
Disputamos, ainda, contra uma campanha que contou com uma propaganda prévia gigantesca: foram cerca de 80 milhões gastos em publicidade pela gestão do prefeito Beto Richa. Tal emprego feito da verba pública colaborou, certamente, para a avaliação que Beto teve dos curitibanos e, embora tenha sido condenado por três vezes pela Justiça, nunca veio a público prestar esclarecimentos à população e tais condenações não tiveram a repercussão adequada da mídia.

Tendo isto em mente, avaliamos que é papel do Partido dos Trabalhadores é construir e liderar uma oposição firme e atuante e dar prosseguimento ao projeto que apresentamos para a cidade, por uma Curitiba para Todos.

Nesta campanha ficou claro que os partidos de oposição ao Governo Lula, em especial o PSDB e o prefeito Beto Richa, conduziram uma ampla aliança com aqueles que governam nossa cidade desde a ditadura, com a exceção de pequenos intervalos. Nós, entretanto, tivemos um programa político e procuramos alinhavá-lo desde o início, nos aproximando de quadros e partidos que não comprometiam em nada os princípios e propostas que tínhamos para Curitiba. Frisa-se, portanto, que não cedemos às pressões puramente eleitoreiras. Buscamos, pelo contrário, seguir os critérios ideológicos que sempre diferenciaram o PT da maioria dos partidos.

Dessa forma, uma importante vitória nestas eleições foi a consolidação do voto de legenda, o que demonstra o reconhecimento dos eleitores de que votar no PT é votar em um projeto político, independente de quem o represente. Foram mais de 30 mil votos este ano – um resultado proporcionalmente maior que o obtido em 2004, quando o nosso candidato a prefeito obteve cerca de 35% dos votos no primeiro turno.


12 comentários

  1. Cara de Pau
    segunda-feira, 27 de outubro de 2008 – 19:52 hs

    Escreveram um monte, para não falar nada. Aliás, só o Lula tem mérito e o resto dos governantes do País, exceto os fiéis ao PT, são incompetentes. Com esta visão, vão continuar longe do poder, para a nossa sorte.

  2. HAVENGAR
    segunda-feira, 27 de outubro de 2008 – 21:10 hs

    Critérios Ideológicos…no PT..aonde ? Alguem andou falando por ai e eu não sei quem , que o problema não é o LULA mas sim o PT, um partido que ao longo dos anos sempre se comportou de uma maneira estranha ..unindo aonde não podia e dividindo aonde não devia,…jamais lutou pelo o socialismo…e nem perto passou, no campo sindical jamais quis acabar com a mais valia e sim, sempre tratou de vender mais caro a força do trabalho , fazendo assim um sindicalismo de resultados , muito mais do que o pelegão do Medeiros da Farsa Sindical que inclusive foi tão combatido pelo PT e hoje estranhamente ocupa um cargo importante no Ministério do Trabalho e Emprego..como diria o nosso colunista Campana ..assim caminha a humanidade,mas voltando ao PT partido da boquinha que hoje se esconde no governo Requião e faz uma análise michuruca da sua derrota nos grandes e médios centros do Paraná, e não assume nada, para o PT não ha erros, não existe equivocos, a causa dos erros e equivocos estão nos outros.Mas afinal aonde esta o erro? Penso que esta nessa visão democratista do PT e seus dirigentes , de acharem que vivem em uma democracia plena ou que aqui é um paraiso democratico, ora ora companheiros ..existe uma luta de classe e não uma gincana, portanto a disputa é dos interesses de classes..como “apoiar o que esta bom e melhorar o que esta ruim “, Em um governo Social Democrata e de Direita , para o conjunto dos trabalhadores e excluidos de uma socidade perversa é claro que nada esta bom , a recente pancadaria aonde crianças e mulheres apanharam covardemente, para desocuparem um terreno parece que mostra isso muito bem, para milhares de trabalhadores sem emprego penso que não esta nada bom, Beto Richa fez o seu papel , assumiu a sua condição ideológica e não foge a suas origens , o PT por sua vez capitulou frente a socidedade e quis interpretar um papel que jamais foi dele, aliás qual é o papel do PT ? e a companheira Gleissi, a Hillary Clinton das Araucárias..mas que esta mais para um paquita ja fora de época, com um discurso pifio.Dizer agora que os partidos que deram sustentação ao Beto Richa foram os mesmo que estiveram com a Ditadura ..epa epa ..o velho caudilho deve estar dando coice a essa hora .., Não sou Brizolista mas ele lutou contra a didatura bem antes da Gleissi e de uma meia duzia de iluminados ai , e o PSC qual era mesmo a posição dele na época dos anos de chumbo…pois é companheiros e agora , qual vai ser a proxima?

