A grande armata de Hauly versus o povo do Belinati | Fábio Campana

A grande armata de Hauly versus o povo do Belinati

O PDT de Osmar Dias vai anunciar na segunda-feira o seu apoio a Luís Carlos Hauly (foto), o candidato tucano no segundo turno de Londrina. O deputado Valdir Rossoni, presidente do PSDB, convenceu Osmar de que acima das pendengas e bate boca do primeiro turno, a grande aliança política deve ser preservada.

Osmar topou. Vai reunir a executiva estadual na segunda-feira e depois segue com Valdir Rossoni para Londrina. Barbosa Neto, derrotado e achincalhado por Hauly, ficará neutro. Osmar entra nessa pelas mãos de Rossoni porque Hauly tem vínculos fortes com Alvaro Dias, o mano que pretende o mesmo que Osmar em 2010, a cadeira de governador.

Osmar Dias era o que faltava. Formou-se em Londrina uma frente política para derrubar Antonio Belinati mais ampla que essa que acaba de eleger Beto Richa em Curitiba.

Tão extensa que junta no mesmo balaio o tucanato de Beto e Rossoni e o PMDB de Requião. O DEM de Eduardo Sciarra e o PT de Nedson Micheleti. O PTB de Alex Canziani e a turma do Romanelli.

Os desafetos de Belinati só não aceitam o Requião em pessoa. Sua rejeição em Londrina é um assombro. Maior que a de Belinati e Maluf juntos. Requião derrubou todos os candidatos que apoiou nas cidades mais importantes do interior. Só faz sucesso nos grotões e nos fundões.

É preciso tanta força para derrubar Belinati? O homem não é fraco. Sobreviveu a processos de cassação, impugnações, escândalos, denúncias de corrupção e terminou o primeiro turno em primeiro lugar. É santo para uma boa parte da população de Londrina que se sente beneficiária de seus três mandatos anteriores de prefeito.

Agora, Belinati vai enfrentar o desafio mais difícil de sua existência. No momento, está reduzido ao apoio do seu partido, o PP, conduzido por Ricardo Barros, que deslocou para Londrina suas forças e sua equipe de campanha. E terá o apoio do PR para aumentar o seu tempo no rádio e na TV. Mais o PR não tem para dar.

Já o Hauly tem dificuldades para atender a todos os que se apresentam para entrar em seu barco. O último a se candidatar a uma vaga foi Ratinho, o pai, que aguarda resposta. É tanta gente que Hauly só conseguiu marcar a conversa com André Vargas, o candidato derrotado do PT, para tarde da noite.

Se Belinati vencer esta parada, vai para o Guiiness da política nativa. Apesar de tudo e de todos, ele está confiante. Diz que não troca nenhuma desses acordos feitos pelo Hauly pela aliança que ele tem com o povo.


18 comentários

  1. LINEU TOMASS
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 9:37 hs

    FABIO.
    NA BOCA MALDITA COMENTAM QUE O SEN. ÁLVARO DIAS, FOI A PEÇA CHAVE P/ LEVAR HAULY AO 2o. TURNO, QUANDO FICOU UMA SEMANA EM LONDRINA E SAIU C/ O HAULY PELAS RUAS DE LONDRINA, NO “CORPO A CORPO”.
    COM O APOIO DO SEN. OSMAR DIAS AO HAULY, PELO MENOS AGORA VEREMOS OS IRMÃOS DIAS JUNTOS NO MESMO PALANQUE EM LONDRINA.
    LINEU TOMASS.

  2. TURCANO
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 11:17 hs

    Se desta vêz o Povo de Londrina escolher Belinati ao invés de Hauly, temos que desistir da Cidade e deixar-mos eles que se explodão, é impossível e inademissível que com uma alternativa de Hauly(honesto, preparado, articulado, correto e trabalhador), a candidato a população escolha o corrupto e populista Belinati(corrupto, gatuno, acomodado, traiçoeiro, enrolador, maquiavélico), vamos torcer para que os Londrinenses parem de sofrer e escolham Hauly para futuro Prefeito!

  3. Zebrão
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 11:48 hs

    Pois é, só que em Londrina a coisa é diferente. Muito diferente de Curitiba. O Belinati tem uma alta aceitação e é osso duro de roer. Para combatê-lo montam uma Frente onde realmente tem de tudo. Nessa relação acima esqueceu-se dos comunistas do PPS que também vão junto. Portanto uma salada daquelas onde só o poder é o objetivo. Nenhuma preocupação com a cidade, podes crer. Portanto estamos na torcida para que Belinati ganhe e ganhe bem para não deixar qualquer dúvida e essa turma volte à capital com o rabo entre as pernas. Em inglês tem uma palavra que significa bem essa turma da frentona. São os “loosers”. Dá-lhe Belinati.

  4. Eu não esqueci 96...
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 13:05 hs

    Barbosa achicalhado por que Campana?

    por que Hauly cobrou explicações do estranho enriquecimento que Barbosa acumulou nos últimos anos?

    por que quer saber de onde veio a grana da compra da Brasil Sul, feita por um Barbosa que meses antes se dizia sem dinheiro até para pagar as contas de campanha?

    por que queria esclarecimento sobre as denúncias da apropriação do salário de assessores, feita por um ex-funcionário do gabinete?

    isso é achincalhar, Campana?

    pra mim, achincalhar é espalhar folheto apófrico durante campanha, inventando história sobre Banestado e afins.

  5. Apoio
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 14:36 hs

    O Ratinho pai é filho está por aqui em londrina e está aquardando o Hauly ou o Belinatti ligar para eles, a dupla promete que tem voto. Só ferro com a Gleise, mas isso e detale, e com o Barbosa Neto mas foi tudo pago ja .
    Armem a ratoeira.

  6. Cristiano
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 16:58 hs

    O Sen Alvaro Dias foi nas ruas de Londrina e no estádio com o Hauly e pedir voto, cara a cara e foi a diferença na votação.

  7. sábado, 11 de outubro de 2008 – 18:13 hs

    Todo mundo sabe qual é o “povo” com quem o Belinati fez aliança: o povo do Janene, escumalha da política nacional. É um verdadeiro bando de gafanhotos, que já atacou Londrina três vezes e não se contentou ainda. Mas esse “povo” vai ser escorraçado nas urnas.

  8. Eu não esqueci 96...
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 19:05 hs

    acho que o “Zebrão” não conhece Londrina, nem os políticos de lá, e precisa assistir esse vídeo aqui antes de opinar:

    http://www.youtube.com/watch?v=pUXAoG-TYNY

  9. Zebrão
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 19:06 hs

    ENTÃO, Belinati nêles. uai! Derrotem essa gente que adora tomar conta do poder para só se dar bem. BELINATI NÊLES. Londrina é povão e esses não são populares. O negócios dêles, vai saber. Dá-lhe Belinati.

  10. Eleição plebiscito!
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 21:26 hs

    Todos os lideres partidários que estão com o Hauly foram e são aliados e amigos do mesmo a muito tempo, desde o “MDB velho de guerra”, e o Belinati, que fora a questão do agravante dos casos de corrupção traiu o MDB e se aliou a ditadura, sempre foi o inimigo histórico de todos eles, sendo portanto natural está aliança contra ele.

    Com certeza o Belinati já atingiu o seu teto máximo de intenções de voto, o que para ele é o seu maior risco, pois a tendência com a polarização da campanha é a de ele despencar.

    Em 96 não havia ainda os mais de 70 processos contra o Belinati e a possibilidade altamente provável de uma nova cassação, o que com ele já ocorreu por ele lesar o patrimônio público, o que do ponto de vista do aumento da rejeição é significante!

    Sem contar a ampla maioria que não votou no Belinati no primeiro turno não podemos esquecer entre estes os 71.328 eleitores que compõem o universo dos nulos , brancos e abstenções, que em sua maioria absoluta são críticos ao processo, cuja maioria deve pela alta polarização que a campanha vai atingir acabar votando em quem possui menos rejeição.

    Não podemos esquecer que a maioria dos votos não são estável e o índice de rejeição do Belinati é muito maior do que o do Hauly e pelas denúncias que o envolvem tendem a aumentar.