  3. De Olho
    segunda-feira, 27 de outubro de 2008 – 21:14 hs

    Li o documento e não entendi! Tudo bem sobre o Beto, mas ele foi o vencedor! O que o um Partido Político (assim, com letra grande) deve fazer é uma análise do seu papel em determinado cenário, da consistência das suas propostas, da força e da base moral e ética do candidato apresentado e da contextualização dele próprio no ambiente nacional. Tudo isso faltou ao PT, no caso da disputa em Curitiba. Principalmente, claro, pelo nome apresentado para essa disputa. Aliás o nível do PT local está representado na própria nota oficial do partido, sem fundamento, discricionária e revanchista.

  4. SYLVIO SEBASTAINI
    segunda-feira, 27 de outubro de 2008 – 22:28 hs

    A analise do PT tem algumas falhas, faço um comentário por estar no momento sem filiação partidária, pois não gostaria de faze-lo.Mas foi dito, aliás outros do PT também,que a “visão republicana e democrática” do Presidente Lula, causou este favorecimento à atual situação municipal. Não espero que a Nota do PT queria outra visão do Presidente da República, pois recordar 64 para mim pode ser muto saudável, pois retorno aos meus 35 anos de idade, deixando de ter 79. O ataque à midia também não é correto, todos sabem, todos viram, as chamadas do jornal Gazeta do Povo na TV Globo, estampada a foto do Ministro Paulo Bernardo, esposo da candidata à Prefeitura, constantemente.O gasto publicitário da Prefeiturta, com certeza não foi nem perto do Governo Federal e suas autarquias, bancos etc..Quanto a participação de pessoas que governaram na ditadura, hoje é comum em todos os Partidos existentes, os Delfin Netos, os Eduardo Paessss,os Stephanes, eu que os diga,pois os combatí durante todos os anos da ditadura
    militar , dentro do MDB ,na Presidência em Curitiba por 3 mandatos. Os erros foram outros não citados na Nota. A denuncia de falta de creches foram vazias, pois a \Prefeitura de Londrina, sofre de um mal maior a esse respeito, chefiada pelo PT. Se o PT tiver em mãos, qual eu tenho, a relação dos fundadores do Partido no Paraná, verá que muitos já deixaram a sigla e os mais importantes, que obtiveram até mandatos eletivos.Um deles é Secretário Particular do Presidente Lula, está em Brasilia e confirmou que esteve por 10 dias em São Paulo, cuidando da candidata Marta Suplicy, que também foi derrotada. Este sumário não é somente para o PT, é para todos os Partidos Políticos existentes. Na política o importante é o “PARTIDO”. Tem que ser organizado, com Estatuto respeitado, Regimento Interno, e principalmente: Sério!

  5. Jonas Campos
    segunda-feira, 27 de outubro de 2008 – 23:03 hs

    Tanto o PT como PMDB paranaense são coisas do passado, acho que para ficarem ruins, como estão, precisam melhorar muito.

  6. Carlos Imperial
    segunda-feira, 27 de outubro de 2008 – 23:09 hs

    Gleisi, Andre Passos et caterva… Para vocês a célebre frase do monarca espanhol.
    “POR QUE NO TE CALAS”
    Ou num português mais direto.
    LAVEM A BOCA PARA FALAR DO NOSSO PREFEITO

  7. Cris
    terça-feira, 28 de outubro de 2008 – 1:45 hs

    PARA JONAS:

    TEM CERTEZA QUE PT E PMDB SÃO DO PASSADO? QUAIS SÃO OS PARTIDOS QUE MAIS ELEGERAM PREFEITURAS????

    E QUAIS PARTIDOS – PSDB E DEM QUE DIMINUIRAM NO CENÁRIO DA PREFEITURAS!?

    “Tanto o PT como PMDB paranaense são coisas do passado, acho que para ficarem ruins, como estão, precisam melhorar muito.????””

  8. Luigi
    terça-feira, 28 de outubro de 2008 – 2:09 hs

    Caramba! A montanha pariu um rato. Com tanta festa e tanto foguetório pensei que finalmente iria ouvir uma autocrítica, mas que nada. O pessoal do PT em vez de fazer autocritica dos seus erros, atribuiu o mau resultado ….ao Beto Richa!
    Mas o que esse pessoal queria?
    Que o Beto jogasse a favor deles?
    Isso tá igual ao treinador que em vez de analisar o desempenho pífio de seu time, fica pondo a culpa do resultado…no bom futebol do time adversário….É muuuuuuiiiiita incompetência…Não sabem o que é auto-crítica! OU então é ordem superior, lá de cima, da esposa do ministro: “Não me critiquem nem se auto-critiquem…Nós nã erramos, o povo é que não sabe votar… ” É dificil a gente continuar torcendo por esse partido, o PT…quanta gente incompetente ou então muit arrogante e desonesta…Não sabem nem fazer auto-cítica, pelo amor de Deus…no quê estará se transformando o PT? Numa seita de deslubrados e deslumbradas com o Poder? QUem te viu e quem te vê…Será que ainda tem jeito ? Onde estão os tais “historicos” que iam fazer uma revolução dentro do PT por causa dos resultados das eleições? Afinaram? Amarelaram? Sumiram? Aderiram ?Ou renderam-se aos argumentos da “Infalível Senhora do Senhor Ministro”? QUe aliás parece que nem foi na reunião da Executiva municipal, deixando “os companheiros” de cara no chão?

  9. Zé do Coco
    terça-feira, 28 de outubro de 2008 – 4:07 hs

    É da praxe de partidos assim fazer auto-crítica, não por reconhecer que tenham cometido erros, mas para fazer de conta que se preocupam com o que pensa a população.
    No caso específico de Curitiba, desde um primeiro momento, FORAM alertados, aconselhados, a não apresentar candidatos à prefeitura porque já tinham perdido.
    Apostaram a memória curta do povo curitibano e tropeçaram na própria língua. Para se salvar em nossa cidade, o PT só tem uma saída, tomar as seguintes providênicas: falem a verdade sobre suas próprias idéias. O povo já os conhece, parem de mentir sobre sua preocupação com o social. Parem de mentir sobre sua ideologia que tem raízes profundas no fascismo italiano, com vernizes de maioísmo.
    Parem de falar mal do capitalismo, porque vocês petistas SÃO crias do mais grosseiro e selvagem capitalismo que se pode engendrar na mente humana – o capitalismo de estado.

  10. Vigilante do Portão
    terça-feira, 28 de outubro de 2008 – 4:28 hs

    Parece tara, da mesma que tem o Requião pelo Lerner. KKK
    Não falam em outra coisa.

  11. CLOVIS PENA
    terça-feira, 28 de outubro de 2008 – 6:37 hs

    Vai chegar o momento em que o Beto terá que se desconectar de velhos conselheiros para mostrar que tem gerador próprio, o que êle realmente é.
    Por exemplo, defender em público Luciano como seu vice.
    Ou corre o risco de pagar o preço que já vem pagando o Gustavo Fruet e que já pagaram o Osmar aqui e o Alckmin em São Paulo.

  12. Mr. Bacana
    terça-feira, 28 de outubro de 2008 – 11:24 hs

    O problema é que o PT nunca fez e nunca fará oposição em Curitiba. Não sabem, não querem. Beto fará seu sucessor fácil, fácil com essa “oposição” que a nada reage, nada trabalha, nada fiscaliza. Beto nadou de braçada e o tal PT nada disse, nada gritou.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*