    É mais fácil para o Hauly que possui um passado político limpo ao não ter sido incriminado por nenhuma denúncia ampliar a sua base de apoio com novos votos e diminuir a rejeição, já que dificilmente a maioria dos eleitores do PT ou do PDT e do outros partidos serão coptados pelo Belinati.

    Com certeza está eleição estará de forma plebiscitária polarizada entre eleger o Belinati ou não!

    Ocorrerão os debates e neles o Belinati será uma grande janela estilhaçada!

    No primeiro turno o Belinati foi rejeitado por 35% dos eleitores e agora para qual patamar vai está rejeição?

  11. Londrina não esquece
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 21:47 hs

    Um bom motivo para não se votar no Belinati:

    pesquise no: you tube

  12. Zebrão
    sábado, 11 de outubro de 2008 – 22:44 hs

    Ao Eu Não Esqueci 96. Meu, quando ví o vídeo no Youtube fique escandalizado. Moro em Curitiba e não conheço muito a realidade de Londrina. Já estive aí visitando e adorei a cidade e o seu povo. Mas essa turma de comunistas (PPS), Pedetistas, pemedebistas, petitas e outros “istas” que apoiam o Hauly também não são flor que se cheire. Se o Hauly ganhar tomara que êle não leve essa turma para o seu governo pois Londrina não merece. Até porque fez uma limpeza na sua Câmara e não vai ser agora que vai levar uma renca dessa para o governo. Acorde Londrina.

  13. Caco
    domingo, 12 de outubro de 2008 – 15:50 hs

    Em primeiro lugar, a disputa será acirrada! O Belinati foi o candidato que mais cresceu (em votos) desde a última eleição. Por outro, lado sua rejeição é razoavelmente alta, entre 30% e 35%. Nem preciso falar o motivo da rejeição.

    O Hauly terá todo o apoio das entidades e outros partidos no segundo turno. Entretanto tem algumas coisas que atrapalham o Hauly.

    O PT, após a administração do Cheida, apoiou o Belinati contra o Hauly no primeiro segundo turno que ambos disputaram. O PT fez com que o Hauly ficasse com fama de protetor da elite. Naquela época, Paulo Bernardo e Nedson apoiaram o Belinati. O Cheida apoiou o Hauly e acabou deixando o barco do PT.

    Resultado: Belinati e depois o Nedson venceram o Hauly. Sendo que última vitória do Nedson demonstrou bem essa tática “anti-Hauly”, pois muita gente votou no Nedson dizendo que não confiava no Hauly, pois ele tinha “cara de elite”. Resultado: Nedson venceu Belinati

    Agora, o PT, que era Belinati está com o Hauly. O PMDB, do Requião (Lulista, anti-tucano) também.

    Pro Hauly ganhar essa eleição, como foi dito, ele tem que ganhar o voto desses partidos. Mas, se alguém desses partidos mostrarem a “cara” na campanha, o Hauly vai dançar. O Nedson (com 80% de rejeição), o Requião e sua turma, derrubam qualquer um.

    A única coisa que eu sei é que o Hauly vai ganhar mais votos no segundo turno. Isso é fato! Mas, a pergunta é se vai ser suficiente para que ele ganhe, pois o Belinati está mais forte que na última eleição e o PMDB e PT podem mais atrapalhar do que ajudar na conquista de votos, sem dizer que duas semanas fazem com que a campanha do Hauly tenha que ser extremamente ágil.

    A campanha, na última semana vai ser tensa, muito tensa.

  14. ANDRE SOUZA
    segunda-feira, 13 de outubro de 2008 – 19:22 hs

    Alguem pode escrever aqui alguma obra do Hauly em Cambe ??

    Nao existe. !!!! Nada, nada!!! Saiu fugido .!!!!

  15. Ao André Souza
    quinta-feira, 16 de outubro de 2008 – 13:21 hs

    O Hauly fez uma grande gestão a frente da prefeitura de Cambé, o que até hoje reflete nos votos que recebe como deputado.

    Com uma administração moderna e democrática, Hauly implantou o governo participativo, convocando a população a participar na elaboração dos orçamentos e das decisões do município no desenvolvimento de seus programas e na construção de suas obras.

    Foi pioneiro na municipalização da saúde pública no Brasil, com o Sistema Único de Saúde (SUS) e do Programa Incremental Odontológico nas Escolas Públicas (precursor das Clinicas Odontológicas de Bebê), sendo reconhecido e agraciado com premiações e destaques nacionais.

    Na educação, uma das principais heranças de Hauly foi a implantação da PRIMEIRA ESCOLA de PERÍODO INTEGRAL com metodologia inovadora do Paraná, no Parque Manela, que funciona há 25 anos, desde 1983. Primeiro Prefeito do Brasil a fazer eleições diretas de diretores de escola. Também pioneiro na municipalização da merenda escolar.

    Hauly, com o estímulo aos investidores através da estruturação de um parque industrial, trouxe para o município grandes empresas nacionais e melhorou as condições de muitas empresas regionais. Hauly implantou no período de quatro anos 112 indústrias novas e recuperou 42 indústrias que estavam paralisadas ou semiparalisadas em função da crise econômica do começo da década de 80. Na Secretaria de Estado da Fazenda do Paraná (87 a 90), teve papel decisivo no fomento à industrialização, ao cooperativismo e à produção rural, ajudando o Paraná a crescer no período 21,3%.

    Outro programa de destaque e reconhecimento foi o das hortas comunitárias e o plantio de alimentos em 11 mil lotes vazios e fundos de vale criados pela Prefeitura em todos os bairros, permitindo aos moradores enriquecer a mesa com verduras e legumes produzidos coletivamente, além de gerar renda para muitas famílias a partir da comercialização. Hoje, 21 anos depois, cerca de 1.250 famílias ainda participam das hortas comunitárias que surgiram com Hauly.

    Sua gestão (1983/1987) foi reconhecida por organizações governamentais e não governamentais, como o Instituto Brasileiro de Administração Municipal (Ibam). Em 1985, Hauly recebeu a Medalha do Mérito na Assistência ao Estudante (FAE/MEC) e serviu como tema de duas dissertações de mestrado.

    Após quatro anos de mandato como Prefeito Hauly se tornou uma das mais fortes lideranças municipalistas do Paraná. Por isso, de 1987 a 1990, Hauly comandou a Secretaria de Estado da Fazenda do Paraná, sendo concomitantemente presidente do Conselho de Administração do Banco do Estado do Paraná, o extinto Banestado, que durante a sua participação foi elevada da 17ª posição para a 7ª no ranking entre os bancos brasileiros. Também foi membro de outros conselhos estaduais importantes, incluindo os do BRDE e do Codesul.

    Ainda quando secretário do governo de Alvaro Dias, comandando a principal pasta do Estado, Luiz Carlos Hauly acumulou feitos importantes para os paranaenses. Dentre eles, o Projeto Tibagi, que resolveu definitivamente o problema do abastecimento de água em Londrina e Cambé.

  16. andre souza
    terça-feira, 21 de outubro de 2008 – 10:20 hs

    Hauly foi pessimo pra Cambe, e a populacao de lá sabe.
    Sua votacao lá pra deputado foi ridícula !!!

    Votou contra o 13 salario.

    Responde a varios processos na justica. Teve assessor preso !!

    Nao existe uma placa com nome de Hauly em qq obra na cidade de Cambé !!!

    e o apoio de Nedson a Hauly, permanecento a patota do PT …

    e pra acabar, na ACil , Hauly disse que nao vai combater a pirataria !!!!!!!!!!

    Vergonha !!!

  17. Celio
    quinta-feira, 23 de outubro de 2008 – 13:15 hs

    Tá bom então…
    Li todos os comentários…
    E agora, qual é o MENOS PIOR ENTÃO ???
    qual Londrina deve escolher…
    ” A Falso Bem, ou o verdadeiro Mal”?
    Aguardo as respostas “sensatas e coerentes”

  18. domingo, 26 de outubro de 2008 – 18:29 hs

    q Ridiclo essa matéria..nada a vê
    o Barbosa q se deu mal…
    seu partido ira eliminar ele…pelo bobeira q fez de apoiar belinati…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*